Lojas Americanas

quarta-feira, abril 22, 2015

Xiaomi tem novo telemóvel. Uma mistura de iPhone e Galaxy Note



Xiaomi já lançou novo Mi Note


A startup chinesa Xiaomi, que, na China, já ultrapassa a Apple e a Samsung em vendas de smartphones, apresentou esta semana um novo aparelho.

O Mi Note, que pode começar a ser encomendado a partir de 6 de maio, conta com um ecrã de 5.7 megapíxeis, processador octa-core de 64 bits Qualcomm Snapdragon 810, 4 GB de memória RAM e 64 GB de memória interna.

Mas, tal como sucedia com os anteriores modelos do aparelho "bandeira" da Xiaomi, o mais destacado é o facto de o Mi Note ser muito semelhante aos topo de gama da Apple e da Samsung.


Começa logo pelo tamanho: o Mi Note tem dimensões muito semelhantes às do iPhone 6 Plus e do Galaxy Note 4. Na parte inferior, a disposição dos botões é a mesma da Samsung e o botão "home" apesar de ser apenas touch, tem o mesmo símbolo do iPhone.

As parecenças continuam no auscultador e a câmara frontal, quase iguais às do Galaxy Note 4.

É na parte de trás que o Mi Note se distingue: enquanto a capa do iPhone é feita de alumínio e a do Galaxy Note 4 imita pele, a do Mi Note é de vidro.

Dilma sanciona lei que acelera instalação de antenas de telefonia





A presidenta Dilma Rousseff sancionou a chamada Lei das Antenas (lei 13.116), que foi apresentada em 2012 e passou pelo Congresso Nacional em março deste ano.

A legislação tem como objetivo agilizar a burocracia por trás da instalação de antenas de telecomunicações, criando regras que determinam como será o processo de licenciamento e o que deve ser observado em relação à preservação de patrimônios históricos e paisagísticos, à saúde da população e do meio ambiente.

A legislação é considerada pelo setor fundamental para simplificar e unificar as orientações. Estima-se que havia cerca de 270 leis municipais diferentes para determinar áreas onde era permitido instalar antenas.

O Sinditelebrasil, que representa as operadoras, já explicou que a nova lei, por facilitar a instalação de antenas, pode ajudar a ampliação da área de cobertura e fortalecer o sinal de telefonia e internet móvel no país, já que padroniza as exigências feitas, permitindo melhoria de infraestrutura.

O texto também prevê que estados e municípios tenham um prazo pré-determinado de 60 dias para analisar e aprovar projetos de instalações de antenas. Depois do limite, a Anatel terá a obrigação de analisá-los, mas não poderá vetá-los, determinando apenas os ajustes que devem ser feitos.

Google lança Project Fi e se torna operadora de telefonia nos EUA







 O Google anunciou hoje o Project Fi, seu serviço de telecomunicações, limitado aos Estados Unidos e para usuários do Nexus 6, por enquanto. Em seu blog, o Google diz que seu trabalho no Project Fi pretende fazer para as telecomunicações o mesmo que a linha Nexus de dispositivos móveis fez para o hardware de tais aparelhos.

O serviço

O objetivo do projeto é "tirar a tecnologia do caminho para que você possa se comunicar por meio de qualquer tipo de rede ou dispositivo que você estiver usando". O serviço seleciona automaticamente a melhor rede para o usuário (que pode ser um hotspot WiFi ou uma rede LTE 4G) com base em sua localização.

Por meio de parceria com as operadoras T-Mobile e Sprint, o Project Fi oferece mais de uma opção de rede 4G, e conecta o dispositivo do usuário à que possui melhor sinal naquela situação. Segundo o Google, será possível, por exemplo, realizar uma ligação por WiFi e, ao sair do alcance daquela rede, transferir a ligação para a rede de celulares sem nenhum tempo perdido.

Além disso, o Project Fi também hospeda seu número de telefone na nuvem. Com isso, é possível acessar e utilizar plano de dados vinculado ao seu número de celular de qualquer smartphone, tablet ou computador, o que permitirá que usuários sigam usando suas linhas mesmo caso percam seus aparelhos. Ou seja: você pode usar o seu número telefônico em qualquer dispositivo compatível com o Google Hangouts.


Modelo de negócios

Atualmente, a empresa oferece um plano "modular" de serviços para seus usuários: um pacote inicial de US$ 20, que dá direito a ligações e mensagens ilimitadas, mais US$ 10 por cada Gigabyte de dados utilizados. Caso o usuário adquira um plano para 3GB de dados e use apenas 1,4GB, ele receberá de volta o valor correspondente aos dados não utilizados (no caso, US$ 16).

A restrição a apenas smartphones Nexus 6 (por enquanto), acontece porque o aparelho, desenvolvido pelo Google em parceria com a Motorola é o primeiros com o hardware e o software adequados para se adaptar ao serviço. Por ora, a empresa oferece cobertura apenas em algumas regiões dos Estados Unidos (veja aqui o mapa). É possível solicitar um convite para o programa de acesso antecipado do serviço no site do Project Fi. Veja mais sobre o serviço no vídeo abaixo (em inglês):

Facebook lança app identificador social de chamadas para Android








O Facebook oficializou nesta quarta-feira, 22, um plano que já era conhecido. A empresa lançou o aplicativo Hello, que tem como objetivo substituir o discador do Android, oferecendo recursos de bloqueio e identificação de chamadas telefônicas e aproveita a internet por Wi-Fi para realização de ligações.

O Facebook destaca três funções primordiais que fazem com que seu aplicativo se diferencie:

- A utilização do Facebook para que você saiba quem está ligando para você, mesmo que você não tenha seu contato;
- Bloqueio automático de números bloqueados por muitas pessoas
- Ferramenta de busca útil para encontrar o número telefônico de empresas próximas

O Hello também destaca a possibilidade de realizar chamadas via VoIP, utilizando a internet via Wi-Fi. O recurso é parte do Facebook Messenger e foi integrado ao novo app. E, quando você perder alguma chamada, você pode responder utilizando o Messenger.

Quando você receber uma chamada de um novo número, o app tentará combiná-lo com um perfil na rede social. Quando a identificação for positiva, e a pessoa tiver dado a permissão para que usuários o encontrem pelo número de telefone no Facebook, você verá o rosto da pessoa e um miniperfil, como a cidade natal e os amigos em comum, entre outras inofrmações. Depois da chamada, é possível checar endereço de e-mail e um site, se o perfil tiver estes dados.

O aplicativo é mais uma tentativa de tomar uma funcionalidade central do Android. Anteriormente, a empresa havia lançado o launcher Home, que basicamente transformava seu aparelho em um “Facebook Phone” e foi um fracasso retumbante.

O app é exclusivo do sistema operacional do Google, já que o iOS e o Windows Phone não dão essa liberdade aos desenvolvedores. Para baixar no Google Play, clique aqui.

Cresce número de estudos que ligam câncer na cabeça à radiação emitida pelos celulares





Uma matéria divulgada pelo site Digital Trends aponta que diversos médicos e pesquisadores da área de oncologia apostam numa ligação maior entre casos de câncer na cabeça e pescoço com a radiação emitida por modelos de smartphones que estão no mercado.

Desde 2011, novos estudos surgiram apontando a radiofrequência como potencialmente cancerígena. Agora, a própria Organização Mundial da Saúde classificou os campos eletromagnéticos como "possivelmente cancerígenos para seres humanos". Um painel de 31 cientistas especializados de 14 países diferentes trabalharam em conjunto para a conclusão da OMS.

Segundo a pesquisa, a radiação emitida por telefones celulares e outros dispositivos de comunicação sem fio deve ser colocada na mesma lista de risco para o ser humano em que estão inclusas substancias como chumbo, níquel e gasolina.

A reportagem do Digital Trends ainda mostra que os principais estudos nessa área até 2011 foram patrocinados pelas grandes empresas de comunicações sem fio e que uma série de pesquisas independentes têm conclusões contrarias, comprovando o potencial cancerígeno dos smartphones.




Deus Seja Louvado.
Procure Uma Igreja Evangélica.
Não Morra Sem Jesus.

Sony Xperia Z4 é lançado oficialmente

Modelo chega com poucas novidades em relação ao antecessor, o Xperia Z3

A Sony tem mais um smartphone topo de linha: o Xperia Z4. O modelo foi revelado no Japão nesta segunda-feira (20), assim, sem muito alarde. Com o anúncio, a companhia dá sequência à inusitada estratégia de renovar a sua linha de flagships a cada semestre (e não uma vez por ano) – o Xperia Z3 foi apresentado em setembro de 2014; quase sete meses antes, o Xperia Z2 era anunciado.



Mas o Xperia Z4 (não confundir com o tablet Z4) não chega com grandes inovações. O modelo está mais para uma versão repaginada do Z3. O design externo, por exemplo, varia pouco. O tamanho da tela não foi alterado, assim como a resolução: 5,2 polegadas com 1920×1080 pixels.

A câmera traseira também é praticamente a mesma: o sensor tem 1/2,3 polegada e trabalha com 20,7 megapixels, mas agora conta com um modo de foco baseado em detecção de rostos. A câmera frontal, por sua vez, ganhou um upgrade: sai um módulo de 2,2 megapixels para entrar um com 5,1 megapixels e lente grande angular.



Talvez a principal novidade fique para o processador. O Xperia Z3 vem com um SoC Snapdragon 801. Já o Xperia Z4 é equipado com o novo Snapdragon 810, um chip de 2 GHz, 64 bits e oito núcleos. A memória RAM continua tendo 3 GB de capacidade e o espaço interno para armazenamento de dados é de 32 GB (dá para expandir com microSD de até 128 GB).

No mais, o Xperia Z4 ficou ligeiramente mais fino (tem 6,9 mm de espessura contra 7,3 mm do modelo anterior), vem com bateria de 2.930 mAh (o Z3 tem 3.100 mAh) e conta com resistência à água e poeira. O sistema operacional é o Android 5.0 Lollipop, embora a interface não tenha mudado muito em relação aos modelos da família Xperia que já estão no mercado.



O Xperia Z4 será lançado no Japão durante o próximo trimestre, com preço ainda a ser definido. Não há previsão para a disponibilização em outros mercados, mas alguns rumores já apontam que a versão global será diferente em alguns itens.

Também não há informação sobre o lançamento de um sucessor para o Xperia Z3 Compact. Pode ser que esse modelo nem apareça: a divisão mobile da Sony está em crise há tempos e uma das medidas anunciadas pela empresa para lidar com o problema é o lançamento de menos smartphones em 2015. Veremos se é o caso aqui.

TIM libera WhatsApp ilimitado no pré-pago




A TIM anunciou nesta segunda-feira (20) que estendeu aos clientes de planos pré-pagos o benefício da utilização do WhatsApp sem desconto da franquia de dados. Com a oferta, que foi inicialmente lançada no Controle WhatsApp, é possível enviar textos, imagens, vídeos e mensagens de voz de forma ilimitada, mesmo depois que o pacote de internet acabar.

A promoção está disponível no plano pré-pago Infinity e nos planos controle Liberty Controle, Liberty Controle Express e Infinity Controle. Desde novembro de 2014, o WhatsApp está liberado no plano Controle WhatsApp; em fevereiro, foi a vez dos clientes pós-pagos Liberty Express receberem a oferta.



A principal vantagem é que você não precisará ficar procurando redes Wi-Fi para baixar uma foto ou vídeo recebida pelo WhatsApp, com medo de estourar a franquia — hoje, todos os planos da operadora preveem o bloqueio da conexão após atingir o limite de dados. Mas atenção para as letras miúdas: a oferta não vale para o novo recurso de ligações VoIP do WhatsApp, que continuarão sendo descontadas da sua franquia.

Outro ponto importante: no comunicado à imprensa, a TIM diz que o benefício foi atrelado aos pacotes de dados Infinity Web + Torpedo, que incluem SMS e são mais caros. Existem quatro opções de pacotes diários: 10 MB (R$ 0,99), 30 MB (R$ 1,25), 100 MB (R$ 2,25) e 200 MB (R$ 3,25). Após o término da franquia, a conexão é bloqueada e o cliente deverá contratar outro pacote para continuar navegando.

Todos os novos assinantes da TIM poderão acessar o WhatsApp de forma ilimitada, mas a adesão para os clientes atuais não é automática: os usuários que quiserem participar da oferta deverão ligar para *222 e pedir a inclusão do benefício em seus pacotes.

quarta-feira, abril 15, 2015

Oi é obrigada a permitir ligações gratuitas em seus orelhões





A partir de hoje, a Oi será obrigada a permitir que os cidadãos de 15 Estados usem seus orelhões gratuitamente para fazer ligações locais a telefones fixos, de acordo com determinação da Anatel. A punição se deve ao fato de que a operadora não cumpriu com os patamares mínimos de disponibilidade de telefones públicos em suas áreas de atuação.

Era necessário ter ao menos 90% de orelhões disponíveis em todas as Unidades da Federação e 95% nas localidades atendidas somente por orelhões (acesso coletivo). Onde essa exigência não foi atendida a operadora será punida: Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe. A Oi foi avisada da possibilidade de punição em 2 de fevereiro, mas até 31 de março, quando a Anatel realizou a medição mais recente, a situação não tinha se resolvido. Agora os orelhões serão liberados até que a operadora atinja as metas.

Segundo a Anatel, novas medições estão previstas para 30 de agosto de 2015, 29 de fevereiro de 2016 e 30 de agosto de 2016 e a cada seis meses.

Nokia confirma aquisição da Alcatel-Lucent por US$ 16,6 bilhões




A companhia finlandesa de telecomunicações Nokia anunciou nesta quarta-feira (15) a aquisição de todas as ações de sua rival francesa Alcatel-Lucent em uma operação avaliada em aproximadamente US$ 16,6 bilhões (15,6 bilhões de euros).

A transação, a maior do setor em mais de uma década, será realizada através de uma oferta pública de ações entre ambas as empresas, de modo que os acionistas da Alcatel-Lucent receberão 0,55 ações da nova companhia por cada título da antiga.

Desta forma, a Nokia ficará com o controle de 66,5% do grupo resultante da fusão, e a Alcatel com os 33,5% restantes, criando um gigante com mais de 114 mil funcionários e 26 bilhões de euros de faturamento anual.

A nova companhia será chamada de Nokia Corporation, terá sua sede principal na Finlândia e se tornará a segunda maior fabricante mundial de redes de telefonia celular, atrás apenas da sueca Ericsson.

De acordo com a empresa Bernstein Research, especialista no mercado de telecomunicações, quando a operação for concluída, a Nokia terá uma parcela de 35% do mercado de redes sem fios, contra 40% da Ericsson e 20% da terceira colocada, a chinesa Huawei.

"Juntas, a Alcatel-Lucent e a Nokia têm a intenção de liderar a próxima geração de tecnologias e serviços de redes", afirmou em comunicado o executivo-chefe da Nokia, o indiano Rajeev Suri.

Após a venda de sua divisão de telefones celulares para a Microsoft no ano passado, a Nokia se concentrou no comércio de equipamentos, softwares de telecomunicações e mapas digitais.

Segundo algumas fontes, a companhia finlandesa estaria negociando também a venda de sua divisão de cartografia digital e localização HERE. No entanto, a Nokia mantém silêncio sobre essa possibilidade.

terça-feira, abril 14, 2015

Nokia confirma "negociações avançadas" para aquisição da Alcatel-Lucent

 Resultado de imagem para nokia x alcatelHelsinque, 14 abr (EFE).- A companhia finlandesa de telecomunicações Nokia confirmou nesta terça-feira que mantém "negociações avançadas" para adquirir sua rival franco-americana Alcatel-Lucent. "Em relação às recentes especulações dos meios de comunicação, Nokia e Alcatel-Lucent confirmam que estão em negociações avançadas a respeito de uma possível aquisição completa", disse a Nokia em breve comunicado. A operação consistiria em uma oferta pública de troca de ações entre ambas as companhias, mas a Nokia alertou que "ainda não há certeza de que a negociação terminará em um acordo". A Nokia, que pretende desbancar no futuro seus grandes rivais na fabricação de redes de telefonia celular - a sueca Ericsson e a chinesa Huawei -, afirmou que dará mais informações sobre o processo de aquisição "quando for oportuno". Após a venda de sua divisão de telefones celulares para a Microsoft no ano passado, a Nokia se concentrou no comércio de equipamentos, softwares de telecomunicações e mapas digitais. Segundo algumas fontes, a companhia finlandesa estaria negociando também a venda de sua divisão de cartografia digital e localização HERE. No entanto, a Nokia mantém silêncio sobre essa possibilidade.

quarta-feira, abril 08, 2015

Huawei já têm data especulada para receberem o Android Lollipop









Enquanto os consumidores estão ansiosos para conhecerem o próximo smartphone topo de linha da Huawei, o P8, a companhia chinesa mantém o foco em atualizar os seus dispositivos lançados em 2014 para o Android Lollipop, nova versão do sistema operacional da Google.

De acordo com o site chinês Digi-Wo, o primeiro aparelho da Huawei que receberá o update será o Ascend Mate 7, que vai começar a receber a atualização no próximo mês de maio. Na sequência serão atualizados o Ascend P7 e o Ascend G7, todos lançados no ano passado.

Junto com a atualização os dispositivos ganharão uma nova interface própria da Huawei, a Emotion UI, que vai receber alterações para ficar mais compatível com o Android Lollipop e suas novas características.

Ainda de acordo com o site chinês, os dispositivos mencionados serão atualizados até o mês de setembro, e a Huawei também planeja levar o update para alguns de seus aparelhos mais antigos, porém, não se sabe ao certo quanto isso acontecerá.

A Huawei, apesar de não contar com uma forte presença em solo brasileiro, é uma das principais fabricantes de dispositivos móveis, e conta com um bom número de usuários na China, seu país natal e um dos mercados mais importantes do segmento

Chaves Kart: divertido game de corrida está disponível para Android

Chaves Kart, game inspirado na famosa série de TV, chegou aos dispositivos Android. O jogo de corridas foi lançado originalmente para Xbox 360 e PS3. Porém, agora, o título ganhou uma adaptação para os smartphones, inicialmente de forma exclusiva aos aparelhos Samsung.


Chaves Kart ganha adaptação nos dispositivos Android


Para chegar aos dispositivos móveis, Chaves Kart precisou ser adaptado e teve alguns dos controles modificados. Tudo isso para se adequar a uma jogabilidade baseada na tela sensível ao toque dos aparelhos.


A versão do game para dispositivos móveis traz oito personagens jogáveis, cada um com habilidades específicas. Além disso, o jogador encontrará carros especiais, que combinam com suas personalidades, e cinco opções de pistas. É possível ainda escolher o modo de jogo: corridas simples ou torneios.
Apesar de ser gratuito, o título permite a evolução e benefícios a partir de micropagamentos, em fórmula popular no mercado mobile.

Positivo lança smartphone com processador de oito núcleos no Brasil






A Positivo apresentou nesta terça-feira, 24, sua nova geração de smartphones, com um destaque: a empresa aposta em um celular com processador octa-core. Exatamente, dentro do Positivo Octa X800 há um chip de oito núcleos.

Isso não significa que o aparelho seja superpotente, no entanto, mas apresentam uma qualidade de design superior. O modelo é bem fino, com espessura de 7,9 milímetros, com uma tela de 5 polegadas com resolução HD.

Por dentro, um chip MediaTek MT6592 octa-core de 1,4 GHz é responsável pelo processamento, junto de 1 GB de memória RAM. Há duas variações: uma com 8 GB de armazenamento interno e outra com 16 GB, ambas com slot para cartão microSD de até 32 GB. O celular sai da caixa com Android 4.4 (KitKat), mas a empresa garante o update para a versão 5.0 (Lollipop). Ele não vem com 4G.



A Positivo e a MediaTek dizem que não se trata de um aparelho “intermediário”, mas que o aparelho se encaixa na “supergama média”, uma categoria que se encaixa entre o médio e alto desempenho.

Ambas as companhias também ressaltam que se trata do primeiro smartphone “true octa-core” produzido no Brasil. A Samsung já vendeu aparelhos de oito núcleos por aqui com seus processadores Exynos, mas se tratava, na verdade, de dois conjuntos de quatro núcleos que não funcionavam simultaneamente.

A empresa curitibana apostou forte na câmera do aparelho, com sensor traseiro de 13 megapixels e um frontal de 5 MP, o que pode ser o novo padrão para smartphones e garante uma experiência um pouco melhor para as “selfies”. O aparelho também é capaz de fotografar reconhecendo gestos ou quando o usuário fala o comando “xis”.

O aparelho chega ao mercado nas cores preta, branca e dourada, com bateria de 2.000 mAh. O valor sugerido varia entre R$ 900 para a versão de 8 GB e R$ 950 para a de 16 GB.

Outros aparelhos
A empresa também apresentou o X400, com chip quad-core MediaTek de 1,3 GHz e 512 GB de memória RAM. A tela de 5 polegadas tem resolução 854 x 480 e as câmeras traseira e frontal apresentam, ambas, sensores de 5 megapixels. O aparelho chega por R$ 550.

Além disso, foi apresentado o S550, um smartphone de tela maior, com 5,5 polegadas com a mesma resolução do X400, 854 x480. O processador é um dual-core de 1 GHz e a memória RAM é de 512 MB. A câmera traseira é de 5 MP, enquanto a frontal é de 2 MP.

Por fim, a empresa também lançou um featurephone, um celular tradicional, mas com conectividade 3G, que chega ao mercado pelo valor sugerido de R$ 170.

Motorola libera Android 5.1 para primeira geração do Moto X, Moto E e Moto G (4G)






Se você tem um aparelho da primeira geração da família Moto (Moto X, Moto E ou o Moto G 4G), então é melhor checar as atualizações de sistema disponíveis. Acontece que a Motorola começou a liberar a última versão do Android Lollipop para usuários que possuem esses dispositivos. O update é tão repentino que passou direto pelo Lollipop 5.0 e foi diretamente para o Lollipop 5.1

De acordo com David Schuster, responsável pelas atualizações nos aparelhos da Motorola Mobility, a companhia estava testando há algum tempo o Lollipop 5.0.2 nos smartphones, mas decidiu pular do KitKat para a versão 5.1 da plataforma porque as melhorias de agora são mais significativas que na época em que o software foi lançado, em 2014. Além disso, o Droid Turbo (Moto Maxx aqui no Brasil) adotou a mesma estratégia e foi atualizado diretamente para o Android 5.1 em vez de passar pelo 5.0.

A atualização está sendo disponibilizada aos poucos via OTA, possui 220.7 MB e leva aproximadamente 5 minutos para concluir a instalação. Verifique se o aplicativo Atualização Motorola está em sua última versão – se não estiver, atualize pela Google Play Store – e faça um backup dos seus dados por segurança, uma vez que possíveis falhas podem acontecer no update e podem acabar perdendo os dados guardados no seu smartphone. É recomendado que você utilize uma rede Wi-Fi para completar o download.

As principais novidades do Android Lollipop 5.1 são focadas na correção de bugs e otimizam o desempenho do software, melhorando a estabilidade da plataforma. O update chegou no início de março para aparelhos com Android One, além dos smartphones da linha Nexus.

A atualização também traz suporte nativo ao gerenciamento de múltiplos cartões SIM, caso o seu telefone tenha entrada para mais de um chip. No quesito segurança, o sistema ganhou uma nova função chamada "Proteção de Dispositivos", que bloqueia permanentemente os tablets e celulares listados até que você faça login em sua conta Google. Veja abaixo mais algumas melhorias da nova versão:
Otimização estabilidade do sistema;
Melhor gerenciamento de memória RAM;
Melhoria da gestão da bateria;
Introdução do modo silencioso;
Correção de problemas em apps (como os encerramentos inesperados);
Correção do consumo excessivo de bateria quando o dispositivo está em uma rede Wi-Fi;
Correção de problemas com conexões sem fio;
Correção de problemas com a função "Ok Google";
Correção de problemas de som apresentados por alguns aparelhos;
Correção com as notificações.

Ferramenta instala apps no iPhone sem precisar de jailbreak






Quem tem iPhone, iPad ou iPod touch já sabe: só é possível instalar aplicativos que tenham sido aprovados pela Apple. A única forma de burlar esse esquema é desbloqueando os aparelhos por meio do chamado jailbreak, mas um grupo trabalha no que pode ser a solução para o impasse.

Será lançado em breve um instalador que permite colocar programas no iOS sem o aval da Apple e, segundo o TorrentFreak, os desenvolvedores já estão preparados para enfrentar a empresa - que certamente tentará acabar com a iniciativa.

"O TF testou uma versão fechada alpha do novo instalador e ele funciona como prometido", diz o site. "A única limitação é que o instalador requer uma máquina com Windows, mas espera-se que a versão para Mac esteja pronta no final deste mês."

O primeiro grande lançamento do instalador deve ser o aplicativo do Popcorn Time, que até então só pode ser baixado em aparelhos com jailbreak. A nova versão será disponibilizada nesta quarta-feira, 8, quando o serviço completa um ano.

Microsoft lança app que transforma iPhone em scanner





Agora a Microsoft quer transformar seu celular em um scanner de bolso. A empresa está lançando o Office Lens para o Android e iOS, aplicativo que permite a digitalização de documentos e textos escritos em um quadro branco, por exemplo, e está integrado com o Office Mobile.

O app converte as imagens em arquivos de Word ou PowerPoint, ou até mesmo para PDF. Ao fotografar algum documento, o Word deve guardar o layout original da imagem, mas converter a foto em texto editável usando software de OCR (reconhecimento de caracteres óptico). Também é possível escanear cartões de visita, e o aplicativo consegue transformá-lo em contatos no seu celular.

Quando você fotografa um quadro com anotações, o aplicativo é capaz de cortar e rotacionar a imagem para um enquadramento perfeito. O PowerPoint também é capaz de converter os rabiscos na lousa em objetos que podem ser movidos, redimensionados, coloridos e editados.

O recurso já existia há bastante tempo no Windows Phone e agora está chegando para o Android, mostrando o novo foco da empresa em oferecer uma experiência de software similar para todas as categorias de aparelhos, sejam eles fabricados pela própria Microsoft, sejam produzidos pela concorrência.

O Office Lens está disponível para o iOS neste link. Se você utiliza Android, o app ainda está em fase de preview e há algumas etapas chatas para poder baixar o aplicativo:

quarta-feira, abril 01, 2015

Windows 10 poderá emular aplicativos Android, mas isso será benéfico para Microsoft?



Não há necessidade alguma de dizer que a escassez na loja de aplicativos da Microsoft é seu "calcanhar de Aquiles" quando se trata de sua presença no mercado de smartphones. Já foi anunciado que a App Store atingiu a marca de 1.3 milhão de aplicações e a Play Storeterminou 2014 com catálogo de 1.43 milhão de aplicativos, enquanto a Windows Store atingiu meio milhão.

Diversas fontes estão afirmando que a Microsoft está com intenções de emular os aplicativos Android no Windows 10. Essa mesma estratégia foi utilizada no BlackBerry 10 para resolver o problema de escassez em sua loja, inclusive, com um acordo com a Amazon para ser o canal de distribuição oficial de apps Android. É uma ação que pode favorecer aos usuários, que tem receio de migrar de plataforma devido ao fato de aplicativos para diversos serviços não serem disponibilizados para o OS de Redmond.

Também viria a ser uma solução confortável para os desenvolvedores, que nitidamente preferem concentrar seus esforços em Android e iOS. Porém, se isso também será uma vantagem para a própria Microsoft a longo prazo, é outro motivo de especulações.

Google lança Chromebit um dongle que transforma sua TV em um computador com Chrome OS

Chromebit. É assim que se chama o dongle HDMI que o Google revelou nesta terça-feira (31). O dispositivo lembra o Chromecast, mas vem com uma missão mais ousada: transformar a sua TV ou monitor em um computador.



Fabricado pela Asus com aval do Google, o dispositivo roda Chrome OS e conta com um conjunto de hardware até que interessante: ali dentro há um SoC quad-core Rockchip RK3288 com GPU Mali 760, 2 GB de RAM e 16 GB para armazenamento interno de dados.

Para conectividade, há Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 4.0, porta USB 2.0 em uma ponta e, claro, o conector HDMI na outra. Na lateral, há ainda uma porta micro-USB que tem a função primordial de responder pela alimentação elétrica.

Em tese, não é preciso muito trabalho para fazer o Chromebit funcionar. Basta acoplar o dispositivo à TV (ou monitor), ligar teclado e mouse a ele via Bluetooth e começar a usar. Também é possível conectar esses e outros acessórios via USB.


Um produto como esse é interessante, mas não deve causar uma “revolução” no mercado. O Google sabe disso e afirma que o Chromebit deve atender a necessidades mais específicas. Uma pessoa pode carregar o dispositivo para usá-lo na TV do hotel ou fazer apresentações em eventos, por exemplo.

O Google não está sozinho nessa. A Intel anunciou o Compute Stick, um PC em formato de pendrive, no início do ano. A principal diferença é que, em vez de Chrome OS, o dispositivo pode executar Linux, Android ou mesmo Windows 8.1.

Nos Estados Unidos, a novidade terá preço sugerido de US$ 99. O lançamento deve acontecer até o final do segundo semestre (ainda não há informação sobre disponibilidade no Brasil). Até lá, é possível que outros fabricantes apareçam com mais opções de Chromebit.

Daydream Como usar e configurar a função no Android?

O Daydream é um recurso nativo do Android desde a versão 4.2. Ele serve como um protetor de tela melhorado para o smartphone, que pode ser configurado para ser exibido de diversas formas. Neste tutorial, o TechTudo vai ensinar como usar e configurar esse recurso do sistema do Google.

Passo 1. Acesse o menu de aplicativos tocando no botão localizado no centro da tela, na parte inferior. Ele é representado por uma bolinha branca com seis pontinhos dentro. Isso vai lhe levar até o menu com o ícone de todos os aplicativos instalados. Procure pelo ícone “Configurar”, representado por uma engrenagem e toque nele.

Acesse o menu de aplicativos e vá até "Configurar"

Passo 2. Desça o menu até o item “Tela” e clique nele. Depois, acesse o item “Daydream”.

Depois que clicar em "Tela", vá até "Daydream"

Passo 3. Para ativar o recurso, toque na chave seletora ao lado da palavra “Desativado”. Isso vai ativar a função Daydream em seu smartphone.

Para ativar a função "Daydream", é só tocar na chave seletora

Passo 4. Escolha o que você deseja exibir na tela de seu celular quando ele estiver executando a função Daydream. As opções são: Relógio; Cores; Google Fotos; Porta-retrato e Tabela de fotos. Basta tocar em cima do nome do item que você deseja exibir. Ao lado de cada opção há uma engrenagem onde você pode configurar alguns parâmetros, como, por exemplo, quais álbuns de fotos exibir.

Escolha a opção do Daydream que você quer exibir na tela

Passo 5. Para definir quando o Daydream será ativado, toque no botão de configuração, localizado no canto superior direito da tela. Ele é simbolizado por três pontinhos um em cima do outro. Você verá então duas opções: Começar agora e Quando iniciar o Daydream. Escolha a última.

Você pode escolher quando o Daydream vai ser ativado

Passo 6. Então você verá três opções de quando o Daydream será iniciado “Quando encaixado”; “Ao carregar” e “Ambos”. Escolha a que melhor agrada você. Agora, é só conectar o seu aparelho no carregar e esperar o Daydream ser iniciado.

Por último, é só escolher quando quer que o Daydream seja iniciado

Prontinho, seguindo esses seis passos você ativará o Daydream e deixará seu smartphone mais bonito enquanto carrega.

terça-feira, março 31, 2015

Microsoft lança novos smartphones Lumia 640 e 640 XL no Brasil




Modelos terão telas de 5 e 5,7 polegadasDivulgação



Os novos smartphones Lumia 640 e 640 XL, apresentados pela Microsoft no início de março, na Espanha, começam a ser vendidos nesta semana no Brasil. O preço sugerido dos aparelhos é de R$ 799 (Lumia 640) e R$ 999 (640 XL), numa estratégia da fabricante de oferecer produtos com recursos avançados a preços baixos. É um plano semelhante ao adotado por outros fabricantes no Brasil, como a Motorola.

“Claramente, as decisões que nós tomamos para o mercado de smartphones no Brasil estão de acordo com uma estratégia de adotar preços muito agressivos no mercado brasileiro”, disse Stephen Elop, vice-presidente executivo da Microsoft, em visita ao Brasil. Elop foi presidente executivo da Nokia antes da compra da divisão de celulares da finlandesa pela Microsoft, e assumiu a unidade de dispositivos da Microsoft, responsável pelos smartphones, tablets, pulseiras eletrônicas e videogames da empresa.

A principal diferença entre os dois novos modelos da Microsoft é o tamanho da tela, a capacidade da bateria e a câmera. O Lumia 640 é um pouco mais simples. Ele tem tela de 5 polegadas, com resolução de alta definição, processador Snapdragon 400 de 1.2 GHz de quatro núcleos, 1 GB de memória RAM e armazenamento de 8 GB (expansível até 128 GB com cartão de memória). A câmera traseira tem 8 megapixels com flash de LED, e a câmera frontal, 1 MP. A bateria tem 2.500 mAh. O aparelho também tem TV digital.

Já o 640 XL é voltado para consumidores que procuram um smartphone com uma tela maior para trabalhar, editar textos e planilhas. A tela tem 5,7 polegadas e a bateria tem uma maior capacidade (3.000 mAh). Além disso, as câmeras têm 13 megapixles (traseira) e 5 MP (frontal).

Os smartphones serão vendidos em duas versões cada um: uma 3G com entrada para dois chips (disponível para o varejo) e outra 4G LTE, de apenas um chip. Esta última versão será vendida apenas nas operadoras a partir de abril. As versões 3G e dois chips já começam a ser vendidas esta semana.

Para o lançamento, a Microsoft está oferecendo uma licença de um ano gratuita para acessar o pacote Office 365 Personal, que dá direito a usar os programas de produtividade da empresa em qualquer aparelho (incluindo tablets e computadores compatíveis), além de 1 TB de armazenamento online do serviço OneDrive e 60 minutos de ligação para chamadas telefônicas pelo Skype.

Tanto o 640 quanto o 640 XL serão produzidos no Brasil, na fábrica da empresa em Manaus. Eles ainda poderão receber o novo sistema Windows 10, que será lançado no fim do ano

Asus ZenFone 2 com 4GB de RAM é lançado na Europa





ASUS chamou a atenção de todos durante a CES 2015 ao apresentar o primeiro smartphone do mundo a vir com 4GB de memória RAM. Durante o lançamento a empresa não chegou a informar qual seria o preço da novidade, apenas alegando que seu foco será trazer um excelente produto com ótimo preço para se destacar no mercado intermediário. Enquanto ainda não contamos com a novidade em nosso mercado, vamos analisando o valor que vem sendo cobrado no ZenFone 2 em vários mercados ao redor do mundo.

Após ser lançado inicialmente na China, chega a vez de alguns países europeus também receberem a novidade. França será o primeiro a contar com o ZenFone 2 com preço estimado de € 349 (R$ 1193 em conversão direta e sem impostos) sem planos vinculados com operadoras. No entanto, o mesmo pode ser adquirido em promoção especial de lançamento por tempo limitado pelo valor de € 299 (R$ 1022). Com isso, podemos esperar que o mesmo venha com um preço acima do que é encontrado em modelos intermediários em nosso mercado.


Para os modelos mais básicos com tela HD e apenas 2GB de RAM, a Asus está pedindo € 179(R$ 612). Todos os modelos vêm com processador Intel Atom 64-bit – Z2560 nos mais básicos e Z3580 nos mais potentes – além de Android Lollipop 5.0 de fábrica com atualização garantida para o 5.1 em breve.

Confira as características completas deste grande lançamento da Asus:
Tela IPS de 5 polegadas HD ou 5,5 polegadas Full HD com 400 nits de brilho e proteção Gorilla Glass 3
Processador Intel Atom Z3560 ou Z3580 64-bit de até 2.3GHz
2GB ou 4GB de memória RAM LPDDR3 em dual channel
8, 16 ou 32GB de memória interna com suporte a microSD
Câmera principal de 13MP com abertura de f/2.0, auto-focus e duplo flash em dois tons
Câmera frontal de 5MP com tecnologia PixelMaster
Bateria de 3000mAh com suporte à carga rápida
Conexão LTE 4G, NFC, BT 4.0 e Wi-Fi 802.11 AC
Android 5.0 Lollipop com interface modificada ZenUI

Sony esta trabalhando em novo smartphone com tela de 6 polegadas



Diante da situação financeira complicada em que a Sony se encontra atualmente, a empresa visa enxugar sua linha de produtos e focar apenas nos setores que ainda lhe dão lucro. Uma das medidas parece ser lançar menos smartphones no mercado e dar mais atenção aos que realmente importam, como a sua linha Xperia Z. Todos nós sabemos que o Z4 deverá ser anunciado em breve, chegando quase um ano após o seu antecessor, mas a empresa não focará apenas em um smartphone, onde também lançará um novo phablet no mercado.

As informações foram dadas pelo DiGiTimes, onde o mesmo alega que possui contato com representantes da Sony. De acordo com a fonte, a japonesa pretende lançar um novo smartphone com tela de 6 polegadas. Já esperávamos o lançamento do Xperia Z4 Ultra, mas este virá para ficar entre o Z4 e seu irmão maior. Assim, o Ultra poderá ter o mesmo tamanho de tela de 6,4 polegadas do modelo original, mas oferecendo uma nova versão para quem busca algo grande, mas não tão exagerado.

Além disso, o DiGiTimes informou que a Sony espera vender 38 milhões de smartphonesneste ano fiscal que começa amanhã (01/04) e vai até o dia 31 de março de 2016. Essa estimativa está abaixo do que a Sony conquistou no último ano fiscal com 39,2 milhões de unidades vendidas. A razão para tal, é que a empresa está passando por um processo de reformulação, enxugando sua linha de produtos e focando em oferecer novidades que atraiam mais consumidores - onde tal processo demanda tempo.

Até este momento a Sony lançou apenas quatro dispositivos no mercado – Xperia E4, Xperia E4g, Xperia M4 Aqua e o tablet Xperia Z4 – resultando em praticamente uma novidade por mês. Realmente mostra uma boa reformulação em sua linha, onde poderá dar mais atenção para atualizações e focar no que os consumidores realmente buscam. A empresa começou finalmente a liberar o Lollipop para alguns modelos e pretende fazer o mesmo com toda a sua linha Xperia Z e alguns intermediários.

iPhone 6c aparecem Imagens na web

Na semana passada surgiu o rumor de que a Apple planeja lançar três iPhones neste ano: a atualização dos modelos 6 e 6 Plus mais uma versão modesta chamada de 6c. Agora apareceram imagens do que seria este último.

Um site chamado Future Supplierpublicou duas fotos que mostram o que pode ser a carcaça plástica do iPhone 6c.

Se as imagens forem verdadeiras, o 6c terá estrutura quase idêntica à do 5c. As mudanças são óbvias adaptações devido às diferenças entre as gerações: o tamanho, o formato do flash e a quantidade de saídas de áudio na parte inferior do aparelho.

Confira:




WHATS APP LIGAÇÕES NO APLICATIVO

HOJE EU RECEBI O APLICATIVO ATUALIZADO PARA FAZER LIGAÇÕES POR ELE MESMO MUITO BACANA MAS AS LIGAÇÕES TEM MUITOS RUIDOS ECOS E ATRASO, MAS MESMO ASSIM EU CURTI MUITO .QUEM NAO TIVER E QUISER SER CONVIDADO MANDA TEU ZAP POR EMAIL QUE EU LIGO PORQUE SO RECEBE POR ENQUANTO POR CONVITE

Smartphone Lumia poderão instalar o Windows 10




Uma parcela considerável dos smartphones da linha Lumia poderá receber o Windows 10, conforme anunciado pela Microsoft.

Em fevereiro, quando a empresa falou do programa de testes do sistema operacional, foi informado que apenas seis modelos estariam aptos a recebê-lo. A lista agora conta com mais de 30.

A razão para isso, explica a Microsoft, é que naquela época foi preciso escolher aparelhos com espaço suficiente para receber atualizações. A forma de distribuição do sistema foi alterada e a empresa agora consegue modelar o tamanho da partição dos dispositivos de forma dinâmica, o que permitiu expandir a lista de modelos que podem instalar o preview do Windows 10.

Esta versão só será liberada em meados de abril. A lista dos aparelhos compatíveis pode ser vista abaixo:


Lumia 1020


Lumia 1320


Lumia 1520


Lumia 520


Lumia 525


Lumia 526


Lumia 530


Lumia 530 Dual Sim


Lumia 535


Lumia 620


Lumia 625


Lumia 630


Lumia 630 Dual Sim


Lumia 635


Lumia 636


Lumia 638


Lumia 720


Lumia 730


Lumia 730 Dual SIM


Lumia 735


Lumia 810


Lumia 820


Lumia 822


Lumia 830


Lumia 920


Lumia 925


Lumia 928


Lumia ICON


Microsoft Lumia 430


Microsoft Lumia 435


Microsoft Lumia 435 Dual SIM


Microsoft Lumia 435 Dual SIM DTV


Microsoft Lumia 532


Microsoft Lumia 532 Dual SIM


Microsoft Lumia 640 Dual SIM


Microsoft Lumia 535 Dual SIM

Galaxy Note Edge chega ao Brasil por R$ 3,5 mil







A Samsung anunciou o Galaxy Note Edge, versão do smartphone do Galaxy Note 4 com uma curvatura na lateral. O aparelho, um dos tops de linha da companhia, apresentado originalmente em setembro do ano passado, chega ao Brasil pesando bastante no bolso: o valor sugerido é de R$ 3,5 mil.

É um aparelho bastante poderoso, capaz de competir a altura com qualquer smartphone de alto desempenho no mercado, apesar de já ter seis meses de existência.

A tela de 5,7 polegadas concentra uma resolução Quad-HD (2160x1440), totalizando uma densidade de 455 pixels por polegada. Junto do Galaxy S6, é o único modelo da empresa a apostar em uma resolução tão alta.

Em termos de especificações internas, o aparelho roda Android 4.4 KitKat, tem 3GB de memória RAM e 32GB de armazenamento expansíveis até 64GB por meio de cartão microSD. O processador Snapdragon 805 é um quad-core tem clock de 2.7 GHz. A bateria é de 3.000 mAh e as câmeras traseira e frontal têm, respectivamente, 16 megapixels e 3,7 megapixels.

A Samsung destaca a lateral curvada como um diferencial, agindo de forma independentemente da tela principal. A ideia é oferecer uma área adicional para exibir notificações, ícones de aplicativos e alertas sem atrapalhar a tela principal.

Apple começa a aceitar Android e WP como pagamento de iPhone




Pela primeira vez, a Apple vai permitir a utilização de aparelhos Android, BlackBerry e Windows Phone como parte do pagamento do iPhone. O programa começa a valer hoje nos Estados Unidos e se aplica a determinados modelos de smartphone.

O "Programa de Reciclagem" pode ser acessado pela internet ou diretamente na loja física da Apple. Após a troca, o usuário recebe um crédito na forma de cartão de presente da Apple Store ou transferência bancária.

O crédito pode ser usado na compra do iPhone 5c, iPhone 6, ou iPhone 6 Plus. Mas não poderá ser usado para comprar um Apple Watch, relatou o 9to5mac. O estado do aparelho e sua "idade" serão usados como critério para estalabecer seu valor de troca.

Com a iniciativa, a Apple pretende atrair usuários de outras marcas para tentar fazê-los migrar para o iPhone

Motorola ultrapassa LG e se torna segunda maior fabricante de smartphones no Brasil



2014 foi marcado por mudança de posições entre as maiores fabricantes de Smartphone no Brasil. A Motorola, dobrou sua participação de mercado, tornornando-se a segunda maior empresa que mais vende Smartphone no país. O grande responsável pelo crescimento foi o Moto G, apontado como o Smartphone mais vendido no mercado nacional.

A Motorola dobrou sua participação de mercado em 2014, para 18%, ultrapassando a LG, antiga segunda colocada. A líder absoluta continua sendo a Samsung, mas a sul-coreana não tem motivos para comemorar: antes, a maioria (51%) dos Smartphone vendidos no Brasil era da Samsung; em 2014, essa porcentagem caiu para 43% Comparando os números do mercado nacional com o global, fica claro como Samsung, Motorola e LG são excepcionalmente fortes no Brasil. 

No último trimestre de 2014, a Samsung foi responsável por apenas 19,9% das vendas de Smartphone no mundo, pouco à frente da Apple, com 19,7%. Já a Motorola, com 18% das vendas no Brasil, tem somente 6,5% no mundo, quando incluídos os números da proprietária Lenovo. 

A LG não aparece entre as cinco maiores fabricantes mundiais.

No terceiro trimestre de 2014, segundo a IDC, o valor médio dos smartphones comprados no Brasil foi de R$ 590. Os aparelhos intermediários, com preços entre R$ 450 e R$ 900, representaram metade das vendas. 91% dos smartphones rodavam Android, enquanto Windows Phone e iOS ficaram tecnicamente empatados — a porcentagem exata dessas duas plataformas não é divulgada no Brasil.

segunda-feira, março 30, 2015

Cuidado: tem alguém ouvindo o que você diz para seu smartphone


Uma usuária do fórum Reddit apelidada de 'FallenMyst' compartilhou no site um relato sobre seu emprego, que consiste em verificar a precisão dos comandos de voz que as pessoas dão para seus smartphones. Ou seja: ouvir aquilo que os usuários conversam com assistentes pessoais como Cortana e Siri.

"Comecei em um novo emprego hoje na Walk N'Talk Technologies. Eu devo ouvir pessoas falando e avaliar a forma como o texto combina com o que é dito, sugerindo melhoras quando necessário [...] Gente, eu estou dizendo, se você já disse algo para o seu telefone, isso foi gravado... e há uma boa possibilidade alguém ouvi-lo. Ouvi de tudo, desde crianças perguntando coisas inocentes como 'Siri, você gosta de mim?' até um homem pedindo ao Galaxy para lamber seu ânus. Eu gostaria de estar brincando" , conta a usuária.

De acordo com FallenMyst, o emprego foi conseguido por meio de uma empresa de mineração de dados.

Quando alguém usa um software de reconhecimento de voz, todos os comandos são registrados e mantidos pelo fabricante. O contrato de licença do software da Apple, por exemplo, inclui uma nota em negrito sobre o uso do programa "Ao usar Siri ou Ditado, você concorda e consente com a coleta, manutenção, processamento e uso das informações, incluindo a entrada de voz e de dados do usuário para melhorar a funcionalidade de ditado e outros produtos e serviços da Apple”. Samsung e Microsoft incluem cláusulas semelhantes. O problema é que estes arquivos estão sendo ouvidos por estranhos. Quem faz o trabalho recebe cerca de US$ 0,01 a cada 10 gravações analisadas.

Um porta-voz da Apple afirmou que a empresa retira informações pessoais de gravações de voz antes de armazená-las para análise no banco de dados. Embora dentro dos limites legais, os clipes de voz não são uma prática conhecida pelos consumidores. "Só porque uma mensagem não começa com 'meu nome é' ou 'minha senha é' não significa que não há informações sensíveis lá dentro", explica Christopher Soghoian, diretor de tecnologia da ONG American Civil Liberties Union, focada na defesa de liberdades individuais das pessoas.

TIM é proibida de cortar dados ao fim da franquia






O advogado Vinicius Koptchinski Alves Barreto conseguiu uma limitar que determina que a TIM pare de cortar o 3G quando a franquia de dados é atingida. Edmundo Lellis Filho, juiz da 1ª Vara Cível do Foro Regional de Santana, em São Paulo, deferiu um pedido liminar nessa quarta-feira (18) estabelecendo que a operadora volte a oferecer o serviço como antes. Mas a decisão ainda pode ser contestada pela TIM.

Procurada para reportagem pela UOL, a TIM informou que ainda não foi intimada da decisão da 1ª Vara Cível.

O advogado tomou a decisão após ter seu serviço de dados cortado ao atingir a franquia de 30 MB. Ele afirma que antes ao atingir a franquia a velocidade da internet era reduzida, mas não impedia e bloqueava o acesso às mensagens e email.

Fim da 'velocidade reduzida'
A Vivo foi a primeira operadora a anunciar o corte da internet ao término da franquia, em novembro do ano passado. Claro e Oi seguiram a estratégia da rival e repassaram o novo formato aos clientes em dezembro. Agora, a TIM foi a última empresa de telefonia entre as grandes a aderir ao modelo.

A medida irrita usuários e também chamou a atenção do Procon. A entidade recorreu à Justiça por entender que as operadoras alteraram os acordos que mantêm com os clientes de forma unilateral, o que vai contra determinações da Constituição e do Código de Defesa do Consumidor.

As operadoras alegam que o fim da “velocidade reduzida” ao estourar a franquia acabará ajudando os usuários. É assim que funciona em países da Europa e nos Estados Unidos, onde os clientes têm uma experiência mais fiel em relação à internet que contrataram, ao contrário do que acontece aqui, quando muitos estouram o pacote rapidamente e continuam navegando em uma velocidade inferior.

No entanto, a medida é polêmica porque obviamente as operadoras lucrarão bastante com isso, com a venda de pequenos pacotes adicionais ao fim da franquia e o consumidor terá que tirar esses valores do seu próprio bolso.