Review - LG Optimus Black, o smartphone que impressiona pela sua leveza

Review - LG Optimus Black, o smartphone que impressiona pela sua leveza

Aparelho oferece uma boa relação custo-benefício, com boas características e um preço mais baixo que os seus similares



reprodução
optimus black
O Optimus Black, uma das grandes apostas da LG para o mercado brasileiro em 2011, já está à venda nas lojas das principais operadoras de telefonia brasileiras. O aparelho foi anunciado pela primeira vez na CES, em janeiro de 2011, e, na época, mostrou-se pioneiro em vários sentidos. Naquela ocasião, ele era o smartphone mais fino do mundo, com 9,2mm de espessura. Com os meses, acabou perdendo esse posto, mas tornou-se tendência - a indústria está procurando, cada vez mais, "emagrecer" seus aparelhos. Outro aspecto em que o Optimus Black foi pioneiro foi em relação à câmera frontal de 2 MP - até então, videochamadas eram feitas com câmeras bastante inferiores. Além disso, o peso do aparelho surpreende: ele é bem leve (109 g) e, se comparado a outros smartphones, parece "oco" por dentro. 

Com um design arrojado, processador de 1 GHz, 512 MB de RAM, sistema operacional Android 2.2 e 4 polegadas de tela (480x800 pixels de resolução), o telefone é uma das boas opções à disposição no mercado.

Com relação às conexões, o Optimus Black tem Wi-Fi, 3G (7.2 Mbps HSDPA e 5.76 Mbps HSUPA), além de Bluetooth.

Design

O aparelho é bem minimalista - não possui teclado físico e exibe, em sua parte frontal, apenas uma tela de 4 polegadas e os 4 botões tradicionais do Android: multifunção, home, voltar e pesquisar. Na parte superior, está a câmera para videochamadas, com 2 MP. A parte traseira traz a câmera de 5 MP e flash LED. A lateral direita não tem botão algum, enquanto a lateral esquerda traz os botões de volume e uma tecla para o sensor de gestos - algo que falaremos a respeito mais adiante. A parte superior apresenta o conector de fone de ouvido, entrada para USB e o botão liga/desliga.

Apesar da sua tela grande (4 polegadas), o aparelho possui dimensões modestas: 6,4 x 12,2 x 0,9 cm. Nem parece que você está carregando algo no bolso.

NOVA Display


Este é um dos grandes diferenciais do aparelho, de acordo com a fabricante. Todo o espectro de cores é bem vivo e intenso. O NOVA Display, assim batizado pela LG, estabelece um novo recorde na indústria de telefonia móvel. O visor chega a 700 nits - para efeito de comparação, o iPhone 4 tem 500 nits. Isso, de acordo com a LG, faz muita diferença ao tentar enxergar alguma coisa na tela em ambientes muito claros, e até debaixo de sol forte as cores parecem vivas. Sim, é uma vantagem, mas, na prática, a diferença no visual não é tanta assim se compararmos com outros smartphones top de linha à disposição no mercado. Além disso, na hora que você quiser assistir a um vídeo ou ver fotos na tela do celular, é provável que você escolha uma sombrinha ou um lugar mais agradável, certo?

Apesar de bastante brilhante, o NOVA é eficiente no consumo de energia. De acordo com a LG, isso é possível porque o display permite que uma quantidade maior de luz seja absorvida, fazendo com que a imagem projetada seja mais clara sem precisar gastar muito para isso. Além disso, pixels que precisam exibir a cor preta simplesmente se "apagam", ecomomizando ainda mais.

Software


O aparelho vem com o Android 2.2 instalado de fábrica, mas o upgrade para a versão 2.3 já está prometido. A interface é bem familiar para aqueles que já experimentaram outros aparelhos Android com a mesma versão, salvo uma pequena diferença na tela de travamento e nos controles de música, que foram adicionados ao menu "drop down" - algo bastante útil para quem utiliza o celular como aparelho MP3. Essas são modificações proporcionadas pelo Optimus UI 2.0, interface utilizada pela LG no aparelho.

Outra novidade trazida pelo Optimus 2.0 é a possibilidade de comandar o aparelho com gestos. Virando o smartphone com o visor para baixo, o usuário recusa ligações ou desliga o alarme. Já um "tapinha" nas laterais movimenta o cursor para a direita ou esquerda quando você estiver digitando uma mensagem. Caso esteja visualizando alguma foto, o mesmo movimento faz com que o slide passe para a próxima imagem ou para a anterior. Só não exagere na força! Caso não goste do recurso, é possível desligá-lo nas configurações.

O novo botão "G", na lateral, também permite outros movimentos. Quando estiver navegando, ao apertá-lo e inclinar o aparelho, o sistema faz o movimento de "scroll" na tela. Em fotos, ele dá mais ou menos zoom.

Muitas vezes, a gente não consegue fotografar aquele "flagra" porque o telefone está travado e, até ativarmos o app da câmera, a situação já aconteceu. Mas no Optimus Black, basta manter o botão "G" pressionado e chacoalhar o aparelho. Ele será destravado e o app da câmera é ativado automaticamente.

O sistema também é bem esperto e roda sem grandes travamentos - um ou outro "lag" pode ser percebido em situações específicas e rotinas mais pesadas. Vale lembrar que o chipset utilizado pelo aparelho, o single core TI OMAP 3630 de 1 GHz, preza mais pela eficiência energética do que pela super performance.

Bateria

Como dito nos ítens anteriores, tanto o chipset quanto a tela têm como características o baixo consumo de energia. Em um dia inteiro de testes, com uso constante do aparelho (internet 3G, Wi-Fi, GPS, downloads, YouTube, pushes de Twitter e emails ligados), ele só foi acusar que a bateria estava no fim (abaixo dos 15%) após 17 horas de uso. A nossa percepção foi de que ele consumiu muito mais quando estávamos rodando games. O recarregamento, no entanto, é bem rápido (pouco mais de 1 hora, se utilizado o carregamento direto da tomada).

Câmera

O aparelho tem uma câmera traseira de 5 megapixels. É possível ajustar várias características das fotos, como balanço de branco, efeitos, ajustes de exposição, foco etc. As fotos apresentam boa qualidade quando clicadas em ambientes bem iluminados.Reprodução

Reprodução

Reprodução

Os vídeos, gravados no formato .3gp, são em alta definição (720p), e apresentam qualidade semelhante aos captados pelo iPhone 4. Também é possível adicionar alguns efeitos. A câmera frontal, de 2 megapixels, é suficientemente boa para fazer videochamadas, e também serve para tirar fotos e gravar vídeos.

Conclusão

Este é um bom smartphone, que alia bons recursos a um preço mais baixo que o da concorrência - R$ 1.499,00 na tabela, sem os tradicionais descontos das operadoras. Ele é muito leve e o design também agrada. A tela apresenta um brilho bastante interessante. O botão "G" traz funções que o diferenciam de outros smartphones - portanto, se você gosta de "brincar" com o aparelho, esta é uma boa ferramenta.

Já os pontos fracos ficam por conta da versão do Android - a 2.2, sem previsão de atualização para o 2.3. A impressão é que ele chegou um pouco tarde ao mercado. Se tivesse sido colocado à venda no começo do ano, quando foi apresentado na CES, ele seria um sucesso de vendas e de crítica. Agora, alguns meses depois, outros modelos já passaram a oferecer aquilo que ele apresenta de melhor - peso, espessura, brilho da tela, entre outras características. Este é o preço que se paga por ser um pioneiro em vários aspectos...

De qualquer forma, o Optimus Black não deixa de ser uma boa opção entre os smartphones top de linha, principalmente se você é do tipo que quer pagar um preço justo por um smartphone e não tem necessidade de comprar sempre o último lançamento do mercado.

--

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Driver leadership 0091 - Receptor de TV Digital.zip

Vendas de smartwatches crescem quase 50% graças à Apple e Samsung

Anatel- lei sobre telemarketing