quarta-feira, abril 27, 2016

Microsoft encerra produção do Xbox 360





Adeus, Xbox 360! A Microsoft anunciou nesta quarta-feira (20) que não vai mais produzir o Xbox 360 no Brasil e no mundo. O console foi lançado há mais de 10 anos (!) e teve sua morte decretada por Phil Spencer, presidente da divisão de Xbox. A justificativa é que ficou pesado produzir um console com mais de uma década de vida.

Durante todo esse tempo, foram mais de 84 milhões de unidades vendidas ao redor do mundo. ele ainda é considerado o videogame mais popular no Brasil. A Microsoft informou ao veículo que a produção do Xbox 360 também será encerrada no mercado brasileiro, mas lojas que ainda tiverem estoque continuarão vendendo o console.



Por enquanto, nenhum outro serviço atrelado ao Xbox 360 irá morrer. Donos do videogame, por exemplo, poderão continuar usufruindo dos benefícios da Xbox Live, e a assinatura Gold irá continuar (assim como a oferta de jogos gratuitos). Spencer se disse orgulhoso pelo que foi alcançado com o Xbox 360 e afirmou que o console ajudou a redefinir “toda uma geração de jogos” na Microsoft.

Foram mais de 78 bilhões de horas (!) gastas em jogatinas, segundo o post que anuncia o fim da produção do console. Nele, Spencer ainda lembra que jogos do Xbox 360 ainda funcionam com o Xbox One, o que pode motivar velhos gamers a comprarem o nem-tão-novo-assim console da Microsoft.


Halo 3 sendo jogado no recém-falecido Xbox 360

“Franquias como Gears of War nasceram no [Xbox] 360, e sucessos já estabelecidos como o Halo se firmaram durante a geração desse console. O Xbox 360 também foi o ponto de partida para inovações técnicas que influenciaram a indústria, como o Kinect, além do começo de atualizações de sistema e mudanças na dashboard baseadas no feedback dos fãs”, lembra Spencer.

No varejo brasileiro, ainda é possível encontrar o Xbox 360 à venda na maioria dos sites, com um preço médio de R$ 850 para a versão Slim, com 4 GB de armazenamento. O Xbox One, lançado em novembro de 2013 aqui no Brasil, está significativamente mais caro que o seu antecessor, sendo vendido por no mínimo R$ 1.600.

Huawei P9 Lite será lançado em Maio de 2016

Novo smartphone é bastante parecido com o P9, com a vantagem de ter a opção Dual SIM.

A Huawei vem tentando ganhar cada vez mais espaço no mercado de smartphones e para isso, conta com o seu novo P9 Lite, que após seu anúncio já há algum tempo, finalmente ganhou uma data de lançamento pela empresa. O novo dispositivo móvel da Huawei será lançado ainda em Maio desse ano.

Em termos técnicos e de design, o dispositivo Lite está bem próximo do que encontramos na versão convencional do Huawei P9, contando com uma câmera traseira com 13 megapixels, processador Kirin 640 octa-core, 16GB de armazenamento interno e versões com 2GB ou 3GB de RAM, variando de acordo com a região onde o produto é vendido.

Outra semelhança entre os dois modelos é que o P9 Lite conta com uma tela Full HD de 5.2 polegadas, câmera frontal de 8 megapixels, bateria de 3.000 mAh (pouco para os padrões atuais), leitor biométrico, além de contar com a versão mais recente do Android, a Marshmallow.

Uma das novidades do novo smartphone da Huawei é a possibilidade Dual SIM do P9 Lite, já que o usuário do aparelho pode optar entre expandir o armazenamento interno com o microSD ou então utilizar um chip nano SIM. Vale ressaltar que uma versão Single SIM também será vendida no mercado para agradar todos os públicos.


O dispositivo deverá custar algo em torno de300 euros, ou praticamente R$ 1.200, ainda desconsiderando os impostos cobrados sobre o produto. Por outro lado, não há nenhuma informação sobre um possível lançamento do dispositivo em solo nacional, ao menos por enquanto. O Huawei P9 Lite estará disponível nas cores dourada, preta e branca.

Considerando as configurações do dispositivo, é possível afirmar que ele conta com configurações satisfatórias para os usuários que optam por um dispositivo intermediário, embora decepcione ao contar com apenas 3.000 mAh de bateria, o que certamente irá comprometer a autonomia do dispositivo e desagradar diversos usuários, ainda mais quando a duração das baterias já é motivo de reclamação atualmente em outros smartphones.

Caso o dispositivo seja lançado no Brasil, se tornará uma boa opção no mercado, se desconsiderarmos o mercado de usados, onde por vezes encontramos smartphones com configurações melhores por um preço bem abaixo do P9 Lite.


Microsoft Surface Phone

Novo smartphone poderá ser o mais potente do mercado.

Já é sabido dos usuários da Microsoft que a empresa pretende dar fim em breve a linha Lumia, smartphones da empresa que possuem esse nome desde os tempos de Nokia. Seu substituto deverá ser o Surface Phone e as primeiras informações sobre o dispositivo começam a ser especuladas, dessa vez, pela renomada revista Forbes.
Segundo a Forbes, o novo Surface Phone deverá contar com o processador Snapdragon 830, sucessor do recém lançado Snapdragon 820, que irá possuir suporte para memórias RAM de 6/8GB. A revista chegou a essa conclusão graças a uma página que lista algumas opções de hardware que são compatíveis com o Windows 10 Mobile.
Entre os itens mencionados na falada lista temos o "MSM8998", que supostamente representa o novo processador da Qualcomm, Snapdragon 830, o que levantou a série de rumores. Com isso, o dispositivo se tornaria o mais potente do mercado.
O objetivo da Microsoft seria apostar em um dispositivo extremamente potente que ocuparia o topo entre os smartphones com maior capacidade de hardware, o que certamente chamaria a atenção para o dispositivo da Microsoft, que vem sofrendo com quedas bruscas no número de vendas e de usuários do Windows Phone.
Por outro lado, a empresa estadunidense não será a primeira e única a lançar um dispositivo com essa capacidade, visto que a Vivo, da China, já lançou um dispositivo com 6GB de RAM e outras empresas também devem passar a aproveitar essa maior capacidade de processamento.
Outro ponto positivo para o suposto Surface Phone seria a funcionalidade Continuum presente nos dispositivos com Windows Phone, que ganharia muito com uma maior capacidade de processamento, já que o Continuum pode transformar seu smartphoneem um verdadeiro computador, função elogiada por muitos usuários do sistema e extremamente útil.
Por outro lado, é importante ponderar que o Snapdragon 830 ainda não possui data de lançamento definida, entretanto, rumores sobre o lançamento do processador vem se tornando mais constantes, visto que há a possibilidade de smartphones com o processador da Qualcomm serem lançados já no segundo semestre desse ano. O Surface Phone também não possui data de lançamento e ainda não foi anunciado pela Microsoft, mas é esperado que isso ocorra em breve, pelo fim eminente da linha Lumia.


Tablet Galaxy Tab S2 –





Tablet Galaxy Tab S2 – 

Vamos ser sinceros: Quando o assunto é tablet não existiram muitas fabricantes que conseguiram se tornar uma “pedra no sapato” da Apple. De fato a empresa do saudoso Steve Jobs tem sua força e poder incontestáveis. Mas nem por isso ela conseguiu abranger tudo o que havia. O espaço para produtos que conseguiram unir qualidade e um preço mais em conta sempre existiu. E foi aproveitando essa “faixa” não ocupada pela Apple que a Samsung colocou no mercado o tablet Galaxy Tab S2. O aparelho logo de cara chama a atenção pelo design refinado além de ter uma tela de 9,7 polegadas.

Em termos gerais o Galaxy Tab S2 se assemelha muito com um iPad em diversos pontos. Um bom exemplo é o tamanho e a proporção que são iguais aos apresentados pela concorrente. De quebra ainda carrega o título de ultrafino (até o momento o mais fino do mercado) são 5,6 mm na espessura. De peso temos 389 gramas. Por ser tão leve e fino o uso por um tempo longo não chega a incomodar. Aqui vale destacar um detalhe: A Samsung preferiu construir o tablet em plástico emborrachado para deixá-lo justamente mais fino e leve.

Claro que nesse ponto percebemos que a fabricante decidiu fazer esse equipamento na linha oposta de seus demais produtos. Mesmo assim, quem pensa que a Samsung deixou de lado o acabamento e o design está enganado. Mesmo sendo uma estrutura de plástico é fácil perceber que temos um produto premium.

Mas vamos para alguns detalhes e especificações desse tablet.

Bom, o Tab S2 tem porta microUSB e possui dois alto-falantes. A entrada para plug de ouvido se encontra situada na parte inferior do aparelho. A entrada para cartão microSD vai até 128 GB. Para completar temos ainda no botão “Home” um sensor de impressão digital. Vale lembrar que esse “dispositivo” é igual ao presente no Galaxy S6 (smartphone).


Entre os tablets com base no Android vamos perceber que o Tab S2 é um dos melhores no mercado conseguindo encarar de frente e muito bem as novas gerações do iPad. Para a tela a tecnologia usada é a Super-AMOLED. Nas 9,7 polegadas da tela vamos ter 1536 x 2048 pixels. A densidade fica em 264 ppp. Comparando a resolução é idêntica ao do iPad Air.

O tablet da Samsung funciona a base de um processador octa-core Exynos 5433.Quem gosta de usar muito aplicativos e jogos não vai se decepcionar com o aparelho.



Mas como nem tudo é perfeito o nosso “porém” fica por conta da tela que não chega a ser ideal para quem é fã de filmes e ainda tem a bateria que tem uma boa autonomia para esse tipo de aparelho, mas que demora um pouco para carregar. De qualquer maneira o aparelho já pode ser adquirido no Brasil. Dependendo da loja o dispositivo fica em média por R$2.300,00.

LG K4 – Detalhes do novo modelo de entrada da LG

                                                


LG K4 – 

Para quem acompanha o mundo dos Smartphones sabe que a LG nunca teve em seu portfólio os modelos intermediários como um ponto forte.

Por outro lado sabemos que é preciso se arriscar para saber que mercado se pode dominar. E ao que parece esse era exatamente o tipo de pensamento que a marca estava em mente ao lançar o novo modelo batizado de LG K4.

Mas vamos lá! O K4 não lembra em nada algo de última geração em seu visual. Pelo bem da verdade o design do aparelho é bem simplista e até remete a lembrança de dispositivos antigos. Para se ter ideia o K4 tem uma moldura em plástico que acaba invadindo a tela. Isso por si só já deve perturbar quem já se acostumou com aparelhos com telas cada vez mais amplas.

Apesar de todos os pesares o aparelho deve agradar aqueles usuários que gostam de dispositivos que sejam mais compactos. Bom, nesse caso ao menos é prático para se usar com uma mão além de ser leve.

De novo voltamos para a tela. Muita gente vai ficar sem entender o que fez a fabricante colocar no mercado um aparelho com uma tela de apenas 4,5 polegadas e com baixa resolução (480×854 pixels).

Mas para aqueles que acham que os problemas acabaram podem acreditar que tem mais pela frente! Algo que vai incomodar muito quem usar esse aparelho vai ser o fato de que a tela é um perfeito espelho. Até com o brilho no máximo quase não é possível ver nada nela em ambientes claros.


O desempenho do touch também é algo que vai perturbar. Navegar pelo aparelho é meio complicado graças a resposta “atrasada” nesse ponto.

Para finalizar o K4 traz um processador Mediatek MT6735M. Ele é um quad-core de 1.0 GHz . De RAM temos 1 GB de memória. De fato para um modelo de entrada não era para se esperar muito. Por isso nenhuma novidade para os usuários caso aplicativos um pouco mais pesados acabem dando uma travada de vez em quando.



O K4 pode ser adquirido por R$699 nas principais lojas especializadas. Mas fica o aviso: o aparelho parece não ter agradado tanto já que em grandes lojas da área o aparelho não se encontra disponível. E isso considerando o fato de que foi lançado há cerca de dois meses!

Contudo, mesmo com um display e uma câmera que não são de boa qualidade e um design do “passado” o K4 tem um desempenho considerável e a bateria agrega uma boa autonomia. Mesmo isso não justifica o preço que apontamos anteriormente.

sexta-feira, abril 15, 2016

Lenovo Vibe K5

Com a atual crise e os preços abusivos dos smartphones, comprar um top de linha é um sonho cada vez mais distante. Por outro lado, comprar um modelo intermediário é uma realidade cada vez mais comum. Nesse cenário, o Lenovo K5 é uma excelente opção abaixo dos mil Reais. Neste esse artigo separei os principais motivos para você comprar este dispositivo sem pensar duas vezes.

1. Custo/benefício

Antigamente, comprar um smartphone barato era estar ciente que você estava levando para casa um aparelho lento, com tela ruim e câmera horrível. Mas em 2013, a Motorola revolucionou quando lançou o primeiro Moto G, um smartphone acessível, com bom hardware, sem travamentos, com boa tela e câmera aceitável.

Com o tempo ele foi encarecendo e, com isso, perdendo seu principal atrativo que era seu custo/beneficio. Mas a Lenovo, agora dona da Motorola, tenta repetir a receita de sucesso do Moto G 2013 no seu novo smartphone, o Lenovo Vibe K5. 
 
Lenovo tenta repetir o sucesso do Moto G com o K5

O Lenovo Vibe K5 tem um excelente hardware, boa tela, boa qualidade de construção e custa menos de R$ 1 Mil. Notem: não estou dizendo que pagar R$ 900 em um smartphone é barato, mas, dada as circunstâncias atuais onde smartphones chegam a custar mais de R$ 4 Mil, em sua categoria o Lenovo Vibe K5 veio para ser rei.
A Lenovo, agora dona da Motorola, tenta repetir a receita de sucesso do Moto G 2013 no Lenovo K5
2. Tela

Com uma tela de 5 polegadas e resolução full HD, o Lenovo K5 é sem dúvidas uma das, se não a melhor, opção custando abaixo de R$ 1 Mil. Nessa categoria e faixa de preço não há smartphones com tela full HD.

E como a tela é de 5 polegadas, a densidade de pixels dele é de 441 ppp. Isso é mais que suficiente para os ícones serem perfeitos, assim como visualizar imagens, vídeos e jogos é um prazer aos olhos. 
 
Tela do Lenovo Vibe K5 é uma das melhores de sua categoria

E não se trata só de resolução e densidade, a Lenovo fez um bom trabalho na qualidade da tela. Ela usou um painel de IPS que tem um excelente brilho, mesmo quando tentamos visualizar informações sobre a luz forte do sol. Além disso, através de software é possível controlar o tom, o brilho e o contraste dela. Com isso, o usuário consegue modificar "a gosto do freguês" a tela do seu smartphone.
LCD, TFT, IPS, AMOLED: Descubra como funcionam e as diferenças entre elas
3. Design e qualidade de construção

Outro ponto positivo é a escolha dos materiais usados na fabricação do Lenovo K5. Sabemos que atualmente o uso de metal é quase que obrigatório em smartphones top de linha. Sendo o uso em todo o corpo do aparelho ou em combinação com vidro, o alumínio é atualmente um símbolo de qualidade e beleza na construção dos smartphones.

Em intermediários premium a grande maioria também vem adotando o material. Mas em intermediários comuns e smartphones de entrada isso não acontece. 
 
Traseira é quase toda em alumínio

Nesse cenário, a Lenovo coloca no mercado um aparelho que usa o alumínio praticamente em toda a sua construção, mas com um preço acessível.

O Lenovo Vibe K5 trás um corpo quase inteiro de metal, sendo somente suas extremidades, onde ficam a câmera e os alto falantes, de plástico. Esse simples fato já dá um ar de premium ao aparelho, algo inédito nessa faixa de preço. O rival mais próximo que utiliza partes em metal é o Xperia M4 Aqua, encontrado por cerca de R$ 200 a mais nas lojas.
4. Hardware de respeito

A Lenovo colocou um processador novo no Vibe K5. Por dentro, temos o Snapdragon 616 com 8 núcleos, sendo 4 deles com 1,5 GHz e 4 com 1,2 GHz. Além disso, ele vem com 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento interno e possibilidade de expansão para até 32 GB usando um cartão micro SD. 
O Lenovo Vibe K5 é competente para rodar jogos!

E se você gosta de jogar, não se desespere. O Lenovo Vibe K5 com sua GPU Adreno 405 dá conta do recado, sendo capaz de executar qualquer jogo da Google Play sem travamentos. Para ajudar ainda mais na jogatina, a sua carcaça de alumínio dissipa muito bem o calor, não o deixando muito quente durante tarefas pesadas como jogos.
5. Bateria de boa capacidade e removível

Ele vem com uma bateria de 2750 mAh, o que é uma boa capacidade. Para efeito de comparação, entre seus rivais temos o Moto G 2015 com 2470 mAh, o LG K10 com 2300 mAh e o Xperia M4 Aqua com 2400 mAh. A diferença é grande. No meu uso moderado, ele consegue chegar até o fim do dia sem ver uma tomada. 
 
Bateria com boa capacidade e removível

A bateria é removível e isso é muito importante para quem passa muito tempo na rua longe de uma tomada, basta comprar uma bateria reserve e levar junto como backup.
6. Qualidade do áudio

São poucos os smartphones abaixo dos R$ 1 Mil que possuem uma boa qualidade sonora. Podemos citar o Alcatel Onetouch Idol 3 e o Moto G 2014, da Motorola, como exemplos. O Lenovo K5 é um deles, ele tem um par de alto falantes estéreos na traseira e ainda conta com a tecnologia Dolby Atmos, assim como o modelo A7010 da mesma fabricante. 
 
Áudio de boa qualidade com alto falantes estéreos


A tecnologia Dolby Atmos proporciona uma intensidade, nitidez e riqueza de detalhes incrível no som. Para quem gosta de ouvir música diretamente pelos alto falantes, o resultado é muito bom. Mas o melhor mesmo é ouvir músicas com um fone de ouvido de qualidade.

Facilmente é possível distinguir os agudos, graves e médios, tudo isso com um som bem cristalino. Além disso, ele conta com um equalizador gráfico com vários ajustes finos e que se aplicam a quase todos os players de música, não só o nativo.

Samsung Galaxy C vem ai




evidência  indica a que Samsung estaria trabalhando em uma nova linha de dispositivos, possivelmente um Galaxy C. modelo SM-C5000 cogitado com tela de 5,2 polegadas
modelo, SM-C7000,

SM-C5000. Pelo que pode ser visto abaixo, o novo aparelho conta com Snapdragon 617, uma solução octa-core com velocidade registrada de 1,52 GHz. memória de 4 GB de RAM.




O chipset é um single-core
SM-C5000 será destinado ao segmento intermediário.

Mas qual seria o diferencial de uma linha Galaxy C? Os rumores acreditam que estes aparelhos devem ser exclusivos do mercado chinês, onde o foco não é ter hardware forte, mas sim apostar em preço mais baixo. Por fim, o benchmark também revela que a novidade virá com Android 6.0.1 Marshmallow.

Já o modelo C7000 não teve dados revelados neste instante, mas podemos aguardar por um smartphone com tela maior e hardware mais forte.

BlackBerry começa a atualizar o Priv para o Android Marshmallow

 
 
BlackBerry Priv Enviar por Email http://canalte.ch/S1C73 Tweetar O BlackBerry Priv foi o primeiro smartphone da companhia canadense a rodar Android. Mas apesar das expectativas em relação ao dispositivo, as vendas não convenceram e a empresa conseguiu vender apenas cerca de 600 mil unidades do Priv no quarto trimestre fiscal de 2015, um número muito abaixo do esperado. Independentemente disso, a fabricante anunciou que está preparando o lançamento da atualização do aparelho para o Android Marshmallow através de um programa de testadores beta. Para participar do programa de atualização, que tem início nesta quarta-feira (13), os usuários precisam se cadastrar e concluir as etapas de inscrição necessárias. Feito isso, uma notificação informando a disponibilidade da atualização para o Android 6.0 Marshmallow será enviada como se fosse um update comum do sistema. Se desejar, o usuário também pode verificar manualmente se a atualização já está disponível através das configurações do sistema (Configurações > Sobre o telefone > Atualizações do Sistema). Segundo a própria BlackBerry, nem todos os usuários receberão a atualização nesta quarta-feira. "Alguns participantes vão começar a receber o Marshmallow hoje. Vamos ter uma abordagem semelhante à forma como levamos as pessoas para o programa ao lançarmos a atualização de software: começaremos com um pequeno grupo, monitorando quaisquer questões críticas, e em seguida, expandindo para grupos cada vez maiores. Esperamos ter todos atualizados até o final da semana", explicou a companhia canadense. Apesar do lançamento da atualização, muitos criticaram a BlackBerry pela demora em disponibilizar a versão 6.0 do Android para seus usuários, já que a versão do sistema operacional do Google foi lançada em outubro do ano passado. Embora a empresa não tenha declarado qual o motivo dessa demora, é possível especular que a empresa precisou de mais tempo para garantir a compatibilidade do Priv com o novo sistema, visto que a empresa adicionou seu próprio software de segurança no aparelho. Além disso, é importante lembrar que esse é o primeiro aparelho Android da empresa.

quinta-feira, abril 14, 2016

O que há de novo no Android N (até agora)


O Google nos surpreendeu com uma nova versão do Android disponível para download. Sim, é a sucessora do Marshmallow, batizada de Android N, que traz como novidades um modo de divisão de tela, uma nova barra de notificações e melhorias no consumo de energia.


Mas calma. O Google normalmente anuncia uma nova versão do Android durante a conferência Google I/O, que no ano passado aconteceu no dia 28 de maio. Sim, normalmente. Este ano, a empresa quer "trabalhar em conjunto com a comunidade Android para corrigir eventuais falhas ou incrementar alguns dos novos recursos que serão lançados", por isso usuários de Nexus já podem testar o Android N.

A principal novidade é o modo multi-window, disponível para smartphones e tablets. Já disponível em alguns modelos da Samsung, usuários poderão dividir a tela do aparelho e executar dois aplicativos simultaneamente, seja no modo paisagem ou retato. Quem tem uma Android TV também poderá desfrutar do modo picture-in-picture (PIP), que exibe um vídeo sobre outra aplicação.


O modo de economia de energia, batizado de Doze, também sofreu alterações. Agora ele funciona sempre que a tela estiver desligada, diferente do Marshmallow, que ativava-o apenas quando o smartphone não estivesse sendo utilizado por muito tempo, preferencialmente sobre uma superfície reta.


Já que estamos falando de economia, a nova versão deve gastar menos dados também. Agora o Android tem um modo de economia de dados, que bloqueia algumas funções em background quando ativo (assim você não precisa ativar essa economia em cada aplicativo separadamente). Assim, os dados em background funcionam apenas no Wi-Fi.

Além disso, a economia de dados também informa aos aplicativos para gastarem menos dados. Dessa forma, se você estiver assistindo a um vídeo no YouTube, o app saberá que é hora de consumir menos recursos e diminuirá a qualidade do streaming. A novidade é que, mesmo em primeiro plano, o app usa menos banda. Também dá para autorizar um aplicativo a consumir a mesma quantidade de dados mesmo dentro desse modo.


A barra de notificações, como você viu no começo do post, está diferente. Agora, as notificações são agrupadas a uma distância menor, mas com informações mais condensadas e ainda mantendo as opções de resposta. Aliás, como mostra a imagem acima, você pode responder às notificações diretamente na barra, sem precisar ir até o aplicativo.

Também é possível ver que os menus de configurações rápidas estão diferentes, alinhados em cima da barra de notificações e poupando o usuário de ter que descer a tela para alterar alguma coisa. Por padrão, as principais configurações rápidas serão Wi-Fi, dados, lanterna, Não Perturbe e bateria. Ao expandir, o usuário pode guardar os atalhos em mais de uma página ― e os desenvolvedores podem criar suas próprias configurações rápidas em seus apps.

Em vez de misturar completamente as notificações do mesmo aplicativo (por exemplo: 3 mensagens de 2 conversas no WhatsApp), o Android N lidará com essas informações separadamente na barra de notificações, expandindo as conversas ainda nessa tela para limpá-las ou respondê-las individualmente.


As configurações rápidas receberam algumas novidades úteis. Elas estão mais fáceis de alterar (com um botão de Editar no rodapé direito) e estão mais completas, como você pode ver no vídeo acima. O menu de bateria, por exemplo, agora mostra um gráfico do consumo de energia, além de uma configuração rápida para ativar o modo de economia de energia ― tudo isso sem sair da barra de notificações.

Já que voltamos ao assunto de economia, vale lembrar que nessa versão o Projeto Svelte, lançado no KitKat, foi aprimorado. Ele aumentava a eficiência do gerenciamento de memória, diminuindo o consumo de RAM e ajudando os dispositivos com 1 GB de RAM. No Android N, o Svelte otimiza ainda mais o desempenho de apps em segundo plano.

Por fim, o desempenho gráfico também deve ficar melhor com a Vulkan API, que fornece aos desenvolvedores um controle mais detalhado sobre o processamento gráfico no aparelho. Ela afeta em especial os gráficos 3D, deiaxndo-os mais realistas e dando aos programadores mais opções para brincar com a GPU do dispositivo.


Nas novidades menores, o Google também incluiu uma ferramenta para bloquear chamadas nativamente. E o modo noturno é muito bem-vindo: ele deixa áreas brancas mais escuras (como num dark theme), pode aplicar um filtro vermelho para tornar o display mais confortável, além de uma opção para automaticamente diminuir o brilho. Por enquanto, esse recurso está disponível apenas no System UI Tuner.

O nome ainda não está definido nem dentro do Google. Segundo Hiroshi Lockheimer, vice-presidente sênior do Android, eles decidem esse tipo de coisa mais perto do lançamento ― não é à toa que até agora chamam essa versão do Android apenas de N. Entre a comunidade, há a especulação de Nutella ou Nougat (em português, nogado ou nugá).

Com os testes acontecendo agora em março, a expectativa é que o Android N chegue bem mais cedo para os usuários. A previsão de Lockheimer é que ele esteja disponível para todo mundo entre junho e setembro, com uma versão mais completa sendo mostrada no Google I/O, que acontece entre os dias 18 e 20 de maio.
Rumor: suporte a janelas?


Logo depois da primeira prévia para desenvolvedores, o Ars Technica conseguiu ativar um "modo janela" no Android N, que transforma aplicativos em janelas, com direito a redimensionamento. Ainda não há nada oficial vindo do Google, mas a página que explica o recurso de multi-window menciona um "modo de janelas independentes".

Até lá, já é possível contribuir com o Google testando o Android N. Dessa vez, são duas formas: pelo Android Beta Program (que ainda não está funcionando) ou baixando as imagens de cada aparelho e instalando-as, como de praxe. Na primeira, as atualizações são feitas diretamente, por OTA (over-the-air), como se fosse um update comum.

Até agora, os seguintes aparelhos estão cobertos pelo programa de testes: Nexus 5X, Nexus 6, Nexus 6P, Nexus 9 (LTE), Nexus Player e Pixel C. Outros dispositivos vão ter que esperar até o lançamento oficial, que deve acontecer no verão do hemisfério norte (ou seja, até setembro).
Segunda prévia do Android N: atalhos e novos emojis


Atualização em 13 de abril de 2016 às 14h00. Nesta quarta-feira (13), o Google anunciou a segunda prévia do Android N para os desenvolvedores, já disponível via OTA para quem estava com o primeiro developer preview. Se você ainda não baixou e tem um dispositivo compatível, o teste pode ser iniciado aqui.

Um dos recursos novos são os atalhos na tela inicial, ou o que o Google chama de "launcher shortcuts" (imagem ao lado). Esses atalhos servem para ajudar os usuários a executar ações com mais rapidez, em que você apenas precisa tocar no aplicativo para chegar a uma função específica sem que você precisa abri-lo.

Essa funcionalidade lembra muito o 3D Touch, do iOS no iPhone 6s. A diferença, é claro, é que ela não é ativada com um "toque forçado", uma vez que os dispositivos Android não têm o tipo de tela específico. Ainda assim, é possível enviar uma mensagem a um amigo específico, navegar para um local no Mapas e até mesmo assistir a um próximo episódio da sua série favorita no app de mídia.


E, finalmente! O Android N também traz suporte ao Unicode 9, que traz vários novos emojis, incluindo os de bacon, selfie e ¯_(ツ)_/¯ (também conhecido como shrug). Além disso, os emojis dessa nova versão têm um novo design para as pessoas, valorizando uma aparência mais humana, com direito a diferentes tons de pele. O resultado, como você pode ver acima, é bem-vindo. Ninguém gostava daqueles bichinhos estranhos.

Por fim, o Google disse que aprimorou a Vulkan API, que mexe com gráficos 3D. No Android N, essa API oferece "um controle mais detalhado e direto sobre os processamentos realizados nas unidades de processamento gráfico, diminuindo a sobrecarga para gráficos e, consequentemente, trazendo um melhor desempenho".

Além do Vulkan, outras APIs foram atualizadas e incluídas, como a de suporte ao multi-window, notificações e outras. O pacote de referências das APIs pode ser acessado aqui. Mais informações podem ser encontradas no blog oficial do Android.

quarta-feira, abril 13, 2016

Android N terá atalho na tela inicial


Android N terá atalho na tela inicial para dentro de apps e emoji de 'selfie'
Google libera segunda prévia do Android N, novo sistema operacional.
'Cérebro' de smartphones Android passa a contar com plataforma gamer.



Android N incluirá novos emojis, como 'selfie' e malabarismo, e vai liberar variações de tom de pele para todas as imagens que representem pessoas. (Foto: Divulgação/Google)

O Google liberou nesta quarta-feira (13) a segunda prévia do provisoriamente chamado de Android N, seu novo sistema operacional de smartphone e tablets. A nova versão para desenvolvedores traz mais emojis, como os de acrobacia, malabarismo e selfie, e a possibilidade de criar atalhos na tela inicial. Há ainda uma plataforma gráfica que melhora o desempenho do aparelho quando estiver executando games.


Essas novidades se somam àquelas que o Google havia incluído no primeiro beta do Android N, colocado à disposição dos programadores no começo de março. O nome final do sistema ainda não é esse, já que a empresa tem a tradição de associar cada versão a algum doce (por exemplo: Kit Kat e Marshmallow.

Entre os recursos já presentes estão o multi-janelas (para abrir dois aplicativos na mesma tela) e a melhoria na notificações (dá para responder diretamente por lá mensagens de apps de bate-papo, como WhatsApp, sem precisar abrir o aplicativo). 

Android N permitirá executar mais de um aplicativo simultaneamente na mesma tela

Atalhos
Com a nova rodada de atualizações, o Google leva para os aparelhos móveis uma ferramenta comum em computadores de mesa e notebooks. Os usuários poderão criar atalhos na tela inicial para funções específicas de dentro dos aplicativos instalados.
Android N terá atalhos na tela inicial que levam
para dentro de aplicativos. (Foto: Divulgação/Google)

Para exemplificar, o Google deu alguns exemplos de como colocar a novidade em prática: enviar uma mensagem para um contato frequente; acessar o mapa de um determinado local ou; assistir ao próximo episódio de um serviço conectado. Tudo isso sem ter de navegar por todo aplicativo.

Novos emojis
Outra alteração é a parte gráfica dos emojis. Segundo o Google, as imagens animadas foram modificadas para se tornarem menos genéricas e terem “aparência mais humana”. Além disso, as variações de tons de peles valerão para todos os emojis que representem humanos, como as representações de policial e garçom – antes, valiam apenas para os emojis de carinhas. Também haverá novas inclusão, como ícones de selfie, malabarismo, acrobacia e bacon. Veja acima alguns dos novos emojis

Games
A boa notícia para quem gosta de jogar games no celular é que o Android N passa também a ter integração com a plataforma Vulkan API. Esse conjunto de ferramentas para gráficos 3D permite aos desenvolvedores de jogos controlar melhor como o processamento de imagens ocorrerá nos smartphones e tablets. Com isso, o desempenho desses aparelhos melhores, e os games engasgam menos. Esse recurso já é usado por alguns celulares que rodam Android, como Galaxy S7 e S7 edge, da Samsung.

Quando chega
As novas funções do Android N só chegam às mãos dos donos de aparelhos quando o sistema for oficialmente liberado. Outras novidades ainda podem ser liberadas em breve. O novo "cérebro" dos smartphones Android será apresentado durante evento de desenvolvedores Google I/O, que acontece em maio.

Meizu Pro 6

Meizu apresenta clone do iPhone 6s com Android e processador de 10 núcleos

A Meizu é mais uma das empresas a apresentar um smartphone top de linha nesta semana. A chinesa revelou o Meizu Pro 6, um celular de respeito, com design refinado (copiado do iPhone 6, sejamos honestos) e especificações de alto nível, com 4 GB de memória RAM e destaque para o processador de 10 núcleos.
Isso mesmo: se oito núcleos já pareciam muito, agora temos dez. O chipset em questão é um MediaTek Helio X25, e a Meizu diz que o modelo é o primeiro a aproveitar as vantagens de um processador deca-core.
O Meizu Pro 6 possui uma tecnologia chamada 3D Press, novidade que é outro “empréstimo” do iPhone 6s, que possui o 3D Touch. O recurso reconhece diferentes níveis de pressão que o dedo do usuário aplica na tela, e permite que o sistema responda de acordo. São várias inspirações no produto da Apple; as únicas diferenças estéticas que encontramos estão na posição da câmera na traseira e nas linhas de antena.

Usuários relatam problema com Bluetooth no iPhone SE


Resultado de imagem para iphone se


Compradores do iPhone SE estão relatando um problema com a qualidade do áudio reproduzido em acessórios com conexão Bluetooth, como fones de ouvido e alto-falantes. Segundo os usuários, o áudio é distorcido e se apresenta com voz robótica em chamadas, navegação de GPS por voz e chamadas de vídeo no FaceTime.

"Devolvi meu iPhone à operadora porque a qualidade de recepção de chamadas Bluetooth é terrível. A reprodução de músicas e vídeos do YouTube é excelente, mas quando se trata de ligações, o som parece arranhado e distorcido", explica um dos consumidores no fórum de suporte da Apple.

a equipe de engenharia da empresa já está ciente do problema e trabalha para resolvê-lo.

terça-feira, abril 12, 2016

Google Maps passa a exibir localização dos ônibus do Rio de Janeiro em tempo real


Google Maps passa a exibir localização dos ônibus do Rio de Janeiro em tempo real



Há cerca de seis meses, o Google começou a exibir informações de localização dos ônibus da cidade de São Paulo em tempo real no Google Maps.

Hoje, a gigante de buscas anunciou que o (excelente) recurso está disponível também para moradores e turistas da Cidade Maravilhosa.


Segundo o Google, a localização é feita través de dados da rede GPS da cidade e funciona com precisão. Quase 1300 linhas da capital fluminense e de 15 cidades da Região Metropolitana como Belford Roxo, Duque de Caxias, Nilópolis, Nova Iguaçu e São Gonçalo poderão ser consultadas.


Google Maps agora exibe a localização dos ônibus no Rio de Janeiro em tempo real

Os usuários também podem selecionar pontos de ônibus no Maps para obter informações sobre as linhas que passam naquele local e a tabela de horários correspondente.

Sem dúvida a novidade será de grande utilidade para os habitantes do Rio de Janeiro e também para os milhares de visitantes que chegarão nos próximos meses para acompanhar os Jogos Olímpicos 2016.



Sony começa a liberar Android Marshmallow

Sony começa a liberar Android Marshmallow para Xperia Z2, Z3 e Z3 Compact



A fragmentação do Android é um problema antigo,

Sony parece estar correndo atrás de deixar todos seus aparelhos em dias. A empresa começou a liberar oficialmente o Android Marshmallow para alguns de seus modelos mais “antigos”.


Os smarpthones Xperia Z2 (modelo D6503), Z3 (modelo D6603) e Z3 Compact (modelo D5803), que são os modelos desbloqueados vendidos nos Estados Unidos, Oriente Médio, Ucrânia, Rússia, África e América Latina, que inclui o Brasil, começaram a receber o Android M. Entretanto, outros mercado podem receber a atualização em breve.


O número da Build da atualização é 23.5.A.0.570, o mesmo da versão beta, que estava sendo distribuída para os usuários inscritos no programa de testes. Então não há praticamente nenhuma alteração na atualização lançada esta semana, apenas o fato dela ter sido liberada para todos os usuários.
Quais são os aparelhos da Sony que receberão o Android Marshmallow?


A Sony irá fazer o update para o Android 6.0 na maioria dos seus últimos dispositivos, sendo eles: Xperia M5, C5 Ultra, Xperia Z3, Z3 Compact, Xperia Z3+, Z2 e Z Ultra Google Play Edition. O Xperia Z1 ficará de fora e não receberá a atualização para o novo sistema do Google.

Tela Azul do Windows 10 ganha QR Codes


Tela Azul da Morte: presença garantida em caixas eletrônicos, aeroportos e shopping centers desde 1993

A temida Tela Azul da Morte, que aparece quando o Windows não consegue se recuperar de uma falha grave, em breve exibirá QR Codes para auxiliar o usuário a identificar e corrigir a abrupta falha de sistema.


Utilizando um smartphone com aplicativo leitor de QR Codes, por exemplo, é possível escanear o código na tela, que indicará uma página de suporte com a descrição, prováveis causas e (com sorte) a solução do problema.

Embora a Microsoft já ofereça este tipo de informação, o usuário precisa pesquisá-la utilizando longos códigos de erro, geralmente em inglês.

Uma desvantagem dessa ideia é que, dependendo do problema, a Tela Azul da Morte costuma ser exibida por apenas alguns segundos, tempo insuficiente para o indivíduo tirar o celular do bolso e escanear o código.



Tela Azul da Morte com QR Code

A imagem acima foi capturada na compilação do Windows 10 que está sendo testada atualmente por participantes do programa Windows Insider (build 14316). Porém, o código ainda não está funcional e apenas direciona para o endereço windows.com/stopcode.

Se for bem aceita – se é que uma tela de erro pode algum dia ser “bem aceita” – a função deve ser liberada na atualização do Windows 10 que será distribuída aos usuários em julho deste ano.

Conheça a assistente mais rápida e esperta que Siri, Cortana e Google Now

Hound


Praticamente todas as grandes empresas de tecnologia do mundo tentam descobrir como fazer com que os computadores compreendam a fala humana e atendam aos nossos pedidos somente com o comando de voz. Quem já teve contato com algum assistente digital, como a Siri, a Cortana e o Google Now sabe que a tecnologia ainda não é perfeita; há muitos tropeços em pedidos simples.

A startup SoundHound pode ter encontrado o caminho certo para o desenvolvimento de assistentes digitais mais potentes. A empresa criou o Hound, um aplicativo de assistente digital comandado pela fala. A grande diferença em relação aos que são disponibilizados pela Apple, Google e Microsoft é que este assistente é mais rápido e compreende melhor o usuário.

No ano passado uma versão beta do Hound foi liberada para os usuários do Android e foi sendo atualizada com ajuda de 150 mil testadores. O serviço é tão rápido que é capaz de traduzir em tempo real frases inteiras em outros idiomas, além de conseguir informações mais rápidas do que usar um buscador normal.

O aplicativo ainda consegue interpretar perguntas dentro de perguntas. Por exemplo, se você questionar "quais são as populações e capitais do Japão e da China, as suas áreas em quilômetros quadrados, a população da Índia e os códigos de área da França, Alemanha e Espanha" em uma única frase, o Hound compreende e busca todas as informações pedidas.

Pedidos específicos também são atendidos. O usuário pode pedir para o assistente encontrar uma cafeteria próxima que tenha Wi-Fi e que não seja um Starbucks, e por aí vai. O CEO da startup, Keyvan Mohajer, não revela exatamente como o software da empresa é capaz de fazer isso enquanto os da Apple e do Google não conseguem, mas afirma que a tecnologia é construída em torno do processamento da linguagem e do aprendizado da máquina. Ou seja, enquanto outro assistente digital traduz o que você fala em texto e tenta descobrir o que foi dito, o Hound supostamente pula essa etapa e decifra seu discurso. "Nós estamos trabalhando nisso há nove anos", afirma Mohajer.

A empresa também lançou uma parceria com o Uber e com o Yelp – plataforma de avaliação de estabelecimento – para permitir que os usuários do Hound peçam um carro ou informações sobre restaurantes dentro do próprio aplicativo.

O Hound está disponível para Android e iOS.

Samsung Pay – Novo Sistema de Pagamento chegará ao Brasil em Março ou Abril

Sistema de pagamento via celular chegará ao Brasil nos próximos meses e já conta com a parceria de 8 instituições financeiras.

A Samsung revelou recentemente que fez parcerias com diversos bancos em nosso país para lançar o Samsung Pay – Serviço de Pagamentos.

A marca se associou com 08 instituições financeiras, são elas: Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Santander, Itaú Unibanco, Brasil Pré-Pagos, Nubank e Porto Seguro.

Segundo a fabricante coreana, o serviço Samsung Pay vai estrear no Brasil junto com o lançamento do Galaxy S7 e do Galaxy S7 Edge. Como ainda não há uma data confirmada, fica difícil fazer afirmações, contudo, as especulações apontam os meses Março e Abril como os mais prováveis, pois antecedem os Jogos Olímpicos do Rio.

O serviço será restrito a certos modelos, como por exemplo O Galaxy A5, A7, S6 e Note 5.

O Samsung Pay foi lançado ano passado nos Estados Unidos e Coreia do Sul, o serviço conta com aproximadamente 05 milhões de usuários que movimentarão mais de 500 milhões de dólares nos 06 meses que sucederam o lançamento.

Mas afinal, como funciona?


Bom, para o usuário o processo é simples. Basta encostar o smartphone em algum terminal de pagamento. Feito isso, para que a transação seja efetuada, é necessário utilizar a impressão digital ou ainda inserir a senha cadastrada. Bem fácil, não é mesmo?

A tecnologia que acontece por trás é um pouco mais complexa e pode funcionar de 02 maneiras. A primeira delas é via NFC, uma técnica que funciona por meio da comunicação através da proximidade. Atualmente 70% dos terminais da Cielo contam com esse mecanismo de suporte. A segunda forma é por intermédio do MST, que de maneira geral, realiza uma simulação da tarja magnética de um cartão de banco. A Samsung obteve essa tecnologia quando comprou, no começo de 2015, a empresa LoopPay.

O uso da tecnologia MST representa um diferencial não explorado pelos principais concorrentes da marca, a Apple e o Google utilizam apenas os mecanismos NFC. Como a tecnologia MST simula a leitura de cartões bancários, os comerciantes não precisarão trocar seus equipamentos. Esta condição representa uma condição muito favorável para a que a estratégia da Samsung decole no Brasil.

Por enquanto, vamos aguardar maiores informações a respeito da chegada oficial do serviço. E você? Gostou da novidade?



Samsung Pay – Novo Sistema de Pagamento


Samsung Pay – Novo Sistema de Pagamento chegará ao Brasil em Março ou Abril


Sistema de pagamento via celular chegará ao Brasil nos próximos meses e já conta com a parceria de 8 instituições financeiras.

A Samsung revelou recentemente que fez parcerias com diversos bancos em nosso país para lançar o Samsung Pay – Serviço de Pagamentos.

A marca se associou com 08 instituições financeiras, são elas: Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Santander, Itaú Unibanco, Brasil Pré-Pagos, Nubank e Porto Seguro.

Segundo a fabricante coreana, o serviço Samsung Pay vai estrear no Brasil junto com o lançamento do Galaxy S7 e do Galaxy S7 Edge. Como ainda não há uma data confirmada, fica difícil fazer afirmações, contudo, as especulações apontam os meses Março e Abril como os mais prováveis, pois antecedem os Jogos Olímpicos do Rio.

O serviço será restrito a certos modelos, como por exemplo O Galaxy A5, A7, S6 e Note 5.

O Samsung Pay foi lançado ano passado nos Estados Unidos e Coreia do Sul, o serviço conta com aproximadamente 05 milhões de usuários que movimentarão mais de 500 milhões de dólares nos 06 meses que sucederam o lançamento.

Mas afinal, como funciona?

Bom, para o usuário o processo é simples. Basta encostar o smartphone em algum terminal de pagamento. Feito isso, para que a transação seja efetuada, é necessário utilizar a impressão digital ou ainda inserir a senha cadastrada. Bem fácil, não é mesmo?

A tecnologia que acontece por trás é um pouco mais complexa e pode funcionar de 02 maneiras. A primeira delas é via NFC, uma técnica que funciona por meio da comunicação através da proximidade. Atualmente 70% dos terminais da Cielo contam com esse mecanismo de suporte. A segunda forma é por intermédio do MST, que de maneira geral, realiza uma simulação da tarja magnética de um cartão de banco. A Samsung obteve essa tecnologia quando comprou, no começo de 2015, a empresa LoopPay.

O uso da tecnologia MST representa um diferencial não explorado pelos principais concorrentes da marca, a Apple e o Google utilizam apenas os mecanismos NFC. Como a tecnologia MST simula a leitura de cartões bancários, os comerciantes não precisarão trocar seus equipamentos. Esta condição representa uma condição muito favorável para a que a estratégia da Samsung decole no Brasil.

Por enquanto, vamos aguardar maiores informações a respeito da chegada oficial do serviço. E você? Gostou da novidade?


5G está chegando

5G vai mudar sua vida

A Mobile World Congress é palco de apresentações de smartphones de última geração, planos futuros de grandes empresas de telecomunicações e novidades em tecnologias que estão onipresentes na nossa rotina. Entretanto, o tema que mais insistia em aparecer em Barcelona era o 5G: uma única olhada para o lado era suficiente para encontrar algum estande com o termo 5G piscando na minha cara.

E isso é estranho se você pensar que o 4G ainda engatinha em cobertura em boa parte do mundo, o 5G nem sequer tem padrão estabelecido e as primeiras redes móveis comerciais de quinta geração só devem aparecer em 2020. Só que todas as grandes empresas de tecnologia estão de olho no 5G — não apenas Nokia, Qualcomm ou Telefônica, que têm óbvio interesse no mercado de telecomunicações, mas também companhias como a Intel. Por quê?



O interesse em torno do 5G por todas as empresas de tecnologia tem um motivo: ele será importante não para termos downloads mais rápidos (sim, há redes em testes chegando a 20 Gb/s, mas quem precisa disso no celular?), mas para dar conta de um futuro em que trilhões de dispositivos estarão permanentemente conectados à rede, entre drones, carros autônomos, lâmpadas, sua cafeteira e qualquer outra coisa.

Quando digo "qualquer outra coisa", é qualquer coisa mesmo: existe uma possibilidade de que, em alguns anos, sua casa tenha sensores inteligentes que detectam automaticamente erros de construção, acúmulo de mofo, vazamento de água e problemas elétricos, para que você não precise ficar se preocupando com isso. Como esses sensores vão se comunicar? Provavelmente usando redes 5G.





Por isso, a Intel fechou parcerias com fabricantes e operadoras para desenvolver o 5G e produziu chips e modens voltados para a internet das coisas: o Atom x3-M7272 fornece firewall e inspeção de pacotes (!) para carros que andam sozinho, o XMM 7115 conecta dispositivos NB-IoT (um padrão que oferece melhor cobertura de rede interna e suporta um número gigante de dispositivos conectados) e o XMM 7120M é um modem voltado para aplicações máquina a máquina, com foco em monitoramento de segurança, rastreamento de bens e automação industrial.

Mas não dá para botar tudo isso no que temos hoje? Não, porque nossas redes não estão preparadas (e nem foram pensadas) para isso. O 2G foi projetado para voz, o 3G para dados e o 4G para aplicações de grande fluxo de dados, como streaming de música e vídeo. O 5G precisa ser mais eficiente para dar conta não necessariamente de uma enorme quantidade de dados, mas de um enorme número de dispositivos conectados.

A vice-presidente corporativa da Intel, Aicha Evans, ressalta a questão da eficiência: "O 5G deixará a internet das coisas muito mais eficiente e eficaz se pensarmos em um espectro de eficiência. Cada aparelho e rede criados com base na internet das coisas utilizará apenas o que for necessário e quando aquilo for necessário, sempre na medida exata, em vez de simplesmente consumir o que estiver disponível".



Por sua vez, Asha Keddy, gerente de padrões móveis de tecnologia avançada da Intel, afirma que o 5G será a primeira rede projetada para ser escalável, versátil e eficiente em termos de consumo energético. E as metas são ambiciosas: o objetivo é ter no máximo 1 ms de latência nas redes 5G (isso é bem mais rápido que a conexão fixa que você tem em casa) e dobrar a eficiência em relação ao 4G, porque seus sensores certamente não ficarão bravos, irritados e estressados igual a você quando a rede da operadora estiver congestionada, mas vão parar de funcionar.

A internet passou pela era dos computadores e das pessoas, mas agora será "utilizada" pelos objetos. Eles foram pensados para entender o nosso comportamento, se comunicar entre si através da rede e assim facilitar o nosso cotidiano, automatizando tarefas e algumas tomadas de decisão. Quer entender mais sobre a internet das coisas? Nós batemos um papo sobre o assunto no Tecnocast 009. Dê o play!

Como usar o cartão microSD como memória interna no Android Marshmallow





Uma das novidades que o Android 6.0 Marshmallowtrouxe, mas que não foi muito comentada, foi a possibilidade de utilizar o cartão microSD comoarmazenamento interno do seu smartphone. Esse recurso é conhecido como "Adoptable Storage" (ou armazenamento adotável).

Assim como a maioria das coisas, o Adoptable Storage tem seus pontos positivos e negativos…

A funcionalidade pode ser conveniente quando um usuário possui um smartphone que dispõe de pouca memória interna, pois isso fará com que os aplicativos sejam instalados diretamente no cartão de memória. Em contrapartida, sabe-se que o cartão SD não é totalmente seguro e nem tão ágil quanto a memória interna original do aparelho.

Além disso, vale lembrar que , tornando-se memória interna do dispositivo, o cartão microSD não será usado para armazenar fotos, vídeos e músicas.

Embora hajam essas desvantagens, se você possui um smartphone com menos de 8GB de memória interna, o Adoptable Storage é uma "mão na roda". Veja como configurar:

1- Você deve formatar o cartão microSD antes do procedimento, para que todo o conteúdo seja apagado.

2- O cartão só poderá ser utilizado no aparelho em que for configurado para receber o armazenamento adotável. Se você quiser utilizá-lo em outro aparelho, é necessário que seja feita uma nova formatação.

Para permitir o Adoptable Storage, você deve entrar em "Configurações", depois em "Armazenamento e USB". Feito isto, vá até a opção "CartãoSD" e depois selecione "Armazenamento Interno". O processo será iniciado, a partir daí. Vale lembrar que essa escolha fará com que você perca todos os dados do seu cartão.

Após formatado, você terá a opção de passar os dados para o novo armazenamento criado, liberando espaço no armazenamento interno original. O vídeo logo abaixo pode lhe ajudar:

Mas todos os aparelhos com Android 6.0 Marshmallow dispõe desse recurso?

Com uma quantidade significativa de smartphones com Android 6.0 Marshmallow chegando ao mercado neste ano, é natural pensar que haverão várias opções de modelos para usar o armazenamento adotável. Na verdade, não.

Ao que tudo indica, pelo menos a LG e a Samsung não vão disponibilizar essa opção em seus novos aparelhos. Parece que os modelos Galaxy S7 e o LG G5, que contarão com o sistema operacional "personalizado" tiveram o recurso em questão removido.

Um dos motivos, seria em relação ao desempenho dos aparelhos, já que, como já mencionamos, o cartão microSD não oferece a mesma velocidade que o armazenamento interno padrão dos aparelhos. Na opinião das duas companhias, esse recurso pode tornar o aparelho lento ao longo do tempo, resultando na insatisfação dos usuários com os dispositivos – o que é claro que as fabricantes pretendem evitar.

Entretanto, entre tantos questionamentos, o site AndroidPIT contatou a Samsung para se informar se o smartphone sofrerá essa restrição no Brasil. A companhia então enviou uma imagem do jogo Need for Speed: No Limits sendo transferido para um cartão SD, o que leva a entender que a versão brasileira do aparelho vai dispor da funcionalidade.

Dessa forma, se você está disposto a adquirir um novo smartphone, mas não pretende "investir" alto nisso, vale a pena verificar o Adoptable Storage está disponível.

Positivo P28

Ainda vale lançar um feature phone em 2016? A Positivo acha que sim

Com novo modelo P28 chegando às lojas, fabricante brasileira revela que modelos básicos respondem por 46% das suas vendas de celulares.



Comprar um celular básico em 2016 pode parecer estranho para muita gente, mas ainda há mercado para isso no Brasil. Quem garante é a Positivo, que acaba de apresentar um novo aparelho desse tipo.

Segundo a fabricante brasileira, os feature phones responderam por nada menos do que 46,9% das suas vendas totais de celulares no terceiro trimestre de 2015. "Notamos também, pelos números da IDC, que o segmento vem se mantendo estável com cerca de 1 milhão de aparelhos vendidos em cada um dos últimos três trimestres", aponta o gerente de mobilidade da Positivo, Cristiano Carvalho de Freitas.

Com isso em mente, a companhia acaba de lançar no país o Positivo P28, feature phone com tela de 2,8 polegadas e um teclado anatômico com telas maiores, que a empresa aponta como diferenciais do produto.

A Positivo diz ainda ter feito estudos com consumidores, que mostraram que os celulares mais básicos são "os favoritos de um percentual relevante da população". No entanto, a companhia não revela qual esse número, citando apenas que usuários de terceira idade costumam preferir feature phones pela maior facilidade de uso.

Fabricado na China, o P28 chega às redes varejistas do país no próximo dia 28/3 e fará companhia a outros dois feature phones do portfólio da Positivo, o P20 e o P30.

Primeiro smartphone

Apesar disso, a Positivo continua apostando alto no mercado de smartphones no Brasil, que devem registrar queda de pelo menos 8% nas vendas, segundo a IDC.

Pensando nesses dados e na crise econômica pela qual o Brasil passa, a Positivo apresenta nesta semana um novo smartphone de entrada. Chamado de Positivo One, o aparelho custa 430 reais, possui configurações simples e busca ser "o primeiro smartphone do usuário", como aponta Cristiano. Ou seja, um aparelho para quem está fazendo a transição entre feature phones e smartphones.

As especificações do aparelho dual SIM incluem Android Lollipop (sem previsão para receber o Marshmallow), tela de 4 polegadas, processador dual-core de 1.3GHz, 8GB de espaço para armazenamento (expansível para até 32GB via cartão microSD), câmeras frontal de 1.3MP e traseira de 3.2MP, 512MB de RAM, conectividade 3G, Wi-Fi e Bluetooth 4.0.

ASUS AINDA MAIS POTENTE COM A DELUXE SPECIAL EDITION DO ZENFONE 2

Asus ainda mais potente com  a Deluxe Special Edition do ZenFone 2


A Asus lançou em Portugal a Deluxe Special Edition do seu ZenFone 2, que mantém os 4GB de memória RAM da versão normal, mas acrescenta um processador Intel Quad-Core de 64-bit a 2,5 Ghz e quatro vezes mais capacidade de armazenamento, a qual pode ser expandida até 256GB com a utilização de microSD de 128GB.

O ZenFone 2 Deluxe Special Edition, de ecrã Full HD IPS de 5,5" está ainda 'retocado' com tons de vermelho no rebordo e nas teclas de controlo de volume e permite ainda mudar de estilo graças a duas capas traseiras. Outras características: câmara de 13 MP, bateria de 3,000mAh. Tudo por 499,99 euros.

Samsung Galaxy Tab S 2 S

Aparelho chega ao mercado para concorrer com Xperia Z2 Tablet e iPad Air 2.


No final do ano passado a Samsung lançou o seu novo tablet, o Galaxy Tab S2. E com todo o investimento tecnológico empregado pela empresa, o resultado não poderia ser diferente, um tablet que veio para bater de frente com o Xperia Z2 Tablet (da Sony) e até com o iPad Air 2 (da Apple).

No quesito design, o Tab S2 já é conhecido como o aparelho mais fino e leve dentre todos os outros que possuem como sistema operacional Android. Enquanto os botões do aparelho continuam seguindo o mesmo modelo dos celulares da marca, o corpo do tablet se destaca por ser revestido por uma camada plástica que confere ao usuário a sensação de estar tocando um material emborrachado. Ainda há uma linha metálica muito fina que contorna o aparelho, passando um toque de leveza ao tablet.


A tela do Tab S2 possui 9,7 polegadas, com resolução de 1.536 x 2.048 pixels. Por essa resolução, todos os vídeos em Full HD ou até mesmo HD apresentam uma borda preta em torno do vídeo ao serem reproduzidos.

As configurações do tablet da Samsung são de alta qualidade, possuindo um processador octa-core, uma memória RAM de 3 GB, além de poder armazenar até 16 GB. O aparelho possui ainda entrada para cartões microSD. Outro detalhe que o destaca dos outros aparelhos é o fato de este possuir um leitor de impressões digitais.

Por possuir uma tela consideravelmente grande, a bateria do tablet poderia ser um fator que o desqualificaria um pouco, porém, neste caso a Samsung não deixou a desejar, pois a bateria do aparelho pode durar até dois dias, com um uso moderado do tablet.

No quesito sistema, o tablet é praticamente igual aos celulares da marca, ou seja, o usuário dos celulares não irá encontrar muitas novidades no uso do tablet. O Tab S2 vem com apps que permitem ao usuário a reprodução de músicas e vídeos, além de trazer opções de apps da Microsoft como Office e Skype. Vale lembrar que o explorador de arquivos do tablet segue os mesmos padrões do Windows.


Um detalhe importante para os usuários é o SideSync, que irá permitir o controle do smartphone Samsung através do tablet, desde que a distância entre os dois não seja muito grande.


Para a parte fotográfica a Samsung equipou seu tablet com duas câmeras, uma principal e a outra frontal. Para a principal os clientes terão 8 megapixels de qualidade, enquanto que para a frontal a resolução é de 2,1 megapixels. Com essa configuração o tablet não se encaixa muito bem para aqueles que queiram adquirir o produto para utiliza-lo como câmera fotográfica.


O resultado geral do Samsung Tab S2 pode ser resumido como um tablet de alta qualidade e desempenho na maioria das suas especificações, podendo este competir de igual para igual com qualquer tablet disponível no mercado nacional.

LG K10 Novo Smartphone no Brasil

Aparelho chega ao Brasil custando cerca de R$ 1.199 e irá concorrer com Moto G e Zenfone 2.

Foi anunciado pela LG a chegada de um novo smartphone no país, O LG K10. O novo aparelho veio ao mercado visando bater de frente especialmente com dois famosos celulares, o Moto G (fabricado pela Lenovo) e também com o Zenfone 2 (da Asus). Porém, a LG deixou a desejar num aspecto muito importante para quem deseja desbancar smartphones já consagrados no país, as especificações.



O LG K10 virá com apenas 1 GB de memória RAM, enquanto isso, os concorrentes Moto G e Zenfone 2 possuem, respectivamente, 2 GB e 4GB de RAM. Além do mais, de acordo com o gerente de produtos da LG Brasil, Marcelo Santos, o aparelho ainda virá equipado com uma bateria de 2.300 mAh, o que garantiria ao smartphone bateria para um dia inteiro.

Quando o assunto é armazenamento, o novo aparelho da LG vem direto de fábrica com 16 GB, possuindo ainda a possibilidade de expansão para mais 32 GB através do uso de um cartão microSD.

A tela do smartphone terá resolução HD e vem com 5,3 polegadas. A parte de processamento de dados do celular ficará a cargo de um processador octa-core que possui um chipset da MediaTek.


Além dessas especificações, também sabe-se que o celular possuirá suporte para dois chips, podendo estes ser de operadoras diferentes, e já estará pronto para a nova conexão com redes 4G.

O celular conta com o sistema operacional Android 6.0 Marshmallow. A câmera traseira do smartphone da LG vem com 13 megapixels, enquanto a câmera frontal terá 8 megapixels.

Para a venda do celular estarão disponíveis duas versões, um com TV digital e a outra sem. A primeira custará R$ 1.199 reais e a segunda sairá por R$ 1.149 reais.

Como pode ser visto, o novo celular da LG, que prometia desbancar os dois rivais Moto G e Zenfone 2, deixou a desejar em alguns aspectos das suas especificações. O preço no final das contas não parece ser algo tão atrativo a ponto de que o cliente prefira o novo smartphone.