Jogos poderão ser assistidos na telinha de novos celulares e tablets


O sonho dos brasileiros amantes do futebol é poder assistir a todos os jogos da Copa do Mundo. E para quem não quer perder as partidas, mas não pode passar o mês em frente à televisão, a solução é buscar alternativas como smartphones com TV digital e rádios portáteis. Fabricantes como Samsung, Sony, Alcatel-Lucent e Winforce reforçaram a produção de aparelhos este ano.

A Samsung aumentou a oferta de três para cinco modelos de smartphones com TV digital e lançou um tablet com TV conectada. Roberto Soboll, diretor de produtos e serviços de telecom da Samsung, disse que a melhora na cobertura do sinal de TV digital no país tem contribuído para elevar a procura desses aparelhos. "O aumento da cobertura do sinal digital em si estimulou as vendas, e a Copa é um ingrediente a mais para reforçar a demanda", afirmou.

Para atender às novas exigências dos consumidores, a Samsung também desenvolveu smartphones com telas maiores, entre 4,23 e 5,25 polegadas, ante telas tradicionais de 3 polegadas. A empresa não divulga projeção de vendas de aparelhos com TV. De acordo com Soboll, os smartphones com TV representam em torno de 10% das vendas totais de smartphones no país, percentual que tende a crescer neste ano.

A Alcatel-Lucent, por sua vez, desenvolveu um modelo de smartphone capaz de captar os sinais de TV analógica e digital, que será vendido nas lojas das operadoras Claro e TIM. No Brasil, a fabricante produz seis modelos de smartphones. "A Copa é um fator que foi levado em consideração para lançar o aparelho, mas não foi crucial na decisão", disse Marcos Daniel, presidente da Alcatel One Touch Brasil. Segundo o executivo, as vendas motivadas pela Copa deverão responder por 20% a 30% das vendas totais de aparelhos com sinal de televisão.






Deus Seja Louvado.
Procure Uma Igreja Evangélica.
Não Morra Sem Jesus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Driver leadership 0091 - Receptor de TV Digital.zip

Anatel- lei sobre telemarketing

Vendas de smartwatches crescem quase 50% graças à Apple e Samsung