CEO da Nokia chuta o pau da barraca e admite que está tudo errado

Posted: 09 Feb 2011 09:33 AM PST

Sinceramente, essa é uma hora onde eu não gostaria de estar na pele do CEO da Nokia. A gigante filandesa, que durante vários anos dominou o ramo de celulares, está passando por maus bocados, e isso não sou eu que estou dizendo, mas o próprio CEO da companhia, através de um memorando "sucinto" aos seus funcionários, divulgados ontem pelo Engadget.

No memorando, Stephen Elop faz menções ao iPhone e Android, que entraram faz pouco tempo no mercado roubando grande parte do market share da companhia. Elop ainda diz que a empresa ficou parada olhando o crescimento dessas plataformas sem que adotasse uma reação para combater isso.

O primeiro iPhone foi lançado em 2007 e nós ainda não temos nenhum produto que chegue nem perto da experiência dele. O Android chegou ao mercado 2 anos depois e esta semana nos tomou a liderança em volume de smartphones. Inacreditável.

Em 2008 o market share da Apple era de 25%, mesmo com um aparelho de US$300; em 2010 subiu para 61%. Eles estão experimentando uma tremenda trajetória de crescimento, com aumento de ganhos de 78%. A Apple demonstrou que se o design é bom, os consumidores pagarão mais para terem uma ótima experiência, atraindo também desenvolvedores e aplicativos. Eles mudaram o jogo e, hoje, dominam o top de linha.

Até que enfim alguém, da própria Nokia, parou e olhou para o grande problema que a companhia vem enfrentando. Há dois anos atrás já se dizia que a empresa filandesa precisava inovar no seu software, mas a única coisa que vimos foi um Symbian sem nenhuma novidade e com uma experiência de uso horrível, o Maemo que nunca virou notícia e o MeeGo que só ficou nos papéis.

Agora o negócio é esperar para ver o discurso oficial da Nokia na sexta-feira. Será que veremos algum dispositivo da companhia filandesa com Windows Phone 7 ou Android?

Com informações Gizmodo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Driver leadership 0091 - Receptor de TV Digital.zip

Anatel- lei sobre telemarketing

Vendas de smartwatches crescem quase 50% graças à Apple e Samsung