Microsoft lança novos Lumias 640 e 640 XL








Windows 10 ainda não chegou. Enquanto isso não vira realidade, provavelmente não veremos Lumias top de linha. Até lá, a Microsoft lança aparelhos de baixo custo, como o Lumia 640 e 640 XL apresentados nesta segunda-feira, 2, os quais o Olhar Digital já teve a oportunidade de testar.

Apesar de compartilharem os nomes, os dispositivos contam com várias diferenças, até mesmo em visual. O 640 foi mostrado na feira com traseira reluzente nos aparelhos com as cores laranja e azul e branco, mas o modelo preto terá uma coloração fosca. O XL, por sua vez, é o contrário, com opções azul e laranja foscas, mas com um branco reluzente. Como é tradição da linha Lumia (menos no Brasil, onde a Microsoft/Nokia não tem o hábito de lançar aparelhos coloridos), as cores são chamativas; a traseira brilhante atrai ainda mais a atenção, mas causa um efeito um pouco chato, já que torna o celular mais escorregadio na mão.



É também interessante o trabalho feito pela Microsoft para criar um aparelho barato que não parece (muito) barato. Às vezes, na hora de definir o que será cortado de aparelhos mais baratos, o visual acaba sendo sacrificado e é bom ver que esse não foi o caso dos novos Lumias.

O XL foi feito para quem realmente gosta de tela grande. Com 5,7 polegadas, ele fica gigante até nas maiores mãos como a minha. É importante notar que a resolução HD do display se mantém a mesma nos dois casos. Isso significa que a densidade de pixels é severamente prejudicada no 640 XL, enquanto a tela do 640 fica um pouco mais precisa com o tamanho menor.

Como não poderia ser diferente, já que são aparelhos da Microsoft, os celulares utilizam o Windows Phone 8.1, que oferece uma experiência de uso homogênea mesmo em hardwares menos potentes. Este é um eterno ponto positivo do sistema.



No entanto, a atualização para o Windows 10 já está garantida e então poderemos ver problemas. Os novos celulares utilizam um processador Snapdragon 400 - um chip intermediário -, o trem-de-força do aparelho é completado por 1 GB de memória RAM. A Microsoft precisará ter cuidado ao atualizar estes aparelhos, assim como outros modelos do passado com hardware simples, para garantir que eles não tenham queda de desempenho.

Outro ponto em que os dois diferem é em relação às câmeras. A Microsoft costuma fazer um bom trabalho para manter uma qualidade decente da captura de fotos mesmo nos aparelhos mais baratos. No entanto, é de se esperar que o 640 XL tenha um desempenho superior ao 640 comum, já que seu sensor é capaz de capturar imagens em 13 megapixels, contra 8 MP da versão menor.

Os sensores frontais também apresentam diferença, com o XL usando sensor de 5 megapixels, um padrão novo na indústria para melhorar as “selfies”, enquanto o 640 parece ter retrocedido, capturando imagens em no máximo 1 MP.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Colecionando problemas: Google Pixel tem falha na função toque duplo para despertar

Microsoft patenteia leitor de digital e gestos como o do Google Pixel

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa