Celular básico com WhatsApp e YouTube, dobrável da TCL e mais na Eletrolar Show 2019

Xiaomi, Positivo, Multilaser, Semp TCL e outras marcas brasileiras aproveitaram a Eletrolar Show 2019, maior feira de eletrônicos do Brasil, para mostrar algumas novidades em seus catálogos de smartphones, com direito a um modelo flexível.

O TudoCelular foi conferir e traz um rápido hands-on com esses modelos, voltados para o público que não quer desembolsar somas exageradas em seus amigos de bolso.

Xiaomi

Começamos pela Xiaomi, que já marcou presença no evento em seu primeiro ano de volta ao país. A empresa ainda aguarda homologação na Anatel para aumentar o número de modelos oficiais por aqui.

Quem for à Eletrolar, vai poder conhecer o Redmi 7A, modelo mais modesto que o já disponível e analisado Redmi 7, além do Mi 9T, que também já testamos por aqui, e o novíssimo Mi A3, que faz parte do programa Android One e traz algumas mudanças para tentar corrigir erros do antecessor.

O Mi A3, que está a caminho da nossa bancada, sacrificou um pouco da espessura muito fina para oferecer bateria com carga maior, passando um pouco dos 4.000mAh. A tela está com resolução menor, também, mas pelo que vimos na feira, mal dá para notar. Além disso, o aparelho tem um acabamento cheio de efeitos na parte traseira.

Como a Xiaomi aguarda a homologação da Anatel, não tem previsão para a chegada desses dispositivos ainda. Mas deve ser ainda neste terceiro trimestre de 2019. A Mi Band 4, por exemplo, está prevista para o final de agosto.

Positivo

A Positivo este ano trouxe uma mudança importante na estratégia da companhia para o setor de telefonia móvel. Começando em 2019, o catálogo de smartphones recebeu uma repaginada, com uma mudança nos nomes dos modelos, agora todos chamados Twist 2 - no ano que vem, a ideia é mudar para Twist 3, e assim vai a partir de agora.

A linha toda já está nas lojas desde o primeiro semestre do ano, com o Twist 2 Fit, Twist 2 Go e Twist 2 Pro. Todos com Android Oreo Go, e o último ainda tem 32 GB de espaço interno - algo incomum em celulares com essa versão do sistema operacional do Google.

Mas talvez o mais interessante seja o Positivo P70S, evolução do P70 sobre o qual já falamos no ano passado. É quase um feature phone com WhatsApp, e agora inclui também YouTube e Assistente do Google, que funciona com comandos de voz.

O "smart feature phone", como chama a empresa, roda o sistema operacional KaiOS, desenvolvido para celulares com teclado físico. A tela não é sensível ao toque. O P70S chega às lojas com preço sugerido de R$ 279.

Multilaser

A Multilaser também apresentou algumas novidades em seu portfólio na Eletrolar 2019. E, assim como a Positivo, a companhia repaginou sua linha de smartphones, simplificando os nomes dos aparelhos. Agora a marca tem as linhas Multilaser E, F e G - e em breve vai ampliar com mais uma letra do alfabeto.

Todos são sucessores de modelos que estavam nas lojas até recentemente. O Multilaser E Lite é o mais básico, com só 512 MB de RAM, processador quad-core, tela de quatro polegadas e Android Oreo Go. A bateria tem só 1.500mAh. A versão normal, apenas Multilaser E, tem tela maior, com 5 polegadas, e 2.200mAh de bateria.

O Multilaser F só aumenta um pouco a tela para 5,5 polegadas, mantém a resolução FWVGA e dobra a quantidade de memória RAM, além da bateria de 2.500mAh. O resto é igual.

Já o Multilaser G tem três modelos. O mais básico tem tela de 5,5 polegadas HD, bateria de 2.700mAh e já traz processador com oito núcleos, mas também tem o Android Go, na versão Pie, com apenas 1 GB de memória RAM, assim como o F.

O G Max dobra o armazenamento para 32 GB, a tela aumenta para 6 polegadas, a bateria também cresce para 3.000mAh. E Android Go, também na versão Pie.

Por fim, o destaque. O G Pro, único por enquanto que tem o Android Pie completo, por assim dizer. São 2 GB de RAM, bateria de 4.000mAh, câmera traseira dupla e tela com o notch em gota, abrigando a câmera frontal e deixando o aparelho mais compacto, apesar da tela de 6,1 polegadas.

Todos os modelos chegam às lojas em breve, com preço sugerido entre R$ 339, pelo E Lite, até R$ 799, para o Multilaser G Pro.

assim como a Positivo, a Multilaser também trouxe um "smart feature phone", o Zapp. Além de WhatsApp e Google Assistente, o modelo da companhia tem o Facebook instalado. Também roda o KaiOS como sistema operacional - sucessor do Firefox OS.

O Zapp tem tela de 2,4" QVGA (320x240), processador de quatro núcleos, 256 MB de memória RAM e 512 MB de armazenamento, além de câmera traseira de 0,3MP. A bateria tem 1.200mAh de capacidade.

TCL

A TCL, que substituiu a marca Alcatel no Brasil para dispositivos quase intermediários, também apresentou dois novos modelos na feira.

O L10 já está nas lojas com tela de 5,5 polegadas HD, câmera traseira dupla, processador de oito núcleos e foco em quem é exigente com memória: são 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento. O preço sugerido é de R$ 799.

Já o C9 Plus é um pouco mais avançado. A tela tem 6,5 polegadas e notch em gota, 4 GB de memória RAm e 64 GB de armazenamento. A câmera traseira já é tripla, e esse modelo também roda o Android 9 Pie.

O valor sugerido por esse modelo mais avançado é de R$ 999, mas ele só deve chegar às lojas em janeiro do ano que vem.

Um outro modelo que só deve chegar no final do ano ou em 2020 é o flexível. Na verdade, a TCL trabalha em três modelos, e levou um deles para mostrar na feira. Além dessa versão que se abre como um livro, a empresa trabalha com um que se torna uma espécie de pulseira para o usuário.

Red Mobile

Por fim, mais uma novata na Eletrolar: a Red Mobile também amplia seu catálogo com novos modelos. E agora, além de feature phones, a companhia vai se aventurar no mercado de celulares inteligentes.

A marca brasileira apresentou o Quick 5.0, disponível nas cores vermelho e prata. O aparelho tem tela de 5 polegadas com resolução FWVGA, bateria de 2.000mAh, processador quad-core, memória de 1 GB de RAM e 8 GB de armazenamento e Android 8.1 Oreo Edição Go. O preço sugerido fica na faixa de 450 reais.

Outro modelo que deve chegar às lojas mais para a frente é o Volt 5.5, que ainda não tem tantas informações, mas já tem câmera dupla, leitor de impressão digital, tela de 5,5 polegadas e mais memória. O preço já sobe um pouco, devendo ficar mais perto dos 600 reais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Driver leadership 0091 - Receptor de TV Digital.zip

Vendas de smartwatches crescem quase 50% graças à Apple e Samsung

Anatel- lei sobre telemarketing