Pular para o conteúdo principal

Hackers consideram bugs no iPhone valiosos demais para avisar a Apple



(Foto: reprodução)
Hackers consideram bugs no iPhone valiosos demais para avisar a Apple


Empresas de tecnologia costumam usar programas de recompensas para hackers que descobrem e alertam sobre falhas de segurança em seus softwares. A Apple tem uma iniciativa nesse sentido desde agosto do ano passado, mas não vem dando muito certo: hackers consideram mais lucrativo vender informações sobre bugs no mercado cinza do que embolsar a recompensa oferecida pela empresa.

O programa da Apple foi anunciado em agosto de 2016 durante uma conferência Black Hat, mas, até o momento, não há nenhuma evidência pública de hackers que alertaram a Apple sobre alguma falha no iOS.

Segundo o site Motherboard, não é por falta de vulnerabilidades nos softwares da empresa, e sim pelo valor delas no mercado cinza. Encontrar uma falha no iPhone não é uma tarefa fácil, segundo pesquisadores entrevistados pelo site, e isso faz com que qualquer bug detectado seja extremamente valioso, mais do que a Apple está disposta a pagar por quem alertar sobre a existência de um.

"As pessoas ganham mais dinheiro se venderem os bugs para outros," disse o pesquisador Nikias Bassen, da empresa Zimperium. "Se você está atrás do dinheiro, não vai dar os bugs diretamente à Apple."

Não é como se a Apple oferecesse pouco dinheiro pelos bugs. Durante a apresentação do programa no ano passado, executivos da empresa disseram que os valores podem ir de US$ 25.000 para US$ 200.000.

Ao mesmo tempo, o mercado cinza está disposto a pagar até US$ 1,5 milhão por falhas no iOS. Assim, fica fácil entender porque hackers acham que vale mais a pena vender o bug do que alertar a Apple.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As cidades brasileiras com maior número de dispositivos infectados por hackers

Os brasileiros precisam estar cada vez mais atentos com a segurança digital dos seus computadores e celulares. Um relatório da Norton by Symantec revela que o país é o terceiro com mais dispositivos infectados por hackers através de bots.
O país também se destacou como sendo o mais afetado da América Latina, com 37% dos equipamentos infectados. As cidades de São Paulo (36,3%), Rio de Janeiro (20,74%) e Curitiba (6,29%) concentram a maior parte das infecções no país. Além disso, a capital paulista é a segunda com o maior número de dispositivos infectados, ficando atrás somente da Cidade do México.

Veja as dez cidades brasileiras e da América Latina que mais sofrem ataques hackers:

Apenas em 2016, foram identificados mais de 6,7 milhões de dispositivos que foram adicionados à rede global de botnets – os bots são dispositivos conectados à internet infectados com malware que permitem que hackers assumam remotamente o controle de muitos dispositivos ao mesmo tempo –, sendo que mais de 689…

Como recuperar fotos apagadas do Instagram

(Foto: Reprodução)
Como recuperar fotos apagadas do Instagram


Caso você tenha apagado uma foto bacana do Instagram e queira recuperá-la, existem duas possibilidades de fazer isso, embora nenhuma delas garanta que sua imagem será de fato recuperada.

Abaixo explicamos de duas maneiras como encontrar uma foto que você já postou no Instagram. Uma delas depende do Facebook, enquanto a outra aposta na câmera do seu smartphone para resgatar imagens antigas.

Pelo Facebook

Caso você tenha vinculado sua conta do Instagram ao Facebook e costume postar as fotos nas duas redes simultaneamente, é bem provável que a foto removida do Instagram também esteja no seu Facebook.

Para encontrá-la, entre no seu perfil na rede social de Zuckerberg e procure pelos álbuns de fotos. Um deles chama "Instagram Photos" e conta com todas as imagens enviadas ao Facebook por conta do Instagram. Lá dentro, é só procurar a foto que você quer no meio delas.

Nas fotos do seu smartphone

Caso você mantenha ativada a opçã…

GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

(Foto: Reprodução/Mashable)
GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

A GoPro anunciou uma nova geração de sua tradicional câmera de ação. A Hero 6 Black chega para suceder a Hero 5 revelada no ano passado e traz uma série de novas capacidades para a câmera em termos de captura de imagem e conectividade.

Em termos de imagem, os usuários vão poder aproveitar a nova tecnologia para registrar vídeos em resolução 4K a uma taxa de 60 quadros por segundos. O modelo anterior só conseguia registrar 30 quadros por segundo nessa resolução. Além disso, quem preferir registrar vídeo em HD poderá aproveitar uma taxa de até 240 quadros por segundo, enquanto o antecessor só chegava a 120.

Já sobre conectividade, a chegada do suporte a redes Wi-Fi de 5 GHz será bem-vindo para quem já fez a transição para um roteador mais recente, com padrão 802.11ac. Isso pode permitir maiores taxas de transferência, o que é sempre uma boa notícia.

Outras mudanças incluem a melhoria na estabilização de ima…