Pular para o conteúdo principal

PhotoScan: Digitalize suas fotos com o smartphone


A maior vantagem da fotografia digital é a facilidade de armazenamento e organização. Com um serviço como oGoogle Photos fica fácil fazer o backup de suas fotos e organizá-las automaticamente. Mas muitos de nós ainda tem uma quantidade considerável de imagens de "eras passadas", quando a fotografia ainda exigia filmes e papel. E digitalizar sua coleção requer um scanner e tempo livre para capturar e recortar cada imagem, o que acaba fazendo com que na maioria dos casos as fotos continuem numa caixa de sapatos em algum lugar. Foi pensando em uma forma de acelerar este processo que a Google desenvolveu um novo app para Android, o PhotoScan.

Com ele, basta a câmera do celular e alguns segundos para transformar uma foto impressa em uma cópia digital de alta qualidade. Veja como é fácil.
Como o PhotoScan funciona

O PhotoScan funciona partindo do princípio de que quase todo smartphone moderno tem uma câmera de boa qualidade integrada, e que a forma mais rápida de digitalizar uma foto impressa é tirando uma "foto da foto".

Mas que já tentou fazer isso sabe que as coisas não são tão simples: as fotos em papel não são perfeitamente planas, o que pode causar distorção na imagem. E o reflexo da luz ambiente no papel brilhante pode arruinar o resultado.

Para resolver ambos os problemas o PhotoScan usa inteligência artificial para analisar e combinar 5 fotos diferentes, tiradas em ângulos diferentes, para eliminar relfexos e corrigir distorções, produzindo uma imagem final perfeita. E tudo isso em uma fração de segundos, usando o poder de computação de seu smartphone. Este vídeo de Nat & Lo, funcionárias da Google que desvendam os mistérios por trás dos serviços da empresa, explica o processo:

Usando o PhotoScan

O PhotoScan é gratuito no Google Play. Na primeira vez em que você abrir o app uma rápida animação mostra o funcionamento, basta tocar no botão Iniciar Digitalização. Surgirá na tela uma moldura, acompanhada de três botões no rodapé: o da esquerda liga ou desliga o flash (em um ambiente interno bem iluminado ele é desnecessário), o central tira uma foto e o da direita abre a ajuda do app.

Enquadre a foto que você quer digitalizar dentro da moldura na tela, e toque no botão central. Você verá que surgirão na tela quatro "círculos" brancos. Estes são os alvos. Alinhe o círculo vazado, no centro da tela, com os alvos até que eles se tornem azuis. Depois de fazer isso com todas os quatro alvos, uma mensagem informará que a digitalização está completa, e uma miniatura da sua foto surgirá no canto interior direito da tela.

O PhotoScan é muito fácil de usar, basta enquadrar a foto na moldura na tela e tocar no grande botão central.

Pronto, você digitalizou sua primeira foto, e basta tocar na miniatura para ver o resultado. O PhotoScan geralmente faz um bom trabalho em encontrar as bordas da imagem, mas se por acaso for necessário um ajuste ele pode ser feito nesta tela, basta clicar no botão Ajustar cantos. Se tudo estiver a contento, toque na seta no canto superior direito da tela, e no botão Salvar Todas no topo da tela.

Alinhe o círculo azul (à esquerda) com os alvos e em poucos segundos você terá sua foto digitalizada (à direita)

PhotoScan vs Scanner

Uma foto digitalizada pelo PhotoScan. Clique para ampliar.

O PhotoScan é uma forma muito rápida de digitalizar suas fotos, mas não é uma solução ideal: a qualidade das imagens geradas é limitada pela qualidade da câmera de seu smartphone, e em muitos casos mesmo um scanner de baixo custo será capaz de produz imagens melhores. Por isso, recomendamos o app para quem não tem um scanner à disposição, ou valoriza a praticidade sobre a qualidade. Ainda assim, não há como negar que é um app extremamente útil.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As cidades brasileiras com maior número de dispositivos infectados por hackers

Os brasileiros precisam estar cada vez mais atentos com a segurança digital dos seus computadores e celulares. Um relatório da Norton by Symantec revela que o país é o terceiro com mais dispositivos infectados por hackers através de bots.
O país também se destacou como sendo o mais afetado da América Latina, com 37% dos equipamentos infectados. As cidades de São Paulo (36,3%), Rio de Janeiro (20,74%) e Curitiba (6,29%) concentram a maior parte das infecções no país. Além disso, a capital paulista é a segunda com o maior número de dispositivos infectados, ficando atrás somente da Cidade do México.

Veja as dez cidades brasileiras e da América Latina que mais sofrem ataques hackers:

Apenas em 2016, foram identificados mais de 6,7 milhões de dispositivos que foram adicionados à rede global de botnets – os bots são dispositivos conectados à internet infectados com malware que permitem que hackers assumam remotamente o controle de muitos dispositivos ao mesmo tempo –, sendo que mais de 689…

Como recuperar fotos apagadas do Instagram

(Foto: Reprodução)
Como recuperar fotos apagadas do Instagram


Caso você tenha apagado uma foto bacana do Instagram e queira recuperá-la, existem duas possibilidades de fazer isso, embora nenhuma delas garanta que sua imagem será de fato recuperada.

Abaixo explicamos de duas maneiras como encontrar uma foto que você já postou no Instagram. Uma delas depende do Facebook, enquanto a outra aposta na câmera do seu smartphone para resgatar imagens antigas.

Pelo Facebook

Caso você tenha vinculado sua conta do Instagram ao Facebook e costume postar as fotos nas duas redes simultaneamente, é bem provável que a foto removida do Instagram também esteja no seu Facebook.

Para encontrá-la, entre no seu perfil na rede social de Zuckerberg e procure pelos álbuns de fotos. Um deles chama "Instagram Photos" e conta com todas as imagens enviadas ao Facebook por conta do Instagram. Lá dentro, é só procurar a foto que você quer no meio delas.

Nas fotos do seu smartphone

Caso você mantenha ativada a opçã…

GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

(Foto: Reprodução/Mashable)
GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

A GoPro anunciou uma nova geração de sua tradicional câmera de ação. A Hero 6 Black chega para suceder a Hero 5 revelada no ano passado e traz uma série de novas capacidades para a câmera em termos de captura de imagem e conectividade.

Em termos de imagem, os usuários vão poder aproveitar a nova tecnologia para registrar vídeos em resolução 4K a uma taxa de 60 quadros por segundos. O modelo anterior só conseguia registrar 30 quadros por segundo nessa resolução. Além disso, quem preferir registrar vídeo em HD poderá aproveitar uma taxa de até 240 quadros por segundo, enquanto o antecessor só chegava a 120.

Já sobre conectividade, a chegada do suporte a redes Wi-Fi de 5 GHz será bem-vindo para quem já fez a transição para um roteador mais recente, com padrão 802.11ac. Isso pode permitir maiores taxas de transferência, o que é sempre uma boa notícia.

Outras mudanças incluem a melhoria na estabilização de ima…