empresas de tecnologia devem faturar 223 bilhões de dólares esse ano





O setor de eletrônicos de consumo, que envolve todas as tecnologias que utilizamos no dia a dia, como smartphones, tablets, TVs e computadores, deve apresentar faturamento recorde neste ano, crescendo 3% em relação a 2014 e atingindo 223,2 bilhões de dólares, segundo relatório da Consumer Electronics Association (CEA), associação de empresas de tecnologia e organizadora da CES 2015.

As tecnologias emergentes, como impressoras 3D, televisores com resolução 4K, termostatos conectados, sistemas não-tripulados como drones e robôs domésticos, câmeras IP e dispositivos vestíveis como smartwatches e pulseiras fitness, dentre outros, terão um expressivo crescimento de 108% em relação ao ano anterior, chegando a faturar 11 bilhões de dólares. O valor representa menos de 5% do valor total, mas é uma indicação que o setor pode ganhar força e tornar-se cada vez mais importante para a economia.

“Nossa previsão leva em consideração o fato de que o gosto dos consumidores por eletrônicos não demonstra sinais de diminuição. As tecnologias de consumo se baseiam em inovação constante, e um exemplo disso é que em um piscar de olhos a demanda por wearables, drones e TVs Ultra HD explodiu, categorias cujas participações eram tão ínfimas que nem tínhamos como medir há 3 anos”, afirmou Gary Saphiro, CEO e presidente da CEA, durante a abertura da CES2015, em Las Vegas.

Um destaque importante vai para a categoria de dispositivos vestíveis, que segundo analistas, deve ser observada com bastante atenção nos próximos anos. Segundo projeções da CEA, as vendas de tais dispositivos devem alcançar 30,9 milhões de unidades, gerando 5,1 bilhões de dólares, um aumento de 133% em relação a 2014. Os produtos mais importantes desta categoria serão os dedicados à saúde e à prática de exercícios físicos, pois liderarão o número de vendas. Já os smartwatches devem decolar neste ano, com as vendas crescendo 474%, chegando a 3,1 bilhões.



Apple Watch deve fazer os smartwatches decolarem este ano.

O setor líder de vendas é o de smartphones, que deve vender 169,3 milhões de unidades, um crescimento de 6% em relação ao ano passado. Já o faturamento crescerá 5%, alcançando 51,3 bilhões de dólares. Os phablets, smartphones com telas entre 5,3 e 6,5 polegadas, terão um crescimento significativo.

Já para os tablets, as projeções não são tão otimistas assim, pois as vendas, apesar de aumentarem 3% em relação a 2014, devem gerar um faturamento de US$ 24,9 bilhões, 1% menor do que o ano passado, um esfriamento que já vem ocorrendo nos últimos meses.

As vendas de dispositivos que se conectam aos smartphones devem atingir um equilíbrio, estabilizando o crescimento acentuado que tiveram nos últimos anos.

O mercado de televisores é o terceiro mais importante para a indústria, e será responsável por cerca de 18,3 bilhões de dólares, queda de 2% se comparado ao ano passado. Por outro lado, as TVs com resolução Ultra HD, a chamada 4K, continuam crescendo mais do que o esperado, e neste ano deve ter um aumento de 208% nas vendas, chegando a 4 milhões de unidades. Já o faturamento excederá 5 bilhões, devido ao valor elevado desses dispositivos.

Outros setores, como o de áudio, jogos eletrônicos e laptops deve ter um crescimento saudável, bem como as vendas de dispositivos eletrônicos voltados para o setor automotivo, que devem atingir 14 bilhões de dólares, um crescimento de 3,3%.

O relatório da CEA é publicado duas vezes ao ano, e serve como um termômetro da indústria de eletrônicos de consumo. O primeiro reporte é divulgado em janeiro, e o segundo, em julho.

A CES 2015 está só começando, e durante a semana inteira você ficará por dentro das tendências e novidades do mundo da tecnologia, acompanhando nossa cobertura completa do evento.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Colecionando problemas: Google Pixel tem falha na função toque duplo para despertar

Microsoft patenteia leitor de digital e gestos como o do Google Pixel

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa