Precisa de Algo Novo Pra sua casa? Ache aqui

terça-feira, setembro 02, 2014

Microsoft inicia diálogo com startup de open source do Android Cyanogen

CyanogenMod

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, se reuniu com os fundadores da empresa de código aberto do software Android, Cyanogen, Steve Kondik e  Kirt McMaster, revelou o site The Information. A startup tem chamado a atenção de grandes empresas que desejam usar o Android em seus smartphones sem grande dependência do Google.

A Cyanogen é a responsável pelo software CyanogenMod. As mudanças no código aberto substituem o sistema operacional Android e oferecem uma série de recursos extras e opções de personalização, ganhando atenção principalmente de interessados em se aventurar pelo open-source.

Com as melhorias do sistema operacional Cyanogen em relação ao Android, e caso ele seja instalado em um smartphone decente, as chances de decolar são grandes. Os aplicativos Android funcionam no Cyanogen, fazendo com que o software reúna o melhor dos dois mundos open-source.

fundadores cyanogen

Dessa forma, alguns acreditam que o Android é "open source", enquanto o Cyanogen é "ainda mais open source", tornando-se um caso curioso, ao mesmo tempo em que é uma ameaça ao Android, ele é um complemento para o ecossistema do Google.

O The Information informa ainda que Amazon, Samsung e Yahoo também estariam interessados em fazer parcerias com Cyanogen, visando trazer o CyanogenMod para seus smartphones ou fazendo a aquisição definitiva da empresa.

Cyanogen já atraiu grande apoio durante captação de recursos da Série B, levantando US$ 23 milhões, com investidores como a gigante chinesa de internet Tencent e a empresa Andreessen Horowitz. Segundo Peter Levine, parceiro da Andreessen Horowitz, milhões de dispositivos já rodam o Cyanogen no mundo e o CyanogenMod pode se tornar um dos maiores sistemas operacionais móveis do planeta.

A parceria com as fabricantes de smartphones é um passo importante da estratégia da Cyanogen para levar o seu software para um número maior de usuários. Entre as contratações da empresa nesta área está Sid Murlidhar, antigo Product Marketing do Facebook.

Pode parecer estranho que a Microsoft estaria visando investir em uma empresa com foco no sistema operacional Android. Inclusive com o anuncio do encerramento da produção Nokia X, pois segundo uma fonte ligada à Microsoft, a presença do Android em smartphones da empresa seria algo "embaraçoso".

O interesse da Microsoft, no entanto, pode estar mais relacionado as patentes usadas em Android que anualmente geram uma receita de US$ 2 bilhões para a empresa, fazendo com que a Microsoft esteja realmente interessada em manter um ecossistema Android saudável, mesmo que não tenha a intenção de usá-lo em seus aparelhos.

Já o interesse de empresas como Amazon, Yahoo e Samsung está diretamente relacionado ao desejo dessas empresas de menor dependência do Google, visto que o software é livre, mas o Google possui diversos mecanismos para controlar os fabricantes de hardware.



Fiat revela primeiras imagens do novo Uno


Que traz Start&Stop É o primeiro nacional com o equipamento que desliga motor quando parado
da Redação


Fotos DivulgaçãoNovo Uno, que será lançado na primeira semana de setembro



A Fiat divulgou as primeiras imagens oficiais do novo Uno, que será lançado como linha 2015 na primeira semana de setembro.


Segundo a marca, um dos destaques é o sistema Start&Stop, que desliga o motor quando o carro para. A Fiat é a primeira fabricante a equipar um automóvel nacional com esse sistema.

Além disso, é o primeiro carro com motor flex e Start&Stop do mercado. Equipamento de série na nova versão Evolution do Uno 2015, o recurso proporciona uma economia de até 20% no consumo de combustível nas paradas constantes.






Modelo traz mais requinte; sistema Start&Stop pode ser desativado

O sistema também reduz significativamente a emissão de poluentes. O sistema tem funcionamento intuitivo simples, com controle totalmente eletrônico. Em trânsito pesado basta parar o carro em ponto morto, que o motor desliga automaticamente. Para sair, é só pisar na embreagem que o motor religa imediatamente.

O novo Uno traz outras novidades, como reestilização no design externo e novo interior, com objetivo de ficar mais requintado. Sua nova gama chega com sete versões: as novas Attractive 1.0 e Evolution 1.4 Start&Stop, mais as versões Way 1.0 e 1.4 e a Sporting 1.4. A elas se somam as versões Vivace 1.0 de duas e de quatro portas, que mantêm a carroceria atual, embora já como linha 2015.

Mudanças no blog

A partir de hoje iremos postar também noticias bem legais sobre carro e moto velocidade uma coisa que foi pedido e estarei disponibilizando aqui no blog a partir de hoje sempre que achar a noticia relevante.

Veja o iPhone 6 finalizado e ligado e a bateria da versão de 5,5"

O site GSM Arena afirma ter recebido por email de uma fonte duas fotos da versão final do iPhone 6 de 4,7".

Em uma das imagens, que mostra o aparelho ligado (algo raro nesse tipo de vazamento), é possível notar o botão "Home" com o sensor biométrico, o botão "Power" na lateral direita e a tradicional tela de bloqueio do iOS. Já a outra apresena o painel traseiro do dispositivo, também com um visual já bastante familiar para quem está de olho nas notícias.



Como os vazamentos mais recentes coincidem em informações, é natural que as características do aparelho da imagem coincidam com os dados especulados, mas ainda não é possível saber se o vazamento é verídico.
O 5,5" também está aí

Ainda não se sabe se a versão "Air" do iPhone, com tela de 5,5", ficou pronta a tempo para ser revelada junto com o smartphone tradicional. Ainda assim, uma foto da bateria do aparelho foi postada pelo site francês NowhereElse.



As fotos são idênticas a um vazamento anterior, são similares às fontes anteriores de energia de gadgets da Apple e tem um tamanho proporcional ao do phablet. Até a capacidade está de acordo: 2.915 mAh, um valor alto, ainda mais se comparado aos 1.560 mAh do iPhone 5S.

A Apple marcou para 9 de setembro o evento que deve revelar ao menos uma das versões do iPhone 6. O TecMundo fará a cobertura da conferência, então fique de olho no site para saber tudo sobre o anúncio.

Novo Honda City chega na 2ª quinzena,


E entre R$ 53.900 e R$ 69 mil
Linha 2015 do modelo, que ganhou diversas melhorias, já está em produção
Reservas já podem ser feitas nas concessionárias Honda



O novo City já começou a ser produzido pela fábrica da Honda em Sumaré (SP). As vendas começam na segunda quinzena do mês, mas as concessionárias já aceitam reservas. Seus preços ficarão entre R$ 53.900 (DX com câmbio manual) e R$ 69 mil (EXL com transmissão CVT).


Há mudanças em design, interior e conjunto mecânico, cujo objetivo é proporcionar um toque a mais de requinte e esportividade. Última moda para tornar um veículo mais sofisticado, o City 2015 ganhará detalhes cromados e em black piano (preto brilhante) no painel.


Primeira imagem revela a traseira do novo modelo

Seu motor será 1.5 i-VTEC 16V com tecnologia FlexOne, que dispensa o tanque auxiliar de gasolina para partida a frio. Outra novidade é a chegada da transmissão CVT, que traz como destaque a configuração com sete marchas virtuais e paddle shift (borboletas) atrás do volante, nas versões EX e EXL.

Por dentro o City está mais espaçoso e confortável em relação ao modelo anterior. O painel tem novo design, airbags frontais e laterais, ar-condicionado digital e áudio com tela de 5 polegadas, entre outros equipamentos de série nas versões EX e EXL.

Moto velocidade - KTM lança pequena esportiva RC390 2014 na Europa


KTM lança pequena esportiva RC390 2014 na Europa




A KTM, que recentemente anunciou seu retorno oficial ao Brasil, lançou a pequena esportiva RC390 2014 na Europa, que cairia muito bem por aqui, disputando mercado com a Kawasaki Ninja 300.

O modelo conta com um motor monocilíndrico de quatro tempos e 373 cc, além de refrigeração líquida. A RC390 é baseada em sua irmã naked, a KTM Duke 390, mas com trunfos do protótipo que disputa a categoria Moto3 no Mundial de MotoGP.



Em comparação com a KTM Duke 390, a esportiva RC390 possui distância entre eixos mais curta (1340 mm) e geometria do chassi mais esportiva, como esperado. Além disso, o curso da suspensão é menor para proporcionar uma moto mais rígida.



Com peso seco de 147 kg, a motocicleta conta com tanque de combustível de 10 litros, sendo capaz de entregar até 44 cavalos de potência. Uma esportiva pequena para se tornar o objeto de desejo dos mais jovens.

Governo gasta R$ 7,9 bilhões com Novo benefício à inclusão

O custo da prorrogação de benefício fiscal para o Programa de Inclusão Digital, conforme confirmado nesta quinta-feira, 21, pelo governo, será de R$ 7,9 bilhões em 2015. “Esse valor é mais do que compensado pelo aumento da produção, das vendas e do emprego no setor, como vem demonstrando a evolução da medida até agora”, defende o Ministério da Fazenda, em nota. O benefício, que acabaria em 31 de dezembro deste ano, foi prorrogado até 31 de dezembro de 2018.

A medida consiste na redução a zero das alíquotas do PIS/Cofins na venda a varejo de computadores e notebooks, e que atualmente também abrange tablets, modens, smartphones e roteadores digitais. Segundo a Fazenda, desde a criação do programa, em 2005, o Brasil aumentou a produção anual de computadores de 4 milhões para 22 milhões de unidades (incluindo tablets e notebooks). Até 2017, o Brasil pode alcançar a relação de um computador para cada habitante, projeta a Fazenda. O governo cita, também, que de 2008 a 2014, a quantidade de computadores em uso no País praticamente triplicou, alcançando 140 milhões de unidades.



Em relação aos telefones celulares, a Fazenda cita que atualmente o País conta com 271,1 milhões de unidades instaladas, o que significa 1,35 aparelho por habitante. O setor estima para este ano a produção de 46 milhões de unidades de smartphones, o que corresponde a 70% do mercado de celulares no Brasil.

“O benefício fiscal estimulou a produtividade do setor, que aumentou os gastos com investimentos em tecnologia e também com mão de obra, contribuindo para a maior geração de empregos formais no País. A formalização do mercado de trabalho do setor saiu de 30% para 78% no período. Para obter a redução da contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins os produtos devem ser fabricados no País, conforme processo produtivo básico estabelecido pelo poder Executivo”, cita o ministério.

O governo defende, ainda, que o programa de Inclusão Digital favorece também o consumidor porque a redução da contribuição do PIS/Pasep e da Cofins, ao ser concedida no varejo, acaba sendo repassada integralmente ao preço final do produto. O Ministério da Fazenda cita que os smartphones, por exemplo, tiveram seu preço reduzido em cerca de 30% um mês após a lei entrar em vigor (no caso desses aparelhos, em 2012).

Isenção de impostos para notebooks e smartphones é prorrogada até 2018


Em comunicado oficial, o Ministério da Fazenda informou nesta quinta-feira (21) que a isenção de PIS e Cofins para notebooks e smartphones foi prorrogada até o dia 31 de dezembro de 2018. Anteriormente, o incentivo fiscal estava previsto para chegar ao fim no dia 31 de dezembro deste ano.

O custo do benefício é estimado em R$ 7,9 bilhões em 2015, valores que o governo deixará de arrecadar de forma direta. Segundo o governo, o não recebimento desse valor é compensado pelo aumento da produção, das vendas e do emprego no setor, como vêm demonstrando os efeitos da medida até agora.

Desde a criação do programa, em 2005, a produção nacional de computadores subiu de 2 milhões para 22 milhões de unidades (os números incluem tablets e notebook). Segundo o Ministério da Fazenda, em 2017 o país poderá alcançar a marca de um computador por habitante.

MPF exige que lojas da Apple e Google se adequem às leis brasileiras

O polêmico caso do Secret parece ser só o início de muitas dores de cabeça para os donos deAndroid e iOS. Isso porque, em um anúncio oficial, o Ministério Público Federal veio revelar que recomendou tanto à Apple Computer Brasil quanto à Google Brasil que atentassem melhor à constituição brasileira e ao Marco Civil.

Entre seus pedidos, o MPF recomendou uma maior atenção à vedação do anonimato e à proteção do direito à privacidade dos brasileiros. Além disso, ambas as empresas precisam garantir que os aplicativos de suas respectivas lojas guardem os dados pessoais e conteúdo postado por pelo menos um ano, seguindo o artigo 13 do Marco Civil.

Mas talvez a parte mais alarmante seja o fato de que ambas as lojas só devem passar a disponibilizar seus aplicativos por aqui caso tenham versões de seus “Termos de uso” e “Política de Privacidade” devidamente traduzidos para o português. Logo, esteja preparado para ver muitos programas desaparecendo de nossas opções, no futuro.

O Secret também não escapou das sugestões, é claro: as empresas só devem voltar a disponibilizar o app no Brasil após ele estar completamente adequado à legislação – alteração tal que deve ser cumprida dentro de apenas três dias.
Contagem regressiva

Vale notar que essas são apenas algumas das “recomendações” do MPF. Se quiser conferir todas elas, basta clicar aqui. Segundo o MPF, as duas companhias têm 180 dias para regularizar a situação, adotando as medidas sugeridas por eles sob pena da adoção das medidas judiciais cabíveis, além de informar o órgão sobre as medidas que serão tomadas dentro dos próximos 30 dias.

FONTE(S)



· Ministério Público Federal

Como bloquear o Whatsapp se seu telefone for roubado

WhatsApp
Nem todos sabem, mas o WhatsApp oferece um serviço de bloqueio da conta quando seu aparelho é roubado ou perdido, impedindo assim que outra pessoa tenha acesso às suas mensagens e contatos. O processo envolve alguns passos, mas todos bem simples de serem colocados em prática.

Relógio de pulso é que a samsung vai focar


Shin Jong-Kyun, CEO da Samsung Electronics, mostrou o Galaxy Gear Fit em fevereiro, em Barcelona - nesta semana, em Berlim, a empresa coreana deve voltar ao tema dos relógios inteligentes

Esquecidos nos últimos anos, os relógios de pulso estão prestes a se tornar o próximo grande campo de batalha entre os fabricantes de produtos eletrônicos.

Não se trata, porém, dos acessórios usados desde o século XIX para marcar as horas. A briga é por uma nova categoria de aparelhos, os relógios inteligentes, ou "smartwatches", que contam funções até agora presentes apenas em PCs, tablets e smartphones, como acesso à internet e a possibilidade de instalar aplicativos.

Nos próximos dias, cinco grandes fabricantes terão novidades nessa área. Asus, LG e Samsung farão eventos na quarta e quinta-feira durante a IFA, feira de eletrônicos que acontece em Berlim. Amanhã, a Motorola organiza um encontro com jornalistas em sua sede, na cidade de Chicago, no qual provavelmente dará mais detalhes sobre o Moto 360, relógio inteligente anunciado no começo do ano. E na terça-feira da semana que vem, a expectativa é que a Apple lance o aguardado iWatch.

Com os mercados de smartphones e tablets começando a dar sinais de desaceleração, os fabricantes precisam investir em novas áreas e os relógios inteligentes parecem ser o primeiro campo de batalha escolhido por eles. Em jogo está um mercado que terá um crescimento de quase quatro vezes em 2014, chegando a uma receita de US$ 2,5 bilhões, o equivalente a 5% do mercado total de relógios. A expectativa é que os dispositivos inteligentes sigam avançando a uma taxa de três dígitos percentuais por um bom tempo, segundo a empresa de pesquisa Smartwatch Group, criada na Suíça neste ano com o objetivo de acompanhar a evolução desse mercado.

Hoje, os relógios inteligentes funcionam basicamente como extensões dos smartphone. Por meio de uma conexão sem fio Bluetooth, eles permitem ver compromissos agendados, mensagens recebidas, a previsão do tempo e também monitorar informações de saúde como número de passos dados e calorias queimadas ao longo do dia. A Samsung quer cortar esse vínculo ao colocar espaço para chip de uma operadora no Gear S.

Um dos grandes desafios para as companhias é criar o desejo nos consumidores. Nos últimos anos, os relógios de pulso perderam espaço para os smartphones que, entre muitas outras funções, também marcam as horas. Quem ainda usa o acessório o faz muito por uma questão de estilo, o que transformou o acessório praticamente em um produto de nicho. E é nesse sentido que algumas marcas pretendem ir.

"Para ser bem-sucedido nesse mundo é preciso ter um apelo de moda. Uma coisa que você veste diz algo sobre você", disse ao Valor, em março, o israelense Lior Ron, vice-presidente de gerenciamento de produtos da Motorola e responsável pelo desenvolvimento do Moto 360.

Diferentemente dos modelos que foram lançados por companhias como Sony, Samsung e iniciantes como a Pebble, que têm um formato quadrado, a Motorola decidiu fazer um equipamento redondo. "Oito entre cada dez relógios são redondos. E nós queríamos fazer, de fato, um relógio", disse Ron. Segundo ele, o Moto 360 chega para resolver o problema que os consumidores têm de tirar o telefone do bolso cerca de 100 vezes por dia para checar as atualizações nas redes sociais, ou simplesmente, olhar as horas. A LG também optou por fazer um aparelho com tela redonda, e ainda incluiu a tradicional coroa que indica os minutos na tela do G Watch R, para deixá-lo ainda mais com a cara de um relógio.

A movimentação das empresas de tecnologia já começa a gerar reações entre os fabricantes tradicionais de relógios. Em entrevista à agência Reuters neste fim de semana, o presidente global da suíça Swatch - dona da marca homônima e também da Tissot, da Longines e da Omega - disse que a companhia pretende lançar um relógio inteligente no ano que vem. De acordo com ele, o desenvolvimento está sendo feito pela própria companhia, mas não está descartada a parceria com outras empresas. "Todas as companhias de tecnologia querem trabalhar conosco e eu não nego que nós estejamos ou possamos colaborar em algumas áreas. Mas nós também podemos fazer muitas coisas por conta própria", disse.

TELEFÔNICA / VIVO - LEVA GVT BRASIL

Telefônica é a vencedora na disputa pela GVT


César Alierta, executivo-chefe da Telefónica: persistência em lutar pela GVT e oferta melhorada garantiram o ativo

O grupo espanhol Telefónica , comandado por César Alierta, foi o grande vencedor na guerra travada por controladoras na Europa tendo como alvo operadoras que atuam no Brasil. No centro das disputas está a GVT com suas redes de banda larga por fibra óptica, TV por assinatura via satélite e telefonia fixa. Ao ser escolhido pela Vivendi, dona da GVT, para entrar em uma negociação exclusiva de aquisição desse ativo, os espanhóis derrotaram a Telecom Italia, que também tinha uma proposta envolvendo a GVT, só que em um formato diferente: fazer uma fusão da TIM Brasil com a GVT.

Hoje, a Telefônica S.A. publica fato relevante na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) detalhando a oferta e os próximos passos da operação.

O grupo francês de mídia Vivendi considerou a oferta da Telefónica da Espanha e Telefônica Brasil mais atrativa em relação à da Telecom Italia. Em relatório de desempenho do 2º trimestre, divulgado ontem, a Vivendi considera as condições da proposta, bem como as vantagens que poderá ter após o fechamento da transação, "totalmente alinhadas com os objetivos de longo prazo do grupo".

A oferta da Telefónica é de € 7,45 bilhões, dos quais, € 4,66 bilhões em dinheiro e mais 12% do capital social da Telefônica Brasil após emissão de novas ações. Mas 4% desses papéis da brasileira poderão ser trocados por 5,7% do capital da Telecom Italia, com direito político de 8,3%. Para os espanhóis é essencial que a Vivendi aceite as ações da Telecom Italia, pois assim pode sair completamente do investimento na operadora italiana.

Desse modo, a Telefônica espera resolver o problema de concentração de licenças na Vivo e indiretamente na TIM, e atender às exigências do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Não está claro ainda nessa fase da negociação se a marca GVT desaparece, pois é bem valorizada no mercado. Como a Telefônica acha que a equipe de gestão da GVT tem executado um bom trabalho, o que levou a empresa ao ponto em que está hoje, conta com a permanência do presidente da empresa, Amos Genish, na GVT combinada com a Vivo. Mas isso ainda não foi negociado.

Há mais de um ano, a Vivendi vem se desfazendo de operações no setor de telefonia e já havia tentado vender a tele brasileira, mas sem sucesso. Agora, o grupo entra de vez em uma nova fase.

A escolha do conselho de administração da Vivendi foi mais rápida do que o mercado esperava. Apesar de a oferta da Telefónica ser válida apenas até hoje, alguns analistas apostavam que a francesa poderia segurar uma decisão. Com a negociação exclusiva, ambas terão três meses para conversar e chegar a um acordo.




Mesmo assim, a Vivendi já vai submeter a oferta aos sindicatos de funcionários que serão afetados pelo negócio. A declaração pode ser um sinal de que o valor atual e as condições são suficientes para que a operação vá em frente.

Nos cálculos da dona da GVT, o ganho de capital com a venda seria superior a € 3 bilhões. Além disso, o acordo de distribuição de conteúdo também foi visto como atrativo.

Já a Telecom Italia propôs participação de 15% na TIM e 20% de direito de voto no próprio grupo italiano, acrescido de parcela em dinheiro em torno de € 1,7 bilhão. O valor de empresa da GVT com esses termos seria de € 7 bilhões.

Em comunicado, a Vivendi afirmou que, apesar de sair das operações de telefonia no mundo, ainda poderá buscar participações minoritárias em aliadas para a distribuição de conteúdo.

Agora, o período de negociação exclusiva entre os dois grupos provavelmente não trará mudanças relevantes nos termos da oferta, opinou Claudio Aspesi, analista da Bernstein.

Para o mercado em geral, o valor da aquisição está alto para o desempenho da GVT. Ontem, Alex Pardellas, da CGD Securities, lembrou que poderia haver mau humor dos investidores com a vitória da Telefónica, dado que a avaliação parecia cara demais. Para o banco espanhol BBVA, o valor justo de empresa da GVT seria, nos cálculos do analista Ivón Leal, de 6,5 vezes o Ebitda. A previsão era de sinergias em R$ 2,2 bilhões a valor presente líquido.

Mas o Valor apurou que o grupo espanhol elevou sua oferta depois de ter acesso às informações financeiras confidenciais da GVT, pois considerou que a empresa apresentava uma robustez maior do que estimara inicialmente.

Em relação a uma oferta de aquisição pela TIM, processo que está sendo estruturado pelo BTG Pactual, contratado para isso pela Oi, o Valor apurou que a Telefônica ainda não foi contatada pelo banco. O plano do BTG é convidar a Telefônica Vivo e a Claro para entrar nessa oferta com a Oi. No fim, segundo o plano, a TIM seria fatiada entre as concorrentes.

Apple de que adianta tanta ponpa se os cliente não estao seguros

FBI e Apple investigam hacker que divulgou fotos de celebridades nuasÓrgão do governo e empresa se pronunciaram sobre o caso nesta segunda-feira, 1º



Jordan Strauss/AP


O FBI, a polícia federal norte-americana, e a empresa Apple, confirmaram nesta segunda-feira, 1º, que estão investigando o vazamento e a divulgação de dezenas de fotos de estrelas de Hollywood e cantoras nuas. Segundo informações do jornal Los Angeles Time, os hackers conseguiram acessar o banco de dados do sistema de armazenamento em nuvem iCloud da Apple e compartilharam as imagens.

"O FBI está atento às acusações de invasão informática e à difusão ilegal de documentos que dizem respeito a personalidades de primeira página e está ocupado do tema", afirmou Laura Eimiller, porta-voz do FBI em Los Angeles, ao jornal. A Apple afirmou que investiga ativamente a invasão do hacker em algumas das contas de iCloud. "Levamos muito à sério a privacidade de nossos usuários", disse a porta-voz da Apple, Natalie Kerry, ao site Re/code.

O vazamento eclodiu no domingo, 31, quando fotos de íntimas de Jennifer Lawrence, Kate Upton e Rihanna foram publicadas em redes sociais. "Esta é uma flagrante violação de privacidade. Contactamos as autoridades e perseguirão qualquer um que publique as fotos roubadas de Jennifer Lawrence", disse um representante da estrela da franquia Jogos Vorazes ao site TMZ. "É tão estranho e duro como as pessoas tiram a sua privacidade", escreveu, em seguida, Jennifer Lawrence na conta oficial dela no Twitter.


Além de Lawrence e Rihanna, estão entre as celebridades que supostamente tiveram fotografias nomes como Victoria Justice, Ariana Grande e Mary Elizabeth Winstead - que reconheceu que as imagens são mesmo dela. "Para aqueles de vocês que estão olhando as fotos que fiz com meu marido há alguns anos na privacidade de nosso lar, espero que estejam bem com vocês mesmos", escreveu Mary no Twitter. "Sabendo que estas fotos foram apagadas há muito tempo, só posso imaginar o esforço assustador para isto. Me sinto mal por todos que foram hackeados", completou.

Outros casos:

Em 2012, Christopher Chaney, de 36 anos, morador da cidade de Jacksonville, na Flórida, foi condenado a cumprir uma sentença de 10 anos de prisão em regine fechado por ter invadido a conta de e-mail de mais de 50 pessoas da industria do entretenimento norte-americano.

Chaney, que foi preso pelo FBI após uma longa investigação, disse que ele entrou no e-mail de nomes como Scarlett Johansson e outras estrelas do cinemas porque estava "viciado em bisbilhotar a vida delas".

sexta-feira, agosto 29, 2014

Samsung e Nokia se unem para levar aplicativo de GPS Here Maps para smartphones Android






A Samsung e a Nokia se uniram para levar o aplicativo de navegação por GPS chamado Here Maps para os smartphones com sistema Android. O app estará disponível a partir de outubro deste ano, mas será exclusivo para os aparelhos da linha Galaxy, da Samsung .

O Here Maps chegará, em versão beta, aos smartphones da marca junto como relógio inteligente Gear S, um produto que funciona de forma independente do celular. O smartwatch também contará com o aplicativo para navegação curva a curva para pedestres e permitirá sincronizar rotas com dispositivos compatíveis.

Uma característica útil para poupar dados de internet em dispositivos móveis é a possibilidade que o Here oferece de baixar mapas para utilizá-los com a conexão 3G desligada. Contudo, o Google Maps anunciou esse recurso em maio deste ano.

A iniciativa de levar o Here Maps para o Android é uma extensão da licença adquirida pela Samsung, que previamente anunciou uma versão do app para o Gear S, que tem sistema Tizen.


O Here Maps foi retirado da App Store, no final do ano passado. Ou seja, o aplicativo passou a ser uma exclusividade dos aparelhos com sistema Windows Phone. A Nokia, entretanto, destaca a possibilidade de utilizar o serviço a partir de navegadores de internet em qualquer modelo de smartphone com GPS.

Segundo o jornal The New York Times, nos smartphones, o Here é superado pelo Google Maps, que tem mais de 1 bilhão de usuários no mercado móvel, de acordo com estimativas. Entretanto, há o benefício do aplicativo ser instalado por padrão nos celulares equipados com o sistema operacional Google Android. O Here também está presente nos smartphones da marca, que tem mais de 100 milhões de clientes.

Como bem indica o The Verge, a iniciativa parece ser um esforço da Samsung de se desvincular, em parte, do Google, uma vez que as empresas são interdependentes no segmento de smartphones: a Samsung é a companhia que mais vende celulares com sistema Android no mundo.

Positivo anuncia tablets com Android e Windows 8.1, a partir de R$ 599.

A Positivo aproveitou o horário de almoço de hoje, para apresentar para jornalistas seus dois novos tablets que foram criados em parceria com a Intel. Os modelos chegam ao mercado em setembro, contam com Android ou Windows 8.1 como sistema operacional e custarão a partir de R$ 599.
Positivo Mini Quad
  
O primeiro da lista de lançamentos entrega o mesmo design que foi apresentado em sua geração anterior, com poucas mudanças e uma evolução no hardware. Por dentro, temos um processador Intel Atom Z3735E que roda quatro núcleos a 1.8 GHz, acompanhado de 1 GB de memória RAM, tela IPS de 7,85 polegadas com resolução de 1024 x 768 pixels, memória interna de 8 GB (que pode ser expandida com um cartão microSD), câmera frontal com resolução VGA e traseira com 5 megapixels. Há também uma entrada microUSB e outra mini HDMI, que acompanham apps pré-instalados como o Facebook e o Skype. A interface de usuário é extremamente limpa, já que a Positivo escolheu o Google Now Launcher, no lugar de outra mais pesada.
A fabricante brasileira afirma que está testando a versão KitKat do Android e adequando o processador x86 (que é a base do Intel Atom) para esta versão do sistema operacional móvel do Google. Por conta disso, o Android 4.2 foi escolhido – por ser o mais estável nesta arquitetura, que é diferente dos processadores MediaTek, Qualcomm e outros ARM.
O tablet chega ao mercado nacional ainda em setembro e custa R$ 599
Positivo Duo ZX 3000
Este tablet deixa de lado o Android e aposta forte no Windows 8.1 como sistema operacional para controlar seus recursos. Ele vem com tela de 10.1 polegadas, resolução de 1280 x 800 pixels, processador Intel Atom Z3735G quad-core de 1.8 GHz, acompanhado de 1 GB de memória RAM e apenas 16 GB de memória interna – não pudemos testar o aparelho, para notar quanto de memória sobra para o usuário, já que o Windows consome boa parte do que existe. Câmera frontal de resolução VGA e frontal com 2 megapixels, com uma porta USB e outra microHDMI.
Além de tablet, o produto já vem com um teclado físico QWERTY completo, que fica preso na base e transforma a experiência de uso em algo mais próximo de um notebook. O notebook (pacote com tablet e teclado) chega ao mercado nacional em novembro e custa R$ 999.

BlackBerry com design inspirado na Porsche



  imagens do smartphone da BlackBerry inspirado no design dos veículos da Porsche vazaram na web, e agora o aparelho foi alvo de novos vazamentos que mostram ainda mais como pode ser sua versão final.

O dispositivo possui um visual premium e pode custar até US$ 2.000 ou mais de R$ 5.000 em conversão direta, ou seja, um valor surpreendentemente alto.

Podemos ver nas imagens que a BlackBerry vai continuar utilizando seu famoso teclado físico, além disso, a companhia deve trazer um hardware de respeito no aparelho. Ele deve contar com uma tela de 3,1 polegadas alimentada por uma CPU dual-core de 1.7GHz, além de 3GB de RAM e 64GB de armazenamento interno.

Confira as imagens do smartphone abaixo e veja o que esperar do dispositivo da BlackBerry.


quinta-feira, agosto 28, 2014

Samsung anuncia mais um relógio inteligente, o Gear S, com sistema Tizen

Galaxy Gear

A Samsung foi uma das primeiras empresas a lançar um relógio inteligente. Desde setembro do ano passado, a companhia colocou no mercado três dispositivos: o Galaxy Gear, o Galaxy Gear 2 e mais recentemente o Gear Live – este último o único com a plataforma móvel Android Wear, do Google, e não o sistema operacional próprio da empresa, o Tizen.
Mas se você acha que a gigante sul-coreana parou por aí, é melhor pensar duas vezes. Na noite desta quarta-feira (27), foi revelado oficialmente o Gear S, que mais parece um aparelho da linha Galaxy compactado e de certa forma "espremido" no conceito de um smartwatch. A empresa divulgou os primeiros detalhes do acessório minutos depois que sua concorrente, a LG, publicou uma série de informações do G Watch R.
Basicamente, o Samsung Gear S é uma versão curvada dos relógios já lançados pela companhia. Ele possui uma tela curva Super AMOLED de 2 polegadas (360 x 480 pixels de resolução), processador dual-core (não especificado) de 1 GHz, memória RAM de 512 MB, bateria de 300 mAh com autonomia de até 48 horas e 4 GB de capacidade interna para armazenamento de dados. Vem ainda com conectividade Wi-Fi, Bluetooth e GPS, barômetro, giroscópio e acelerômetro.
Samsung Gear S
O grande destaque do Gear S e sua principal diferença dos outros smartwatches da Samsung é seu funcionamento independente, ou seja, é possível conectá-lo à internet, fazer ligações, responder mensagens de texto, checar seus perfis nas redes sociais e utilizar suas ferramentas sem a necessidade de um smartphone. Isso graças ao suporte às redes 2G e 3G. Lembrando que você poderá continuar usando os dois dispositivos em conjunto via Bluetooth, caso queira.
Além disso, o aparelho não roda o Android Wear, mas sim o sistema Tizen. Outras características incluem medidor de frequência cardíaca, contador de passos, bússola e resistência a água e poeira. As funções mais conhecidas dos celulares mais recentes da Samsung também estão presentes, como o S Health, o Find My Device, o Power Saving Mode e comandos de voz. Haverá ainda o aplicativo Nike+ Running, que virá instalado de fábrica no gadget.
"O Gear S redefine a ideia de dispositivo inteligente e a cultura da comunicação móvel. Ele irá permitir que os consumidores vivam uma vida verdadeiramente conectada em qualquer lugar, a qualquer hora", disse em comunicado oficial JK Shin, CEO e diretor de TI e comunicação móvel da Samsung Electronics.
Fora o Gear S, a companhia também anunciou novos fones de ouvidos sem fios chamados Gear Circle. Ao pareá-los via conexão Bluetooth com um smartphone da empresa, o usuário pode atender chamadas, ouvir músicas e realizar outras tarefas utilizando também comandos de voz – o periférico vibra toda vez que alguma notificação aparece na tela do celular. Segundo a entidade, quando não estiver em uso, o acessório pode ficar em volta do pescoço, como uma espécie de colar.
O Gear S e o Gear Circle serão lançados no começo de outubro, mas ainda não foi revelado o preço oficial dos novos produtos da Samsung, bem como os mercados que receberão os aparelhos primeiro. Novas informações devem ser divulgadas na semana que vem na feira de tecnologia IFA 2014, em Berlim, na Alemanha. O Canaltech estará no evento, então fique de olho aqui no site para saber mais novidades.
Samsung Gear S
Samsung Gear S

LG G Watch R, um smartwatch redondo que lembra os relógios analógicos

LG G Watch R

O Moto 360 ainda nem chegou ao mercado, mas fez uma verdadeira transformação na indústria de relógios inteligentes. Antes, se o design quadrado de pioneiros como o Pebble e o Samsung Gear Watch já não fazia muito sucesso, agora devem cair ainda mais em desuso uma vez que empresas como a LG e a própria Samsung lançarão versões com formatos diferentes do retangular tradicional.
Falando na LG, a companhia finalmente divulgou os primeiros detalhes oficiais de seu novo smartwatch. Batizado de G Watch R, ele é exatamente aquilo que a maioria dos usuários busca ao comprar um aparelho dessa categoria: que tenha as principais ferramentas de um smartphone, mas sem abandonar o visual icônico dos antigos relógios analógicos de pulso. A empresa já havia divulgado um teaser do produto, mas agora revelou uma prévia mais completa antes do anúncio oficial que acontecerá IFA 2014.
O LG G Watch R possui um display P-OLED de 1,3 polegadas (320 x 320 pixels de resolução) que envolve 100% da parte frontal do aparelho, processador Qualcomm Snapdragon 400 de 1,2 GHz, 512 MB de memória RAM, capacidade interna de 4 GB e bateria de 410 mAh. Conta ainda com o sistema operacional Android Wear, que por sua vez é compatível com smartphones equipados com versões 4.3 ou superiores da plataforma móvel do Google, e inicialmente estará disponível apenas na cor preta.
Segundo informações da fabricante, o G Watch R tem resistência a poeira e água, podendo ficar até um metro submerso pelo período de 30 minutos sem comprometer seu funcionamento, além de medidor de batimentos cardíacos e funções de monitoramento voltadas para quem pratica exercícios físicos. O display do acessório se baseia em uma estrutura de aço inoxidável, enquanto sua pulseira é feita de couro de pele de bezerro. Aliás, a LG afirma que as pulseiras são intercambiáveis, ou seja, será possível trocá-las por outros modelos de acordo com o gosto do usuário.
"O que temos notado no ano da tecnologia vestível é que esta é uma categoria [a dos smartwatches] que não pode ser comparada com tablets e smartphones", comentou Jong-seok Park, presidente e CEO da LG Electronics Mobile Communications Company, em comunicado oficial. "Os werables também são acessórios [independentes] e os consumidores querem ter mais de um modelo para escolher. Então, resolvemos complementar o design moderno do G Watch original com o visual clássico do G Watch R".
Não se sabe, porém, de que forma o novo relógio da coreana funcionará de maneira independente a um celular. Até agora, praticamente todos os smartwatches disponíveis no mercado ainda dependem de um smartphone para rodar a maioria de suas funções – uma obrigatoriedade bastante criticada por quase todos os consumidores que adquiriram um relógio inteligente.
A LG afirma que o G Watch R estará à venda em alguns mercados selecionados no começo do último trimestre deste ano. Não foram reveladas datas exatas ou preço, mas a companhia garante que eles serão informados perto do lançamento do produto. Mais detalhes devem ser divulgados na conferência da LG na IFA 2014, feira de tecnologia que começa no dia 5 de setembro, em Berlim, na Alemanha. Fique ligado, pois o Canaltech estará lá para acompanhar de perto todas essas novidades.

HTC anuncia primeiro smartphone Android de 64 bits do mundo

HTC One
Os processadores de 64 bits estão começando a entrar no mercado de dispositivos móveis, com a Apple lançando o iPhone 5S ano passado. Até agora, contudo, não havia nenhum aparelho Android no mercado utilizando a tecnologia – cenário que mudou nesta quarta-feira (27) com a HTC anunciando o Desire 510. Pelo senso comum, o primeiro smartphone Android utilizando um processador de 64 bits seria um topo de linha (como a Apple fez com o iPhone 5S), mas não aconteceu, porque Desire 510 é um aparelho mediano, com hardware bem simples.
HTC Desire 510
O processador é o Snapdragon 410, da Qualcomm, com clock de 1,2 GHz, quatro núcleos Cortex A53 e GPU Adreno 306. O uso do Snapdragon 410, e não o Snapdragon 810, que é muito mais potente, se explica por este último ainda não estar disponível para a produção em massa, o que resultou no smartphone mediano que vemos.
O aparelho vem com 1 GB de RAM, com 8 GB de armazenamento e entrada para cartão de memória. Já a tela é de 4,7 polegadas e resolução FWVGA de 854 x 480 pixels. Tal configuração nos leva a uma densidade de pixels bem baixa: apenas 208 DPI.
A câmera traseira é de 5 megapixels, já a frontal é de 0,3 MP. A bateria tem 2.100 mAh, o que deve proporcionar um tempo de uso razoável. A conectividade fica por conta do 4G LTE, além, claro do 2G e 3G.
O sistema é o Android 4.4 e com isso é bem provável que o aparelho funcione no modo 32 bits até a chegada do Android L. A interface é a aclamada Sense UI, considerada uma das melhores do mercado.
O aparelho será comercializado nos EUA, Europa e Ásia, mas ainda não há informações sobre preços nem data exata para o início das vendas.

Oi fará oferta para tentar comprar a operadora TIM

Oi

Não é de hoje que ouvimos notícias sobre uma possível venda da TIM para outras empresas. Telefônica/Vivo e até a europeia Vodafone, que está prestes a desembarcar no Brasil, já teriam feito suas ofertas para adquirir a operadora. Agora, chegou a vez da Oi ser alvo de rumores de que também está em negociações para comprar a TIM.
De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a Oi contratou o banco BTG Pactual para viabilizar uma oferta e adquirir a participação da Telecom Italia na TIM, unidade brasileira do grupo italiano. A proposta para adquirir a companhia ainda será elaborada e apresentada à empresa. Caso seja aceita pela Telecom Italia e seus acionistas, só então deverá ser aprovada por um órgão regulador. Hoje, a Portugal Telecom possui o controle da TIM com uma participação acionária de 67% da entidade, cujo valor de mercado é o equivalente a R$ 18,4 bilhões.
Em documento divulgado para acionistas nesta terça-feira (26), a Oi afirma que "quer desenvolver alternativas para viabilizar proposta para a aquisição da participação da Telecom Italia SpA na TIM Participações S.A.". Com o anúncio, as ações da Oi dispararam na abertura do pregão desta quarta-feira (27) e os papéis da operadora chegaram a subir mais de 10% na Bolsa de Valores de São Paulo. Por volta das 10h30, as ações das duas operadoras avançavam mais de 6%.
As ações da Portugal Telecom também estão em alta. "Esta valorização surge depois da Oi ter revelado que está preparando uma proposta para comprar uma participação na TIM, o que eleva o potencial de valorização do grupo do qual a PT também fará parte", comentou Paulo Rosa, operador da Godbulling, no Porto.
Caso as negociações sejam mesmo concluídas, é provável que elas não atrapalhem o leilão da faixa de 700 Megahertz (MHz) da internet de banda larga móvel de quarta geração previsto para o mês que vem. Na semana passada, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, reconheceu que o processo de consolidação no setor tem influência sobre o leilão do 4G, mas disse que o governo não mudará os prazos porque "isso não é problema nosso".

Ranking

Em julho de 2014, a Oi possuía 18,5% do mercado, com mais de 51 milhões de clientes. A Tim, por sua vez, tinha uma fatia de 26,93%, com mais de 74,3 milhões de linhas ativas no Brasil. A união das duas corporações criará um grupo de 100 milhões de clientes e receita da ordem de R$ 14 bilhões.
Entre as principais operadoras de telefonia móvel do país listadas na bolsa, a Oi é a que apresenta os maiores índices de prejuízos. A companhia encerrou o segundo trimestre deste ano com uma dívida líquida de R$ 46 bilhões, enquanto a Vivo, controlada pelos espanhóis da Telefónica, fechou com apenas R$ 2,52 bilhões. Já a TIM tinha endividamento de R$ 1 bilhão no fim de junho.
No mesmo período, a Oi apresentou prejuízo líquido de R$ 221 milhões, contra R$ 124 milhões em perdas no mesmo período do ano passado. A receita líquida somou R$ 9,02 bilhões entre abril e junho, com leve alta de 0,4% na comparação anual. No Brasil, as receitas do segmento residencial da Oi somaram R$ 2,52 bilhões (queda de 2,3% sobre um ano antes). A TIM, por outro lado, apresentou lucro líquido de R$ 366 milhões no período (recuo de 5,2% em comparação com 2013) e receita bruta de R$ 7,1 bilhões (redução de 3,4%).
Atualização (20h07): em comunicado oficial à imprensa, a Telecom Italia informa que seu Conselho de Administração tomou conhecimento do Fato Relevante da Oi S.A., no qual ela declara que assinou um contrato com o Banco BTG Pactual para analisar alternativas a fim de estabelecer uma oferta de compra das ações da TIM Participações S.A.
Entretanto, a italiana esclarece que "está completamente alheia sobra a iniciativa da Oi S.A., da qual não conhece nenhum elemento".
Telecom Italia

quarta-feira, agosto 27, 2014

Samsung também terá seu relógio com tela redonda




G Watch R será apresentado na IFA 2014

A Motorola tem sido destaque no noticiário de tecnologia por conta do Moto 360, primeiro relógio inteligente com tela redonda, com lançamento previsto para o próximo dia 4.

Nesta semana, a LG também anunciou que terá um relógio com tela circular, o G Watch R, que deve ser apresentado na IFA 2014, também no início de setembro.

Agora, surgem rumores de que a Samsung também estaria trabalhando em um relógio com tela em formato circular.

Segundo o site SamMobile, especializado na cobertura da Samsung, a empresa coreana lançará o novo relógio alguns meses após o Galaxy Note 4, que será apresentado em setembro.

Não se sabe ainda se o novo relógio rodará o sistema Android Wear, do Google, ou o Tizen, da própria Samsung.

Lançamentos da IFA 2014

O SamMobile confirma os rumores de que os grandes lançamentos da Samsung na IFA 2014 serão o Gear VR, óculos de realidade virtual que funciona em conjunto com smartphones, e o Galaxy Note 4, nova versão do popular smartphone com tela grande.

O site afirma também que a Samsung deverá lançar uma nova versão do relógio Gear. O diferencial é que o novo relógio terá entrada para um chip de operadora de telefonia. Dessa forma, o novo Gear não dependeria de um celular para chamadas telefônicas e acesso à internet.

Relógios com entradas para chips de telefone não são exatamente uma novidade. Fabricantes chineses de equipamentos "genéricos" já fazem esse tipo de produto em pequena escala. Mas a Samsung seria a primeira grande empresa de tecnologia a fazer um produto desse tipo.

LG G3 Stylus é um smartphone grande de baixo custo que chega ao Brasil em setembro

A LG também vai apostar nos smartphones com tela grande e preço mais acessível com o G3 Stylus, um aparelho com visor de 5,5 polegadas que lembra muito o G3, mas tem hardware bem mais simples. No Brasil, o phablet será lançado em setembro e deverá competir com outros gigantes não tão caros, como Lumia 1320 (6 polegadas) e Galaxy Note 3 Neo (5,5 polegadas).



O nome não é por acaso: o G3 Stylus vem com uma caneta stylus para fazer desenhos e anotações manuscritas na tela do aparelho. E o “G3″ também não: a LG promete o mesmo design com a curvatura na traseira, a moldura fina e o acabamento que lembra metal. Mas está claro que a empresa fez concessões para deixar o smartphone mais barato: ele é largo (75,9 mm), espesso (10,2 mm) e pesa 163 gramas.



No hardware, há baixas significativas: o processador é um quad-core de 1,3 GHz de modelo não especificado, a RAM caiu para 1 GB e o armazenamento interno é de 8 GB, com direito a expansão por microSD. O G3 Stylus suporta apenas conexão 3G e a câmera ainda pode tirar fotos de até 13 megapixels — embora seja improvável que o sensor tenha a mesma qualidade do G3. A bateria de 3.000 mAh foi mantida.

E como estamos falando de um aparelho da LG que não é topo de linha, a resolução da tela IPS de 5,5 polegadas é péssima: 960×540 pixels, o que dá uma densidade de 200 pixels por polegada. Nós já testamos dois aparelhos intermediários da LG (L70 e L80), e eles possuem telas com boas cores, amplo ângulo de visão e bom brilho — mas tudo isso não adianta muito se a definição for baixa.

Segundo a LG, o G3 Stylus será lançado a partir de setembro, sendo que o Brasil será o primeiro país a receber o aparelho. A empresa não nos respondeu sobre o preço do smartphone; o comunicado global da LG informa apenas que o valor será “justo”. Hoje, Lumia 1320 e Galaxy Note 3 Neo possuem preços de tabela de 1.399 e 1.499 reais, respectivamente.

LG G3 Stylus é um smartphone grande de baixo custo que chega ao Brasil em setembro

GVT é decisiva para futuro da Telecom Italia no Brasil


Telefónica e Telecom Italia apresentam à Vivendi hoje, junto com suas ofertas pela GVT, o valor do futuro de seus negócios no Brasil. Até agora, está claro que isso vale, no mínimo, cerca de R$ 20 bilhões, valor implícito da GVT, empresa que nasceu no Paraná como uma companhia espelho da Brasil Telecom (agora Oi) em ambas as propostas.

Para os italianos, a união com a GVT é o único caminho que permite uma sobrevivência da operação brasileira por um prazo mais longo. Caso sejam vencidos, a expectativa é que a Telecom Italia acabe vendendo a TIM Brasil.

Desde que a Telefónica lançou a proposta pela GVT, o valor da operação italiana caiu de R$ 30 bilhões para R$ 27,6 bilhões.

Já para a Telefónica, a vitória da Telecom Italia significaria mais uma vez adiar essa consolidação, além do risco de perder esse ativo ou de gastar mais no futuro. Entretanto, não comprometeria sua permanência no país. Apenas aumentaria suas possibilidades.

O grupo espanhol é o potencial comprador da GVT desde a criação da empresa. Pouco antes da Vivendi adquirir a companhia, fundada pelo executivo israelense Amos Genish, por R$ 7,5 bilhões, os espanhóis chegaram a propor cerca de R$ 5 bilhões pelo negócio. Depois, disputaram com os franceses e elevaram a oferta até R$ 6,7 bilhões. A Vivendi acabou levando a GVT em 2009. Hoje a GVT traria benefícios extras à Telefónica. Não apenas porque a empresa teve forte expansão nestes pouco mais de 4 anos, mas pela integração completa da Vivo, feita em 2010.

Para a Telefónica, seria a chance de expandir pacotes completos de telefonia para além do rico estado de São Paulo.

A decisão do grupo espanhol de oferecer uma parte do pagamento pela GVT em ações da Telefônica Vivo, a despeito do grande potencial de alavancagem da companhia, indica que este seria apenas o primeiro movimento.

Tudo indica que a companhia de César Alierta partirá para cima da TIM Brasil - ainda que 'tenha' de abrir mão de parte da operação para suas concorrentes. O que mais reduz as margens do setor é a elevada competição.

Certamente, adiar esse movimento para um futuro indeterminado, traz o risco de que o gasto total que hoje seria de R$ 50 bilhões fique muito maior.

Ação da Oi sobe 10,7% na bolsa





As ações da Portugal Telecom (PT) e da Oi registraram expressivas altas ontem nas bolsas de valores de Lisboa e de São Paulo, respectivamente. A ação preferencial da Oi encerrou o pregão em alta de 10,74%, a maior valorização do Ibovespa, e a da PT fechou em 6,88% na bolsa de Lisboa. Analistas brasileiros e internacionais não souberam explicar com precisão o que motivou o movimento dos investidores. Mas praticamente todos eles associaram a oscilação a títulos de dívida no valor de € 750 milhões que a Portugal Telecom tinha da Espírito Santo International (ESI) ao fim de 2013. Esses títulos foram pagos, com juros, entre janeiro e fevereiro deste ano.

A informação consta em comunicado da PT enviado na noite de segunda-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), órgão regulador do mercado de capitais português.





No documento, a PT informa que os empréstimos para a ESI representavam 82% dos investimentos de curto prazo do grupo em 2013 e 193% do lucro líquido de € 388 milhões do ano passado. Em 2012, as dívidas equivaliam a 81% dos investimentos de curto prazo e 164% do resultado líquido da PT. A empresa reconheceu ter havido uma concentração dos investimentos de curto prazo. "Atenta à concentração em depósitos e aplicações de tesouraria no BES [Banco Espírito Santo]/GES [Grupo Espírito Santo], em 31 de dezembro de 2013, a sociedade não observava uma efetiva diversificação".

A holding ESI é dona da Rioforte, empresa de investimentos não financeiros do GES. ESI e Rioforte estão em recuperação judicial, por não terem conseguido cumprir o prazo para reembolsar a PT por seus empréstimos. O episódio culminou na revisão das condições da fusão de PT e Oi, e na renúncia do presidente-executivo e do conselho da PT, Henrique Granadeiro.

A PT comprou uma dívida de € 200 milhões em títulos da ESI em 29 de outubro de 2013. Em novembro, a PT Finance subscreveu € 500 milhões no dia 8 e € 50 milhões no dia 20. Em 2012, os investimentos em títulos de dívida da ESI somavam € 510 milhões. Todos foram pagos, ao contrário do empréstimo de € 897 milhões à Rioforte.

Embratel investe US$ 720 milhões na star one


A Embratel Star One está investindo US$ 720 milhões para o lançamento de dois satélites que entrarão em órbita em 2015 e 2016. Os equipamentos estão sendo construídos pela Space Systems/Loral (SSL), de Palo Alto, Califórnia, e o veículo de lançamento é Arianespace.
Inicialmente, o lançamento do satélite Star One C4 estava previsto para a partir do terceiro trimestre deste ano no site da companhia. Mas a data foi ajustada às etapas da construção, o que já era previsto, e agora está programada para o início de 2015. O equipamento será usado exclusivamente para expansão dos serviços de TV por assinatura via satélite (Direct to Home, ou DTH) da Claro hdtv. Claro, Embratel/Star One e Net são empresas do grupo América Móvil, do bilionário mexicano Carlos Slim.
A expansão é direcionada ao Brasil e às demais empresas da América Móvil na América Central e América do Sul. Segundo a Embratel, o C4, que opera na banda Ku, vai integrar a terceira geração de satélites da companhia, que já conta com o C1, C2, C12 e C3, e não vai substituir nenhum desses equipamentos.
O outro satélite, o Star One D1, será o maior já construído pela Embratel. Vai operar na banda Ka, que permite transmissões de dados, conexão com telefone celular e atendimento ao Plano Nacional de Banda Larga, pela possibilidade de oferecer serviços por baixo custo. É o primeiro da companhia em banda Ka, embora a empresa já disponha de banda larga via satélite por outro sistema.
A Embratel informou que com esse investimento será possível ampliar também sua capacidade para a transmissão de grandes eventos no Brasil. Citou como exemplo os Jogos Olímpicos Rio 2016.
A empresa também está reposicionando sua marca como Embratel Star One. Anteriormente, eram duas marcas separadas, com a Star One posicionada exclusivamente para o segmento de satélites. Mas a América Móvil vem fazendo a integração de suas empresas no Brasil, e isso já se reflete na organização do grupo.
A América Móvil informou, nos resultados do segundo trimestre, que seus serviços de TV por assinatura e banda larga cresceram 18,6% e 14,4% respectivamente. De acordo com o grupo, 68% das adições líquidas (a diferença entre clientes que cancelaram o serviço e clientes novos) foram para pacotes "triple play", ou seja, com voz fixa e móvel, dados e televisão por assinatura.

Samsung mira tablets com preços mais altos

Enquanto dezenas de marcas se acotovelam para conquistar um espaço no mercado de tablets baratos, a Samsung quer aproveitar o oceano azul do segmento de produtos mais caros, onde ela só tem praticamente a Apple como competidora. No fim do mês, a companhia coloca no mercado dois novos aparelhos, com preços de R$ 1,8 mil (8,4 polegadas) e R$ 2.049 (10,5 polegadas). "Os produtos mais caros estão acompanhando o crescimento do mercado, não perdem participação", disse Roberto Soboll, diretor de produtos de telecom da fabricante.
De acordo com João Pedro Flecha de Lima, vice-presidente da Samsung, os novos produtos funcionam como um complemento aos itens da que já estão nas lojas. Recentemente, a fabricante lançou o smartphone Galaxy K Zoom, com zoom óptico de até dez vezes. "Com ele você faz imagens de alta qualidade e no Tab S você as exibe com alta resolução", disse.

 

terça-feira, agosto 26, 2014

Microsoft lança Lumia 530 no Brasil por R$ 399

lumia-530
A Microsoft começou a vender nesta semana o Lumia 530, Windows Phone de baixo custo, por 399 reais. Olhando só pelo número do modelo, este é um sucessor do Lumia 520, smartphone que fez bastante sucesso por ser barato sem comprometer tanto a experiência de uso. Na prática, no entanto, o Lumia 530 é um aparelho para levar o Windows Phone a um patamar de preço ainda mais baixo.
O preço sugerido do Lumia 530 é 200 reais mais baixo que o do Lumia 520, lançado no Brasil em abril de 2013. Para baixar o custo, a Microsoft fez alguns downgrades importantes:
  • A tela de 4 polegadas é TFT, com ângulo de visão mais restrito (o Lumia 520 tinha uma tela IPS);
  • O armazenamento interno caiu pela metade, para 4 GB, mas você ainda pode expandi-lo com um microSD;
  • O processador gráfico Adreno 302 do Lumia 530 é mais lento que a Adreno 305 do Lumia 520;
  • A câmera piorou e possui foco fixo, não automático (a distância mínima de foco do Lumia 530 agora é de 60 centímetros, ou seja, nada de macro);
nokia-lumia-530
Então é claro que o upgrade não vale para quem já possui um Lumia 520 — no entanto, o Lumia 530 deverá ser uma boa porta de entrada quem estiver querendo comprar o primeiro smartphone.
Apesar das baixas, o processador pulou de um dual-core de 1 GHz da geração passada para um quad-core de 1,2 GHz. Trata-se de um Snapdragon 200, chip de baixo custo da Qualcomm, que não faz milagres — mas que provavelmente fará diferença nas vendas caso a Microsoft explore bem essa característica para promover o aparelho.
As especificações de hardware ficaram assim:
  • Processador: quad-core Snapdragon 200 de 1,2 GHz;
  • GPU: Adreno 302;
  • RAM: 512 MB;
  • Armazenamento interno: 4 GB (com entrada para microSD de até 128 GB);
  • Tela: TFT LCD de 4,0 polegadas com resolução de 854×480 pixels (246 ppi);
  • Câmera: 5 megapixels (traseira) com gravação de vídeo em 480p a 30 fps;
  • Bateria: 1.430 mAh (BL-5J, a mesma do Lumia 520).
O Lumia 530 já está sendo vendido na loja online da Nokia por 399 reais, nas cores branca e preta, no modelo com suporte a dois chips.
A Microsoft confirma ao Tecnoblog que, mesmo com a chegada do Lumia 530 ao mercado, o Lumia 520 não está saindo de linha. A empresa não informou quando o novo smartphone começará a ser vendido no varejo.

Lei do Bem prorrogada: computadores, smartphones e tablets terão menos impostos até 2018


Você poderá continuar comprando computadores, smartphones e tablets mais baratos por pelo menos quatro anos. O Ministério da Fazenda anunciou que prorrogou o benefício fiscal da Lei do Bem até 31 de dezembro de 2018. O incentivo, que acabaria no final deste ano, consiste em zerar a alíquota de PIS/Cofins de determinados eletrônicos vendidos no varejo.

A alíquota de PIS/Cofins para esses produtos normalmente é de 9,25% e, vale lembrar, incide sobre os varejistas, não sobre as fabricantes. Com a isenção, as lojas pagam menos taxas e, consequentemente, conseguem vender os eletrônicos a preços mais baixos. As fabricantes continuam pagando os mesmos impostos, mas também acabam sendo beneficiadas porque os produtos vendem mais.



Para se enquadrarem na Lei do Bem, os produtos precisam seguir algumas regras. Os smartphones, por exemplo, devem ser produzidos no Brasil, custar até R$ 1.500 e vir com um pacote mínimo de aplicativos desenvolvidos no país, que varia de fabricante para fabricante. Modems e roteadores, que também são beneficiados, não podem ultrapassar R$ 150. Já no caso dos computadores, o limite é de R$ 8.000.

Os números divulgados pelo Ministério da Fazenda mostram que os smartphones tiveram o preço reduzido em 30% cerca de um mês após a lei entrar em vigor para esses aparelhos, em 2012. Além disso, desde 2005, a produção de desktops, notebooks e tablets passou de 4 milhões para 22 milhões de unidades por ano. A expectativa é atingir 1 computador por habitante em 2017. Hoje, há 140 milhões de PCs no país.

O governo afirma que deixou de arrecadar R$ 2,5 bilhões em impostos em 2013 com a desoneração fiscal, número que deve dobrar este ano. Para 2015, a renúncia fiscal está estimada em R$ 7,9 bilhões.

OpenSignal: mercado já conta com quase 19 mil dispositivos Android diferentes


A OpenSignal publicou nesta semana um relatório que dá um interessante panorama da adoção do Android no mundo todo. A constatação mais chamativa mostra que, atualmente, há quase 19 mil modelos de aparelhos baseados na plataforma. Este número gigantesco talvez explique outra percepção: a de que o Android está mais fragmentado do que nunca.

Para chegar a estes números, a OpenSignal analisou estatísticas de uma base de 682 mil usuários (se não é suficiente para refletir a realidade, deve chegar próximo). A empresa é relativamente popular: seus aplicativos prometem ajudar o usuário a obter sempre o melhor sinal em redes 3G/4G e Wi-Fi.

Embora os rivais venham apresentando produtos mais interessantes nos últimos meses, a Samsung continua sendo a companhia mais forte no segmento: quase metade dos modelos Android ostentam a sua marca.


Samsung: 43% do mercado

Em parte, este domínio se deve à estratégia de lançar uma variedade monstruosa de aparelhos para atender às mais diversas categorias, especialmente os segmentos de baixo e médio custo.

Smartphones topo de linha também registram forte presença: o Galaxy S3 aparece como o aparelho Android mais utilizado, seguido do Galaxy S4. Mas convém ressaltar que estas posições se baseiam no uso dos aplicativos da OpenSignal e podem não ser exatos.

Outro detalhe que chama atenção é a quantidade de dispositivos novos em relação ao relatório de 2013. Os números atuais mostram 18.769 modelos; no ano passado, esta quantidade foi de 11.868 aparelhos distintos.

O avanço acelerado de companhias chinesas como ZTE, Xiaomi e Huawei ajudam a explicar a enorme diferença de um ano para o outro. Se o ritmo se mantiver, poderemos esperar por discrepâncias maiores no relatório de 2015.

Se por um lado estes dados indicam o quão promissor é o mercado do Android, por outro, evidenciam a sua complexidade. A fragmentação de versões da plataforma é uma consequência da enorme variedade de modelos – para desespero de desenvolvedores e empresas que fornecem serviços móveis.


Fragmentação do Android: cada vez maior

O Android 4.4 (Kit Kat) já possui boa fatia de participação, 20,9%. Mas o Android 4.1 (Jelly Bean) continua sendo a versão mais popular com 26,5%. Como comparação (talvez não muito justa), o iOS 7 já está presente em 91% dos dispositivos móveis da Apple.

O relatório completo com infográficos e correlação com a pesquisa de 2013 está disponível no site da OpenSignal.

Com informações: GigaOM

Mudanças no Secret: mensagens com nomes reais e fotos guardadas no smartphone serão bloqueadas


Mais um capítulo da novela Secret. A onda de polêmicas e os problemas judiciais fizeram a empresa por trás do serviço tomar medidas rápidas para evitar problemas mais sérios. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (22).

Uma das novidades – talvez a mais importante – é o bloqueio dos posts que mencionarem nomes próprios. É uma forma de evitar bullying ou publicações que visam unicamente denegrir a imagem de uma pessoa.

Outra medida impactante diz respeito à divulgação de imagens. A partir de agora, não será mais possível utilizar fotos armazenadas no dispositivo móvel como background. O usuário que quiser fazê-lo deverá recorrer a fotos tiradas na hora ou apelar para o conteúdo disponível no Flickr.



É uma decisão estranha, a princípio, mas que faz sentido: fotos oriundas do Flickr costumam ter mais qualidade e o controle de conteúdo indevido é mais rigoroso por lá. Além disso, a medida evita que imagens nocivas sejam eliminadas rapidamente depois de serem visualizadas por um número significativo de pessoas.

Também faz parte das mudanças o reforço dos filtros. O Secret implementou um sistema mais sofisticado que, além de palavras-chave com potencial danoso, pode detectar fotos ou mesmo expressões escritas que indicam violação dos termos de uso.

Quando uma postagem supostamente prejudicial for identificada, o usuário será notificado para mudá-la. Se mesmo assim decidir publicá-la, uma equipe do Secret verificará se o post está dentro das condições de uso.

Há também novidades não relacionadas à segurança: em breve, o Secret passará a permitir que o usuário faça perguntas para serem respondidas com “sim” ou “não”.

As mudanças já estão valendo na versão mais atual do Secret para Android. A versão para iOS receberá os updates na próxima semana.

seguir por email.

Seguidores

Instagram

Instagram

Os melhores aplicativos para Android

Lista completa de Aplicativos Android, para smartphones e tablets:

REDES SOCIAIS/MENSAGENS/EMAIL/BATE-PAPO:

  • Boid (pré-beta) - Twitter client no estilo ICS.
  • Facebook - App oficial do Facebook.
  • Facebook Messenger - serviço de mensagens instantâneas do Facebook.
  • Foursquare - App oficial do Foursquare.
  • GetGlue – rede social para amantes de filmes e seriados.
  • Google+ - a rede social do Google, com novos recursos apresentados na Google I/O 2012.
  • IM+ (All-in-One Messenger) - agregador de comunicadores (MSN & Cia).
  • LinkedIn – rede social focada em contatos profissionais.
  • Mercury Messenger - client de MSN. Eleito o melhor pelos membros do fórum AndroidBrasil.
  • Skype - para o Android.
  • Twitter - App oficial do Twitter.
  • Viber - cliente para vídeo chamadas.
  • WhatsApp - envio de mensagens gratuitas para seus contatos, para substituir SMS (torpedos).
  • WhatsApp Wallpaper - complemento do Whatsapp para alterar papéis de parede.

NAVEGADORES:

  • Chrome - Versão mobile do navegador Google Chrome, que acaba de sair da versão beta.
  • Dolphin Browser HD - navegador com extensões e “agent” para iPad, Desktop, etc.
  • Firefox - Versão mobile do navegador Firefox para o Android.

TRABALHO:

E-READERS, NOTÍCIAS E RSS:

  • Flipboard - nosso agregador de notícias e redes sociais favorito.
  • Aldiko Book Reader – e-reader.
  • Amazon Kindle - e-reader da Amazon.
  • CNN - App de notícias da CNN.
  • Feedly – Um dos melhores leitores RSS. Especialmente se você usá-lo em um tablet Android.
  • Google Currents - Agregador de notícias do Google.
  • Google Reader - Agregador de notícias do Google.
  • gReader Pro – App mesmo estilo do Google Reader, porém com funcionalidades adicionais.
  • NYTimes - App de notícias do jornal The New York Times.
  • PressReader - imensa lista de RSS e Jornais, incluindo edições brasileiras.
  • Pulse - leitor de notícias (RSS). Recomendado para tablets.
  • Saraiva Digital - E-Reader da editora Saraiva.
  • SUPER - E-Reader da revista Super Interessante (com loja inclusa).
  • VEJA - E-Reader da revista Veja (com loja inclusa).
  • Zinio - e-store com diversas revistas internacionais.

ENTRETENIMENTO:

  • Cinemark Brasil - App com informações sobre filmes em cartaz na rede Cinemark (para comprar ingressos, procure pelo aplicativo “Ingresso”).
  • Copa Libertadores 2012 - informações sobre a Copa Libertadores.
  • F1 Live Stream - informações sobre a Fórmula 1.
  • IMDB - informações sobre filmes e atores (otimizada para tablets).
  • Placar UOL - informações sobre futebol.
  • TED Talks - vídeos das conferências do TED. Aplicativo oficial..

MÚSICAS, FOTOS E VÍDEOS:

  • Shazam – descubra músicas através da gravação de sons.
  • Plex Media Center – o melhor media center para tablets, computadores e smartphones.
  • Pudding Camera - aplicativo de câmera com recursos adicionais.
  • Aviary - Editor de fotos.
  • Camera360 Ultimate - App para tirar e modificar fotos.
  • Google Music - Aplicativo de músícas do Google.
  • Instagram -Rede social para compartilhamento de fotos, com filtros e edição.
  • iMediaShare Premium - serviço de compartilhamento de fotos, músicas e vídeo via streaming (suporta aparelhos com DLNA).
  • QuickPic - Galeria de imagens com recursos de senha e pastas ocultas. Estilo ICS.
  • My Episodes Manager - gerencie informações sobre seus seriados favoritos.
  • MX Video Player - player de vídeo com diversos codecs.
  • Netflix - Player de vídeo do Netflix.
  • PowerAMP - Sem dúvidas, é o melhor player de músicas (MP3) alternativo.
  • Pro HDR Camera - App para fotos com recursos HDR.

BANCOS:

  • Banco do Brasil - aplicativo para consultas e transações com o Banco do Brasil.
  • Boletos - Leitor de boletos para pagamento (com o uso da câmera).
  • Bradesco - aplicativo para consultas e transações com o Bradesco.
  • Citi Mobile - App do Banco Citibank S.A.
  • HSBC - aplicativo para consultas e transações com o HSBC.
  • Itaú - aplicativo para consultas e transações com o Banco Itaú.
  • Itaú Personnalité - aplicativo para consultas e transações com o Itaú Personnalité.
  • Itaú Uniclass - aplicativo para consultas e transações com o Itaú Uniclass.
  • Santander - aplicativo para consultas e transações com o Banco Santander.

UTILITÁRIOS:

  • Watchdog – monitoramento de aplicativos instalados.
  • Meu Vivo – app de informações da Vivo.
  • MeuVale – Informações sobre o seu VisaVale.
  • on{X} – programador de tarefas automáticas de acordo com instruções do usuário.
  • PayPal – serviço de compras e pagamentos.
  • Moove Taxi – localize serviços e telefones de táxi.
  • Pessoa Física – app da Receita Federal para consultas de CPF, restituições, etc.
  • Google Analytics – acompanhe as estatísticas do seu site ou blog com esse app.
  • HaxSync - app para resolver o problema de sincronização da agenda de contatos com o Facebook.
  • How to Tie a Tie - aprenda dar nó em gravatas com esse app.
  • ColorNote - aplicativo para inserir notas e “post-its” na tela do smartphone.
  • CamScanner - transforme seu smartphone em um scanner de mão.
  • CardsWith.me - salve imagens de seus cartões, diminuindo assim o tamanho da carteira.
  • NFC Task Launcher - app para programar o smartphone de acordo com etiquetas NFC.
  • Salve meu lanche - informações sobre o seu VisaVale no smartphone.
  • Babylon Touch – tradutor.
  • Titanium Backup PRO - o melhor app para backup das informações do sistema.
  • Calculations 4.0 - calculadora no estilo Android ICS.
  • eBay - app do Ebay.
  • Evernote - aplicativo para anotações, com sincronização na nuvem.
  • Grocery iQ - auxiliar para compras de supermercado.
  • Infraero Vôos Online - informações sobre partidas e decolagens.
  • Ingresso – app para comprar ingressos de cinema em várias cidades e salas de cinema do Brasil.
  • Onavo - monitor de consumo de planos de dados.
  • Número Certo – App para selecionar/alterar automaticamente a operadora que você usa para fazer ligações.
  • Philips MyRemote - Controle remoto para televisões da Philips.
  • Recycle Bin - recupere arquivos deletados do tablet ou smartphone.
  • Sleep (Like an Android) – app para lhe ajudar a monitorar e regular seu sono.
  • SPB Wallet – App para guardar senhas e dados de contas (bancárias ou de internet).
  • SwiftKey – o melhor teclado Android.
  • ShareMyApps – App para facilitar o compartilhamento de aplicativos com seus amigos.
  • WorldMate - gerenciador de viagens, reservas de hoteis e passagens.
  • WordPress - ferramenta de edição e publicação para blogs.
  • Wikipedia móvel - App da wikipedia.

REDE, GERENCIAMENTO E COMPARTILHAMENTO DE ARQUIVOS:

  • Speed Test – teste de velocidade da sua conexão.
  • GoAruna - Gerenciador de arquivos (com suporte à nuvem).
  • File Expert - gerenciador de arquivos.
  • File Explorer - gerenciador de arquivos.
  • FolderSync – gerenciamento de arquivos na nuvem (suporta o Dropbox, Skydrive e outros).
  • Google Drive (Antigo Google Docs) - acesse seus documentos e arquivos armazenados nos servidores do Google.
  • Fing - Network Tools – app para detector informações de redes WiFi.
  • IP Profiler - app que permite realizar testes de rede, como o “ping”.
  • tTorrent Pro - App para o download de vídeos e arquivos via Torrent.
  • Bump - Esbarre dois telefones juntos para compartilhar arquivos, fotos e vídeos.
  • Dropbox - Gerenciador de arquivos na nuvem (Cloud Management).
  • Dropsync - sincronizador de pastas no Dropbox.

ARTE E EDUCACIONAL:

WIDGETS E PREVISÃO DO TEMPO:

NAVEGAÇÃO E GPS:

SAÚDE:

  • JEFIT PRO – excelente app “personal trainer” para musculação e exercícios.
  • Google Body - incrível! Mapa do corpo humano.
  • Vacinas Brasil - app com o calendário de vacinação brasileiro.

PAPÉIS DE PAREDE, LAUNCHER APPS & LOCKSCREENS: