segunda-feira, fevereiro 20, 2017

BlackBerry anunciou oficialmente o resultado fiscal Q3



No ultimo dia 20 deste mês, BlackBerry anunciou oficialmente o resultado fiscal Q3 – 2017, demonstrando com dados contábeis, como esta a situação da empresa.

Então se você tem lido bobagens sobre a BlackBerry em sites que só divulgam "noticias" tendenciosas e negativas, é hora de saber a verdade

De acordo com os resultados contábeis, os destaques para o período Q3 – 2017 são:
"Receita total não-GAAP de US $ 301 milhões; Receita GAAP de US $ 289 milhões
Receita total de software e serviços da Companhia não-GAAP de US $ 172 milhões;"
"GAAP Empresa receita total de software e serviços de US $ 160 milhões
Margem bruta não-GAAP record de 70%; Record GAAP margem bruta de 67%".
"EBITDA Ajustado de US $ 37 milhões; Positivo pelo duodécimo trimestre consecutivo".
"Lucro não-GAAP por ação de US $ 0,02; GAAP EPS perda de ($ 0,22)".
"Assinou acordo com a Ford Motor Company para expandir o uso do BlackBerry QNX e software de segurança".
"Entrou em um contrato de licenciamento de software global de longo prazo com a TCL Communication para projetar, fabricar, vender e dar suporte a novos dispositivos móveis com a marca BlackBerry que executam o software e aplicativos seguros do BlackBerry para Android".
"Lançado o DTEK60, o mais recente dispositivo Android executando o software de segurança líder da indústria BlackBerry".
"Alcançou critérios comuns Certificação NIAP para BlackBerry 10.3.3, que é direcionado para usuários de governos e indústrias altamente regulamentadas".
"Anunciou planos para lançar um Centro Federal de Operações de Segurança Cibernética para apoiar FedRAMP e outras iniciativas governamentais de certificação de segurança; O centro será liderado pelo ex-CIO da Guarda Costeira dos EUA, o Contra-Almirante Bob Day Jr. (aposentado)".
"Após o fechamento do trimestre, o BlackBerry Secure lançou uma plataforma de mobilidade corporativa abrangente e totalmente integrada que permite às empresas aumentar a segurança, produtividade e colaboração, acelerar os principais processos de negócios e reduzir o custo total de propriedade".
"Após o fechamento do trimestre, anunciou planos de lançar o BlackBerry Innovation Center em Ottawa; O centro se concentrará no desenvolvimento de software seguro para carros conectados e condução autônoma".

(Obs: Negrito nosso).

——————————————-

Abaixo, o restante do anuncio:
"A receita não-GAAP para o terceiro trimestre do ano fiscal de 2017 foi de US $ 301 milhões, com receita GAAP de US $ 289 milhões. A divisão de receitas não-GAAP para o trimestre foi de aproximadamente 55% para o segmento de Software & Services, 22% para o segmento Service Access Fees (SAF) e 23% para o segmento Mobility Solutions."
"Aproximadamente 80% da receita do segmento de Software & Services no terceiro trimestre (excluindo licenciamento de IP e serviços profissionais) foi recorrente. O BlackBerry teve mais de 3.000 ordens de clientes corporativos no trimestre."
"O lucro operacional não-GAAP foi de US $ 12 milhões e o lucro não-GAAP por ação foi de US $ 0,02. A perda líquida GAAP para o trimestre foi de US $ 117 milhões, ou (US $ 0,22) por ação básica. Ajustes ao lucro líquido GAAP e lucro por ação estão resumidos em uma tabela abaixo."

———————————————–

Em seguida, a BlackBerry continuou apresentando seu resultado fiscal Q3 – 2017:

"O total de caixa, equivalentes de caixa, investimentos de curto e longo prazo foi de aproximadamente US $ 1,6 bilhão em 30 de novembro de 2016. Isso reflete o uso de caixa livre de US $ 154 milhões, que inclui US $ 150 milhões de caixa utilizado nas operações. A maior parte do caixa utilizado nas operações foi atribuída ao capital de giro e compromissos de compra de fornecedores relacionados à transição do negócio de hardware do dispositivo para um modelo de licenciamento de software. Excluindo US $ 605 milhões no valor nominal da dívida da empresa, o saldo de caixa líquido no final do trimestre foi de aproximadamente US $ 1 bilhão. As ordens de compra com fabricantes contratados totalizaram aproximadamente US $ 35 milhões no final do terceiro trimestre, em comparação com US $ 71 milhões no final do segundo trimestre e abaixo de US $ 298 milhões no trimestre do ano anterior."

"A BlackBerry é agora uma empresa de software e líder de mercado em segurança móvel", disse John Chen, presidente executivo e CEO da BlackBerry. "Conseguimos marcos significativos no terceiro trimestre, apresentando a maior margem bruta da história da empresa pelo segundo trimestre consecutivo e continuando a transformar nossa infraestrutura e operações para suportar um negócio de software empresarial, o que gerou rentabilidade operacional em todos os segmentos de negócios e globalmente positivo não -GAAP EPS. "

"À medida que o número de dispositivos conectados por dispositivos móveis continua a proliferar, esperamos uma demanda crescente em nossas áreas de força, incluindo segurança e software embutido", continuou Chen. "Os recentes acordos com a Ford e a TCL são pontos de prova positivos sobre nossa proposição de valor nessas áreas de crescimento emergentes. Temos uma série de oportunidades para continuar nosso impulso".

"Continuamos no caminho certo para obter um crescimento de 30% na receita total de software e serviços da empresa para todo o ano fiscal, estamos elevando nossa perspectiva de lucratividade para o ano fiscal de 2012. Esperamos atingir a lucratividade do EPS não-GAAP para todo o ano, Uma faixa anterior de breakeven a uma perda de cinco centavos.Este é o terceiro trimestre consecutivo que aumentou nossa perspectiva EPS, refletindo a tração que estamos alcançando em nosso turno para um modelo de negócios de software.Também antecipar breakeven non-GAAP EPS e aproximadamente breakeven Fluxo de caixa livre no quarto trimestre. "

(Obs: Negrito nosso).

——————————————-

Como vocês puderam ler, a BlackBerry esta concentrando todos os seus esforços para manter-se como a empresa líder em software focados em segurança e produtividade máxima.

Acordos como o assinado com a TCL Communication, mostram que a BlackBerry fará o mesmo que outras grandes empresas da área de dispositivos móveis já fazem (APPLE e Samsung) que é terceirizar a produção de smartphones e focar em software.

Mais uma vez a Ford se mostra em destaque nos acordos com a BlackBerry para a utilização do software para veículos QNX, de longe o mais seguro e completo da atualidade.

E mais uma vez os documentos contábeis não mentem, BlackBerry esta crescendo, principalmente em software e serviços, terceirizando a produção dos smartphones.

Creio que este é o caminho certo a ser seguido, principalmente considerando que agora a BlackBerry utiliza dois sistemas operacionais em seus smartphones, um focado para o mercado corporativo exigente, que precisa de máxima segurança e produtividade (BlackBerry OS 10) e outro focado no mercado que precisa de máxima segurança e grande número de aplicativos e jogos (BlackBerry Android).
E para os urubus de plantão que tanto divulgaram que a BlackBerry estava "falida"… Já podem começar a arrancar os cabelos da cabeça e gritar… Pois a BlackBerry se encontra hoje com US $1,6 Bilhões de dólares em caixa e investimentos de curto e longo prazo

Blackberry e Optiemus fecham parceria



Para quem não conhece, a Optiemus Infracom Ltd vendeu o primeiro telefone móvel na Índia em 1995, desempenhando um papel importante desde então para este mercado tão grande.

A história de sucesso e o profissionalismo da Optiemus, chamou atenção da BlackBerry que já era parceira na vendas de smartphones para a Índia, porém agora ampliou esta parceria com um contrato de licenciamento para uso da marca a longo prazo.



Com este contrato, a Optiemus Infracom Ltd é a segunda empresa licenciada a lançar dispositivos com a marca BlackBerry utilizando o software BlackBerry, lembrando que a primeira foi a TCL Communications.

O mercado consumidor na Índia representa uma oportunidade de aproximadamente 1,5 bilhão de clientes, os quais a BlackBerry, junto com a Optiemus pretendem fornecer smartphones verdadeiramente seguros.

Com este novo contrato, BlackBerry esta pronta para oferecer seu sistema seguro em todo o mundo.

99,6% dos smartphones vendidos são Android ou iOS; menos de 0,1% são BlackBerry



A Gartner divulgou os dados mais recentes da fatia de mercado dos smartphones, e as coisas não vão bem para os dispositivos com sistemas operacionais Windows ou BlackBerry. 99,6% de todos os dispositivos vendidos mundialmente no 4º trimestre de 2016 – outubro a dezembro – traziam sistema operacional Android ou iOS.

O domínio de Apple e Google do mercado acabou se tornando algo bastante comum, mas agora o duopólio está atingindo novos limites. Segundo a consultoria, apenas 1 milhão de smartphones com sistema Windows foram vendidos no mundo. Isso representa 0,3% do mercado. No mesmo período de 2015, esse número era de 4,3 milhões.

A situação é pior ainda pra BlackBerry, que teve apenas 207 mil dispositivos comercializados com seu sistema operacional. Isso dá menos do que 0,1% do total. Ou seja, na tabela acima, a empresa é descrita como 0,0% das vendas. Outros sistemas somaram 530 mil aparelhos, ou 0,1%.

Na parte de cima disso tudo, o Android segue na frente, com 352,6 milhões de dispositivos, representando 81,7% do mercado de novos aparelhos. Enquanto isso, 77 milhões, ou 17,9%, dos aparelhos comercializados traziam o iOS.

O mercado de smartphones segue crescente, de acordo com a Gartner. No 4º trimestre de 2016, foram vendidos 431,5 milhões de dispositivos no mundo inteiro. No mesmo período de 2015, foram vendidos 403,1 milhões. Ou seja, um aumento de 7%.

Outro dado notável é que a Samsung perdeu mercado pelo segundo trimestre consecutivo, com uma queda de 2,9% em relação ao ano anterior. Com isso, eles foram ultrapassados pela Apple, que vendeu cerca de 300 mil smartphones a mais no final de 2016.

segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Idol 4S Windows Mobile

Especificações Idol 4S com Windows 10 Mobile
Especificações Idol 4S com Windows 10 Mobile
  • Tela de 5,5 polegadas
  • Resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) para a exibição de conteúdo
  • 4 GB de RAM
  • 64 GB de memória para o armazenamento interno
  • Entrada para cartão microSD de até 32 GB
  • Chipset Qualcomm Snapdragon 820
  • Processador de quatro núcleos Kryo rodando em até 2,0 GHz
  • Adreno 530 como placa gráfica
  • Câmera principal de 21 megapixels (sensor Sony IMX230, gravação em 4K e PDAF)
  • Câmera frontal de 12 ou 8 megapixels (sensor Omnivision OV8850 e lentes grande-angulares)
  • Leitor de impressões digitais integrado no painel posterior
  • Construção inteiramente em alumínio
  • Porta USB-Type C
  • Dimensões de 153,67 x 75,18 x 6,8 mm
  • Peso de 151 gramas
  • Sistema operacional Windows 10 Mobile, compatível com Continuum

quinta-feira, dezembro 22, 2016

Colecionando problemas: Google Pixel tem falha na função toque duplo para despertar


Nos últimos dias, estão surgindo relatos de problemas com o Google Pixel e Pixel XL, cada vez com mais frequência. Há um defeito conhecido nos alto-falantes do dispositivo, e uma falha na câmera já relatados aqui no TudoCelular.

O Pixel possui leitor biométrico na parte traseira do dispositivo. Por conta disso, muitos usuários pediram que algum recurso fosse disponibilizado para facilitar a consulta à presença de notificações ou o relógio quando a tela está apagada. Há algumas semanas, uma atualização incluiu o toque duplo para despertar no dispositivo.

Entretanto, agora os usuários estão relatando problemas com a função. Ao que parece, quando o smartphone está em modo Doze, o toque duplo não funciona corretamente. O mesmo quando a tela acabou de apagar e o bloqueio ainda não foi ativado.


Nesses casos, para acender a tela do aparelho, é necessário apertar o botão liga/desliga ou ativar a leitura da digital, que era a reclamação inicial dos usuários antes de o Pixel receber o recurso de toque duplo para despertar.

O Google já está ciente do problema e pediu aos usuários que enviem comentários por meio do menu de configurações, na aba Sobre o telefone. Não foi especificado se os desenvolvedores já estão trabalhando em uma correção, mas é possível que sim.


Solução paliativa


O site 9To5Google notou que o problema nos dispositivos Pixel aparece geralmente quando a tela ainda não está bloqueada. O padrão de boa parte dos smartphones Android é que o bloqueio só ocorra cinco segundos após o apagamento do display.

Isso dá tempo suficiente para reacender e continuar usando normalmente caso você esteja em meio a uma leitura, por exemplo.

O usuário pode reconfigurar para que o bloqueio seja imediato ao apagar a tela. Para isto, basta ir até o menu Configurações > Bloqueio de Tela > Bloquear automaticamente.

Microsoft patenteia leitor de digital e gestos como o do Google Pixel

O site PatentlyMobile descobriu um registro de patente feito pela Microsoft relativo a um leitor de impressão digital muito parecido com o que é usado no Google Pixel, o sucessor do Nexus lançado há dois meses. O sensor patenteado é capaz de compreender movimentos feitos com o dedo na tela para realizar tarefas pré-programadas.

Segundo uma análise da patente, com esse leitor é possível realizar três gestos na interação com a tela: tocar, tocar e segurar e tocar e arrastar. Esse tipo de tecnologia também estaria sendo desenvolvido pela Samsung e pela Apple para seus próximos dispositivos móveis top de linha.

De volta ao jogo

A patente, registrada em junho de 2015, explica: "Em uma ou mais implementações, um dispositivo computacional inclui um sensor biométrico, como um leitor de impressão digital, que é configurado para detectar entradas gestuais. Quando uma entrada gestual é recebida de um usuário, o sensor detecta características biométricas e determina um gesto com base na entrada". Caso o usuário não seja autenticado antes do movimento, o smartphone reage de outra maneira.

A existência dessa patente pode não significar nada, mas nos leva a crer que ele seja usado no Surface Phone

A existência dessa patente pode não significar nada, mas nos leva a crer que ele seja usado no Surface Phone, que, segundo boatos, pode ser apresentado na MWC 2017, no fim de fevereiro. Caso isso esteja correto, dá para ver que a Microsoft não está medindo esforços para voltar com tudo para o competitivo mercado de smartphones. Será que ela vai conseguir? Deixe sua opinião aqui nos comentários!


FONTE(S)

terça-feira, dezembro 20, 2016

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa

Fabricante chinesa TCL vai produzir smartphones Android com marca da BlackBerry.


A BlackBerry anunciou recentemente de forma oficial a sua saída do negócio de produzir smartphones. Agora a empresa canadense revelou que licenciou sua marca para a fabricante chinesa TCL produzir aparelhos Android com o logo da BlackBerry.


Com isso, a TCL poderá fabricar e vender os próximos celulares da BlackBerry em todo o mundo, com exceção dos seguintes países: Índia, Indonésia, Bangladesh, Sri Lanka e Nepal, onde a BlackBerry fechou acordos locais de licenciamento.


Vale destacar que a mudança não será nada demais para a TCL, que já foi responsável pelos dois smartphones mais recentes da BlackBerry, o DTEK50 e o DTEK60, ambos com sistema Android.


Com isso, a BlackBerry segue um caminho parecido com a Nokia, que licenciou recentemente sua marca para a empresa finlandesa HMD Global usar em novos telefones celulares.


Líderes do mercado mobile em um passado cada vez mais remoto, Nokia e BlackBerry não conseguiram acompanhar as mudanças do segmento, seja a importância do touch nos smartphones, caso da Nokia, ou em reconhecer que o próprio sistema não poderia competir com o Android, caso da BlackBerry.


Não por acaso, as companhias que licenciaram as marcas da Nokia e da BlackBerry, HMD e TCL, respectivamente, agora resolveram apostar suas fichas em aparelhos com Android, em vez do Windows Phone ou do BlackBerry OS.

Apple lança primeiro beta público do iOS 10.2.1 e macOS Sierra 10.12.3; veja como instalar

Ontem, a Apple lançou o primeiro beta para desenvolvedores do iOS 10.2.1 e macOS 10.12.3. Ainda não temos uma lista de novidades concreta, mas elas devem incluir diversas correções de bugs e aprimoramentos de usabilidade. A novidade de hoje é que a Maçã já liberou o beta para o público dos dois sistemas operacionais. 

Caso você tenha interesse em participar dos testes beta e ainda não está cadastrado no programa da Apple, trouxemos um guia para ajudá-lo com todas as etapas.


Download do iOS 10.2.1 beta público 1 no seu iPhone ou iPad



A Apple acaba de lançar o iOS 10.2.1 beta 1 público para os membros do Programa de Software Beta. Se você já tiver uma versão beta público do iOS 10 instalada, vá para Configurações> Geral> Atualizações de Software e faça o download. Se você está aguardando o iOS 10.2.1 para começar com os testes do sistema, siga os passos para a configuração.
Como fazer um backup do seu iPhone ou iPad

Antes de começar, certifique-se de fazer backup de seu iPhone ou iPad. Enquanto o processo beta é bastante direto, quando você faz qualquer mudança significativa para o seu dispositivo você corre alguns riscos de encontrar problemas. E com os seus dados pessoais, é sempre melhor prevenir do que remediar. 
Conecte o iPhone ou iPad em seu Mac ou PC com Windows.
Inicie o iTunes.
Clique no ícone do iPhone ou iPad na barra de menus quando aparecer.
Verifique se o backup está definido como This Computer (Este computador) Ative backup criptografado - vale a pena!
Clique em Fazer backup agora. (Clique em Criptografar backup e adicione uma senha - você quer segurança.)
Faça backup de aplicativos, se solicitado.



Pressione Comando, para abrir Preferências (ou vá para o iTunes na barra de menus e clique em Preferências).
Clique na aba de dispositivos.
Clique em Option e clique em Backup e escolha Archive.




O arquivamento impedirá que seu backup atual seja substituído por um backup do iOS 10 no futuro, caso você queira reverter por qualquer motivo.
Como registrar sua conta para o beta público do iOS 10.2.1 

Se você já participou dos betas públicos da Apple no passado, não precisa se registar novamente para o iOS 10.2.1; Basta iniciar a sessão com o mesmo Apple ID. Se você nunca aderiu aos testes públicos antes, comece inscrevendo-se com o ID.
Vá para beta.apple.com no iPhone ou iPad que você deseja inscrever para a versão beta.
Toque em Inscreva-se para começar.
Digite seu endereço de e-mail e senha do Apple ID.
Toque em Iniciar sessão.
Toque em Aceitar para concordar com os termos e condições.
Assim que estiver inscrito e conectado, é hora de iniciar o download.
Como inscrever seu iPhone ou iPad no beta público do iOS 10.2.1 

Ao contrário das atualizações regulares do iOS, onde você simplesmente toca e inicia o download, a Apple está usando perfis de configuração para validar dispositivos para o beta público. Veja como instalá-lo.

Observação: se você já esteve em uma versão beta anterior do iOS, talvez seja necessário remover o perfil anterior antes de instalar a versão do iOS 10. Pode fazê-lo em Definições> Geral> Perfil, selecionando o perfil de software beta do iOS e escolhendo Excluir Perfil.
Vá para beta.apple.com
Toque no separador iOS, se não estiver realçado.
Toque em transferir perfil.
Toque em Instalar no canto superior direito.
Digite seu código de acesso.
Toque em Instalar, desta vez para concordar com o contrato do beta. 
Toque em Instalar na parte inferior para confirmar. 
Toque em Reiniciar para reiniciar o dispositivo.

Assim que o seu iPhone ou iPad terminar de reiniciar, ele deve começar a baixar o iOS 10 automaticamente. Deste ponto em diante, o processo é o mesmo que qualquer outra atualização do iOS.
Como instalar o iOS 10.2.1 beta público 

Para instalar o iOS 10.2.1 beta, você precisará visitar a seção de Atualização de Software no seu iPhone ou iPad.
Inicie as configurações a partir da tela inicial, toque em geral e Atualização de Software.
Quando a atualização aparecer, toque em Download e Instalação.
Digite seu código de acesso.
Selecione Aceitar duas vezes. para confirmar.



Seu iPhone ou iPad será reinicializado para instalar o iOS 10.2.1. Haverá barras de progresso atravessando a tela. Relaxe e deixe tudo terminar.
Como começar com o iOS 10.2.1 beta público 

Uma vez que seu iPhone ou iPad reiniciar, ele estará executando o sistema. Há um pouco de configuração que você precisará passar, no entanto, pois tudo terá mudado o suficiente para que você precise realizar o login para concluir a atualização.


Toque em Continuar.
Digite sua senha do Apple ID. As configurações do iCloud serão atualizadas, então dê um minuto.
Toque em Iniciar.Uma vez feito isso, você estará na tela inicial e pronto para usar o sistema

segunda-feira, dezembro 19, 2016

Nokia Lumia 520 consegue rodar Android 7.1 Nougat

Nokia Lumia 520 consegue rodar Android 7.1 Nougat
Smartphone com Windows Phone 8 funciona com a CyanogenMod 14.1, baseada na última versão do Android

Parece que encontramos mais um smartphone imortal: o Nokia Lumia 520. Lançado em 2013, ele fez bastante sucesso no mercado brasileiro, custando menos de 500 reais e entregando mais desempenho, tela e câmera que os Androids da mesma faixa de preço. O smartphone não recebeu atualização para o Windows 10 Mobile — mas é um dos 0,3% dos smartphones que já podem rodar Android 7.1 Nougat.


Estamos falando de um smartphone com processador dual-core Snapdragon S4 Plus de 1,0 GHz, 512 MB de RAM, 8 GB de armazenamento e uma bateria risível para os padrões atuais, de 1.430 mAh (mas que era suficiente na época do Windows Phone 8). Mesmo com um hardware tão limitado, um desenvolvedor conseguiu rodar a CyanogenMod 14.1, baseada na versão mais recente do Android, como apontado pelo OnMSFT:

O desempenho, obviamente, está longe de impressionar, mas é até decente para um processador tão simples. E ele traz todas as novidades do Nougat, incluindo o novo painel de configurações e o recurso de executar dois aplicativos ao mesmo tempo, dividindo a tela. Os aplicativos do Google, como a Play Store e o Chrome, não foram embutidos na ROM, mas normalmente é simples instalá-los.

Mas e se o hardware for um pouquinho melhor? O mesmo desenvolvedor repetiu o feito no Lumia 525, que é basicamente um Lumia 520 com 1 GB de RAM (e que não chegou a ser vendido no Brasil). Nele, o Android 7.1 Nougat roda de maneira fluida (!), com direito ao Pixel Launcher e todas as animações da interface, causando inveja num Moto G com sistema mal otimizado:

Acho que o HTC HD2 (lançado em 2009, que roda Windows Mobile 6.5, Windows Phone 8, Android 7.0 e até Ubuntu) ganhou um concorrente.

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa

Fabricante chinesa TCL vai produzir smartphones Android com marca da BlackBerry.


A BlackBerry anunciou recentemente de forma oficial a sua saída do negócio de produzir smartphones. Agora a empresa canadense revelou que licenciou sua marca para a fabricante chinesa TCL produzir aparelhos Android com o logo da BlackBerry.

Com isso, a TCL poderá fabricar e vender os próximos celulares da BlackBerry em todo o mundo, com exceção dos seguintes países: Índia, Indonésia, Bangladesh, Sri Lanka e Nepal, onde a BlackBerry fechou acordos locais de licenciamento.

Vale destacar que a mudança não será nada demais para a TCL, que já foi responsável pelos dois smartphones mais recentes da BlackBerry, o DTEK50 e o DTEK60, ambos com sistema Android.

Com isso, a BlackBerry segue um caminho parecido com a Nokia, que licenciou recentemente sua marca para a empresa finlandesa HMD Global usar em novos telefones celulares.

Líderes do mercado mobile em um passado cada vez mais remoto, Nokia e BlackBerry não conseguiram acompanhar as mudanças do segmento, seja a importância do touch nos smartphones, caso da Nokia, ou em reconhecer que o próprio sistema não poderia competir com o Android, caso da BlackBerry.

Não por acaso, as companhias que licenciaram as marcas da Nokia e da BlackBerry, HMD e TCL, respectivamente, agora resolveram apostar suas fichas em aparelhos com Android, em vez do Windows Phone ou do BlackBerry OS.

quinta-feira, dezembro 15, 2016

Apple libera versão atualizada do iOS 10.1.1

Apple libera versão atualizada do iOS 10.1.1, confundindo as cabeças de muita gente
Em um movimento que confundiu as cabeças de todos os donos de iGadgets num dia já deveras (deveras!) atordoante para o mundo, a Apple liberou hoje mais cedo uma nova versão do iOS 10.1.1. Sim, isso mesmo: o número de versão continua igual, mas a compilação é diferente (agora é a 14B150; a anterior era a 14B100).









As informações ainda são desencontradas no momento — aparentemente, esta atualização não traz nenhuma novidade além de correções de bugs e melhorias de performance, mas relata-se que usuários que já estavam no iOS 10.1.1 anteriormente não poderão (ou precisarão) fazer o update, apenas aqueles que estavam em versões anteriores do sistema. Por outro lado, a atualização inexplicavelmente apareceu no meu iPhone 5c, que estava rodando justamente o 10.1.1 “anterior”.

iPads

iPad Pro de 9,7 polegadas

iPad Pro de 12,9 polegadas

iPads Air 2, mini 4 e mini 3

iPads Air e mini 2

iPad de quarta geração

iPhones

iPhone 7

iPhone 7 Plus

iPhone SE

iPhones 6s e 6

iPhones 6s Plus e 6 Plus

iPhone 5s

iPhones 5c e 5

iPod touch

iPod touch de sexta geração

Para fazer a instalação, baixe a atualização referente ao seu dispositivo pelos links acima. Depois, conecte o aparelho ao Mac/PC, abra o iTunes, vá em “Resumo” e clique no botão “Buscar Atualização” enquanto segura a tecla Option. Na janela que se abrirá, navegue até o arquivo que foi baixado e o selecione.

Alcatel confirma chegada do Idol 4S em mais países



A Alcatel discretamente anunciou o Idol 4S, um smartphone com Windows 10 Mobile e Snapdragon 820, que logo chamou atenção do público. Este aparelho fez tanto sucesso que, mesmo sendo mais recente, conseguiu se tornar mais popular do que o HP Elite x3. Agora, rumores indicam que a empresa irá aproveitar o bom momento para disponibilizar o Idol 4S em mais países além dos Estados Unidos.

Atualmente o smartphone da Alcatel é exclusivo da operadora T-Mobile nos Estados Unidos, porém o perfil francês da empresa publicou um tweet onde revela planos de disponibilizar o Idol 4S também na Europa. Isso deve alegrar os fãs do Windows 10 Mobile, já que com isso terão um smartphone com configurações top de linha, além de também ser um belo concorrente ao Elite x3.



Especificações técnicas



Tela de 5,5 polegadas
Resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) para a exibição de conteúdo
4 GB de RAM
64 GB de memória para o armazenamento interno
Entrada para cartão microSD de até 32 GB
Chipset Qualcomm Snapdragon 820
Processador de quatro núcleos Kryo rodando em até 2,0 GHz
Adreno 530 como placa gráfica
Câmera principal de 21 megapixels (sensor Sony IMX230, gravação em 4K e PDAF)
Câmera frontal de 12 ou 8 megapixels (sensor Omnivision OV8850 e lentes grande-angulares)
Leitor de impressões digitais integrado no painel posterior
Porta USB-Type C
Sistema operacional Windows 10 Mobile

Infelizmente, nada foi falado sobre a chegada do Idol 4S no Brasil. Como a empresa comercializa alguns aparelhos por aqui, é possível que este smartphone chegue em algum momento, porém não há qualquer previsão. De qualquer forma, pelo preço de US$ 469 (R$ 1,5 mil, em conversão direta) pode ser uma boa alternativa aos smartphones tops de linha com Android.

Xiaomi está prestes a lançar Mi Pad 3, aparelho com bateria de 8290 mAh e Windows 10 Home



A Xiaomi já alegou anteriormente que está, sim, muito interessada em continuar a produzir tablets. A grande novidade é o Mi Pad 3, um dispositivo com tela de 9,7 polegadas e nada menos que 8 GB de memória RAM. A estimativa é que o eletrônico já esteja disponibilizado no mercado asiático até o dia 30 de dezembro.

Embora o tablet tenha sido anunciado para rodar com Windows 10 Home, existe também a possibilidade de uma variante com Android. A bateria de 8290 mAh chama bem atenção, ainda mais quando a fabricante diz que isso é o suficiente para manter o aparelho ligado por 1560 horas.


Veja algumas especificações técnicas do aparelho:

Tela de 9,7 polegadas (2048 x 1536p)
Sistema operacional Windows 10 Home
Bateria com 8290 mAh
USB Type-C
Memória interna de 128 GB/ 256 GB
Memória RAM de 8 GB
Intel Core m3-7Y30
Intel HD Graphics


De acordo com o site Tech Tablets, a versão mais básica com 128 GB será vendida por algo em torno de US$ 340 (convertido para R$ 1090, sem considerar os impostos) e as unidades com 256 GB custarão US$ 390 (US$ 1250, também sem acrescentar impostos). Ainda não se sabe a disponibilidade do tablet e nem se ele será comercializado no Brasil.

Os portáteis da chinesa Xiaomi são considerados bem baratos em relação aos produtos vendidos pela concorrência nas mesmas especificações. O brasileiro Hugo Barra, que ocupa o cargo de vice-presidente global, já explicou que o modelo de negócios da companhia prioriza outros aparelhos mais elaborados, como assistentes domésticos, para gerar lucro à firma. A Xiaomi, inclusive, lançou um patinete inteligente nos últimos dias, o Smart Electric Scooter, com integração USB e outras tecnologias envolvidas.

Apple libera versão atualizada do iOS 10.1.1


Apple libera versão atualizada do iOS 10.1.1, confundindo as cabeças de muita gente


Em um movimento que confundiu as cabeças de todos os donos de iGadgets num dia já deveras (deveras!) atordoante para o mundo, a Apple liberou hoje mais cedo uma nova versão do iOS 10.1.1. Sim, isso mesmo: o número de versão continua igual, mas a compilação é diferente (agora é a 14B150; a anterior era a 14B100).



As informações ainda são desencontradas no momento — aparentemente, esta atualização não traz nenhuma novidade além de correções de bugs e melhorias de performance, mas relata-se que usuários que já estavam no iOS 10.1.1 anteriormente não poderão (ou precisarão) fazer o update, apenas aqueles que estavam em versões anteriores do sistema. Por outro lado, a atualização inexplicavelmente apareceu no meu iPhone 5c, que estava rodando justamente o 10.1.1 “anterior”.

Caso surjam novas informações relacionadas a esta atualização, incluiremos aqui no post. Como estão os iGadgets de vocês?

Atualização, por Eduardo Marques · 09/11/2016 às 23:44

Eis os links diretos para download da nova compilação, caso você ache realmente necessário atualizar o seu iGadget:
iPads
iPad Pro de 9,7 polegadas
iPad Pro de 12,9 polegadas
iPads Air 2, mini 4 e mini 3
iPads Air e mini 2
iPad de quarta geração
iPhones
iPhone 7
iPhone 7 Plus
iPhone SE
iPhones 6s e 6
iPhones 6s Plus e 6 Plus
iPhone 5s
iPhones 5c e 5
iPod touch
iPod touch de sexta geração

Para fazer a instalação, baixe a atualização referente ao seu dispositivo pelos links acima. Depois, conecte o aparelho ao Mac/PC, abra o iTunes, vá em “Resumo” e clique no botão “Buscar Atualização” enquanto segura a tecla Option. Na janela que se abrirá, navegue até o arquivo que foi baixado e o selecione.

Microsoft mostra o Windows 10 para arquitetura ARM

Microsoft mostra o Windows 10 para arquitetura ARM

A Microsoft mostrou nesta quinta-feira o Windows 10 para arquitetura ARM. Esta versão do sistema operacional apresentada durante a WinHEC 2016 na China rodará em dispositivos com processadores da Qualcomm.

De acordo com a Microsoft, esta versão do sistema operacional inclui a tecnologia de emulação x86 conhecida como "Cobalt". Esta tecnologia permitirá a execução de softwares tradicionais, como o Photoshop.

A Microsoft já ofereceu uma versão do Windows para a arquitetura ARM, o Windows RT. A grande limitação desta versão é que ela só rodava aplicativos obtidos via Windows Store ou os já pré-instalados. Esta limitação acabou afastando potenciais usuários.


Com o Windows 10 para arquitetura ARM, esta limitação será uma coisa do passado. Os usuários poderão rodar tanto softwares tradicionais como o já mencionado Photoshop e o Office, como jogos populares:




Microsoft mostra o Windows 10 para arquitetura ARMBaboo - Tecnologia e Ciência

Windows 10 rodando em um dispositivo com o processador Qualcomm Snapdragon 820. Este processador já é utilizado nos smartphones HP Elite x3 e Alcatel IDOL 4S

A demonstração feita hoje pela Microsoft mostra o Windows 10 para arquitetura ARM rodando em um dispositivo com o processador Qualcomm Snapdragon 820, que já é utilizado nos smartphones HP Elite x3 e Alcatel IDOL 4S.

Vídeo mostrando o Photoshop no Windows 10 para arquitetura ARM:

Moto M ganha data de estreia oficial em mais um país


Conforme o noticiado em 29 de novembro, Lenovo está com planos de levar o Motorola Moto M a mais um mercado. Nesta quinta-feira, 8 de dezembro, a estreia oficial do telefone de médio porte ganhou uma data formal para os clientes que moram na Índia.

De acordo com um convite enviado pela gigante da China, o aparelho mediano será lançado em solo onde vacas são consideradas animais sagrados no dia 13 de dezembro, isto é, os fãs interessados precisam esperar até a terça-feira da semana que vem.


Imagem: convite da Lenovo para a estreia do Motorola Moto M na Índia.

Hipnotizante, magistral e majestoso (assim como você). Venha se juntar a nós enquanto revelamos a obra-prima metálica que combina com seu estilo! – Diz a Lenovo ao assumir as rédeas da Motorola para enviar um convite à imprensa local da Índia a fim comparecerem ao evento especial.

Embora o nome Moto M esteja ausente no material, uma imagem com seu contorno aparece mais abaixo, centralizado no conteúdo. Desta forma, a novidade deixará de ser um exclusivo da China a partir da próxima semana. Veja mais detalhes a seguir.
Motorola Moto M (by Lenovo)


Imagem: Motorola Moto M.

Tela Super AMOLED de 5,5 polegadas, protegida pelo vidro curvo 2.5D
Resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) para o display
4 GB de RAM
32 GB de memória para o armazenamento interno
Expansível via cartão microSD de até 128 GB
Chipset MediaTek Helio P15
Processador de oito núcleos ARM Cortex-A53 rodando em até 2,2 GHz
ARM Mali-T860 MP2 como placa gráfica rodando em até 800 MHz
Câmera principal de 16 megapixels com autofoco em detecção de fase e dois LEDs para o flash
Câmera frontal de 8 megapixels, usando lentes grande-angulares de 85 graus
Leitor de impressões digitais no painel posterior
Dolby Atmos para reprodução sonora (porta de 3,5 milímetros inclusa)
Conectividades 4G VoLTE, WiFi 802.11 ac, Bluetooth 4.1 LE, GPS, NFC
Porta USB Type-C
Dimensões de 151,35 x 75,35 x 7,85 milímetros
Bateria de 3.050 mAh
Android 6.0.1 Marshmallow como sistema operacional

Apesar de não haver informações sobre o preço cobrado pelo Motorola Moto M na Índia, os chineses conseguem comprar uma unidade ao gastarem 1999 yuan, aproximadamente US$ 300, ou cerca de R$ 1.020, usando a cotação atual da moeda chinesa como base de conversão, desconsiderando os impostos brasileiros.

Samsung anuncia nova geração do Galaxy On7 no Brasil; confira o que muda

Ao vivo agora: Ao vivo. Olhar Digital News 08 de dezembro

(Foto: Reprodução)
Samsung anuncia nova geração do Galaxy On7 no Brasil; confira o que muda

A Samsung acredita que é possível vender smartphones de tela grande no Brasil sem precisar ir muito além da faixa dos R$ 1.000. É o que ela tenta provar com a segunda geração do Galaxy On7, anunciado nesta quarta-feira, 7.

O novo celular da coreana tem tela de 5,5 polegadas e resolução HD, além de 16 GB de espaço interno de armazenamento, processador quad-core de 1,2 GHz e 1,5 GB de RAM. A bateria é de 3.000 mAh e as câmeras têm 13 MP e 5 MP (traseira e frontal, respectivamente).

O preço sugerido pela Samsung é de R$ 999. Em 2015, a empresa lançou a primeira geração do On7 custando R$ 950 e com a mesma tela HD de 5,5 polegadas. Na época, o celular era vendido apenas pela internet e vinha com 8 GB de memória interna. As outras especificações são as mesmas.

Saiba por que existe um buraco entre a câmera e o flash do iPhone

(Foto: Reprodução)
Saiba por que existe um buraco entre a câmera e o flash do iPhone

Você pode não ter prestado muita atenção, mas existe um pequeno buraco entre a câmera e o flash na parte traseira de todos os iPhones. Mas, afinal, para que ele serve?




O pequeno buraco é, na verdade, um microfone. Ele serve principalmente para analisar e remover barulho externo durante ligações telefônicas e chamadas no FaceTime. O microfone também tem como propósito reduzir ruídos no gravador de voz do iOS e ajudar a Siri a reconhecer a voz do dono do aparelho.

Este não é o único microfone presente no dispositivo. Além do principal, que fica na parte inferior do aparelho, há um escondido no alto-falante superior do smartphone que é desligado durante as ligações.

Próximo iPhone deve ganhar uma opção de cor bem diferente

(Foto: Reprodução)
Próximo iPhone deve ganhar uma opção de cor bem diferente

O mercado de tecnologia está ansioso para conhecer o próximo iPhone. Como o dispositivo completará 10 anos em 2017, rumores indicam que o smartphone deve passar por uma grande mudança, incluindo na paleta de cores.

Nos últimos anos, a Apple vem oferecendo cores diferentes além dos tradicionais preto e prata, como dourado, rosa e jet black. Agora, a empresa deve trazer para o mercado a cor vermelha – algo bem diferente das opções sóbrias disponíveis até então.

Vale lembrar que a companhia chegou a vender celulares coloridos com o lançamento do iPhone 5c em 2013, mas descontinuou a linha dois anos depois. 



As informações são do blog Mac Otakara, um site que tem histórico de acertar nos rumores sobre os produtos da Apple. Recentemente, o site informou também que a fabricante pretende disponibilizar a versão branca do iPhone 7, apesar de indicar que sua fonte "pode não ser confiável".

Apple lança iOS 10.2 com 100 novos emojis e diversas novidades


(Foto: Reprodução)
Apple lança iOS 10.2 com 100 novos emojis e diversas novidades

Nesta segunda-feira, 12, a Apple anunciou diversas novidades, mas a mais empolgante é sem dúvidas a atualização do sistema operacional iOS. A versão 10.2 traz como destaque novos emojis, imagens de fundo e animações, além de inovar com funcionalidades no iMessage e no Apple Music e com melhorias na interface em geral.

Além dos 100 emojis adicionados e que estão com design mais moderno e elegante, também houve melhorias e correções de bugs em recursos de foto e vídeo, como ajuste de estabilização e taxa de projeção mais veloz no Live Photos, e melhor precisão no agrupamento de fotos similares da mesma pessoa nos álbuns, entre outras mudanças.

Agora também é possível adicionar novos efeitos durante a composição de mensagens de texto no iMessage. A função áudio também ganhou novidades e permite escolher a ordem das playlists ou das músicas na biblioteca do telefone, o que torna a organização mais ágil e simples.

Por fim, foram resolvidas falhas relacionadas com recursos de acessibilidade, serviço de e-mail e exibição de notícias no feed do telefone. Outro ponto interessante foi a adição de um recurso de emergência que permite ligar para o socorro quando o botão Home é pressionado durante cinco vezes consecutivas.

Caso o update já esteja disponível no seu telefone, iPod ou iPad, basta acessar "Ajustes", depois "Geral" e, em seguida, "Atualização de Software". Também é possível atualizar pelo iTunes pelo botão "Buscar Atualização" com o telefone conectado.

Além do update no iOS, a Apple aproveitou para lançar o macOS Sierra 10.12.2, que traz melhorias gerais e correções de bugs, além de novos emojis e wallpapers; o watchOS 3.1.1, com melhor funcionamento e menos bugs; e o tvOS 10.1, com recurso Single Sign-on e um novo app TV.

Atualização do Windows 10 impediu alguns usuários de acessar a internet

(Foto: Reprodução)

Atualização do Windows 10 impediu alguns usuários de acessar a internet

É possível que você tenha tido problemas para acessar a internet a partir de um PC com Windows 10 nos últimos dias. Se isso aconteceu, saiba que não foi só com você. Uma atualização do sistema operacional da Microsoft parece ter bloqueado a conexão de diversos usuários.

Ainda não se sabe qual das atualizações automáticas do Windows 10 fez isso, mas o site Ars Technica indica que deve ter sido a KB3201845, distribuída em 9 de dezembro. Um bug nesse update fez com que o DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) parasse de funcionar.

Esse protocolo é o que permite que o computador seja capaz de adquirir um endereço de IP da rede para fazer a conexão. Sem ele, o PC não pode se conectar à web nem por Wi-Fi e nem por cabo. A Microsoft já liberou uma atualização nesta semana que corrige o problema.

Como resolver

Se você ainda não recebeu o patch de correção, saiba que é possível arrumar uma solução temporária manualmente. No seu PC com Windows 10, vá até o Painel de Controle > Rede e Internet > Central de Rede e Compartilhamento > Alterar as configurações do adaptador. Por fim, clique com o botão direito na conexão de rede ativa (seja por cabo ou Wi-Fi) e clique em Propriedades.

Na janela que se abre, procure por uma caixa de seleção que diga "Protocolo IP Versão 4 (TCP/IPv4)". Não desmarque a caixa, mas clique nessa opção e depois em "Propriedades" logo abaixo. Nessa nova janela, você verá na parte de baixo duas opções: obter o DNS automaticamente ou usar um servidor preferencial.

Normalmente, a primeira opção vem marcada por padrão, e é aí onde está o problema. Marque a opção abaixo, "Usar os seguintes endereços de servidor DNS", para inserir um provedor manualmente. Se você já conhecer algum endereço de DNS, use-o. Se não, uma boa pedida é o servidor do Google.

Na caixa de texto que indica "Servidor DNS preferencial", insira os seguintes números: 8.8.8.8. No campo abaixo, insira o DNS alternativo do Google, que é 8.8.4.4. Clique em OK para finalizar o processo e pronto. Sua conexão com a internet deve voltar imediatamente.

Panasonic P88 é a nova aposta da fabricante japonesa para o segmento de entrada



O último smartphone lançado pela Panasonic foi o Eluga Mark 2, um intermediário com especificações respeitáveis e preço atrativo. A novidade trouxe uma tela de 5,5 polegadas com resolução HD, chipset MediaTek MT6753 octa-core de 1,3 GHz, 3 de RAM, 32 GB de armazenamento, câmera de 13 megapixels na traseira e 5 megapixels na frente, além de bateria de 3.000 mAh por apenas US$ 150 (R$ 500 sem impostos).

Agora a fabricante japonesa anuncia outro modelo para o mercado indiano, o P88. A novidade visa oferecer um preço ainda mais em conta que a opção anterior lançada. Por apenas US$ 130 (R$ 429), você leva um celular com tela de 5,3 polegadas com resolução HD, processador quad-core de 1,25 GHz, 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento, câmera de 13 e 5 megapixels, bateria de 2.600 mAh e Android 6.0 Marshmallow.

Um dos grandes destaques do Panasonic P88 é trazer LED triplo para a câmera traseira, o que oferece um melhor desempenho em ambientes escuros. Na parte frontal também temos um LED dedicado para oferecer selfies mais claras. Seu corpo tem estrutura lateral de metal com textura diferenciada na parte traseira.
Panasonic P88



Especificações técnicas:
Tela IPS de 5,3 polegadas com resolução HD (720 x 1280 pixels)
Processador quad-core de 1,25 GHz
2 GB de RAM
16 GB de armazenamento com suporte a microSD de até 128 GB
Câmera traseira de 13 megapixels com flash triplo em LED
Câmera frontal de 5 megapixels com flash em LED
8,35mm de espessura e 156g de peso
Conectividade 4G VoLTE, Wi-Fi 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.0, GPS
Bateria de 2.600 mAh
Android 6.0 Marshmallow

O Panasonic P88 começará a ser vendido esta semana na Índia nas cores prata e dourada

WhatsApp permitirá apagar mensagens enviadas

Versão beta no iPhone mostra a função 'cancelar'

WhatsApp


Aquelas mensagem que enviamos por WhatsApp por engano ou para um destinatário desconhecido já não provocarão conflitos ou mal-entendidos desnecessários: os usuários poderão apagar de maneira remota as mensagens enviadas. A novidade foi descoberta através da divulgação das funções de uma das versões beta do aplicativo, segundo o site WABetaInfo. Trata-se, na realidade, da versão iOS 2.17.1.869, que já está sendo testada por alguns usuários do iPhone e que, como costuma ocorrer nessas versões de avaliação, acabam no aplicativo oficial.




Captura da nova beta

Apesar de ainda se desconhecer o mecanismo por trás da função, o que se pode deduzir da versão teste é que o usuário pode anular uma mensagem já enviada e o destinatário verá a tal mensagem oculta e com o texto "o remetente anulou a mensagem". Com essa medida, o WhatsApp emprega uma das funções mais valorizadas pelos usuários do Gmail: o poder de cancelar um envio ocorrido por acidente ou do qual simplesmente nos arrependemos.

Cabe recordar que, até o momento, as mensagens que apagamos no WhatsApp desaparecem apenas do celular do remetente, mas uma vez enviadas, continuavam armazenadas no aparelho do destinatário. O único inconveniente da nova função – e tudo parece indicar que se trata de uma medida deliberada – é que o destinatário poderá saber que ali havia uma mensagem da qual nos arrependemos ou cujo rastro simplesmente queremos eliminar.

O WhatsApp não deu informações oficiais sobre os detalhes desta atualização nem quando estará disponível.

Como ficar invisível no WhatsAppAplicativo,

 apesar de facilitar a comunicação entre pessoas, tem fama de "dedo duro". Veja como omitir alguns dados pessoais no mensageiro.

Os mensageiros instantâneos revolucionaram a forma como nos comunicamos. Se antes deles era preciso ter créditos no celular para realizar ligações e enviar SMS, com os apps de mensagens ficou mais fácil manter contato com os amigos e familiares, pois para utilizá-los é preciso apenas uma conexão Wi-Fi ou um plano de dados móveis. Além disso, aplicativos como o WhatsApp permitem o envio de imagens, áudios e vídeos, tornando a troca de mensagens mais eficiente e divertida. Os bônus deste serviço gratuito à população são muitos, mas o app também tem a fama de ser "dedo duro", por disponibilizar informações do tipo: quando uma mensagem foi visualizada pelo receptor, se ele está ou não online e qual foi o último momento que ele esteve ativo no mensageiro. Para muitos estes recursos são bastante úteis e necessários. Porém, os mais curiosos têm na dúvida se suas mensagens foram ou não visualizadas pelo destinatário, uma legítima tortura. Na contrapartida também há aqueles que preferem não se expor e manter em sigilo a frequência com que acessam o aplicativo de mensagens. Nestes casos, é comum desativar a opção de confirmação de leitura. Mas esta ação é apenas parte do processo para ficar invisível no WhatsApp. De nada adianta desativar a confirmação de leitura, se o app continuará apontando o horário e data de seu último acesso ou denunciando que você está online. Por tanto, se a ideia é se tornar invisível no app, é preciso realizar uma lista de ações conjuntas. Vamos lá? Veja também: Como adicionar desenhos, texto e emojis as fotos e vídeos do WhatsApp Como realizar chamadas de vídeo pelo WhatsApp Como transformar vídeos curtos em GIFs no WhatsApp 1. Remover a confirmação de leitura Como já mencionado, impedir os dois risquinhos de ficar azuis quando você lê alguma mensagem, faz parte do processo para te deixar invisível no WhatsApp. Para isso, siga os passos abaixo: 1º passo: Abra o aplicativo e clique nos três pontinhos localizados no canto superior direito da tela. Em seguida selecione "Configurações". 2º passo: Acesse o menu "Conta" e em seguida clique em "Privacidade". 3º passo: Vá até "Confirmação de leitura" e desmarque a caixa de seleção. Pronto, agora ninguém poderá ver quando você visualizou alguma mensagem. Porém, o recurso continua ativo para conversas em grupo. Vale ressaltar que você também não receberá a confirmação de leitura das mensagens que você enviar. 2. Remover o "Visto por último". O próximo passo será remover o "Visto por último", recurso que avisa às pessoas o horário e a data da última vez que você acessou o app. Para isso, siga os passos abaixo: 1º passo: Abra o aplicativo e clique nos três pontinhos localizados no canto superior direito da tela. Em seguida selecione "Configurações". 2º passo: Acesse o menu "Contas" e em seguida clique em "Privacidade". 3º passo: Clique no menu "Visto por último" para escolher quem terá acesso a esta informação. Se sua vontade é que ninguém veja, marque esta opção. Pronto. Segundo item realizado com sucesso. Remova o status online Você já desativou a confirmação de leitura e o visto por último, mas, ainda pode ser "pego em flagrante" quando estiver online. Para completar o processo de invisibilidade é preciso desativar também o status. Neste caso, será preciso utilizar apps terceiros, como o Whats Invisível ou o Hide Online for WhatsApp, ambos disponíveis na Google Play. 1º passo: Instale o app em seu smartphone. Eu testei o Hide Online for WhatsApp. É necessário realizar algumas permissões para que o aplicativo funcione. Após concedê-las, você passa a receber e enviar mensagens do WhatsApp por meio dele. É desta forma que é possível conversar com algum contato, sem aparecer online no mensageiro. Quando você estiver conectado por ele, todas as mensagens que você receber no WhatsApp serão encaminhadas para e por ele. Porém, vale ressaltar que o processo não é 100% seguro. Como já mencionado, o aplicativo pede diversas permissões para que seja possível a troca de mensagens. Logo, cabe a você avaliar até que ponto vale a pena ficar completamente invisível no mensageiro. Outra alternativa para quem deseja esconder o status de online e não quer instalar nenhum aplicativo que possa ferir sua privacidade, é colocar o celular no modo avião, ler as mensagens, responder as desejadas e desligar o recurso. É claro que é bem mais trabalhoso, mas, desta forma, a informação de que você esteve online no mensageiro não será exibida. Porém, pode ser bem desconfortável se a ideia for manter uma conversa longa com algum contato, pois você terá que ativar e desativar o modo avião cada vez que for enviar uma mensagem. O mesmo pode ser feito com a sua rede Wi-Fi.

quarta-feira, dezembro 14, 2016

Sucessor do mensageiro? WhatsApp está trabalhando em segundo app, aponta vazamento


Como um dos aplicativos mais respeitados e conhecidos do mundo, o WhatsApp também foi alvo de constantes polêmicas e rumores ao longo do ano. O mensageiro, que atualmente é propriedade do Facebook, foi acusado de compartilhar dados com a rede social, gerando controvérsia e grande debate nas mídias sociais.

Mas a predileção pela aplicação continua elevada, devido a todos os recursos que o WhatsApp oferece, que facilitam consideravelmente o uso do app. No último mês, após um longo período de testes, o recurso de chamadas por vídeo finalmente foi oficializado para todos os dispositivos no formato público, fazendo com que o WhatsApp consolidasse seu nome e rivalizasse diretamente com outras alternativas que já oferecem esta ferramenta.

Contudo, nestes últimos dias de 2016 o nome do mensageiro veio à tona novamente, e com base nos últimos vazamentos, a companhia pode estar trabalhando em uma nova aplicação para Android, iOS e Windows Phone. A nota foi revelada através do Twitter, com o usuário WABetaInfo, conhecido por vazar informações importantes sobre o mensageiro e futuras atualizações.



O vazamento exibe o nome ‘BIZ’ escondido na página oficial da tradução do aplicativo, o que indica que a ‘futura’ versão pode ser direcionada para o âmbito corporativo.

Além disso, a atual versão do WhatsApp para Android também requer uma verificação para contas comerciais, trazendo a dúvida do por que eles adicionaram esta verificação? Os rumores salientam que a segunda aplicação seria o esforço da companhia para dividir corretamente os nichos, visto que muitos preferem não mesclar o mensageiro pessoal com o ambiente de trabalho, então com uma alternativa específica para este fim, a empresa poderia ganhar ainda mais visibilidade.

Vale ressaltar, no entanto, que estas informações são apenas rumores, e a WhatsApp sequer confirmou a veracidade destas publicações até o momento.

Atualização de sistema inutiliza relógios da Apple

Apple Watch inutilizado
Atualização de sistema inutiliza relógios da Apple

Mais uma atualização de software, mais casos de "entijolamento" para os clientes da Apple. A versão mais recente do watchOS, liberada nesta semana, teve sua distribuição interrompida devido ao surgimento de relatos indicando que o novo sistema operacional transforma os relógios em objetos inúteis.

Segundo notou o MacRumors, o problema parece afetar exclusivamente o modelo Series 2 (mas não há confirmação). Depois de instalar o watchOS 3.1.1, os usuários premiados perceberam que os relógios voltam do processo com uma tela preta decorada com um sinal de exclamação vermelho. Abaixo disso fica o endereço www.apple.com/help/watch, que recomenda o restart forçado.

Só que nem isso tem funcionado para parte dos usuários, então a Apple decidiu tirar o update do ar até conseguir resolver a situação. Enquanto isso, quem teve seu relógio transformado em um pequeno "tijolo" deve levá-lo até uma loja da companhia.

Google Drive tem novo recurso que quer trazer donos de iPhone para o Android


Novo recurso do Google Drive quer trazer donos de iPhone para o Android

O Google acrescentou recentemente uma função ao aplicativo do Google Drive para iOS voltada especificamente para convencer os donos de iPhone a migrar para o Android. Com a atualização, os aparelhos iOS conseguirão fazer o backup não apenas de seus documentos, mas também de seus contatos, calendário e imagens da câmera no Google Drive.
Essa mudança tem o objetivo de facilitar a vida dos usuários da Apple que queiram migrar para o Android. Caso façam o backup desses dados, os ex-donos de iPhone poderão ter acesso a tudo assim que cadastrarem sua conta do Google no novo dispositivo. O aparelho então se conectará a uma rede sem fio e realizará o download dessas informações. 



Sem essa opção, os dados de cada aplicativo precisariam ser individualmente gravados e copiados para o novo aparelho. Embora a novidade faça isso de maneira simples, o processo, de acordo com o Google, ainda pode levar algumas horas, dependendo de quantos dados estão armazenados no iPhone. Como o The Next Web aponta, contudo, músicas e mensagens SMS ainda não entram no backup.



Por isso, é recomendável fazer o backup com o celular conectado na tomada e a uma internet via Wi-Fi. Mesmo nos piores casos, no entanto, o processo deve se resolver ao longo de uma noite. Como a memória é um problema sério para boa parte dos iPhones, contudo, o mais provável é que leve menos tempo. De acordo com o The Verge, a atualização deve chegar a todos os iPhones nos próximos dias.



Mudando de lado



Não se trata da primeira vez que o Google cria um recurso específico para "roubar" usuários do iOS para o seu sistema operacional. O Pixel, por exemplo, o smartphone do Google, vem com um cabo USB-C - Thunderbolt que conecta o celular a iPhones. O cabo permite que dados sejam transferidos diretamente do iPhone para o celular do Google, facilitando a migração entre os sistemas operacionais. 



A Apple, por sua vez, também já criou funções para trazer usuários do Android para o seu sistema operacional. No ano passado, a empresa lançou um aplicativo chamado "Move to iOS" que tinha como única finalidade ajudar os usuários de dispositivos Android a migrar para o outro sistema. 



De qualquer maneira, a facilidade de se migrar entre sistemas operacionais é importante. Hoje em dia, nossos smartphones armazenam imensas quantidades de informações cruciais, e ficar sem acesso a elas por um dia que seja pode ser bastante angustiante. O Olhar Digital possui guias passo-a-passo para auxiliar na migração tanto de iOS para Android quanto no sentido oposto.

quinta-feira, dezembro 08, 2016

HDM Global está animada em trazer de volta a Nokia ao mundo dos smartphones



Responsável por trazer a Nokia de volta ao mundo dos smartphones, a HMD Global está bastante animada com essa nova oportunidade. Embora não seja exatamente um nome reconhecido entre consumidores, a empresa possui presença significativa nas Américas, Ásia, Oriente Médio, África, Índia e China.

O retorno da Nokia acontece apenas seis meses após a assinatura de um acordo estratégico que garante à HMD o uso exclusivo da marca durante uma década. Além de smartphones, a companhia também deve utilizar o nome da companhia finlandesa para o desenvolvimento de tablets.

"Estamos empolgados por estarmos construindo o próximo capítulo para os telefones Nokia", afirma Ato Nummela, CEO da HMD Global. "Vemos isso como uma brilhante oportunidade para resolver problemas da vida real dos consumidores e proporcionar a qualidade e os designs através dos quais a marca Nokia sempre foi reconhecida", complementa.
Trabalho em parceria

A HMD vai trabalhar junto à Nokia, à FIH Mobile Limited (FIH) e à Google no desenvolvimento de seus novos produtos. Os smartphones e tablets vão usar como base o sistema operacional Android da gigante das Buscas, atualmente presente em 86% dos gadgets vendidos em todo o mundo.

"Acreditamos que estamos perfeitamente colocados para criar um novo caminho para os celulares"

"Com nossa equipe dedicada, atitude de empresa iniciante, uma marca com 95% de reconhecimento em todo o mundo e uma abordagem de parceria exclusiva, de ativos básicos, acreditamos que estamos perfeitamente colocados para criar um novo caminho para os celulares", declarou Florian Seiche, presidente da HMD Global.

O primeiro resultado da parceria deve ser apresentado durante o Mobile World Congress 2017 na forma de um smartphone com características top de linha. Embora pouco tenha sido revelado sobre o modelo até o momento, tudo indica que ele terá um hardware poderoso o bastante para competir no mesmo nível que os principais nomes do mercado.

O que esperar dos smartphones da Nokia com Android

A Nokia confirmou sua volta ao mercado de smartphones em 2017. Os celulares, que vão rodar Android, serão produzidos por outra empresa, também finlandesa: a HMD Global, que comprou os direitos da icônica marca por 10 anos. Os detalhes dos aparelhos que serão lançados continuam em segredo, mas uma entrevista com os executivos da HMD Global acaba de nos dar mais algumas pistas.

A entrevista foi publicada na segunda-feira (5) pelo indiano The Economic Times. O CEO Arto Nummela reforçou que a marca Nokia estará presente no mundo inteiro, diferente do que aconteceu com o tablet N1, produzido pela Foxconn, que ficou restrito a poucos mercados, como China e Rússia. O executivo diz que a ideia é tornar a Nokia um player global logo no início das operações.



Eu sei que você queria um N95 nos bons tempos da Nokia

Ele cita a Índia como um dos principais mercados, o que é uma boa notícia para quem espera pela marca no Brasil — em ambos os países, a Nokia era uma potência no mercado de celulares. Isso não era verdade nos Estados Unidos, por exemplo, onde os finlandeses nunca tiveram muito sucesso: eles tinham dificuldade em competir com Motorola, LG e Samsung, donas de fatias de mercado bem maiores, mesmo na era dos celulares simples.

Os aparelhos serão produzidos na Foxconn, já que as fábricas de celulares da Nokia foram vendidas pela Microsoft — o que inclui a antiga linha de produção em Manaus (AM). Eles contam com a presença da Foxconn no mundo inteiro, inclusive no Brasil, para expandir a marca Nokia globalmente. A HMD Global pretende investir mais de US$ 500 milhões em três anos ao redor do mundo.

Os smartphones deverão atender a uma ampla faixa de preços, porque a marca Nokia "não exclui nenhum segmento de consumo e não possui um selo elitista", segundo Nummela. E o foco não será em números impressionantes de hardware: "Nós seremos extremamente competitivos em termos de especificações e preço, mas não pretendemos destacar os megapixels ou GHz". Quanto ao design, "as pessoas imediatamente o reconhecerão como sendo Nokia", diz o executivo.

Lumia 920: um dos últimos smartphones desenvolvidos pela Nokia

A HMD Global, embora esteja apenas licenciando a marca Nokia e não seja a Nokia em sua plena forma, é comandada por veteranos da empresa finlandesa de celulares. O CEO Arto Nummela chefiava a divisão de dispositivos móveis da Microsoft na Ásia, Oriente Médio e África, enquanto o presidente Florian Seiche cuidava de vendas e marketing da Microsoft Mobile na Europa.

Mas, mesmo com toda essa positividade dos executivos, eu não espero que a HMD Global apresente o mesmo ritmo de inovações da Nokia nos anos 2000. A nova dona da marca começa com um tamanho bem menor, sem todo o poder de pesquisa e desenvolvimento da Nokia, que chegava a criar seus próprios chipsets e módulos de câmera. Além disso, a concorrência é extremamente complicada: apenas Apple e Samsung realmente conseguem lucrar com smartphones, e eu tenho dúvidas se a Nokia terá fôlego para sangrar bastante dinheiro antes de conquistar espaço.

Ainda existe espaço para a Nokia em 2017?