Pular para o conteúdo principal

Apple podem deixar de ser fabricados no Brasil

(Foto: reprodução)
Produtos da Apple podem deixa

A chinesa Foxconn deve encerrar a fabricação de produtos da Apple no Brasil até o fim de 2017, de acordo com informações da IstoÉ Dinheiro. A empresa, que possui fábricas em Manaus (AM), Santa Rita do Sapucaí (MG) e Jundiaí (SP), teria começado a demitir funcionários de suas linhas de montagem do iPad e iPhone em abril, e pretenderia fechar as fábricas que realizam esse serviço até o fim do ano. A Apple, porém, não confirma a informação.

O motivo da saída, segundo a revista, seria a falta de rentabilidade do investimento. Além de ser mais caro fabricar os produtos da Apple por aqui do que na China, a empresa da maçã também vem perdendo espaço no mercado brasileiro. Em 2016, por exemplo, o setor de tablets caiu 32%, o segundo ano seguido de queda. Quanto ao iPhone, a empresa viu sua participação no mercado brasileiro de smartphones cair pela metade em um ano entre março de 2016 e de 2017.
Veja também:Apple compra empresa especializada em rastrear movimento dos olhos Foxconn manda recado a Donald Trump sobre produção de iPhones nos EUAFoxconn pode começar a produzir seus próprios smartphonesFoxconn substitui 60 mil funcionários por robôs

Fora isso, há outros fatores envolvidos no preço da produção nacional. Por exemplo, a Lei da Informática, que poderia oferecer redução de até 95% do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) dependendo da região, está sendo contestada na Organização Mundial do Comércio (OMC) e pode acabar, o que encareceria a produção nacional.

Segundo a IstoÉ Dinheiro, a pressão do presidente Donald Trump para que a Apple fabricasse iPhones nos EUA teria levado a Foxconn a reservar um vultoso investimento para o país, o que também teria afetado seus planos no Brasil. Por tratar-se de um dos principais mercados da Apple, a Foxconn estaria estudando investir cerca de US$ 10 bilhões nos Estados Unidos para garantir a viabilidade de seus produtos lá.

Histórico

Em 2011, a Foxconn se comprometeu a investir US$ 12 bilhões no Brasil até 2016, gerando mais de 100 mil empregos. Segundo o Gizmodo, esse investimento estava vinculado a uma série de exigências, como ajuda do governo para encontrar sócios brasileiros e incentivos fiscais à produção de tablets e smartphones.

Mesmo assim, segundo a IstoÉ Dinheiro, o número de pessoas empregadas pela empresa chinesa por aqui nunca passou de 10 mil, e era de cerca de 4.000 nas fábricas de Jundiaí. Quanto ao valor investido, a Foxconn não divulgou. No entanto, a revista acredita que ele não tenha chegado nem perto dos US$ 12 bilhões prometidos inicialmente.



Por outro lado, a operação da Foxconn nunca foi exatamente tranquila. Na Ásia, desde 2012 a empresa vem lidando com acusações de péssimas condições de trabalho, trabalho infantil e até mesmo mortes de funcionários. No Brasil, não era diferente: a empresa chegou a enfrentar uma greve por aqui em 2014. Mesmo com o encerramento da fabricação de produtos da Apple, a empresa ainda deve ter uma operação menor no Brasil para produtos de outras empresas.

Preços ainda maiores

O efeito dessa possível saída da Foxconn do Brasil seria o encarecimento dos produtos da Apple por aqui. O motivo para isso é que o governo brasileiro quer que as empresas invistam no país para gerar empregos, em vez de simplesmente vender seus produtos aqui, e por isso "encarece" os produtos quando elas não trazem sua fabricação para cá. É provavelmente isso que acontecerá com os dispositivos da Apple caso a Foxconn deixe de produzi-los por aqui.

Veja, por exemplo, o caso do PlayStation 4: quando ele foi anunciado no Brasil, o console de US$ 400 chegou aqui por R$ 4.000, porque era fabricado fora e importado (um destino que o PS4 Pro pode acabar seguindo). O Xbox One, por sua vez, foi produzido no Brasil desde que começou a ser vendido por aqui, e por isso chegou ao mercado pelo preço bem mais razoável de R$ 2.200.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As cidades brasileiras com maior número de dispositivos infectados por hackers

Os brasileiros precisam estar cada vez mais atentos com a segurança digital dos seus computadores e celulares. Um relatório da Norton by Symantec revela que o país é o terceiro com mais dispositivos infectados por hackers através de bots.
O país também se destacou como sendo o mais afetado da América Latina, com 37% dos equipamentos infectados. As cidades de São Paulo (36,3%), Rio de Janeiro (20,74%) e Curitiba (6,29%) concentram a maior parte das infecções no país. Além disso, a capital paulista é a segunda com o maior número de dispositivos infectados, ficando atrás somente da Cidade do México.

Veja as dez cidades brasileiras e da América Latina que mais sofrem ataques hackers:

Apenas em 2016, foram identificados mais de 6,7 milhões de dispositivos que foram adicionados à rede global de botnets – os bots são dispositivos conectados à internet infectados com malware que permitem que hackers assumam remotamente o controle de muitos dispositivos ao mesmo tempo –, sendo que mais de 689…

Como recuperar fotos apagadas do Instagram

(Foto: Reprodução)
Como recuperar fotos apagadas do Instagram


Caso você tenha apagado uma foto bacana do Instagram e queira recuperá-la, existem duas possibilidades de fazer isso, embora nenhuma delas garanta que sua imagem será de fato recuperada.

Abaixo explicamos de duas maneiras como encontrar uma foto que você já postou no Instagram. Uma delas depende do Facebook, enquanto a outra aposta na câmera do seu smartphone para resgatar imagens antigas.

Pelo Facebook

Caso você tenha vinculado sua conta do Instagram ao Facebook e costume postar as fotos nas duas redes simultaneamente, é bem provável que a foto removida do Instagram também esteja no seu Facebook.

Para encontrá-la, entre no seu perfil na rede social de Zuckerberg e procure pelos álbuns de fotos. Um deles chama "Instagram Photos" e conta com todas as imagens enviadas ao Facebook por conta do Instagram. Lá dentro, é só procurar a foto que você quer no meio delas.

Nas fotos do seu smartphone

Caso você mantenha ativada a opçã…

GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

(Foto: Reprodução/Mashable)
GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

A GoPro anunciou uma nova geração de sua tradicional câmera de ação. A Hero 6 Black chega para suceder a Hero 5 revelada no ano passado e traz uma série de novas capacidades para a câmera em termos de captura de imagem e conectividade.

Em termos de imagem, os usuários vão poder aproveitar a nova tecnologia para registrar vídeos em resolução 4K a uma taxa de 60 quadros por segundos. O modelo anterior só conseguia registrar 30 quadros por segundo nessa resolução. Além disso, quem preferir registrar vídeo em HD poderá aproveitar uma taxa de até 240 quadros por segundo, enquanto o antecessor só chegava a 120.

Já sobre conectividade, a chegada do suporte a redes Wi-Fi de 5 GHz será bem-vindo para quem já fez a transição para um roteador mais recente, com padrão 802.11ac. Isso pode permitir maiores taxas de transferência, o que é sempre uma boa notícia.

Outras mudanças incluem a melhoria na estabilização de ima…