Retorna com seus amigos e ganhe dinheiro por isso!

quinta-feira, outubro 23, 2014

Troller exibirá versão do T4 para testar público


SP: Troller exibirá versão do T4 para testar público

Além da nova geração do jipinho T4, lançada em julho deste ano, a Troller irá expor uma versão do modelo mais equipada e com visual mais requintado durante o Salão de São Paulo, que acontece entre os dias 30 de outubro e 9 de novembro. A versão, chamada Off-Road, tem como objetivo ressaltar a aptidão fora de estrada do T4, embora o resultado final tenha ficado um tanto rebuscado demais.

O modelo oferece carroceria mesclando tons de marrom, guincho, snorkel, peito de aço, para-choques dianteiro e traseiro para uso off-road, pneus mud (lameiros), bagageiro e estribos laterais metálicos e amortecedores de alta performance - estes últimos desenvolvidos especialmente para essa versão. O interior também traz acabamento exclusivo com tons de marrom, volante de couro, bancos de vinil e sistema multimídia com GPS, Bluetooth, comandos de voz e tela de 6,1".

Segundo a empresa, a comercialização da versão Off-Road vai depender da aceitação do público durante sua exibição no Salão. "Vamos primeiro entender como o cliente reage ao carro para então decidir se ele será uma versão a ser incluída no catálogo ou uma série especial com produção limitada", afirma Carla Freire, supervisora de marketing da Troller.

A Troller já apostou em versões especiais no passado, quando apresentou no Salão de São Paulo de 2010 as opções Expedition, com 100 unidades numeradas, e a Desert Storm, com produção limitada a 50 carros. Segundo Carla, as duas versões tiveram ótimos resultados de vendas, o que leva a Troller a pensar em seguir novamente por esse caminho. Sobre a oferta de câmbio automático no T4, Carla não descarta essa possibilidade no futuro se houver demanda de clientes que justifique o investimento.

O novo T4 possui motor 3.2 turbodiesel com cinco cilindros e 200 cv de potência, com torque máximo de quase 48 kgfm entre 1.700 e 2.500 rpm. A tração é 4x4 com reduzida, com acionamento por meio de um botão no console, e o câmbio é manual de seis marchas.

Conceito para emergências

Além da versão exclusiva, será exposto o conceito Rescue, equipado como um carro de resgate. Ele traz pintura na cor laranja com detalhes azuis, novas lanternas, luzes de LED nas laterais, pneus especiais, rodas aro 17, prancha para transporte fixada no teto e local para guardar ferramentas na parte traseira do veículo.

"A exibição da versão Off-Road e do conceito Rescue tem como objetivo mostrar para o público a versatilidade do T4 e as possibilidades de uso do veículo", aponta Carla. "São 130 acessórios disponíveis para o novo T4 e, em média, há um gasto de R$ 6.000 em acessórios por carro vendido", completa.

Vendas em alta

Segundo a Troller, o T4 vendeu, em média, 137 unidades por mês no segundo semestre - após a chegada da nova geração. Isso representa um aumento de 65% nas vendas em relação aos primeiros seis meses do ano, quando a média foi de 83 unidades mensais. Hoje existem 20 concessionárias da marca no País e devem ser inauguradas mais duas ou três lojas até o final de 2014.

quarta-feira, outubro 22, 2014

“Microsoft Lumia” substitui Nokia Lumia



Adeus, Nokia: novos smartphones usarão marca “Microsoft Lumia”


Adeus, Nokia — e obrigado pelos peixes! Um ano após o anúncio da aquisição da fabricante finlandesa de celulares, a Microsoft confirmou oficialmente nesta terça-feira (21) que deixará de usar a marca Nokia Lumia nos smartphones para adotar a nova combinação Microsoft Lumia. A escolha, que parece óbvia, até agora não havia sido confirmada pela empresa.



A informação foi publicada inicialmente pelo The Verge, que acrescenta ainda que a França é o primeiro país a fazer a transição para a nova marca. A nomenclatura será usada inicialmente nas contas do Facebook, Twitter e outras redes sociais da empresa. A Microsoft confirma ao Tecnoblog que o Brasil passará pela mesma mudança. Eis o posicionamento oficial da empresa:

“Como parte do processo de transição, a Microsoft está renomeando aos poucos seus canais nas redes sociais. O perfil Nokia Brasil no Facebook se tornará Microsoft Lumia Brasil em breve. O nosso comprometimento com os seguidores, usuários e fãs da Nokia permanece o mesmo.”

O anúncio significa que os futuros smartphones da Microsoft poderão ter nomes como “Microsoft Lumia 940”, mas ainda não sabemos o que a empresa fará no design — provavelmente veremos carcaças com a marca “Microsoft”, “Lumia” ou “Microsoft Lumia” no lugar onde antes havia “Nokia”. Imagens vazadas do Lumia 830 mostravam a marca “Nokia by Microsoft”, mas o produto que chegou às lojas não usou o nome.



A parte da Nokia que não foi comprada pela Microsoft continuará operando normalmente, incluindo a divisão de mapas, que está trazendo o ótimo aplicativo HERE Maps para o Android e iOS, antes exclusivo do Windows Phone. O fato é que, aos poucos, a marca que esteve no primeiro celular de muita gente irá sumir das prateleiras das lojas.

Atualizado às 17h29 com a resposta oficial da Microsoft Devices.

HERE Maps beta agora está disponível para aparelhos Android de todas as marcas


A primeira versão beta do HERE Maps para Android foi disponibilizada no último dia 8 para aparelhos da Samsung. Mas a exclusividade durou pouco: nesta terça-feira (21), a Nokia liberou o aplicativo para todos os dispositivos que rodam a versão 4.1 (Jelly Bean) ou superior da plataforma.

Ou quase todos: como estamos falando de uma versão beta, o HERE Maps para Android pode não funcionar em todos os modelos. De qualquer forma, a Nokia afirma que está trabalhando para compatibilizar o aplicativo com o máximo possível de aparelhos.

Nos últimos meses, o HERE Maps vinha sendo oferecido como um diferencial da linha Lumia. Mas, com a transformação da área de dispositivos móveis da Nokia em Microsoft Mobile Devices – confirmada hoje -, a divisão responsável pelo HERE Maps (não incluída nas negociações com a turma de Redmond) decidiu apostar em outras plataformas.



É isso que explica, pelo menos em parte, a chegada do app ao Android. É provável ainda que, até o final do ano, a ferramenta seja relançada para a plataforma móvel da Apple – o HERE Maps já esteve disponível para iOS, mas foi retirado da App Store no final de 2013 por problemas de compatibilidade com a versão 7.0 da plataforma.

Provavelmente, o HERE Maps não conseguirá abalar a hegemonia do Google Maps no Android, mas é um software que, pelo menos no Windows Phone, arranca elogios facilmente.

Entre seus atrativos estão download de mapas de regiões inteiras para uso offline, informações em tempo real sobre transporte público ou trânsito em mais de 40 países (incluindo algumas cidades brasileiras) e navegação curva a curva orientada por voz. Tudo de graça.

Para testar, basta acessar a página do HERE Maps beta para Android e baixar o arquivo de instalação (formato APK). Talvez você tenha que habilitar a opção “Fontes desconhecidas” (ou equivalente) nas configurações de segurança do Android para conseguir instalar o app. Ainda não é possível baixá-lo via Google Play.

Para uma experiência mais agradável, a Nokia recomenda a instalação do HERE Maps somente em aparelhos com 1 GB ou mais de RAM e tela de pelo menos 4 polegadas.

Ministro defende redução da carga tributária de telecomunicações


O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, defendeu ontem a redução da carga de tributos no setor de telecomunicações. Segundo ele, com impostos mais baixos, o uso das redes de telefonia aumentaria e seria possível elevar a arrecadação.

Durante o Futurecom, congresso de telecomunicações e tecnologia da informação que acontece em São Paulo, o ministro afirmou também que é preciso discutir os serviços oferecidos por grandes grupos internacionais, como Facebook (dono do Whatsapp) e o Google, que usam a infraestrutura de telecomunicações, mas não investem da mesma forma que as operadoras.

João Rezende, conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que também participava do evento, acrescentou que os órgãos reguladores precisam se precaver para que não haja a verticalização dos serviços, por meio domínio de grandes companhias, que controlam desde redes até a produção de conteúdo. "Isso pode ser muito prejudicial para a concorrência."

Paulo Bernardo também comentou os contratos de concessão de telefonia. Para ele, o modelo está defasado e precisa ser revisto. Hoje, o objeto da concessão prevê a oferta de telefonia fixa e internet até 64 kilobits por segundo. Ocorre que as empresas já foram muito além disso e oferecem até ultrabanda larga e serviços integrados. "Precisamos pensar sobre esses contratos, readequar, repactuar [com as empresas], mas precisamos apontar para o futuro."

O ministro é favorável a mudanças na legislação para adaptar os acordos à nova realidade e incluir a oferta de banda larga como obrigação das operadoras.

"Pode ser que em 2020 ninguém mais tenha telefone fixo", disse. "Se a Anatel liberar, cada usuário teria um número no computador para discar pela internet. Isso decretaria o fim da telefonia fixa." Mas adiantou que a Anatel não vai dar essa autorização devido a problemas em oferecer numeração pela internet.

Paulo Bernardo rejeitou a ideia de que o governo tenha tido pressa para realizar o leilão da faixa de 700 mega-hertz (MHz) da tecnologia 4G e considerou o processo "muito bem-sucedido do ponto de vista das telecomunicações". O certame ocorreu no fim do mês passado. "O governo não teve pressa. Levamos quatro anos para chegar a este leilão de 4G", afirmou o ministro. De acordo com ele, a imprensa se preocupou mais com os efeitos para o Tesouro do que com o desenvolvimento do setor de telecomunicações no país.

Devido à ausência da Oi na disputa, a arrecadação prevista para o leilão de 4G caiu para R$ 5 bilhões, diante de uma projeção inicial que chegava a R$ 8 bilhões. TIM, Claro e Telefônica Vivo levaram apenas os lotes nacionais à venda (1, 2 e 3) e pagaram um valor bem próximo ao mínimo exigido. O lote adicional (4), que poderia dar mais capacidade às empresas, foi rejeitado.

"O resultado do leilão de 700 MHz foi o que a conjuntura permitiu fazer", acrescentou João Rezende, da Anatel.

Peugeot e Embraer desenvolvem carro com material sustentável





Um laboratório voltado para o desenvolvimento de materiais sustentáveis para interiores de aeronaves foi o pontapé inicial para a construção do 208 natural, carro conceito resultante de uma parceria entre a Embraer e a PSA Peugeot Citroën. O resultado será apresentado no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2014, que acontece entre 30 de outubro e 4 de novembro.
O carro foi concebido pelo Centro de Estilo da PSA na América Latina, e contou com a participação de mais de 200 profissionais multidisciplinares de 20 empresas instaladas no Brasil. “Este carro é uma homenagem ao Brasil. Seu conceito é 100% brasileiro, pois utiliza fontes sustentáveis trabalhadas localmente”, diz o gerente de Estilo de Cores e Materiais da PSA para América Latina, responsável por todas as fase de desenvolvimento e produção, Fabien Darche.
Com cerca de 68 quilos de material sustentável, o 208 Natural possui rodas de alumínio de 17 polegadas que receberam um tratamento de superfície conhecido como “anodine”, aplicado nas partes externas das aeronaves. O banho de anodine, segundo Darche, além de deixar o material mais resistente, torna o alumínio menos permeável ao ar, garantindo melhora no consumo de combustível.
O monograma aplicado na parte traseira do carro tem desenho inspirado no pau-brasil, árvore que é parte do projeto de reflorestamento promovido pela Peugeot na Fazenda São Nicolau. A peça, segundo a montadora, foi produzida na base de uma chapa laminada de bambu e recortada com tecnologia a laser.
No interior do carro, um dos destaques é o para-sol em jornal reciclado transformado em um material parecido com madeira. Darche ressalta que o trabalho foi desenvolvido em parceria com um grupo de artesãos do projeto social Rede Asta, do Rio de Janeiro. A peça recebeu uma selagem transparente para garantir mais proteção ao produto final.
O couro de Pirarucu, um dos maiores peixes de água-doce do mundo, originário da Amazônia, deixou de ser privilégio do mundo da moda no país. O material, na cor marrom, foi aplicado de maneira decorativa nos bancos do carro, além de revestir detalhes do painel de instrumentos e os apoios dos braços das portas. O couro de salmão foi utilizado no freio de mão e na alavanca de câmbio.
A parte interna do teto foi revestida em cortiça tingida na cor salin. Por suas propriedades térmicas e acústicas, a cortiça foi utilizada por ser excelente isolante. Os tapetes do carro usam um misto de elementos, como silicone, cortiça, couro bovino natural e o laminado de bambu tingido.
O carro impressionou a matriz da Peugeot e a parceira com a Embraer deve prosseguir. “Já temos discussões sobre a continuidade da parceria, pois o objetivo é juntar forças que possam ser aplicadas em soluções globais para a indústria automotiva e aeronáutica”, ressaltou Frederico Battaglia, diretor de marketing da Peugeot no Brasil.
Para a Embraer, o benefício da parceria, segundo o vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade, Nelson Salgado, é o complemento das pesquisas desenvolvidas pela empresa, através da utilização prática dos materiais no carro conceito. O intercâmbio de conhecimentos e de profissionais entre a indústria aeroespacial e automobilística, de acordo com o executivo, sempre existiu, mas é a primeira vez que se faz o desenvolvimento conjunto de um carro-conceito.
A maioria dos materiais utilizados no carro saiu do laboratório de desenvolvimento de conceitos de materiais da Embraer. O laboratório tem a função de estimular a cultura de exploração de materiais de baixo impacto ambiental (metais, cerâmicas, polímeros, produtos têxteis e compósitos) ainda não disponíveis no mercado.
“Não temos conhecimento de nenhuma outra biblioteca de materiais naturais tão completa quanto a nossa”, disse. As pesquisas da empresa com materiais sustentáveis para interiores de avião começaram em 2007, como oportunidade para usar elementos nacionais no interior dos jatos executivos. Os materiais utilizados no 208 Natural ainda não foram aplicados nos aviões, mas podem ser empregados nas futuras gerações de aeronaves.

Six antecipa produção de chips


Ilustração_Fachada_NOV2012



O sonho brasileiro de entrar definitivamente no mundo da alta tecnologia deu um passo fundamental. A Six Semicondutores, que ergue uma fábrica de chips em Ribeirão das Neves (MG), fechou a compra de uma empresa francesa do setor e deve anunciar hoje a concretização do negócio.

O controle da LFoundry, que estava em sérias dificuldades financeiras, está sendo transferido por US$ 34 milhões. A aquisição foi estratégica no plano de acelerar o início da produção de semicondutores no Brasil. Com o negócio, a Six ganha acesso à tecnologia de fabricação de chips com 90 a 150 nanômetros, que é a especialidade da LFoundry. "Isso se encaixa perfeitamente no portfólio de produtos que pretendemos comercializar", diz Matías Eurnekián, principal executivo na área de semicondutores da Corporación América, que detém 33,3% de participação na Six.

Um dos maiores grupos multinacionais da Argentina, a Corporación América substituiu o empresário Eike Batista na empresa brasileira e foi quem começou as negociações com os franceses, em um processo no qual os demais sócios - entre eles o BNDES e a IBM - acabaram se juntando.

A absorção de tecnologia e de equipamentos da LFoundry permitirá à Six antecipar o cronograma de início da produção comercial para o primeiro semestre de 2015. Até o fim deste ano, segundo Eurnekián, funcionários da companhia serão enviados para capacitação na França. Em março, se não houver problemas logísticos, chegam os equipamentos que viabilizam a produção. Antes, segundo o executivo, a perspectiva era deixar a linha de produção em fluxo contínuo somente em 2016. "O que fizemos, de certo modo, foi comprar tempo."

A planta da Six, nos arredores de Belo Horizonte, convertirá silício bruto em "wafers". Esse processo requer concentração de tecnologia e condições de processamento únicas. Para fazer isso, era preciso um aprendizado com parceiros tecnológicos ou a compra de alguma empresa, como foi o caso. A aquisição resulta de uma concorrência internacional da qual participaram outros grupos.

A Corporación América, do bilionário argentino Eduardo Eurnekián, também investe em aeroportos no Brasil - divide o controle das operadoras de Brasília (DF) e São Gonçalo do Amarante (RN). Na Argentina, já tem uma fábrica de semicondutores em Chascomús, na Província de Buenos Aires. Com 350 trabalhadores, que se revezam em três turnos e sete dias por semana, a Unitec Blue produz 1 bilhão de chips por ano. Sob o comando de Matías, deve faturar US$ 100 milhões em 2014 e US$ 230 milhões em 2015. Cerca de 60% das vendas são para o mercado argentino e outros 40% para exportação.

Para integrar os negócios, a Six passou a chamar-se Unitec do Brasil. Além da multinacional argentina, o BNDES detém outros 33,3% na sociedade. A IBM participa com uma fatia de 18%. O restante é dividido entre a empresa de engenharia Matec, a WS-Intec e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). A expectativa dos sócios é ter um faturamento de US$ 1 bilhão em 2017.

A produção brasileira se concentrará em chips para cartões de crédito, telefones celulares, transporte inteligente (rastreamento de ônibus e caminhões). Para que se tenha ideia do tamanho dos microprocessadores, eles são equivalentes ao vírus da gripe, que tem cerca de 110 nanômetros. Um nanômetro equivale a um milionésimo de milímetro. Essa escala indica a largura do canal de circulação dos elétrons. Quanto menor for esse canal, maior será a velocidade de processamento dos chips e a economia no consumo de energia.

A Corporación América assumiu o controle da Six, em substituição a Eike Batista, no início deste ano. "Já somos um exemplo de sucesso na integração entre Brasil e Argentina", diz Matías.

Mastercard Brasil aposta em smartphone







McLaughlin, da Mastercard:

A parceria é com o Santander



A Mastercard, empresa de tecnologia com foco na indústria de pagamentos, quer substituir o chip do cartão de crédito pelo do smartphone na expansão da área de pagamentos móveis. A companhia vai oferecer a tecnologia de comunicação por aproximação (NFC, na sigla em inglês) aos clientes da Apple nos Estados Unidos. Por aqui, terceiro maior mercado global da americana, a empresa já opera o NFC - um dos parceiros é o Santander - e o número de emissores deve aumentar em 2015, pois está pronta uma rede de 1,5 milhão de terminais.

"O Brasil é um dos mercados que mais têm entusiasmo por tecnologia e vemos os negócios avançando tremendamente", disse Ed McLaughlin, diretor de pagamentos emergentes da Mastercard, em visita ao país na semana passada. Ele destacou a crescente demanda por dispositivos móveis e o avanço das compras online no Brasil.

As vendas de smartphones cresceram 22% no segundo trimestre, sobre um ano antes, para 13,3 milhões de aparelhos, segundo a consultoria IDC. Enquanto isso, o comércio eletrônico cresceu 26% no primeiro semestre e faturou R$ 16 bilhões, informa o relatório WebShoppers, divulgado pela consultoria especializada e-bit, que prevê receitas de R$ 35 bilhões até dezembro.

Para não deixar os dados dos cartões vísiveis, a Apple armazenou os dados de clientes em um chip no iPhone. O código é ativado quando um pagamento é processado e impede que as informações bancárias sejam compartilhadas com varejistas. Na loja, ao aproximar o aparelho de um leitor, a transação é autenticada pela impressão digital. Em um aplicativo, pode ser usado um código de identificação ou a própria biometria.

No Brasil, dos 3,8 milhões de terminais de captura de transações (máquinas de cartão) em uso, a Mastercard estima que 1,5 milhão tenham tecnologia para realizar transações com NFC. Bancos como Bradesco, Itaú, Banco do Brasil e CEF desenvolveram em parceria com operadoras de telefonia móvel sistemas de pagamento com uso do NFC em smartphones.

"O pagamento por celular não vai substituir hábitos anteriores, mas trazer novas possibilidades", diz McLaughlin. Segundo ele, a mudança será comandada pela melhora da experiência do consumidor. "E nisso a Apple é uma especialista", afirma. O executivo espera que com mais brasileiros com acesso à internet, os negócios continuem a crescer.

terça-feira, outubro 21, 2014

Apple está coletando informações do usuário no Yosemite


Mac OS X Yosemite

A Apple começou a coletar dados de qualquer termo digitado na barra de endereços do seu navegador web Safari. Segundo vários especialistas, a atualização começou a ser distribuída na última quinta-feira (16). Além disso, a Maçã está coletando a localização de usuários que realizam uma busca, bem como as consultas na função de pesquisa "Spotlight" no OS X Yosemite.
Os usuários do Yosemite analisaram neste fim de semana e concluíram que a Apple captura qualquer pesquisa feita através da barra de endereços do Safari independente de qual provedor de busca o usuário está utilizando. A Maçã também registra todas as pesquisas do Spotlight, seja os resultados que aparecem da web ou do próprio Mac do usuário. Informações sobre a localização do usuário também são enviadas aos servidores da Apple, exigindo que aqueles que não desejam compartilhar essa informação desabilite a função tanto no Safari quanto no Spotlight.
Segundo o Dr. Ben Edelman, professor associado da Harvard Business School, os novos métodos de coleta de dados adotados pela Apple não são realizados com o consentimento claro de seus usuários. Ao International Business Times, ele disse que a forma de avisar os usuários sobre as novas políticas de privacidade e divulgação de dados não está em sintonia com o que a Apple recentemente disse aos seus usuários.
"A ideia de que [o Safari] iria coletar esses dados, não importa qual seja o seu mecanismo de pesquisa padrão, é particularmente irônico diante dos recentes comentários da Apple sobre a privacidade dos usuários", disse Edelman. "Estas ações parecem particularmente incongruentes".
Tim Cook
Contudo, existe discordâncias sobre o fato da Apple revelar de maneira clara suas políticas de privacidade a este respeito. A empresa publicou, de maneira transparente, em seu site, por exemplo, a atualização dos termos de segurança do iOS 8. Também, sobre os dados coletados pela empresa por meio do sistema móvel e através do OS X, a Apple colocou nos termos de maneira clara e compreensível explicando a maneira como colhe e utiliza as informações.
"Quando você usa o Spotlight, suas consultas de pesquisa, sugestões e os dados de uso relacionados serão enviados para a Apple. Resultados da pesquisa encontrados no seu Mac não serão enviados. Se você tiver o Serviço de Localização ligado no seu Mac, quando você faz uma pesquisa no Spotlight a localização do seu Mac será enviada para a Apple", informa uma parte dos termos de serviço.
Representada pelo seu CEO Tim Cook, a Apple veio a público recentemente para mostrar que respeita a privacidade de seus usuários e ativou uma criptografia em seus mais recentes aparelhos iPhone e iPad. A necessidade de uma melhoria na segurança e na proteção dos dados aconteceu devido a série de fotos vazadas de celebridades nuas que tiveram suas contas do iCloud hackeadas.
Cook afirmou que a empresa possui políticas rígidas que regem a maneira com que os dados dos usuários são usados. Também, deixou claro que a Apple pediria com clareza a permissão dos usuários para utilizar os dados deles e afirmou que eles poderiam pedir para parar de compartilhar suas informações de maneira mais fácil.
Para o Dr. Eric Burger, professor de ciências da computação da Universidade de Georgetown, os usuários não irão conseguir entender como as coletas de dados estão sendo feitas e nem como desativar essa função. Para ele, à medida que as empresas de tecnologia reconhecem a importância do valor das informações sobre seus usuários, elas irão cada vez mais procurar melhorar a forma com que adquirem esses dados para aprimorar seus produtos, serviços e propagandas. "Isso não é fora do comum, mas não significa que esteja certo", afirmou Burger.
No entanto, o Dr. Burger pode ter sido pessimista demais ao imaginar que os usuários não conseguirão desativar algumas funções de monitoramente de dados. No Spotlight, é facilmente possível desligar as configurações relacionadas ao envio de dados por meio do botão de configurações. O mesmo pode-se dizer sobre o envio da localização do usuário.
SpotlightSpotlight ampliou sua pesquisa para a Internet com a ajuda do Bing
Especialistas afirmam que a fabricante do iPhone está tentando entrar no mercado de coleta de dados e torná-lo rentável, assim como o Google e outras empresas já fizeram e demonstraram ser possível. Porém, eles alegam que a forma como Cupertino está tentando entrar no segmento não é totalmente honesta e aberta para os seus usuários. "Essa informação é muito importante, já que a Apple está competindo com o Google em muitas frentes", analisou Dr. Kevin Du, cientista e professor da Universidade de Syracuse. "Essa é uma área onde eles podem fazer grandes negócios. Mas essa é a maneira errada de fazer".
Não é comum que os navegadores de web enviem informações de usuários quando eles utilizam diferentes provedores de busca. A única vez que informações de uma pesquisa destinada ao Google ou ao Bing foram enviadas para terceiros aconteceu quando navegadores foram infectados por spywares, afirmou o Dr. Du. Por outro lado, a Apple afirma claramente que tem trabalhado em parceria com a Microsoft para "proteger a privacidade dos usuários". Além disso, a empresa garantiu que apenas os termos de busca mais comuns é que são enviados e nenhuma das empresas armazena quaisquer termos ou endereços IPs.
Para quem concorda com os especialistas e deseja utilizar outro navegador no OS X Yosemite, há opções como o Mozilla Firefox, que afirmou em comunicado que "não envia automaticamente informações de consultas de pesquisa".

Mudanças no serviço de internet móvel geram atritos entre PROTESTE e operadoras


Pagamentos pelo celular

Uma estratégia que deverá ser lançada em breve pelas companhias de telefonia móvel e que estabelece que o fornecimento de acesso à internet nos celulares seja cortado após o usuário atingir o limite de transferência de dados em vez de permitir a navegação com "velocidade reduzida" tem gerado conflitos com a Associação de Consumidores PROTESTE, que afirmou que enviará ofício cobrando posicionamento por parte da Anatel.
A denúncia a respeito de possíveis alterações foi feita pelo jornal O Globo na última segunda-feira (20). Segundo o que foi publicado, as operadoras pretendem lançar, já em novembro, um novo método de cobrança pelo fornecimento de serviços de internet móvel que devem acabar com a possibilidade de navegar após o limite de dados ter sido atingido. Isso extingue a "velocidade reduzida", que acaba sendo uma temida porém útil possibilidade de se manter conectado, e determina que o acesso passe a ser impossibilitado em definitivo para quem não adquirir pacotes extras de dados. As empresas de telefonia móvel pretendem começar a implantar as alterações pelos os usuários de serviços pré-pagos, que representam a faixa consumidora com menos renda do mercado.
Segundo a PROTESTE, a medida de alterar o modo de prestação do serviço fere o direito do consumidor que assumiu um contrato anterior e que garantia a continuidade do serviço, mesmo que com redução da velocidade. O cliente, segundo eles, não é obrigado a aceitar esse tipo de imposição porque o próprio Código de Defesa do Consumidor proíbe alterações unilaterais de contrato.
Mesmo para contratos que não preveem continuidade na prestação do serviço, também é necessário que o consumidor esteja protegido. A Associação afirma que as empresas têm a obrigação de tornar públicas as alterações, de forma que cheguem ao consumidor com pelo menos um mês de antecedência à sua entrada em vigor.
Tentar tornar obrigatória, por meio dessa estratégia, a assinatura de pacotes especiais de dados é uma medida que representa “a penalização dos consumidores de menor renda, e o Ministério das Comunicações não poderia fazer vista grossa para o caminho desviado da universalização e modicidade tarifária que a banda larga vem trilhando”, na opinião de Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da PROTESTE.
Para o órgão de Defesa do Consumidor, o prejuízo maior atingirá os consumidores que foram iludidos com planos ditos ilimitados. É importante que o usuário verifique atentamente seu contrato e atente para o disposto a respeito de limitações de velocidade.
Em declaração oficial, a PROTESTE afirmou que este tipo de posicionamento por parte das operadoras comprova que a responsabilidade sobre a banda larga deveria ser de regime público, por já se tratar de um serviço essencial para o desenvolvimento de diversas esferas do país, incluindo a econômica. O acesso ou não à internet não pode ficar dependente apenas de interesses privados das grandes empresas ou de flutuações de mercado.
O artigo 3º da Lei Geral de Telecomunicações dispõe que o usuário de serviços de telecomunicações tem direito de acesso aos serviços, com padrões de qualidade e regularidade adequados à sua natureza, em qualquer ponto do território nacional; à liberdade de escolha de sua prestadora de serviço; e de não ser discriminado quanto às condições de acesso e fruição do serviço.
Há de se considerar, ainda, que o controle sobre dados utilizados não é prático ao consumidor. Em smartphones, por exemplo, existem aplicativos que funcionam automaticamente e que consomem dados mesmo sem autorização prévia do usuário, e muitas vezes sem seu conhecimento.
Segundo o Convergência Digital, a primeira operadora a confirmar as alterações foi a Vivo, que deve implantar o novo modelo no próximo mês nos estados do Rio Grande do Sul e em Minas Gerais. A Oi confirmou a intenção de seguir a concorrente. A TIM negou qualquer intenção de alterar seu modelo de prestação de serviços e a Claro não se pronunciou oficialmente.

Microsoft Lumia vai substituir a marca Nokia

Lumia 830

Pouco mais de um ano após ser adquirida pela Microsoft por 5,44 bilhões de euros (US$ 7,2 bilhões), a divisão de dispositivos móveis da Nokia começa a sofrer mudanças realmente significativas que prometem moldar um novo caminho em sua história. E uma delas vai acabar com o nome da companhia finlandesa nos smartphones da fabricante, que deixará de usar "Nokia" para dar espaço ao "Microsoft Lumia".
A informação foi veiculada às páginas da Nokia da França no Facebook e no Twitter, e confirmada pela Microsoft ao site The Verge. "Estamos prestes a nos tornar 'Microsoft Lumia'", comentou a finlandesa nas redes sociais. A empresa ainda disse que as alterações de nome da marca vão acontecer em todos os países onde os aparelhos da entidade são vendidos.
A estratégia da Microsoft já era esperada, uma vez que a companhia mudou uma série de elementos em seu catálogo de produtos que ainda carregavam a marca Nokia. Algumas das mudanças incluem aplicativos da Windows Phone Store, como o Treasure Tag e o App Social, além dos sites oficiais da finlandesa em alguns países, que já direcionam o usuário para a página da gigante norte-americana. Isso sem contar a criação da Microsoft Mobile, uma divisão específica que irá substituir a marca Nokia definitivamente nos próximos lançamentos de celulares da organização.
Mesmo após concluir, em abril deste ano, a transação bilionária que envolveu a compra da Nokia, a Microsoft continou usando o nome da finlandesa em produtos recentes, pelo menos até o mês passado. Na época, durante a feira de tecnologia IFA, em Berlim (Alemanha), a empresa lançou os Lumias 730 e 830, ambos ainda sob a batuta da Nokia e com o logo da companhia escrito na carcaça dos dispositivos. No entanto, estes podem ter sido os últimos gadgets a contar com esse detalhe.

Lumia 830
Lumia 830 pode ser um dos últimos smartphones com a marca Nokia (Foto: Divulgação)


Talvez os usuários mais saudosistas que já tiveram ou têm um aparelho da Nokia não gostem muito das mudanças que irão extinguir a marca. Por outro lado, esta é uma alteração necessária e com o objetivo de simplificar os smartphones da empresa, mesmo agora com outro nome. Inclusive, a Microsoft deixou até de usar "Windows Phone" para se referir ao seu sistema operacional móvel, se limitando apenas a noemá-lo "Windows", mesmo antes do anúncio do Windows 10, que unirá as plataformas mobile e para PCs.
Em julho, a Microsoft confirmou a demissão de 18 mil funcionários ao redor do mundo, sendo que, dessa quantidade, 12,5 mil são da Nokia. Os demitidos serão informados com antecedência ao longo dos próximos seis meses, e a operação deve se completar entre o final deste ano e começo de 2015 – as demissões não devem afetar a unidade brasileira da empresa. O custo total da reestruturação será entre US$ 1,1 bilhão e US$ 1,6 bilhão durante os próximos quatro trimestres.

Seu Moto X ou Moto G está travando? A gente te ensina a resolver o problema

MOTO G 2014

Nos últimos dias alguns usuários dos smartphones Motorola Moto X e Moto G relataram que seus gadgets começaram a travar e reiniciar sozinhos. A Motorola já está ciente desse problema e está providenciando uma correção para o erro.
Felizmente, enquanto a solução oficial não vem, já existem algumas formas bem fáceis de contornar esse problema. O Canaltech te ensina agora dois desses métodos para fazer seu smartphone voltar a funcionar corretamente, que servem tanto para o Moto X quanto para o Moto G, sendo eles da primeira ou segunda geração.

Método 01: remover o aplicativo ColorNote

Este primeiro método foi recomendado pela própria Motorola e consiste na remoção do aplicativo de anotações ColorNote. Para fazer isso, desligue seu smartphone e ligue novamente. Após religá-lo, acesse as configurações do dispositivo, no ícone "Configurar".
Tutorial Moto X e Moto G
Entre na opção "Aplicativos" e procure pelo app ColorNote. Toque nele para entrar em suas configurações específicas.
Tutorial Moto X e Moto G
Clique no botão "Desinstalar" e o aplicativo será apagado do smartphone. Caso você possua anotações salvas neste app, convém fazer um backup antes de apagá-lo.
Tutorial Moto X e Moto G

Método 02: Ajustar o relógio

Caso a desinstalação do ColorNote não tenha resolvido o problema, também é possível resolver o problema alterando as configurações de data e hora e de fuso horário do Android. Para isso, acesse a tela "Configurações", como explicado no método 01.
Depois toque na opção "Data e hora".
Tutorial Moto X e Moto G
Desative as opções "Data e hora automáticas" e "Fuso horário automático".
Tutorial Moto X e Moto G
Escolha agora um fuso horário diferente para assegurar que o fuso horário não cause mais os travamentos. Recomenda-se o uso do fuso horário do Uruguai (Montevidéu) ou da Argentina (Buenos Aires), que obviamente não são influenciados pelo horário brasileiro de verão.
Tutorial Moto X e Moto G
E pronto! Estas são as formas atualmente possíveis de resolver o problema de travamentos nos celulares Moto X e Moto G. Mas vale lembrar que estes são apenas paliativos enquanto a Motorola não resolve o problema de forma oficial.

Os melhores games para smartphone (Android e iOS) Windows Phone


Oceanhorn
Se tem uma coisa que a plataforma mobile está cheia é de ótimos jogos casuais: Angry Birds, Cut the Rope e Candy Crush, apenas para citar alguns. Eles podem ser extremamente viciantes e divertidos, mas se você é um gamer, certamente já deve ter olhado para sua tela e pensado "não tem nada pra jogar...".
Isso porque faltam jogos de RPG, Corrida, Ação, qualquer coisa que não seja casual!
Bem, na verdade não faltam. Eles apenas não são tão famosos. Fizemos aqui uma dica de dez jogos para a plataforma mobile que não devem em nada para o PC ou consoles em termos de jogabilidade e complexidade.

1- Bastion (iOS)

App Store: US$ 4,99
Bastion é um jogo indie de ação lançado para PC em 2011 e adaptado para o iOS em 2012. Ele conta a história de "the Kid", um jovem que sobrevive a uma espécie de apocalipse – "the Calamity", ou a Calamidade – que matou todo mundo na sua cidade, Caelondia, além de fragmentar a maior parte de suas estruturas.
Bastion - Início
Durante o jogo, você recebe a tarefa de reconstruir o Bastion, uma espécie de plataforma para onde todos devem ir em caso de emergência. O único outro Caelondiano a sobreviver, no entanto, foi Rucks – que é o narrador do jogo –, e ele vai instruindo o "the Kid" em sua missão. Ao longo da história, você conhece também Zulf e Zia, dois membros do povo Ura – inimigos de Caelondia – que viviam na cidade.
Com belos cenários, trilha sonora e narrativa, uma história cativante e, o melhor de tudo, uma ótima adaptação para os controles em versão touch, Bastion certamente é um dos melhores jogos que temos hoje para iOS.

2 - Avadon: The Black Fortress (iOS e Android)

App Store: US$ 9,99
Google Play: R$ 22,34
Avadon: The Black Fortress é outro jogo que foi adaptado do PC para a plataforma mobile. Com gráficos e efeitos sonoros antiquados, é um RPG no estilo mais clássico: no início do jogo você escolhe uma classe, cria um personagem e, ao longo da história, vai cumprindo missões dadas pelos líderes de Avadon – um forte dominado pelo "Pact", uma das duas facções que estão em guerra no continente de Lynaeus.
Avadon
O gráfico lembra muito RPGs dos anos 1990 e início de 2000, como Ultima Online, Diablo II e Baldur's Gate
Avadon: The Black Fortress é um jogo para old-schoolers. Ele é focado principalmente na história e nas escolhas do jogador, que frequentemente é colocado em dilemas morais "cinza", que vão além do certo e errado. Se você lembra de Baldur's Gate 2 como um dos melhores games da sua vida, fique tranquilo com Avadon, que provavelmente vai ser do seu gosto.

3 - Hearthstone (iOS)

App Store: Grátis
Hearthstone, último lançamento da Blizzard, é um jogo de cartas baseado no mundo de Warcraft que recentemente foi adaptado para iPad (uma versão para Android deve vir em breve). O jogo é bem divertido, rápido de aprender, e tem se popularizado muito ultimamente – está até mesmo criando uma cena profissional. 
O sistema é simples: você cria um deck baseado em uma classe (Paladino, Shaman, Druida, Clérigo, Ladino, Warlock, Guerreiro ou Caçador), com as cartas disponíveis na sua conta. Você começa com as cartas básicas, e depois pode ir comprando novas por dinheiro ou usando as moedas do jogo, que são dadas ao completar missões diárias. Depois, é só lutar contra outros jogadores, com o objetivo de reduzir sua vida a 0. 
Hearthstone
É um jogo de cartas simples, bem-humorado e divertido. Ainda, se você for jogador de World of Warcraft, ganha uma montaria de graça após vencer três partidas. Vale a pena experimentar!

4 - Heroes of Order and Chaos (iOS e Android)

App Store: Grátis
Google Play: Grátis
Heroes of Order and Chaos é o primeiro MOBA feito especificamente para mobile. Ele não possui uma versão para PC, o que o torna totalmente nativo a essa plataforma.
Em termos de recursos ele não é muito inovador, seguindo a mesma fórmula de sucessos como League of Legends e DotA: dois times com personagens diferentes se enfrentam em uma arena com o objetivo de destruir a base inimiga. Com o download inicial, que é grátis, você ganha acesso a três heróis para utilizar nas partidas, precisando gastar dinheiro para desbloquear os outros.
Heroes of Order and Chaos
Heroes of Order and Chaos é um ótimo exemplo de portabilidade para mobile, com controles muito bem adaptados para o touchscreen. Os gráficos e a jogabilidade não deixam a desejar em relação aos concorrentes no PC, e com uma base maior de jogadores certamente pode se tornar uma potência entre os MOBAs. 
5 - Chaos Rings (iOS e Android)
App Store: US$ 7,99
Google Play: R$ 17,35
A Square Enix abraçou o mobile com tudo: lançou versões de alguns de melhores clássicos para smartphone e tablet, incluindo vários títulos da série Final Fantasy e Chrono Trigger – na loja japonesa, tem inclusive versões de Kingdom Hearts e Dragon Quest, que ainda não chegaram por aqui –, além de exclusivos como Symphonica e, é claro, Chaos Rings.
Nós destacamos Chaos Rings neste artigo em primeiro lugar porque, ao contrário da maioria dos jogos da Square para mobile, ele é exclusivo para esta plataforma. Em segundo, porque é um RPG no melhor estilo japonês.
Chaos Rings
No jogo você acompanha a história de quatro casais que são levados pelo misterioso "Agente" para a Ark Arena. Como jogador, você escolhe o casal que gosta mais, e seguirá a storyline dessa dupla, mudando a história de acordo com os personagens. O objetivo é completar seguidos desafios e ir coletando anéis, que por fim irão auxiliar na batalha final. Ao longo do jogo você vai aprendendo mais sobre os personagens, seus passados e por que estão ali, além de enfrentar dungeons e diversos quebra-cabeças. 
A série ainda conta com dois outros títulos, Chaos Rings II e Chaos Rings Omega.
Aproveite e confira os outros títulos da Square Enix na Google Play e App Store.

6 - Real Racing 3 (iOS, Android e Windows Phone*)

App Store: Grátis
Google Play: Grátis
Windows Phone Store (*Real Racing 2): Grátis
Para mostrar que a plataforma mobile não é apenas para RPGs e games de ação, a série Real Racing mostra que é possível fazer um ótimo jogo de corrida para touchscreen. 
Regulado a princípio para o jogador iniciante – precisa apenas virar o aparelho para fazer uma curva –, o game conta com sete configurações dos controles, permitindo diferentes formas de mexer no volante, freios e aceleração, o que deve agradar a jogadores veteranos do gênero de corridas.
O ponto alto do game são os gráficos, principalmente, e o quanto é fiel à realidade: todos os modelos de carros existem no mundo real, e o jogador pode correr em pistas reais, como a de Silverstone e Indianapolis. A física do jogo também é muito bem pensada, dando ao player a sensação de realmente estar controlando um carro de corrida. 
Real Racing 3
Um dos únicos problemas de Real Racing é que, para fazer quase qualquer coisa, é preciso gastar dinheiro. Você pode baixar o game de graça e testar alguns carros e pistas, mas se quiser realmente aproveitar o jogo, prepare-se para gastar.

7 - Oceanhorn (iOS)

App Store: US$ 8,99
Oceanhorn é o Zelda para iOS. Não entenda isso como uma coisa ruim, muito pelo contrário: com muitos cenários para explorar, lutas de chefes permeadas de puzzles e uma história cativante, Oceanhorn não parece tentar esconder sua influência, e isso é ótimo.
O jogo conta a história de um garoto que deixa sua cidade natal munido apenas de uma espada e um escudo em busca de seu pai, que desapareceu no mar. Ele veleja em um pequeno barco através das ilhas de Arcadia, e durante sua aventura começa a ser perseguido pelo Oceanhorn, uma fortaleza viva que se tornou corrupta por magia negra e agora ameaça destruir o mundo.
 Oceanhorn
Em geral, é um bonito e divertido jogo de aventura, muito próximo da série Zelda, que deve lhe proporcionar boas horas de exploração e combate – e sim, você pode quebrar vasos de barro dentro das casas das pessoas. 

8 - Walking Dead (Android)

Google Play: Grátis (Ep. 1)
Walking Dead para mobile é uma adaptação da versão de PC que funcionou muito bem na tela touch. Os controles são bem básicos, e a maior parte do jogo funciona no estilo point and click.
A história do game, ao invés de acompanhar Rick, Shane e os outros personagens da HQ, é focada em outro grupo de sobreviventes, em especial Lee Everett. Ex-professor universitário, Lee estava a caminho da prisão por assassinato quando a viatura que o transportava atropela um zumbi. Em meio ao caos, ele consegue se libertar, e acaba procurando refúgio na casa de Clementine, uma garota de oito anos cujos pais estavam viajando quando os mortos-vivos apareceram. A partir de então, ele passa a protegê-la como se fosse um pai, se unindo depois a um grupo de sobreviventes que enfrentam dificuldades semelhantes às mostradas na série de televisão e na HQ.
Walking Dead
O jogo é dividido em episódios, sendo que o primeiro é grátis e os outros podem ser comprados por US$ 5 cada. Para quem não jogou a versão de PC, vale muito a pena pela história: cada passo que você toma e os relacionamentos que escolhe com os personagens irão afetar a forma como eles o veem no futuro, influenciando até mesmo o final. Além disso, em certos momentos você chega a encontrar personagens da série principal, como Glenn e Hershel, e aprende um pouco o que se passou com eles antes da chegada de Rick Grimes.
O jogo tem versão para iOS, mas não está disponível na App Store brasileira.

9 - Ace Attorney: Phoenix Wright Trilogy (iOS)

App Store: Grátis (Ep. 1)
Ace Attorney: Phoenix Wright é a versão mobile para o jogo de Nintendo DS. Nele, você acompanha o advogado Phoenix Wright em uma série de casos em que ele precisa provar a inocência de seus clientes em tenebrosos casos de assassinato. A defesa é feita durante o julgamento, em que o jogador precisa examinar e apresentar evidências, interrogar testemunhas e provar quando estão mentindo. A história é divertida, com personagens mentindo descaradamente na sua frente e frequentes gritos de "Objection!". 
O primeiro episódio é grátis, e o jogo completo pode ser comprado dentro do aplicativo por US$ 16,99.
Ace Attorney: Phoenix Wright

10 - Anomaly Warzone Earth (iOS e Android)

App Store: US$ 3,99
Google Play: R$ 8,79
Anomaly Warzone Earth é um tower defense desenvolvido especialmente para mobile. Em 2011, recebeu prêmio de melhor aplicativo do ano na categoria de Melhores Gráficos, e isso já deve dizer alguma coisa sobre como o visual dele é bem feito.
Muitos tower defenses para mobile são simples jogos casuais, mas esse não é o caso de Anomaly Warzone Earth: nele, você controla um pequeno grupo de soldados que precisa investigar uma anomalia que se manifesta em Bagdá, no Iraque, e acaba se vendo de frente com uma invasão alienígena. Usando estratégia e recursos como veículos blindados e armamento pesado, você precisa guiar o seu esquadrão em meio a tiroteios e lutas com lasers e enfraquecer e derrotar a anomalia.
Anomaly Warzone Earth
Se você gostar da primeira edição do jogo, ele ainda conta com a sequência Anomaly 2 (Google Play e App Store) e Anomaly Korea (Google Play e App Store).

Android 5.0 Lollipop: os tablets e smartphones que vão receber a atualização

Android Lollipop

O Google anunciou oficialmente há poucos dias o novo Android. Batizada de Lollipop, a versão 5.0 do sistema operacional móvel é uma evolução direta do modelo anterior, o KitKat, que foi muito bem recebido pelos usuários devido a sua interface intuitiva e simplicidade.
Embora não tenha data definida para chegar aos aparelhos - sabe-se apenas que será em algum momento no início de novembro -, o que muita gente com um gadget do robozinho verde está se perguntando é se seu dispositivo receberá a nova versão da plataforma ou não. Obviamente, os produtos mais recentes que estão sob a tutela da gigante das buscas serão os primeiros dessa lista, mas e as outras fabricantes?
Reunimos abaixo os tablets e smartphones que devem receber o Android 5.0 Lollipop. Vamos atualizar este levantamento conforme as empresas divulgarem informações oficiais.

Google Nexus

Seguindo a tradição, os dispositivos da família Nexus receberão o novo Android antes das demais companhias. O update começa com a chegada dos três novos gadgets da linha, que virão com o sistema instalado de fábrica: o smartphone Nexus 6 (produzido pela Motorola), o tablet Nexus 9 (da HTC) e o set-top box Nexus Player. Em seguida é a vez dos celulares Nexus 4 e 5 e dos tablets Nexus 7 (2013) e 10. Por último, a plataforma fará sua estreia nos aparelhos Google Play Edition, sendo eles o HTC One, o Galaxy S4, o Moto G e o Sony Xperia Z Ultra.

Motorola

Android Lollipop
Em seu blog oficial, a empresa norte-americana confirmou que os seguintes dispositivos receberão o Android 5.0 Lollipop:
  • Moto E
  • Moto G
  • Moto G Google Play Edition
  • Moto G 4G
  • Moto X
  • Moto G 2014
  • Moto X 2014
  • Droid Ultra
  • Droid Mini
  • Droid Maxx

Sony

De acordo com o site oficial da fabricante, toda a linha Xperia Z tem atualização garantida para o Android Lollipop:
  • Xperia Z
  • Xperial ZL (no Brasil Xperia ZQ)
  • Xperia ZR
  • Xperia Tablet Z
  • Xperia Z1
  • Xperia Z Ultra
  • Xperia Z1 Compact
  • Xperia Z2
  • Xperia Z2 Tablet
  • Xperia Z3
  • Xperia Z3 Compact

Samsung

Samsung Galaxy Alpha
Ainda não há confirmação por parte da companhia. No entanto, o site SamMobile disse recentemente que uma fonte interna da Samsung garante que o Galaxy Note e o Galaxy S5 receberão a atualização do sistema para o Android Lollipop entre novembro e dezembro deste ano. Especula-se que os seguintes aparelhos também poderão ganhar o update no ano que vem:
  • Galaxy Note 4
  • Galaxy S5
  • Galaxy S5 mini
  • Galaxy Alpha
  • Galaxy S4
  • Galaxy S4 Google Play Edition (confirmado)
  • Galaxy Note 3
  • Galaxy Tab Pro 8.4
  • Galaxy Tab Pro 10.1
  • Galaxy Tab Pro 12.2
  • Galaxy Tab S 10.5
  • Samsung Galaxy Note 10.1 2014 Edition

LG

A LG também não divulgou a lista oficial de gadgets que irão receber a atualização para o novo Android. Contudo, estes podem ser os produtos que contarão com a plataforma:
  • LG G3
  • LG G2
  • LG G Pad 8.3
  • LG G2 Mini
  • LG G Flex

NVIDIA

Pelo Twitter, a NVIDIA anunciou que irá atualizar o SHIELD Tablet, mas não divulgou uma data específica. Também não foi informado se o primeiro NVIDIA SHIELD, que já roda o Android quase puro, receberá o update.

OnePlus

A empresa anunciou em seu fórum que o Android Lollipop chegará ao OnePlus One até três meses depois que o Google lançar a versão final da plataforma.

HTC

HTC Nexus 9
Como a fabricante taiwanesa agora é a responsável pela produção do novo tablet da linha Nexus, não é nenhuma surpresa imaginar que os últimos dispositivos da companhia recebam a atualização. Segundo a empresa, o update começará a ser distribuído noventa dias depois da entidade receber o software final do Google - possivelmente em fevereiro de 2015. São eles:
  • HTC One M8
  • HTC One M7
  • HTC One Google Play Edition
  • HTC One Mini
  • HTC One Mini 2 (rumor)
  • HTC One E8 (rumor)
  • HC One Max (rumor)
  • HTC Butterfly S (rumor)
  • HTC Desire 816 (rumor)
  • HTC Desire 610

ASUS

Na semana passada, a ASUS lançou no Brasil o Zenfone 5, um dos smartphones que apresentam uma boa relação custo-benefício ao consumidor. Para se ter uma ideia, nas primeiras 24 horas da pré-venda no país, as 10 mil unidades do primeiro lote do aparelho se esgotaram. De fábrica, o dispositivo roda o Android Jelly Bean 4.2, mas a companhia já confirmou uma atualização para o Android KitKat 4.4.4 e, posteriormente, para o Lollipop 5.0. Tanto o Zenfone 5 quanto o Zenfone 6 serão atualizados ainda no 1º semestre de 2015.

Aplicativo da Anatel mostra qualidade das operadoras de celular

Aplicativo da Anatel mostra qualidade das operadoras de celular



A Anatel lançou nesta terça-feira um aplicativo que permite consultar a qualidade do serviço das operadoras de telefonia celular. O app “Serviço Móvel” está disponível para celulares com sistemas Android e iOS, nas lojas de aplicativos Google Play e Apple App Store, respectivamente.

O usuário poderá consultar a qualidade dos serviços de voz e de dados nas redes das operadoras do serviço móvel em todos os municípios brasileiros. É possível verificar o ranking das operadora, por indicadores de acessibilidade, conexão, quedas e desconexão aferidos, além de acompanhar a evolução da qualidade de cada empresa.

O aplicativo permite também que o usuário visualize em um mapa as estações licenciadas e em funcionamento e suas respectivas tecnologias (2G, 3G e 4G), por operadora. “Com o aplicativo, o usuário tem mais informações para escolher entre as prestadoras”, disse ontem o presidente da Anatel, João Rezende, durante o lançamento do app, no evento Futurecom, em São Paulo

segunda-feira, outubro 20, 2014

Relógio inteligente que vira celular




Os relógios inteligentes fazem parte de uma nova categoria tecnológica que tem atraído cada vez mais olhares. Contudo, a necessidade de tirar o smartphone do bolso para fazer uma chamada telefônica no smartwatch ainda é um dos maiores empecilhos para o gadget decolar.

Pensando nisso, uma startup ucraniana criou o .klatz, relógio inteligente que usa a rede do celular, mas permite atender chamadas direto do relógio. A ideia ainda é um projeto e está atualmente em fase de financiamente coletivo no Indiegogo, com meta de US$ 140 mil (aproximadamente R$ 340,3 mil).

O .klatz é feito de aluminínio e possui design flexível, que, se aberto, parece com um celular modelo flip. Ele conta com 348 LEDS formando a tela de 12x32cm e pode ser pareado com um smartphone Android ou iOS. Os criadores do .klatz afirmam ainda que no futuro, haverá integração com celulares Windows Phone.



Além das ligações telefônicas, o relógio permite controlar músicas, atividade física e receber mensagens e notificações. A bateria do smartwatch é de 600 mAh, o que equivale a 10 dias em standby. A autonomia do .klatz ainda é superior aos principais relógios atuais, como o Moto 360 (320 mAh), Samsung Gear 2 (300 mAh) e LG G Watch (320 mAh).

O gadget não possui proteção à prova d'água, mas a startup promete proteção contra pó e pequenas quantidades de água. Outro recurso interessante é a disponibilidade de tamanhos. O .klatz possui quatro modelos para atender os diversos tamanhos de pulsos e se financiado, pode ser escolhido entre a versão preta ou vermelha.

Se você se interessou pelo relógio, as opções de financiamento começam em US$ 99 (cerca de R$ 240) e a previsão de entrega do .klatz é março do ano que vem.

ASUS vende 10 mil unidades do Zenfone 5 no Brasil em três horas

Em apenas três horas, ASUS vende 10 mil unidades do Zenfone 5 no Brasil




Muita gente deve ter duvidado da ASUS quando a empresa disse que lançaria no Brasil smartphones com configurações robustas a preços acessíveis. Dito e feito: na semana passada, a companhia trouxe ao país seu primeiro telefone celular, o Zenfone 5, que começou a ser vendido na loja online da fabricante. O sucesso do aparelho foi tanto que o lote inicial promocional do dispositivo se esgotou em menos de 24 horas.

De acordo com a ASUS, o primeiro estoque do gadget era composto por 10 mil unidades, que foram comercializadas em apenas três horas. Esse lote foi ofertado no site da empresa pelo preço sugerido de R$ 499, valor em comemoração ao aniversário de 25 anos da companhia. Ao acessar o portal, uma mensagem de agradecimento é exibida ao usuário, que também é indicado a seguir as redes sociais da entidade para ficar atento às novidades.

Fora da promoção, o Zenfone 5 custa a partir de R$ 599. Ele vem com tela HD IPS de 5 polegadas (720 x 1.280 pixels de resolução), processador Intel Atom dual-core de 1,2 GHz, 2 GB de memória RAM, 8 GB de armazenamento interno, entrada para cartão microSD de até 64 GB, Bluetooth 4.0 e Wi-Fi padrão N. Possui ainda câmeras traseira de 8 MP com flash LED e frontal de 2 MP, GPS, rádio FM e roda de fábrica a versão 4.3 do Android (Jelly Bean), com atualização garantida para a versão 4.4.2 KitKat. O aparelho não conta com suporte à tecnologia 4G.

Além do modelo mais básico, o Zenfone 5 possui outras duas variantes. Ambas vêm com processador Intel Atom dual-core de 1,6 GHz, 2 GB de memória RAM e saem por R$ 649, para a configuração com 8 GB de capacidade interna, e R$ 699, para a versão de 16 GB. Elas começam a ser vendidas em novembro deste ano pelo site da empresa e em outras varejistas nacionais.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!

Há ainda o Zenfone 6, outro aparelho que a ASUS irá comercializar no país. O produto vem com uma tela gigante de 6 polegadas (1.280 x 720 pixels de resolução), processador Intel Atom Z2580 dual-core de 2 GHz, 2 GB de memória RAM, câmera principal de 13 MP com flash LED e frontal de 2 MP, entrada para cartão microSD e até 32 GB de capacidade interna (expansível para 64 GB via cartão microSD). Ele começa a ser vendido em dezembro por R$ 999.

Os aparelhos ainda contam com características únicas. Entre elas está a ZenUI, uma interface com ícones semelhantes à versão mais recente do Android (5.0 Lollipop). Outras novidades incluem as tecnologias ASUS TruVivid e PixelMaster, que garantem cores mais vivas e qualidade de imagem na tela; display com revestimento contra marcas de dedo; e o SonicMaster, que otimiza o som combinando hardware e software para trazer uma melhor experiência. A companhia também vende acessórios para os Zenfones, como cases e flip covers.

Microsoft irá anunciar relógio inteligente nas próximas semanas






Mesmo a passos lentos, o mercado de relógios inteligentes está conquistando mais espaço no dia a dia do consumidor. A tecnologia ganhou popularidade com a chegada de aparelhos como o Pebble Smartwatch, os dispositivos da linha Galaxy Gear, da Samsung, e recentemente com o lançamento de gadgets equipados com Android Wear, como o LG G Watch R e o Motorola Moto 360. Agora, mais uma companhia entrará na briga dos relógios high-tech.

De acordo com uma reportagem da revista Forbes, a Microsoft está a poucas semanas de anunciar o próprio smartwatch. Sem muita diferença dos produtos atuais, o acessório também teria foco no monitoramento de sinais vitais do usuário (como a frequência cardíaca) e teria seu lançamento programado ainda para 2014. Fontes familiarizadas com o assunto afirmam que esta seria uma estratégia da empresa conseguir mais consumidores antes do Apple Watch chegar às lojas no começo do ano que vem.

Ainda segundo os informantes, o relógio de pulso da fabricante do Windows terá compatibilidade não apenas com o Windows Phone, mas também com os sistemas operacionais da concorrência, o iOS e Android. Além disso, o gadget teria uma bateria com autonomia de dois dias seguidos com base no uso regular - a média de praticamente todos os smartwatches disponíveis atualmente é de apenas um dia. Preço e nome oficial do dispositivo não foram revelados.

Os rumores sobre o lançamento de um relógio da Microsoft começaram em abril de 2013. Ao longo do último ano, a companhia registrou algumas patentes relacionadas à tecnologia e, ao que tudo indica, o aparelho será mesmo voltado à saúde e atividades físicas. Com base em arquivos descobertos em maio deste ano, o acessório seria capaz de monitorar e armazenar dados ligados a diversos esportes, como corrida, ciclismo, esqui e até mesmo natação, sendo o produto a prova d'água.

O relógio inteligente ainda viria com uma série de componentes embutidos, incluindo GPS, cronômetro e monitor de batimentos cardíacos. A patente também revela que há uma preocupação por parte da empresa com os elementos que envolvem o uso do aparelho ao ar livre e junto ao corpo do usuário, como a transpiração, chuva ou o caso dele ser molhado. Neste caso, o acessório viria com pulseira e display removíveis, mas não se sabe como esse mecanismo funcionaria.

A aposta da Microsoft nesse mercado não é por acaso. Um relatório da ON World, empresa especializada na divulgação de relatórios sobre temas relacionados à tecnologia, mostra que os gadgets vestíveis, como pulseiras e relógios, devem ganhar ainda mais espaço na indústria, com cerca de 700 milhões de unidades comercializadas em todo o mundo nos próximos cinco anos. As vendas irão gerar um valor anual para a categoria de US$ 47,4 bilhões.


Operadoras vão acabar com 'velocidade reduzida' e cobrar mais dos usuários pelos serviços de internet




Quando o assunto é telefonia móvel, a conclusão é apenas uma: o Brasil está se tornando um país cada vez mais conectado aos tablets e smartphones. Com o aumento desses aparelhos no mercado, obviamente os usuários querem ter a facilidade de utilizá-los onde estiverem, seja em casa, no trabalho ou em algum outro local público. Por isso, existem as ofertas de planos de internet para dispositivos mobile.

Hoje funciona assim: o consumidor contrata uma franquia de dados com determinada velocidade que é reduzida ao atingir a quantidade máxima do pacote adquirido. Se o cliente quiser navegar com a mesma qualidade, paga um valor adicional para adquirir mais megabytes (MB). É a chamada "velocidade reduzida". Contudo, no que depender das operadoras, isso está prestes a mudar, já que, assim como já ocorre em diversos países da Europa e nos Estados Unidos, as empresas planejam adotar uma medida que irá remover essa opção dos planos de rede móvel.

Na prática, significa o seguinte: quem consumir toda a franquia do pacote de internet móvel terá a conexão cortada se não contratar uma nova leva de dados. a Vivo será a primeira operadora do país a implementar a novidade e, já a partir do mês que vem, usuários de planos pré-pagos de cartão da prestadora serão os primeiros atingidos pela mudança. Oi, TIM e Claro também devem lançar pacotes semelhantes em breve, quando os serviços afetarem também os clientes pós-pagos.

No caso da Vivo, um dos pacotes pré-pagos mais usados atualmente dá direito à franquia de 75 MB por semana, a um custo de R$ 6,90. Se o usuário consumir todos os dados antes do fim do prazo, então terá de pagar um adicional de R$ 2,99 por mais de 50 MB, com validade de até sete dias. Em nota, a operadora disse que está "trabalhando em ajustes sistêmicos e fará o anúncio sobre a mudança aos seus usuários com a antecedência necessária".

Falando nisso, os clientes deverão ser avisados até 30 dias antes das alterações entrarem em vigor. Uma estratégia mais do que necessária, já que cerca de 30% dos usuários pré-pagos no país acessam a internet do celular, com gasto médio de R$ 14 por mês.
O que as empresas querem com as mudanças?

Para especialistas, o objetivo das operadoras é elevar a receita com a internet móvel, que subiu até 30% no primeiro semestre em relação ao mesmo período de 2013. Além disso, as companhias querem seguir uma tendência mundial, que prioriza a qualidade de conexão em vez de preservar um plano com velocidades mais lentas.

Segundo Roberto Guenzburger, diretor de produtos da Oi, a velocidade reduzida vira uma experiência ruim e afeta a percepção de imagem das operadoras. "Estamos olhando essa tendência com atenção até porque, com a velocidade menor, o cliente não consegue navegar da forma que gosta, assistindo a vídeos, por exemplo. Com os smartphones, os aplicativos são atualizados automaticamente, e, sem saber, o cliente está consumindo dados", destacou o executivo.

Roger Solé, diretor de marketing da TIM, também analisa a mudança como uma evolução da telefonia móvel no Brasil. "Hoje as pessoas consomem muito além de seu pacote de dados. É natural que, após essa etapa, quando não se tinha noção do consumo de dados, a cobrança fique mais clara. Estamos lançando um novo serviço que é a internet compartilhada, no qual o cliente poderá dividir seus dados com mais três números, sem taxa", disse.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ainda não comentou o assunto.

sexta-feira, outubro 17, 2014

Huawei revela edição especial de smartphone com tela de safira


Material é mais caro, mas apresenta durabilidade e rigidez.
Novos iPhones também devem usar vidro de safira em displays.

Ascend P7 ganhará edição especial com tela de safira (Foto: Divulgação/Huawei)

A fabricante Huawei revelou nesta sexta-feira (5) uma edição limitada do smartphone Ascend P7 feita com vidro de safira. O material caro, porém durável, tem sido objeto de conversas na indústria após relatos de que a Apple começaria a produção em massa de dispositivos com telas de safira.

O anúncio acontece dias antes da própria Apple realizar um evento, na terça-feira (9), quando a empresa deve lançar os novos iPhones e talvez um relógio inteligente.

Em comunicado, o chefe da divisão de smartphones da Huawei, Richard Yu, disse que o celular com tela de safira demonstra a "fabricação avançada" da Huawei e sua capacidade de "levar a tecnologia mais avançada até as mãos dos consumidores".

A Huawei, que começou como fabricante de equipamentos de telecomunicações em 1987, se transformou rapidamente nos últimos anos na terceira maior fabricante de smartphones do mundo, atrás da Samsung e da Apple.

Hoje, a companhia divulga seus dispositivos como comparáveis aos de suas rivais, que normalmente são vistos por consumidores como sendo a vanguarda da tecnologia.

iPhone 6 Plus no Brasil

Celular com tela de 5,5 polegadas é aposta da Apple para conter Samsung.
Apple, porém, não anunciou início das vendas; iPhone 6 ainda não tem aval.







iPhone 6 Plus em imagem do documento de
homologação da Anatel, que libera a venda do
aparelho no Brasil. (Foto: Divulgação/Anatel)

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) liberou nesta terça-feira (14) a venda no Brasil do iPhone 6 Plus, o novo celular da Apple lançado para entrar no segmento dos “phablets”, aparelhos com tela grande que misturam características de smartphones e tablets. O celular com tela de 5,5 polegadas é tentativa da Apple para conter o avanço da Samsung.

A permissão para que o iPhone 6 Plus seja comercializado em território nacional foi concedida por meio da publicação da homologação do aparelho.

O documento atesta que o dispositivo de radiofrequência não causa interferência em outros equipamentos. Sem ele, o aparelho é considerado “pirata”. O modelo liberado é o 1522, capaz de acessar as faixas de frequência da internet de quarta geração, o 4G, utilizadas no Brasil.

Anteriormente, componentes do iPhone 6 Plus foram sendo liberados pela Anatel desde o fim de setembro, quando um modelo de bateria foi homologado. Atualmente, já são seis tipos.

O iPhone 6, o outro smartphone novo da Apple, ainda não recebeu o aval da Anatel para ser vendido.

Antes mesmo de o iPhone 6 Plus ter sua comercialização autorizada, o aparelho, ao lado do outro lançamento da Apple, já podia ser encontrado em lojas on-line brasileiras, como o Walmart e o Mercado Livre. A prática é considerada irregular por regulamentos da agência, que, segundo informou ao G1, vai apurar se houve infração.

As duas lojas afirmam que, por se operarem “marketplaces” (modalidade de comércio eletrônico que reúne vendedores terceirizados), não eram as responsáveis pelo produto. A sanção para a conduta varia de multa de R$ 100 a R$ 3 milhões.

Com espessura de 7,1 mm (iPhone 6 Plus) e 6,9 mm (iPhone 6), os novos smartphones da Apple são mais finos que os anteriores. O 5s tinha espessura de 7,6 mm. Também possuem bordas arredondadas e chassi de alumínio. Outra mudança importante é a mudança do botão de ligar do topo do aparelho para a lateral.

Sony começa a vender o celular 'dual SIM' e bateria para 2 dias Xperia E3

Smartphone tem tela de 4,5 polegadas e preço de R$ 600.
Câmera traseira tem 5 MP de resolução e capta vídeos em HD.






Smartphone Xperia E3, da Sony. (Foto:
Divulgação/Sony)

A Sony anunciou nesta sexta-feira (17) a chegada do Xperia E3, smartphone que opera com duas linhas de celular e tem bateria com autonomia de até dois dias.

O celular inteligente tem tela de 4,5 polegadas com resolução de 854 x 480 pixels. A câmera traseira capta imagens com resolução de 5 Megapixels e grava vídeos em HD (1080p). A câmera frontal tem tecnologia VGA.

A capacidade de armazenamento é de 1 Gigabit e a memória flash, de 4 GB. É possível expandir o espaço interno para até 32 GB, por meio de cartão microSD. O processador do aparelho é quad-core, de 1.2 GHz.

O aparelho é vendido por R$ 600 tanto em lojas do varejo quanto na loja eletrônica da Sony, a Sony Store Online.

Um dos trunfos do aparelho é a bateria, que faz o aparelho funcionar por até dois dias em média. Se o celular for usado apenas para conversação, a autonomia chega a 12 horas e 20 minutos. Em espera, esse tempo chega a 579 horas. Se for usado só para tocar música, o tempo é de 49 horas. A bateria sustenta o dispositivo por até 7 horas de reprodução de vídeo.

Novos iPads terão chip próprio.


iPads não precisarão ter os SIM Cards trocados para mudar de operadora.
Leitor de digital foi tido como o maior recurso do iPad Air 2 e iPad mini 3.









 
Tim Cook, presidente-executivo da Apple, apresenta novo iPad Air 2 (Foto: Robert Galbraith/Reuters)

A Apple anunciou a chegada do leitor de digitais aos novos iPads lançados nesta quinta-feira (16) como a principal novidade da nova geração de seus tablets. Não detalhado sob os holofotes da apresentação, outro recurso, no entanto, promete fazer a diferença: os novos aparelhos viram com um chip próprio que permite a troca de operadoras sem a necessidade de um novo SIM Card.

O Apple SIM virá pré-instalado nos modelos de iPad mini 3 e iPad Air 2 que acessaram tanto a o Wi-Fi quanto a rede de internet móvel. (Veja abaixo a evolução dos dois iPads)

A princípio, a novidade vale apenas para os mercados norte-americano e britânico. “O Apple SIM dá a você a flexibilidade de escolher de uma variedade de planos de curta duração de operadoras selecionadas nos EUA e Reino Unido diretamente no seu iPad”, informa a Apple, que lista como parceiras as empresas AT&T, Sprint, T-Mobile e a EE.

Isso indica que, para funcionar em toda sua potencialidade, o Apple SIM ser antes alvo de negociação com operadoras locais. Estados Unidos e Reino Unido são dois dos locais em que a Apple começa a vender os novos iPads a partir da próxima sexta-feira (24).

 
 
Apple SIM operando no iPad mini 3; chip próprio
dos iPads permitirá trocar de operadora sem
comprar SIM Card novo. (Foto: Reprodução/Apple)

Outros 30 países e territórios, como China e Alemanha, também receberão os aparelhos nessa data. Nos EUA, os preços para esses modelos variam de US$ US$ 630 (16 GB), US$ 730 (64 GB) e US$ 830 (128 GB), para o iPad Air 2, e parte de US$ 400 para o iPad mini 3.

Guerra ao chip
O chip permitirá que os usuários migrem de um plano para outro sem amarras de longo prazo. “Seja lá quando você precisar, poderá escolher um plano que funcione melhor para você”, afirma a empresa. “Quando você viajar, você também poderá escolher um pacote de dados de uma operadora local pelo tempo que durar sua viagem.”

A Apple já balançou o mercado de chips para celular, quando introduziu o iPhone 5, que funcionava com um SIM Card menor, chamado de Nano. A tendência foi seguida tanto pelas operadoras, que passaram a oferecê-lo, quanto por fabricantes rivais, que passaram a adotar o modelo.

Pagamento Apple
Outra novidade que funcionará nos novos iPads e em outros aparelhos que rodarem o iOS 8.1 e promete mudar o equilíbrio do mercado de pagamentos é o Apple Pay. O sistema de pagamentos será disponibilizado quando a atualização sistema operacional da Apple for lançada nesta segunda-feira (20).

Cerca de 500 bancos em todo o mundo já formalizaram parceria com a Apple para dar suporte à tecnologia de pagamento por aproximação. Com ele, no lugar de passar o cartão de crédito em máquinas registradoras, os consumidores deverão apenas aproximar o celular ou tablet delas.


quinta-feira, outubro 16, 2014

ASUS lança Zenfones 5 e 6 no Brasil; modelo mais simples custa R$ 599

Durante um evento realizado em São Paulo, a ASUS anunciou o lançamento oficial no Brasil do Zenfone, sua linha de smartphones com processador Intel. Apresentados durante a CES 2014, os aparelhos já estão disponíveis para compra em outros países e devem chegar ao solo tupiniquim em suas versões de 5 e 6 polegadas a partir de amanhã.

Fabricados no território brasileiro, ambos os modelos do Zenfone contam com displays IPS com resolução de 1280x720 pixels e responsivos a toques mesmo com a utilização de luvas e canetas. Os aparelhos têm versões que contam com um processador dual-core Intel Atom de 2 GHz ou 1,6 GHz, 1 ou 2 GB de memória RAM e com 8 ou 16 GB de armazenamento interno .

Além do tamanho da tela, os únicos elementos que diferenciam os dois modelos são a capacidade de suas baterias e a resolução de suas câmeras traseiras. Enquanto o Zenfone 5 traz um suprimento de energia de 2.110 mAh e câmera de 8 MP, a versão de 6 polegadas conta com 3.230 mAh e 13 MP em seu arsenal.

Os aparelhos chegam ao Brasil pelos seguintes preços:
Zenfone 5 (versão com 8 GB e processador de 1,2 GHz) - R$ 599
Zenfone 5 (versão com 16 GB e processador de 1,6 GHz) - R$ 699
Zenfone 6 (versão com 16 GB e processador de 1,6 GHz) - R$ 999

Além disso, haverá uma oferta especial de lançamento do Zenfone 5 no Brasil, por conta do aniversário de 25 anos da ASUS. Para marcar a data, a empresa venderá o modelo mais simples do Zenfone 5 por R$ 499, o que pode tornar o modelo um campeão de vendas entre os smartphones intermediários.
Especificações técnicas do ASUS Zenfone 5
Tela: display IPS de 5 polegadas com resolução HD (1280x720 pixels)
Sistema operacional: Android 4.3 (Jelly Bean), atualizável para o 4.4 KitKat
Processador: Intel Atom dual-core de 1,2 ou 1,6 GHz
Memória RAM: 2 GB
Armazenamento interno: 8 ou 16 GB (expansível em até 64 GB com cartão microSD)
Câmeras: frontal de 2 MP e traseira de 8 MP com tecnologia PixelMaster
Especificações técnicas do ASUS Zenfone 6
Tela: display IPS de 6 polegadas com resolução HD (1280x720 pixels)
Sistema operacional: Android 4.3 (Jelly Bean), atualizável para o 4.4 KitKat
Processador: Intel Atom dual-core de 1,6 GHz
Memória RAM: 2 GB
Armazenamento interno: 16 GB (expansível em até 64 GB com cartão microSD)
Câmeras: frontal de 2 MP e traseira de 13 MP com tecnologia PixelMaster

O TecMundo já está com o aparelho em mãos e a nossa análise sobre o produto você confere em breve aqui no site.

Confira os smartphones que receberão o Android Lollipop




Depois de revelar o Android Lollipop, o Google anunciou que todos os dispositivos Nexus, incluindo o 4 e o 7 e aparelhos do Google Play Edition, receberão o sistema operacional. Durante o evento de lançamento, a empresa não havia mencionado os modelos mais antigos.

A Motorola também divulgou que todos os modelos Moto X, Moto G e Moto E receberão a atualização do sistema. Mais cedo, a HTC informou que alguns de seus principais modelos poderão contar com o Lollipop nos próximos 90 dias.

Ainda não há previsão de quando a atualização chegará nos dispositivos da Google e da Motorola, mas isso deve acontecer nas próximas semanas. O novo sistema operacional traz grandes mudanças no Android, com novas cores, animações e movimentos que permitem que os aplicativos “conversem”, já que funcionam mesmo quando o usuário trocar de uma janela para outra. Todos os apps serão desenvolvidos com base no Material Design, uma linguagem que pretende tornar a experiência multiplataforma mais agradável.

seguir por email.

Seguidores

Instagram

Instagram

Os melhores aplicativos para Android

Lista completa de Aplicativos Android, para smartphones e tablets:

REDES SOCIAIS/MENSAGENS/EMAIL/BATE-PAPO:

  • Boid (pré-beta) - Twitter client no estilo ICS.
  • Facebook - App oficial do Facebook.
  • Facebook Messenger - serviço de mensagens instantâneas do Facebook.
  • Foursquare - App oficial do Foursquare.
  • GetGlue – rede social para amantes de filmes e seriados.
  • Google+ - a rede social do Google, com novos recursos apresentados na Google I/O 2012.
  • IM+ (All-in-One Messenger) - agregador de comunicadores (MSN & Cia).
  • LinkedIn – rede social focada em contatos profissionais.
  • Mercury Messenger - client de MSN. Eleito o melhor pelos membros do fórum AndroidBrasil.
  • Skype - para o Android.
  • Twitter - App oficial do Twitter.
  • Viber - cliente para vídeo chamadas.
  • WhatsApp - envio de mensagens gratuitas para seus contatos, para substituir SMS (torpedos).
  • WhatsApp Wallpaper - complemento do Whatsapp para alterar papéis de parede.

NAVEGADORES:

  • Chrome - Versão mobile do navegador Google Chrome, que acaba de sair da versão beta.
  • Dolphin Browser HD - navegador com extensões e “agent” para iPad, Desktop, etc.
  • Firefox - Versão mobile do navegador Firefox para o Android.

TRABALHO:

E-READERS, NOTÍCIAS E RSS:

  • Flipboard - nosso agregador de notícias e redes sociais favorito.
  • Aldiko Book Reader – e-reader.
  • Amazon Kindle - e-reader da Amazon.
  • CNN - App de notícias da CNN.
  • Feedly – Um dos melhores leitores RSS. Especialmente se você usá-lo em um tablet Android.
  • Google Currents - Agregador de notícias do Google.
  • Google Reader - Agregador de notícias do Google.
  • gReader Pro – App mesmo estilo do Google Reader, porém com funcionalidades adicionais.
  • NYTimes - App de notícias do jornal The New York Times.
  • PressReader - imensa lista de RSS e Jornais, incluindo edições brasileiras.
  • Pulse - leitor de notícias (RSS). Recomendado para tablets.
  • Saraiva Digital - E-Reader da editora Saraiva.
  • SUPER - E-Reader da revista Super Interessante (com loja inclusa).
  • VEJA - E-Reader da revista Veja (com loja inclusa).
  • Zinio - e-store com diversas revistas internacionais.

ENTRETENIMENTO:

  • Cinemark Brasil - App com informações sobre filmes em cartaz na rede Cinemark (para comprar ingressos, procure pelo aplicativo “Ingresso”).
  • Copa Libertadores 2012 - informações sobre a Copa Libertadores.
  • F1 Live Stream - informações sobre a Fórmula 1.
  • IMDB - informações sobre filmes e atores (otimizada para tablets).
  • Placar UOL - informações sobre futebol.
  • TED Talks - vídeos das conferências do TED. Aplicativo oficial..

MÚSICAS, FOTOS E VÍDEOS:

  • Shazam – descubra músicas através da gravação de sons.
  • Plex Media Center – o melhor media center para tablets, computadores e smartphones.
  • Pudding Camera - aplicativo de câmera com recursos adicionais.
  • Aviary - Editor de fotos.
  • Camera360 Ultimate - App para tirar e modificar fotos.
  • Google Music - Aplicativo de músícas do Google.
  • Instagram -Rede social para compartilhamento de fotos, com filtros e edição.
  • iMediaShare Premium - serviço de compartilhamento de fotos, músicas e vídeo via streaming (suporta aparelhos com DLNA).
  • QuickPic - Galeria de imagens com recursos de senha e pastas ocultas. Estilo ICS.
  • My Episodes Manager - gerencie informações sobre seus seriados favoritos.
  • MX Video Player - player de vídeo com diversos codecs.
  • Netflix - Player de vídeo do Netflix.
  • PowerAMP - Sem dúvidas, é o melhor player de músicas (MP3) alternativo.
  • Pro HDR Camera - App para fotos com recursos HDR.

BANCOS:

  • Banco do Brasil - aplicativo para consultas e transações com o Banco do Brasil.
  • Boletos - Leitor de boletos para pagamento (com o uso da câmera).
  • Bradesco - aplicativo para consultas e transações com o Bradesco.
  • Citi Mobile - App do Banco Citibank S.A.
  • HSBC - aplicativo para consultas e transações com o HSBC.
  • Itaú - aplicativo para consultas e transações com o Banco Itaú.
  • Itaú Personnalité - aplicativo para consultas e transações com o Itaú Personnalité.
  • Itaú Uniclass - aplicativo para consultas e transações com o Itaú Uniclass.
  • Santander - aplicativo para consultas e transações com o Banco Santander.

UTILITÁRIOS:

  • Watchdog – monitoramento de aplicativos instalados.
  • Meu Vivo – app de informações da Vivo.
  • MeuVale – Informações sobre o seu VisaVale.
  • on{X} – programador de tarefas automáticas de acordo com instruções do usuário.
  • PayPal – serviço de compras e pagamentos.
  • Moove Taxi – localize serviços e telefones de táxi.
  • Pessoa Física – app da Receita Federal para consultas de CPF, restituições, etc.
  • Google Analytics – acompanhe as estatísticas do seu site ou blog com esse app.
  • HaxSync - app para resolver o problema de sincronização da agenda de contatos com o Facebook.
  • How to Tie a Tie - aprenda dar nó em gravatas com esse app.
  • ColorNote - aplicativo para inserir notas e “post-its” na tela do smartphone.
  • CamScanner - transforme seu smartphone em um scanner de mão.
  • CardsWith.me - salve imagens de seus cartões, diminuindo assim o tamanho da carteira.
  • NFC Task Launcher - app para programar o smartphone de acordo com etiquetas NFC.
  • Salve meu lanche - informações sobre o seu VisaVale no smartphone.
  • Babylon Touch – tradutor.
  • Titanium Backup PRO - o melhor app para backup das informações do sistema.
  • Calculations 4.0 - calculadora no estilo Android ICS.
  • eBay - app do Ebay.
  • Evernote - aplicativo para anotações, com sincronização na nuvem.
  • Grocery iQ - auxiliar para compras de supermercado.
  • Infraero Vôos Online - informações sobre partidas e decolagens.
  • Ingresso – app para comprar ingressos de cinema em várias cidades e salas de cinema do Brasil.
  • Onavo - monitor de consumo de planos de dados.
  • Número Certo – App para selecionar/alterar automaticamente a operadora que você usa para fazer ligações.
  • Philips MyRemote - Controle remoto para televisões da Philips.
  • Recycle Bin - recupere arquivos deletados do tablet ou smartphone.
  • Sleep (Like an Android) – app para lhe ajudar a monitorar e regular seu sono.
  • SPB Wallet – App para guardar senhas e dados de contas (bancárias ou de internet).
  • SwiftKey – o melhor teclado Android.
  • ShareMyApps – App para facilitar o compartilhamento de aplicativos com seus amigos.
  • WorldMate - gerenciador de viagens, reservas de hoteis e passagens.
  • WordPress - ferramenta de edição e publicação para blogs.
  • Wikipedia móvel - App da wikipedia.

REDE, GERENCIAMENTO E COMPARTILHAMENTO DE ARQUIVOS:

  • Speed Test – teste de velocidade da sua conexão.
  • GoAruna - Gerenciador de arquivos (com suporte à nuvem).
  • File Expert - gerenciador de arquivos.
  • File Explorer - gerenciador de arquivos.
  • FolderSync – gerenciamento de arquivos na nuvem (suporta o Dropbox, Skydrive e outros).
  • Google Drive (Antigo Google Docs) - acesse seus documentos e arquivos armazenados nos servidores do Google.
  • Fing - Network Tools – app para detector informações de redes WiFi.
  • IP Profiler - app que permite realizar testes de rede, como o “ping”.
  • tTorrent Pro - App para o download de vídeos e arquivos via Torrent.
  • Bump - Esbarre dois telefones juntos para compartilhar arquivos, fotos e vídeos.
  • Dropbox - Gerenciador de arquivos na nuvem (Cloud Management).
  • Dropsync - sincronizador de pastas no Dropbox.

ARTE E EDUCACIONAL:

WIDGETS E PREVISÃO DO TEMPO:

NAVEGAÇÃO E GPS:

SAÚDE:

  • JEFIT PRO – excelente app “personal trainer” para musculação e exercícios.
  • Google Body - incrível! Mapa do corpo humano.
  • Vacinas Brasil - app com o calendário de vacinação brasileiro.

PAPÉIS DE PAREDE, LAUNCHER APPS & LOCKSCREENS: