Chinesa Lenovo vai estrear no mercado brasileiro de tablets

Com preços a partir de R$ 1.099, Yoga vai brigar por consumidores do iPad


Divulgação

Yoga Tablet com tela de 10 polegadas chegará ao Brasil com preço de 1.299 reais (Divulgação)

Maior fabricante de computadores do mundo — e do Brasil —, a Lenovo pretende avançar também no mercado de dispositivos móveis. A empresa lança, em abril, os primeiros modelos de tablets da marca no país. Entre eles, estão duas versões do Yoga Tablet, o mais avançado da marca, com telas de 8 e 10 polegadas e sistema operacional Android. Os dois produtos chegam ao Brasil com preços de 1.099 reais e 1.299 reais, respectivamente.

Até o momento, a Lenovo não comercializa dispositivos móveis com sua marca no Brasil, mas por meio da marca CCE. Adquirida pela fabricante chinesa no final de 2012, a CCE lançou seus primeiros smartphones e tablets em junho do ano passado, depois que a Lenovo investiu 100 milhões de reais em suas fábricas no pólo industrial de Manaus (AM). Os produtos têm baixo custo e tentam atrair quem busca o primeiro smartphone ou tablet.

"A tendência é que a Lenovo entre neste mercado no segmento premium, deixando a linha popular com a marca CCE", diz Pedro Hagge, analista de mercado da consultoria IDC Brasil. Com o lançamento dos novos produtos, a Lenovo tenta conseguir uma fatia no segmento de tablets com preço acima de 1.000 reais. De acordo com a IDC, os modelos nesta faixa representaram 15% dos 1,8 milhão de tablets vendidos no país durante o terceiro trimestre de 2013.

O preço mais baixo será a principal arma da Lenovo neste mercado, que é dominado pelas vendas do iPad e dos modelos da linha Galaxy, da Samsung. Em dezembro, a empresa planejava importar os primeiros lotes das duas versões do Yoga Tablet, o que implicaria em assumir o prejuízo para manter o preço baixo até o início da fabricação local. "Não queremos atrasar o lançamento, então vamos ter que sangrar", disse Humberto De Biasi, diretor executivo de marketing da Lenovo no Brasil, em entrevista ao site de VEJA. Em janeiro, no entanto, a empresa informou que conseguirá ajustar a linha de produção da fábrica em Manaus e os produtos serão produzidos no país a partir de abril. A empresa planeja lançar outros modelos de tablet até o final do ano.

Bateria de 18 horas – O principal diferencial do Yoga Tablet em relação aos rivais está no design: ele possui uma das laterais acopladas a um cilindro que facilita o manuseio do aparelho com apenas uma mão. A contrapartida é o aumento da espessura em uma das laterais, de 4 para 22 milímetros. Apoiado sobre a mesa, o aparelho fica levemente inclinado para digitar e tem uma aba de apoio na parte traseira, para deixar o dispositivo de pé sobre a mesa.

Divulgação

Cilindro na lateral do Yoga Tablet abriga bateria maior, que dura 18 horas

"Não se revoluciona mais na categoria de tablets. Agora, é evolução. Acho que conseguimos evoluir com o Yoga Tablet. A ergonomia faz diferença na hora de segurar o produto", diz De Biasi.

A lateral maior tem outra vantagem, além da ergonomia: abriga uma bateria maior, o que dá ao Yoga autonomia de uso de até 18 horas, superior às 10 horas oferecidas pelo iPad Air e Galaxy Note 10.1. Os dois modelos do tablet da Lenovo têm tela com resolução HD (1.280 x 800 linhas), processador de 1,2 GHz com quatro núcleos e 1 GB de RAM. Ambos os produtos serão vendidos no Brasil com memória interna de 16 GB, expansível por meio de cartão de memória de até 64 GB.

Smartphones – Além de entrar no mercado de tablets, a Lenovo pretende lançar, até o fim do ano, seus primeiros smartphones no Brasil. Os produtos estavam programados para chegar às lojas até março, porém a preparação da linha de montagem levará mais tempo. "Não é um processo simples, depende de um grande investimento na estrutura atual", diz De Biasi.

Entre os modelos que chegarão ao Brasil estão os produtos anunciados pela Lenovo na semana passada, durante a Consumer Electronics Show (CES), feira de eletrônicos realizada entre 7 e 10 de janeiro, em Las Vegas, nos Estados Unidos. O destaque da nova linha é o Vibe Z, smartphone com tela de 5,5 polegadas com resolução Full HD (1.920 x 1.080 linhas), o primeiro da marca com conexão 4G.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Driver leadership 0091 - Receptor de TV Digital.zip

Vendas de smartwatches crescem quase 50% graças à Apple e Samsung

Anatel- lei sobre telemarketing