Qual será o próximo passo da RIM?


Analistas de mercado apoiam a venda, mas a fabricante parece estar apostando fortemente no BlackBerry 10




Divulgação
RIM
Executivos da Research In Motion (RIM) estão correndo contra o relógio para conter o enfraquecimento da marca e salvar a companhia. A cada trimestre que passa, a situação financeira da fabricante do BlackBerry se desgasta e as alternativas viáveis estão se tornando cada vez mais escassas.

Segundo o Wall Street Journal, analistas e executivos do setor dizem que, por a empresa não considerar opções mais radicais como a venda da companhia, ela tem se colocado em uma situação muito delicada. Agora, cabe ao novo sistema operacional da fabricante, o BlackBerry 10, fazer a empresa sair do buraco ou afundá-la de vez.

O presidente-executivo Thorsten Heins comentou na terça-feira (31/05) que a RIM não terá lucro neste trimestre e afirmou que alguns banqueiros têm trabalhado com a companhia em uma estratégia de mudança que, para alguns analistas, significa achar com urgência um comprador para a fabricante.

No entando, pessoas próximas à RIM garantiram que a empresa ainda não está pensando seriamente em desistir da luta. Ao invés disso, a companhia estaria se focando no lançamento do BlackBerry 10, que irá rodar nos novos smartphones e tablet - PlayBook - da companhia.

Em entrevista coletiva com Matthias Glanz, VP de produtos da RIM, o executivo informou ao Olhar Digital que os aparelhos com o novo sistema operacional da fabricante serão premium e cheios de novas funcionalidades. Entre os recursos dos novos smartphones estão a conexão LTE e a tecnologia NFC.

O porta-voz da fabricante também garantiu que os funcionários da empresa sabem da importância de lançar o BlackBerry 10 a curto prazo e com uma qualidade que excede as expectativas do mercado.

Possíveis compradores

No ano passado, a Microsoft e a Nokia consideraram uma oferta conjunta para comprar a RIM, mas as negociações nunca passaram dos estágios iniciais, de acordo com fontes próximas às empresas. Outros possíveis compradores da fabricante do BlackBerry incluem a HTC e a Amazon, que está investindo cada vez mais no mercado de tablets.

Porém, estes nomes não passam de suposições, pois, até o momento, estes potenciais compradores ainda não tiveram coragem de seguir em frente e tentar assumir este risco. A aquisição, segundo o Wall Street Journal, vem com riscos significativos já que, além dos problemas de caixa, políticos canadenses deram sinais de que Ottawa (cidade do Canadá) não veria com bons olhos uma oferta de aquisição estrangeira.

De acordo com o jornal, nenhuma das companhias citadas quiseram comentar sobre o possível interesse em adquirir a RIM. Por conta de todos estes rumores, as ações da empresa caíram 7,8% nesta quarta-feira (30/05), o que baixou sua capitalização de mercado em US$ 6 bilhões, diante dos US$ 40 bilhões do ano passado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Driver leadership 0091 - Receptor de TV Digital.zip

Anatel- lei sobre telemarketing

Vendas de smartwatches crescem quase 50% graças à Apple e Samsung