Pular para o conteúdo principal

Meizu MX6 vem para o Brasil com chip deca-core, 4 GB de RAM


Meizu MX6 vem para o Brasil com chip deca-core, 4 GB de RAM e preço mais baixo


O smartphone Meizu MX6 já tem garantia de chegar ao mercado brasileiro, e o melhor: por um preço abaixo do seu antecessor. A Vi, marca que comercializa modelos da fabricante chinesa no país, anunciou que o novo modelo será vendido por R$ 1.999, preço que esbarra em concorrentes como o Apple iPhone 5S e o Samsung Galaxy S6, que sofreram abatimento desde o lançamento.

O modelo MX4, também da Meizu, desembarcou no Brasil em outubro de 2015 custando R$ 2.899. Era o preço no kit Vi Phonestation, que incluía um dongle Wi-Fi para espelhar a imagem na TV e um projetor de teclado virtual. Até então, só era possível adquirir o aparelho no pacote completo, exigência que foi dispensada no MX6.



O Meizu MX6 chama atenção por ser bem parecido com o iPhone 6 por fora, com corpo todo em alumínio e botão frontal com sensor de impressões digitais, entre outros detalhes. Mas, promete agradar também pelas especificações.

Ele equipa um sensor IMX386 da Sony na câmera frontal, que captura imagens de 12 megapixels com tamanho de 1/2,9”, pixels de 1,4µm e lentes com abertura f/2.0, além de diferenciais como PDAF e flash dual-LED em dois tons. De acordo com a fabricante, o conjunto seria suficiente para tornar seu desempenho fotográfico tão bom quanto o do Galaxy S7.

Além disso, se destaca o hardware interno poderoso, com um Chipset MediaTek Helio X20 de 10 núcleos, 4 GB de RAM e 32 GB de armazenamento. O aparelho ainda conta com função dual-chip e 4G, e Android 6.0.1 Marshmallow de fábrica.

Ficha técnica

Tela IGZO LCD de 5,5 polegadas com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels) com vidro curvo 2,5D
Chipset MediaTek Helio X20 64-bit Deca-Core com clock máximo em 2,3 GHz
GPU ARM Mali-T880 MP4
4 GB de RAM
32 GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD
Câmera principal de 12 megapixels com PDAF e flash dual-LED em dois tons
Câmera frontal de 5 megapixels
Dual-SIM
Compatível com redes 4G LTE Cat. 6
Sensor biométrico para leitura de impressões digitais no botão home
Bateria de 3.060 mAh compatível com carregamento rápido
Sistema operacional Android 6.0.1 Marshmallow com interface Flyme OS própria da Meizu


O MX6 estará à venda até o final do ano no país, mesmo prazo prometido para chegada de outro modelo da Meizu: o PRO6, que permanece sem preço definido.

Nova política de preços



A partir de agora, todos os modelos da Meizu comercializados pela Vi poderão ser comprados separadamente, sem o kit Phonestation antes obrigatório. Os aparelhos, portanto, ganham dois preços na loja oficial da revendedora: um referente ao aparelho, e outro no conjunto com os acessórios Vi Cast e Vi Center. Confira a nova tabela:

Vi Meizu M2 Note: R$ 1.099,00
Vi PhoneStation Meizu M2 Note: R$ 1.399,00


Vi Meizu MX4: R$ 1.499,00
Vi PhoneStation Meizu MX4: R$ 1.799,00


Vi Meizu MX6: R$ 1.999,00
Vi PhoneStation Meizu MX6: R$2.299,00


Vi Meizu PRO5: R$ 2.199,00
Vi PhoneStation Meizu PRO5: R$ 2.499,00

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As cidades brasileiras com maior número de dispositivos infectados por hackers

Os brasileiros precisam estar cada vez mais atentos com a segurança digital dos seus computadores e celulares. Um relatório da Norton by Symantec revela que o país é o terceiro com mais dispositivos infectados por hackers através de bots.
O país também se destacou como sendo o mais afetado da América Latina, com 37% dos equipamentos infectados. As cidades de São Paulo (36,3%), Rio de Janeiro (20,74%) e Curitiba (6,29%) concentram a maior parte das infecções no país. Além disso, a capital paulista é a segunda com o maior número de dispositivos infectados, ficando atrás somente da Cidade do México.

Veja as dez cidades brasileiras e da América Latina que mais sofrem ataques hackers:

Apenas em 2016, foram identificados mais de 6,7 milhões de dispositivos que foram adicionados à rede global de botnets – os bots são dispositivos conectados à internet infectados com malware que permitem que hackers assumam remotamente o controle de muitos dispositivos ao mesmo tempo –, sendo que mais de 689…

Como recuperar fotos apagadas do Instagram

(Foto: Reprodução)
Como recuperar fotos apagadas do Instagram


Caso você tenha apagado uma foto bacana do Instagram e queira recuperá-la, existem duas possibilidades de fazer isso, embora nenhuma delas garanta que sua imagem será de fato recuperada.

Abaixo explicamos de duas maneiras como encontrar uma foto que você já postou no Instagram. Uma delas depende do Facebook, enquanto a outra aposta na câmera do seu smartphone para resgatar imagens antigas.

Pelo Facebook

Caso você tenha vinculado sua conta do Instagram ao Facebook e costume postar as fotos nas duas redes simultaneamente, é bem provável que a foto removida do Instagram também esteja no seu Facebook.

Para encontrá-la, entre no seu perfil na rede social de Zuckerberg e procure pelos álbuns de fotos. Um deles chama "Instagram Photos" e conta com todas as imagens enviadas ao Facebook por conta do Instagram. Lá dentro, é só procurar a foto que você quer no meio delas.

Nas fotos do seu smartphone

Caso você mantenha ativada a opçã…

GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

(Foto: Reprodução/Mashable)
GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

A GoPro anunciou uma nova geração de sua tradicional câmera de ação. A Hero 6 Black chega para suceder a Hero 5 revelada no ano passado e traz uma série de novas capacidades para a câmera em termos de captura de imagem e conectividade.

Em termos de imagem, os usuários vão poder aproveitar a nova tecnologia para registrar vídeos em resolução 4K a uma taxa de 60 quadros por segundos. O modelo anterior só conseguia registrar 30 quadros por segundo nessa resolução. Além disso, quem preferir registrar vídeo em HD poderá aproveitar uma taxa de até 240 quadros por segundo, enquanto o antecessor só chegava a 120.

Já sobre conectividade, a chegada do suporte a redes Wi-Fi de 5 GHz será bem-vindo para quem já fez a transição para um roteador mais recente, com padrão 802.11ac. Isso pode permitir maiores taxas de transferência, o que é sempre uma boa notícia.

Outras mudanças incluem a melhoria na estabilização de ima…