sexta-feira, maio 20, 2016

Allo o whatsapp do Google


Google: desenvolvedor burla bloqueios e ensina como acessar o Allo




Um dos anúncios do Google no primeiro dia de conferência I/O foi o mensageiro Allo, um competidor para o WhatsApp que será integrado ao Google Assistant, evolução do Google Now. Logo depois do anúncio, um APK do novo aplicativo caiu na internet, mas, como o programa exige conexão verificada com os servidores da gigante das buscas, não adiantou muita coisa instalar "por fora".

Para quem ainda tem curiosidade em vasculhar qualquer coisa possível, um youtuber conseguiu dar um jeito de burlar os bloqueios e abrir ao menos as telas offline do aplicativo. Entre os recursos que podemos observar no vídeo postado por Kieron Quinn, é possível saber que o Allo realmente será um competidor do WhatsApp. Dá para mandar mensagem de texto ou áudio, e até mesmo gravar vídeos para enviar para seus contatos.

O editor de imagens é bem bacana, e deixa você incluir textos, rabiscar e cortar fotos antes de enviar. Também será possível compartilhar stickers, assim como no Telegram. Outro recurso "copiado" do mensageiro criado por Pavel Durov são os chats incógnitos, que devem ser criptografados de ponta-a-ponta e talvez até apaguem o histórico com alguma frequência.




Para conseguir acesso ao aplicativo, Quinn vasculhou os códigos e usou o editor SQLite. Assim, passou pela barreira inicial e pode ver mais ou menos como o Allo se parece e o que ele vai permitir que seja feito, apesar de não conseguir utilizar. Quem quiser tentar fazer a mesma coisa, ele postou no fórum XDA Developers como fazer. Porém, o procedimento não é recomendado, por utilizar o Xposed e o Titanium Backup, ferramentas não certificadas, além do APK do Allo. Veja como fazer (por sua conta e risco):
Baixe o Xpposed e o Titanuim Backup (link na postagem do XDA Developers abaixo)
Instale o módulo Xposed, ative e reinicie
Abra o arquivo TiBkp utilizando o Titanium Backup e restaure os dados e aplicativo
Abra o Allo, que recebe apenas o nome Messaging no sistema
Mais informações sobre o procedimento no XDA Developers

Microsoft para o Skype para Windows Phone e recomenda Android ou iOS




A Microsoft parece ter deixado usuários de Windows Phone mais uma vez de lado. O Skype para a plataforma móvel da fabricante não permite mais enviar mensagens de vídeo para contatos do app, apesar da função continuar presente na versão para desktop e até nos concorrentes Android e iOS. E o pior: na página de suporte, a Microsoft até recomenda outros sistemas.

Segundo a dona do Windows, a mudança ocorreu por causa de melhorias implementadas no Skype, que permitem, por exemplo, salvar no telefone qualquer mensagem de vídeo recebida. Desde o dia 27 de abril, usuários de WP só podem visualizar videomensagens de amigos, sem poderem enviar ou salvar gravações recebidas.


Em resposta a usuários que querem saber o que ocorre com a função de vídeos no Skype para Windows Phone ou Windows RT, a página de suporte tem uma resposta curta e grossa:


Você continua podendo visualizar mas não poderá mais enviar mensagens de vídeo. Se você quiser enviar uma mensagem, faça login no Skype em dispositivos e plataformas com suporte a videomensagens (Windows desktop, Mac, Android ou iOS).




As chamadas em vídeo, com transmissão ao vivo, continuam, aparentemente, funcionando no Windows Phone 8.1 e anterior. Porém, vídeos curtos enviados como mensagem só estão disponíveis para as seguintes versões do aplicativo:
Windows: 7.16 e acima
Android: 6.15 e acima
Mac: 7.21 e acima
iOS: 6.9 e acima

Skype Universal




Usuários de Windows 10 Mobile, porém, devem manter as esperanças. A Microsoft está preparando um novo aplicativo universal do Skype para Windows 10, compatível com desktop e celular. É provável que essa versão ofereça todos os recursos, incluindo as mensagens em vídeo.

O problema fica mesmo para quem tem Windows Phone antigo, ou mesmo WP 8.1, que não pôde atualizar para o sistema novo no smartphone. E esses usuários são maioria - segundo a AdDuplex, quase 90% dos donos de smart da Microsoft não atualizou para o Windows 10 Mobile.

quarta-feira, maio 18, 2016

Presidente da Motorola explica futuro da marca e confirma permanência do Moto G

 
 Desde que a Lenovo comprou a Motorola, o futuro da marca sempre pareceu incerto. A própria companhia chinesa não parecia saber muito o que fazer com sua nova aquisição, chegando ao ponto de anunciar o fim do nome Motorola e até levantar a possibilidade de pôr um fim aos populares Moto G e Moto X. Porém, depois de muito vai e vem, parece que os rumos da linha finalmente foram definidos. Aproveitando o primeiro dia da MWC, as duas empresas decidiram pôr um fim a toda essa especulação. E o que foi definido é que o nome Motorola não vai sumir como se especulava, mas vai se tornar um pouco mais raro de se encontrar no mercado. Isso porque, conforme explicou o presidente Rick Osterloh, a ideia é focar mais na icônica logomarca ao invés do nome completo. Em compensação, a companhia vai continuar a desenvolver e fabricar smartphones como uma subsidiária da Lenovo. Segundo o executivo, vai ser basicamente a mesma coisa que era feita quando pertenciam à Google. Já em relação aos seus aparelhos, pouca coisa deve mudar. Os dispositivos da linha Moto G e Moto E vão continuar sendo produzidos e até mesmo o Droid deve se manter vivo em meio a toda essa reestruturação, embora passe por uma mudança de nome. Como ele sempre foi vendido como "Droid by Motorola", Osterloh diz que ainda é preciso definir com a Verizon para definir como o aparelho será nomeado daqui para frente. Outro ponto que o presidente esclareceu é como a Lenovo pretende se posicionar no mercado com toda essa confusão de marcas e produtos. De acordo com ele, o plano é manter a Lenovo Vibe focada em aparelhos de entrada, ou seja, smartphones com configuração bem modesta e voltados para um público que não quer pagar muito pela tecnologia. Já a Moto deve partir para a briga lá em cima, com especificações mais potentes para disputar com os top de linha. Para isso, Osterloh diz que primeiro é preciso introduzir novos recursos. Assim, para quem já estava se sentindo órfão da Motorola e de todo o histórico que a marca carrega, trata-se de uma ótima notícia e que põe um fim em toda a confusão criada pela própria Lenovo em relação ao futuro da companhia.


Zenfone 3 chega em junho



Asus confirmou o lançamento do Zenfone 3 para junho.



O próximo Zenfone deixará de usar chips Intel Atom, o que não chega ser uma surpresa: além de lançamentos mais recentes já usarem o SoC da Qualcomm, a própria Intel já divulgou que não irá mais manter seus esforços no segmento mobile, uma área que chegou atrasada e não conseguiu competir com fabricantes como Qualcomm, Samsung e Mediatek. Por conta dessa informação, é de se suspeitar que o Zenfone 3 não será o único lançamento do evento "Zenvolution", afinal o logo da Intel está no hotsite.

Outra informação interessante é que "nem todos os Zenfones serão iguais". De acordo com o CEO da empresa, em torno de 90% dos Zenfone 3 serão equipados com Qualcomm, enquanto o restante deve vir com chip Mediatek. O aparelho estará disponível em seis países em agosto. Considerando a data de apresentação em junho, é muito provável que o anúncio aconteça durante a Computex 2016, uma das principais feiras de tecnologia do mundo que acontece do dia 31 de maio até 4 de junho. O Adrenaline estará em Taiwan cobrindo o evento, então fique de olho por aqui para saber das novidades!

Microsoft vende seu segmento de feature phones para a HMD Global e FIH Mobile




  
Quando a Microsoft comprou parte da Nokia por causa dos Lumia, veio junto uma parte que parece nunca ter interessado muito à companhia: o segmento de feature phones. Hoje a empresa vendeu toda sua parte de celulares não smart para a HMD Global e a FIH Mobile por US$ 350 milhões.

Isso não significa que a Microsoft está abrindo mão dos Lumia. Na verdade, em seu pronunciamento, a empresa faz questão de destacar que seu suporte com Windows 10 Mobile continua o mesmo (ou seja, não tão grande). Mas é importante ressaltar que a companhia continua se interessando por smartphones, só vendeu a parte dos "dumb" phones que ela acabou levando junto quando comprou a parte de dispositivos móveis da Nokia por causa dos Lumia.

A HMD e a FIH, por sua vez, decidiram pela aquisição como parte do seu plano em produzir aparelhos Nokia. A HMD vai fazer smartphones e tablets da marca rodando Android, como já anunciado, mas pretende também fazer feature phones para ajudar a incrementar no investimento para esses aparelhos. Será que o famoso Nokia 3310 finalmente ganha um sucessor?

Nokia Prepara volta ao mercado



A Nokia, que já foi uma das maiores fabricantes de celulares do mundo, está fora do mercado de telefonia móvel desde 2013, quando vendeu sua linha de smartphones para a Microsoft. Mas agora, a companhia finlandesa está contratando especialistas de software e desenvolvedores para testar novas possibilidades e voltar com tudo ao mercado de dispositivos móveis.

A Nokia foi bastante popular antes dos smartphones, com seus celulares  básicos 



 O surgimento dos telefones inteligentes e o fato dela ter entrado tarde no segmento fez as vendas da empresa caírem e as concorrentes  Apple e Samsung ganharem a liderança do mercado.

Rajeev Suri, CEO da Nokia planeja o retorno para o mercado no final de 2016, quando se encerra o contrato de não-concorrência com a Microsoft. A empresa está estudando todas as novas possibilidades e investindo em tecnologias que podem trabalhar com os vindouros dispositivos da empresa. A companhia lançou este ano o tablet N1, com sistema Android, que fez bastante sucesso na China logo no lançamento.


Desde que deixou o mercado de dispositivos móveis, os lucros da Nokia vem de serviços de telecomunicação. Outra grande fonte de renda da empresa era o Here Maps, aplicativo de geolocalização que foi vendido na semana passada para um consórcio alemão formado pelas fabricantes Audi, BMW e Daimler.

Recentemente, a Nokia começou a investir também em outras áreas e a desenvolver novas tecnologias. No final de julho, a empresa lançou a câmera OZO, um dispositivo feito para gravar vídeos em realidade virtual, um mercado promissor e em amplo crescimento.

segunda-feira, maio 09, 2016

Galaxy Note pode vir com memória interna de 256 GB






Próxima versão do Galaxy Note pode vir com memória interna de 256 GB




Começaram os rumores sobre o Galaxy Note 6, suposta nova versão do smartphone com caneta stylus da Samsung. De acordo com informações vazadas pela imprensa chinesa, o aparelho virá com surpreendentes 256GB de armazenamento interno em ao menos uma de suas versões.

Outras especificações dão conta de um dispositivo mais parecido com um tablet do que um smartphone. A tela teria 5,8 polegadas, a bateria teria 4.200 mAh de potência e o aparelho ainda viria com 6GB de memória RAM. Proteção quase total contra água e um processador Snapdragon 823 também são esperados.

Além disso, os mesmos rumores indicam que o Galaxy Note 6 terá entrada USB-C e um sistema de reconhecimento facial aprimorado na câmera frontal. Essas especificações pareceriam exageradas e difíceis de acreditar se não fosse por um detalhe: há boatos de que a Samsung planeja lançar uma nova versão do Gear VR ainda este ano.

O atual modelo do óculos de realidade virtual da empresa exige um smartphone grande e com performance top de linha, além de consumir muita energia da bateria. Pensando nisso, um Galaxy Note 6 com essas configurações poderia muito bem empoderar um Gear VR sem abrir mão de uma boa performance no uso cotidiano.

Meizu PRO 6

Meizu PRO 6

Muito se tem falado da colagem dos smartphones chineses a outros dispositivos de renome internacional. Mas, de facto, não podemos deixar de referir que, mesmo sendo muito parecido ao iPhone 6, o Meizu PRO 6 é de uma elegância fabulosa, com um toque impressionante. Esta é logo a primeira e boa impressão com que ficamos.

O resto vamos descobrindo à medida que fazemos o "tirar da caixa" deste smartphone da casa Meizu.



A apresentação mostrou um equipamento poderoso, tanto por dentro como por fora. O dispositivo que agora temos em mãos, foi lançado em duas versões, que apenas diferem no armazenamento interno, uma versão tem 32GB e outra 64GB. A que temos para análise é a de 32GB em dourado.

A par disso, dentro do corpo dourado num elegante alumínio estão 4GB de RAM, um SoC Helio X25 a 64 bits da MediaTek (uma inovação neste segmento) Android 6.0 Marshmallow.




Na caixa

Na caixa podemos encontrar mesmo o essencial devidamente organizado:
Meizu PRO 6
Cabo de dados USB Tipo C
Transformador



Não estamos perante um smartphone qualquer. Só pelas especificações, percebemos que a Meizu lançou no mercado um dispositivo que ambiciona bater-se pelas preferências de topo, quando os utilizadores são mais exigentes.

Se repararmos, em termos de construção, este vai mais além do "plástico" que alguns topos de gama oferecem, em termos de câmara fotográfica os 21MP da câmara traseira e os 5MP da câmara frontal não enganam. Mas se tem dúvidas, este é um equipamento que traz leitor biométrico e, claro, um ecrã Super AMOLED de 5,2 polegadas com resolução Full HD de 1920×1080.



Não vamos desvendar muito mais, vamos deixar para a análise que temos para apresentar. A ansiedade é grande e nada será deixado ao acaso.


Resumo das Especificações
Ecrã: Super AMOLED de 5,2 polegadas – resolução Full HD (1920 x 1080 pixels)
RAM: 4GB LPDDR3
SoC: MediaTek Helio X25, deca-core (este SoC é exclusivo Meizu )
GPU: ARM Mali-T880
Câmara traseira: 21MP, com LED duplo
Câmara frontal: 5MP
Leitor biométrico: Sim, resposta em 0.2s e memória para 5 impressões digitais
Altura: 147.7mm
Largura: 70.8mm
Espessura: 7.25mm
Peso: 160g
Armazenamento: 32GB/64GB
Sistema Operativo: Android 6.0 Marshmallow
Bateria: 2560mAh
Carregamento rápido: sim



Qual é o preço do equipamento?

O Meizu PRO 6 tem um preço de um topo de gama. Assim sendo, o equipamento pode ser adquirido naHonorBuy por 404.99 euros. O valor (parece-nos) estar devidamente justificado em tudo o que é apresentado, quer pelo que promete de performance, quer pela elegância de um Android com algum hardware exclusivo.





Temos em mãos um equipamento que promete muito, que traz debaixo de uma estrutura elegante de alumínio um poderoso coração e, portanto, iremos dentro de vários dias submeter à prova este Meizu PRO 6. Deixamos também à vossa consideração algum comparativo que gostassem de ver feito.

sexta-feira, abril 29, 2016

OnePlus 3 terá memória RAM de 6GB

Algumas informações sobre OnePlus 3 tem vazado na internet e temos certeza que você vai gostar. Ele virá com 6GB de RAM e…


OnePlus 3 terá 6GB de RAM e um display mais prático

Você deve se lembrar que as especificações do OnePlus 3 apareceram na referência AnTuTu cerca de um mês atrás. A tela Full HD de 5,5 polegadas, um chip Snapdragon 820, 4 GB de RAM e 32GB de ROM foram mencionados. Além disso, o OnePlus 3 também ostenta uma câmera traseira de 16MP e uma câmera frontal de 8MP, e ainda sistema operacional Android 6.0.1 Marshmallow. Sem dúvida, essas são características excelentes para os smartphones de hoje em dia.

No entanto, recentemente o OP 3 foi visto novamente em outros sites de referência, Geekbench e GFXBench para ser mais específico, mostrando algumas diferenças importantes que você precisa saber. De acordo com a listagem Geekbench, o aparelho terá uma RAM de 6GB em vez de 4GB, para ajudá-lo a executar suas funções. Além disso, o tamanho da tela também está alterada, de 5,5 polegadas para 5 polegadas, o que facilitará seu manuseio, não é? Quanto ao resto, o OP 3 mantém a resolução Full HD, um processador Snapdragon 820, um conjunto de câmeras 16MP + 8MP, e sistema operacional Android 6.0.1 Marshmallow.



Bem, OnePlus 3 com 6GB de RAM vai ser incrível, mas é preciso notar que benchmarks podem às vezes entender coisas erradas. Além disso, uma vez que os modelos são codificados de forma diferente, “RAIN RAIN A3000″ e “Rain A3000″, como você pode ver, é muito provável que, na verdade, sejam duas variantes do OnePlus 3: um com 4 GB de RAM e outro com 6GB de RAM.

OnePlus 3 preço e disponibilidade

Ainda assim, permanecemos animados para acolher uma nova máquina de 6GB RAM de OnePlus. No caso de 2 versões serem lançadas, nós chutamos que o modelo mais forte pode custar cerca de US$ 400, algo em torno de R$1500, enquanto o outro, de 4GB, cerca de US$ 300, o que equivale a R$1200. Sobre a data de lançamento do OnePlus 3, se o rumor mais recente estiver correto, o OP 3 vai estrear oficialmente no dia 28 de maio de 2016. No entanto, vamos esperar mais alguns dias pelo anúncio oficial da empresa.

ZTE Nubia X8: 6GB de RAM



ZTE Nubia X8: 6GB de RAM, Snapdragon 823, tela de 6,44 polegadas…

Todos os relatórios sobre o Nubia X8 estiveram em circulação ao longo dos últimos meses e o mundo foi a loucura novamente desde que um monte de fotos deste aparelho apareceram. Vamos dar uma olhada e entender por que as expectativas sobre ele são tantas.




ZTE Nubia X8 Specs, design and release time

Os smartphones Nubia são desenvolvidos pela gigante chinesa das comunicações ZTE. O telefone virá em três versões e está marcado como um dos smartphones de maior tela no mercado. Apesar da grande tela de 6,44 polegadas, ele tem uma boa proporção tela-corpo tornando-o mais fácil de manusear. Nubia X8 também impressiona pela sua bateria de longa duração, de até 4500mAh, oferecendo um longo período de tempo de uso para os consumidores.

A empresa irá produzir 3 variantes de sua nova marca X8. O modelo padrão será alimentado por um chip Snapdragon 820, 3GB de RAM, 32GB de armazenamento interno e exibição com uma resolução de 1080p. A versão atualizada, modelo médio, tem o mesmo chip que o modelo padrão com uma melhora na RAM, que será de 4GB, e no armazenamento interno de 64GB, e ainda uma tela com resolução QHD. A versão mais cara e mais poderosa será o carro-chefe, e contará com especificações inacreditáveis: será alimentado por um processador Snapdragon 823, combinado com 6GB de RAM e armazenamento interno de 128GB / 256GGB.


Ainda não há muita informação oficial sobre este monstro. Analisando as fotos promocionais divulgadas, nos parece que há um flash LED duplo, sensor de impressões digitais e corpo de metal. Detalhes sobre a câmera do Nubia X8 ainda não estão confirmados. A data exata de lançamento dele também é desconhecida, mas provavelmente será ainda esse ano. E inevitavelmente ele será um forte concorrente a outros produtos do mercado, como o Samsung Galaxy Note 6.

ZTE Nubia X8 price : very reasonable

Estima-se que o preço do Nubia X8 será em torno de US$450, equivalente a R$1700, o que é bastante razoável para essa configuração poderosa. As outras especificações do telefone ainda não foram divulgadas, mas vamos te manter atualizado caso surja qualquer outra informação. Fique ligado e nos conte sua opinião sobre esse novo ZTE Nubia X8. Vale a pena esperar?

Surface Phone: 8GB de RAM e Snapdragon 830

Você gostaria de ter um smartphone incrível com 8GB de RAM e um poderoso processador Snapdragon 830? Se sim, o Microsoft Surface Phone poderia ser o ideal…



Surface Phone com 8GB de RAM – o novo poderoso da Microsoft

Em dezembro, a Qualcomm anunciou oficialmente que iria dar conta de smartphones com 8GB de RAM com seu mais novo processador Snapdragon 830 (MSM8998). Na mesma época, a Microsoft anunciou oficialmente que o Windows 10 Mobile também suportaria o Snapdragon 830 em seus novos smartphones. A Microsoft não aprimorou muito seus últimos modelos, o Lumia 950 e 950XL. Na verdade, os smartphones Microsoft e Windows Mobiles, no geral, tiveram um ano muito difícil em 2015, em termos de vendas.

Se a Microsoft quiser virar essa maré de azar, a sua única chance é a introdução do smartphone Surface em 2016, de preferência com 8 GB de RAM e um Snapdragon 830. De acordo com os relatórios mais recentes, a Microsoft pode lançar até 3 versões do Surface Phone em 2016. Uma versão de alta qualidade ostentando 8 GB de RAM, uma intermediária e uma de menor potência. Se pudéssemos sugerir uma estratégia de preços, nós adoraríamos que a Microsoft seguisse as rotas dos primeiros telefones Google Nexus para seus Surface Phones: ótimas especificações e super acessíveis!



Se a Microsoft realmente conseguir lançar o Surface Phone com 8 GB de RAM e Snapdragon 830 em 2016, ele certamente venderia como pão quente. Mas é certo que, para isso, eles precisariam de uma boa estratégia de preços. Para fazer o desastre Microsoft-Nokia ser esquecido, a Microsoft Mobiles precisa realmente virar o jogo. O Microsoft Surface Phone 2016 pode ser o caminho certo…
Microsoft Surface Phone: preço e data de lançamento

Até agora, há apenas rumores, mas nada oficial sobre a data de estreia do Surface Phone ainda. Se pudermos dar um palpite sobre o preço deste dispositivo, apostamos que a Microsoft não deve entrar em competição com a Samsung e Apple, mas sim, implementar uma estratégia Google Nexus em termos de preço. O que você acha? Você compraria o Surface Phone?

quinta-feira, abril 28, 2016

Moto G4 será anunciado dia 9 de junho


Moto G4 será anunciado dia 9 de junho





Lenovo se reuniu com a Qihoo hoje na China para anunciar o novo smartphone da subsidiária ZUK. Chamado de Z2 Pro, a novidade tem o grande atrativo de contar com hardware de ponta sem cobrar uma fortuna por isso. O aparelho veio com Snapdragon 820, 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento, biometria e conexão USB tipo-C, custando apenas US$ 415. Mas esta não foi a única surpresa dada pela Lenovo no dia: a empresa informou que Motorola tem grande evento marcado para dia 9 de junho.

O que podemos esperar ver neste evento dia 9 de junho? Com tantos vazamentos envolvendo o Moto G4, fica praticamente óbvio que o evento terá como ponto principal a quarta geração do smartphone mais vendido da empresa. Já vimos fotos do Moto G4 plus na cor preta, revelando o seu leitor biométrico na parte inferior da tela, além da variante na cor branca. O novo smartphone da Motorola, agora com grande influência da Lenovo, deve apostar em um hardware mais potente do que o que foi visto nas gerações passadas. Além disso, a empresa pode incorporar outras tecnologias de modelos mais avançados, além do leitor biométrico.

Suposto Moto G4 Plus na cor branca


E por falar em leitor biométrico, um vídeo vazado do G4 mostra que Motorola pode trazer um modelo mais simples, sem este componente. Infelizmente, não há muitos detalhes vazados sobre o Moto G4 até este momento. Realmente este seria o aparelho mais cogitado para evento em junho, ainda mais que o Moto G terceira geração foi lançado em julho de 2015. De qualquer forma, também vimos rumores sobre o Moto X3, sendo este outro candidato para lançamento no meio do ano. Será que a Lenovo tem planos de anunciar os dois no mesmo dia?

Microsoft confirma compromisso com o Windows Phone




Chamar a situação do Windows Phone, digo, do Windows 10 Mobile de precária é ser otimista em um nível patológico. A coisa está preta, e não no sentido do lindo e elegante Black Piano de meu ainda funcional Lumia 920. A Microsoft está perdendo mercado e evangelistas. Abandonando países inteiros (sério, cadê o Lumia 950, Brasil?) e priorizando outros sistemas, com teclados para Android e iOS.

Por lealdade E falta de opção os entusiastas não desistem, mas cada dia está mais difícil ser fiel à plataforma. Agora algo aconteceu que nos deu um pouco de esperança. Vazou um e-mail de Terry Myerson, vice-presidente executivo da Microsoft para o Grupo Windows e Dispositivos. Aparentemente a Microsoft sabe o que está fazendo.

No e-mail, enviado para outros executivos e alguns parceiros Myerson reafirma o compromisso da Microsoft com o Windows 10 Mobile em plataformas ARM, por “muitos anos”. Também afirma que existe um roadmap tanto de dispositivos da Microsoft quanto de parceiros, e deixa clara que a plataforma não será abandonada.




Ao mesmo tempo reforça a estratégia de focar o Windows Phone no mercado corporativo, onde ele tem uma boa penetração (epa!) e a falta de apps de mídias sociais e outros brinquedos não faz diferença.

2016 mesmo assim não será um bom ano para nós, fãs. A Microsoft planeja um grande lançamento no outono de 2017, mas até lá não veremos nada novo de Redmond, ou mesmo nada velho, no caso do Brasil, provavelmente.

Mesmo assim é muito, muito positivo, se a Microsoft seguir a estratégia delineada por nosso indiano favorito, de investir no mercado corporativo, esquecer por enquanto o meião e manter aparelhos high-end para os fãs, muita gente vai ficar feliz.

Sendo honesto, por mais que eu esteja unhado com a forma com que a MSFT vem tratando o Windows Phone a curto prazo, o Lumia 950 é um monstro. Resolução de 1440×2560 (564 ppi), quad-core 1,84 GHz; 3 GB de RAM, 32 GB de Flash, cartão para até 200 GB, câmera de 20 Mp (câmera de Windows Phone, que é maravilhosa), Continuum, sensor de íris… Isso tudo rodando um sistema operacional que funciona redondo em aparelhos com 1/4 dessa capacidade.

O hardware está aí, o software idem, talvez a Microsoft esteja certa em não escutar uma mídia “especializada” que agora diz que a Apple está basicamente falida porque vende menos iPhones do que no semestre passado, mesmo tendo faturado o suficiente para comprar… sei lá, a Apple.

A Microsoft fracassou em dominar o mercado de aparelhos de entrada e intermediários? Tudo bem, a Ferrari tem o mesmo problema. Não é um concurso de popularidade, que foquem no corporativo e no High-End. Eu sei, estou soando como um otimista incurável mas a alternativa é migrar pro Android.

BlackBerry têm imagens vazadas de Novos Smartphones Android




A BlackBerry anunciou recentemente afirmou que iria focar todos os seus esforços no desenvolvimento de produtos com Android. Agora, surgem informações sobre dois novos dispositivos com a plataforma da Google que podem ser anunciados nos próximos meses pela fabricante canadense, demonstrando assim que ela pode estar preparando modelos para os mais variados tipos de usuário, buscando atender uma fatia de público mais ampla.

De acordo com o que pode ser visto, o primeiro deles denominado "Hamburg".contaria com um visual mais tradicional, apresentando um display que ocupa praticamente toda a sua parte frontal e botões virtuais para navegação no Android. Já o outro, supostamente chamado de "Rome", seria focado em usuários corporativos, contando com teclado físico do tipo QWERTY e linhas mais retas. Vale notar que este modelo seria possivelmente um sucessor para o Priv, possuindo uma tela AMOLED com laterais curvas e sendo vendido por algo em torno dos US$ 400.

Como as imagens estão consideravelmente embaçadas, não há como termos certeza sobre o design que será implementado pela BlackBerry em ambos nem as suas demais características, sendo vista apenas uma foto aparentemente em ambiente real do modeloHamburg, onde é possível notarmos as laterais bastante arredondadas do aparelho e a presença do Android puro em seu interior, possibilitando que o usuário tenha algo mais fluido e demonstrando que BlackBerry resolveu inserir suas soluções em segurança sem alterar a interface do sistema.



Ainda não há qualquer informação sobre os novos aparelhos da BlackBerry, sendo necessário aguardarmos que a própria fabricante se pronuncie sobre o assunto para vermos quais as reais características dos dispositivos, quando eles serão de fato apresentados ao público e em que termos chegarão às lojas. Como a empresa atua em nosso país, é provável que eles sejam vendidos por aqui pouco tempo depois de serem anunciados,, o que significa que precisaremos esperar apenas mais algum tempo até que detalhes concretos sejam disponibilizados.

quarta-feira, abril 27, 2016

Microsoft encerra produção do Xbox 360





Adeus, Xbox 360! A Microsoft anunciou nesta quarta-feira (20) que não vai mais produzir o Xbox 360 no Brasil e no mundo. O console foi lançado há mais de 10 anos (!) e teve sua morte decretada por Phil Spencer, presidente da divisão de Xbox. A justificativa é que ficou pesado produzir um console com mais de uma década de vida.

Durante todo esse tempo, foram mais de 84 milhões de unidades vendidas ao redor do mundo. ele ainda é considerado o videogame mais popular no Brasil. A Microsoft informou ao veículo que a produção do Xbox 360 também será encerrada no mercado brasileiro, mas lojas que ainda tiverem estoque continuarão vendendo o console.



Por enquanto, nenhum outro serviço atrelado ao Xbox 360 irá morrer. Donos do videogame, por exemplo, poderão continuar usufruindo dos benefícios da Xbox Live, e a assinatura Gold irá continuar (assim como a oferta de jogos gratuitos). Spencer se disse orgulhoso pelo que foi alcançado com o Xbox 360 e afirmou que o console ajudou a redefinir “toda uma geração de jogos” na Microsoft.

Foram mais de 78 bilhões de horas (!) gastas em jogatinas, segundo o post que anuncia o fim da produção do console. Nele, Spencer ainda lembra que jogos do Xbox 360 ainda funcionam com o Xbox One, o que pode motivar velhos gamers a comprarem o nem-tão-novo-assim console da Microsoft.


Halo 3 sendo jogado no recém-falecido Xbox 360

“Franquias como Gears of War nasceram no [Xbox] 360, e sucessos já estabelecidos como o Halo se firmaram durante a geração desse console. O Xbox 360 também foi o ponto de partida para inovações técnicas que influenciaram a indústria, como o Kinect, além do começo de atualizações de sistema e mudanças na dashboard baseadas no feedback dos fãs”, lembra Spencer.

No varejo brasileiro, ainda é possível encontrar o Xbox 360 à venda na maioria dos sites, com um preço médio de R$ 850 para a versão Slim, com 4 GB de armazenamento. O Xbox One, lançado em novembro de 2013 aqui no Brasil, está significativamente mais caro que o seu antecessor, sendo vendido por no mínimo R$ 1.600.

Huawei P9 Lite será lançado em Maio de 2016

Novo smartphone é bastante parecido com o P9, com a vantagem de ter a opção Dual SIM.

A Huawei vem tentando ganhar cada vez mais espaço no mercado de smartphones e para isso, conta com o seu novo P9 Lite, que após seu anúncio já há algum tempo, finalmente ganhou uma data de lançamento pela empresa. O novo dispositivo móvel da Huawei será lançado ainda em Maio desse ano.

Em termos técnicos e de design, o dispositivo Lite está bem próximo do que encontramos na versão convencional do Huawei P9, contando com uma câmera traseira com 13 megapixels, processador Kirin 640 octa-core, 16GB de armazenamento interno e versões com 2GB ou 3GB de RAM, variando de acordo com a região onde o produto é vendido.

Outra semelhança entre os dois modelos é que o P9 Lite conta com uma tela Full HD de 5.2 polegadas, câmera frontal de 8 megapixels, bateria de 3.000 mAh (pouco para os padrões atuais), leitor biométrico, além de contar com a versão mais recente do Android, a Marshmallow.

Uma das novidades do novo smartphone da Huawei é a possibilidade Dual SIM do P9 Lite, já que o usuário do aparelho pode optar entre expandir o armazenamento interno com o microSD ou então utilizar um chip nano SIM. Vale ressaltar que uma versão Single SIM também será vendida no mercado para agradar todos os públicos.


O dispositivo deverá custar algo em torno de300 euros, ou praticamente R$ 1.200, ainda desconsiderando os impostos cobrados sobre o produto. Por outro lado, não há nenhuma informação sobre um possível lançamento do dispositivo em solo nacional, ao menos por enquanto. O Huawei P9 Lite estará disponível nas cores dourada, preta e branca.

Considerando as configurações do dispositivo, é possível afirmar que ele conta com configurações satisfatórias para os usuários que optam por um dispositivo intermediário, embora decepcione ao contar com apenas 3.000 mAh de bateria, o que certamente irá comprometer a autonomia do dispositivo e desagradar diversos usuários, ainda mais quando a duração das baterias já é motivo de reclamação atualmente em outros smartphones.

Caso o dispositivo seja lançado no Brasil, se tornará uma boa opção no mercado, se desconsiderarmos o mercado de usados, onde por vezes encontramos smartphones com configurações melhores por um preço bem abaixo do P9 Lite.


Microsoft Surface Phone

Novo smartphone poderá ser o mais potente do mercado.

Já é sabido dos usuários da Microsoft que a empresa pretende dar fim em breve a linha Lumia, smartphones da empresa que possuem esse nome desde os tempos de Nokia. Seu substituto deverá ser o Surface Phone e as primeiras informações sobre o dispositivo começam a ser especuladas, dessa vez, pela renomada revista Forbes.
Segundo a Forbes, o novo Surface Phone deverá contar com o processador Snapdragon 830, sucessor do recém lançado Snapdragon 820, que irá possuir suporte para memórias RAM de 6/8GB. A revista chegou a essa conclusão graças a uma página que lista algumas opções de hardware que são compatíveis com o Windows 10 Mobile.
Entre os itens mencionados na falada lista temos o "MSM8998", que supostamente representa o novo processador da Qualcomm, Snapdragon 830, o que levantou a série de rumores. Com isso, o dispositivo se tornaria o mais potente do mercado.
O objetivo da Microsoft seria apostar em um dispositivo extremamente potente que ocuparia o topo entre os smartphones com maior capacidade de hardware, o que certamente chamaria a atenção para o dispositivo da Microsoft, que vem sofrendo com quedas bruscas no número de vendas e de usuários do Windows Phone.
Por outro lado, a empresa estadunidense não será a primeira e única a lançar um dispositivo com essa capacidade, visto que a Vivo, da China, já lançou um dispositivo com 6GB de RAM e outras empresas também devem passar a aproveitar essa maior capacidade de processamento.
Outro ponto positivo para o suposto Surface Phone seria a funcionalidade Continuum presente nos dispositivos com Windows Phone, que ganharia muito com uma maior capacidade de processamento, já que o Continuum pode transformar seu smartphoneem um verdadeiro computador, função elogiada por muitos usuários do sistema e extremamente útil.
Por outro lado, é importante ponderar que o Snapdragon 830 ainda não possui data de lançamento definida, entretanto, rumores sobre o lançamento do processador vem se tornando mais constantes, visto que há a possibilidade de smartphones com o processador da Qualcomm serem lançados já no segundo semestre desse ano. O Surface Phone também não possui data de lançamento e ainda não foi anunciado pela Microsoft, mas é esperado que isso ocorra em breve, pelo fim eminente da linha Lumia.


Tablet Galaxy Tab S2 –





Tablet Galaxy Tab S2 – 

Vamos ser sinceros: Quando o assunto é tablet não existiram muitas fabricantes que conseguiram se tornar uma “pedra no sapato” da Apple. De fato a empresa do saudoso Steve Jobs tem sua força e poder incontestáveis. Mas nem por isso ela conseguiu abranger tudo o que havia. O espaço para produtos que conseguiram unir qualidade e um preço mais em conta sempre existiu. E foi aproveitando essa “faixa” não ocupada pela Apple que a Samsung colocou no mercado o tablet Galaxy Tab S2. O aparelho logo de cara chama a atenção pelo design refinado além de ter uma tela de 9,7 polegadas.

Em termos gerais o Galaxy Tab S2 se assemelha muito com um iPad em diversos pontos. Um bom exemplo é o tamanho e a proporção que são iguais aos apresentados pela concorrente. De quebra ainda carrega o título de ultrafino (até o momento o mais fino do mercado) são 5,6 mm na espessura. De peso temos 389 gramas. Por ser tão leve e fino o uso por um tempo longo não chega a incomodar. Aqui vale destacar um detalhe: A Samsung preferiu construir o tablet em plástico emborrachado para deixá-lo justamente mais fino e leve.

Claro que nesse ponto percebemos que a fabricante decidiu fazer esse equipamento na linha oposta de seus demais produtos. Mesmo assim, quem pensa que a Samsung deixou de lado o acabamento e o design está enganado. Mesmo sendo uma estrutura de plástico é fácil perceber que temos um produto premium.

Mas vamos para alguns detalhes e especificações desse tablet.

Bom, o Tab S2 tem porta microUSB e possui dois alto-falantes. A entrada para plug de ouvido se encontra situada na parte inferior do aparelho. A entrada para cartão microSD vai até 128 GB. Para completar temos ainda no botão “Home” um sensor de impressão digital. Vale lembrar que esse “dispositivo” é igual ao presente no Galaxy S6 (smartphone).


Entre os tablets com base no Android vamos perceber que o Tab S2 é um dos melhores no mercado conseguindo encarar de frente e muito bem as novas gerações do iPad. Para a tela a tecnologia usada é a Super-AMOLED. Nas 9,7 polegadas da tela vamos ter 1536 x 2048 pixels. A densidade fica em 264 ppp. Comparando a resolução é idêntica ao do iPad Air.

O tablet da Samsung funciona a base de um processador octa-core Exynos 5433.Quem gosta de usar muito aplicativos e jogos não vai se decepcionar com o aparelho.



Mas como nem tudo é perfeito o nosso “porém” fica por conta da tela que não chega a ser ideal para quem é fã de filmes e ainda tem a bateria que tem uma boa autonomia para esse tipo de aparelho, mas que demora um pouco para carregar. De qualquer maneira o aparelho já pode ser adquirido no Brasil. Dependendo da loja o dispositivo fica em média por R$2.300,00.

LG K4 – Detalhes do novo modelo de entrada da LG

                                                


LG K4 – 

Para quem acompanha o mundo dos Smartphones sabe que a LG nunca teve em seu portfólio os modelos intermediários como um ponto forte.

Por outro lado sabemos que é preciso se arriscar para saber que mercado se pode dominar. E ao que parece esse era exatamente o tipo de pensamento que a marca estava em mente ao lançar o novo modelo batizado de LG K4.

Mas vamos lá! O K4 não lembra em nada algo de última geração em seu visual. Pelo bem da verdade o design do aparelho é bem simplista e até remete a lembrança de dispositivos antigos. Para se ter ideia o K4 tem uma moldura em plástico que acaba invadindo a tela. Isso por si só já deve perturbar quem já se acostumou com aparelhos com telas cada vez mais amplas.

Apesar de todos os pesares o aparelho deve agradar aqueles usuários que gostam de dispositivos que sejam mais compactos. Bom, nesse caso ao menos é prático para se usar com uma mão além de ser leve.

De novo voltamos para a tela. Muita gente vai ficar sem entender o que fez a fabricante colocar no mercado um aparelho com uma tela de apenas 4,5 polegadas e com baixa resolução (480×854 pixels).

Mas para aqueles que acham que os problemas acabaram podem acreditar que tem mais pela frente! Algo que vai incomodar muito quem usar esse aparelho vai ser o fato de que a tela é um perfeito espelho. Até com o brilho no máximo quase não é possível ver nada nela em ambientes claros.


O desempenho do touch também é algo que vai perturbar. Navegar pelo aparelho é meio complicado graças a resposta “atrasada” nesse ponto.

Para finalizar o K4 traz um processador Mediatek MT6735M. Ele é um quad-core de 1.0 GHz . De RAM temos 1 GB de memória. De fato para um modelo de entrada não era para se esperar muito. Por isso nenhuma novidade para os usuários caso aplicativos um pouco mais pesados acabem dando uma travada de vez em quando.



O K4 pode ser adquirido por R$699 nas principais lojas especializadas. Mas fica o aviso: o aparelho parece não ter agradado tanto já que em grandes lojas da área o aparelho não se encontra disponível. E isso considerando o fato de que foi lançado há cerca de dois meses!

Contudo, mesmo com um display e uma câmera que não são de boa qualidade e um design do “passado” o K4 tem um desempenho considerável e a bateria agrega uma boa autonomia. Mesmo isso não justifica o preço que apontamos anteriormente.

sexta-feira, abril 15, 2016

Lenovo Vibe K5

Com a atual crise e os preços abusivos dos smartphones, comprar um top de linha é um sonho cada vez mais distante. Por outro lado, comprar um modelo intermediário é uma realidade cada vez mais comum. Nesse cenário, o Lenovo K5 é uma excelente opção abaixo dos mil Reais. Neste esse artigo separei os principais motivos para você comprar este dispositivo sem pensar duas vezes.

1. Custo/benefício

Antigamente, comprar um smartphone barato era estar ciente que você estava levando para casa um aparelho lento, com tela ruim e câmera horrível. Mas em 2013, a Motorola revolucionou quando lançou o primeiro Moto G, um smartphone acessível, com bom hardware, sem travamentos, com boa tela e câmera aceitável.

Com o tempo ele foi encarecendo e, com isso, perdendo seu principal atrativo que era seu custo/beneficio. Mas a Lenovo, agora dona da Motorola, tenta repetir a receita de sucesso do Moto G 2013 no seu novo smartphone, o Lenovo Vibe K5. 
 
Lenovo tenta repetir o sucesso do Moto G com o K5

O Lenovo Vibe K5 tem um excelente hardware, boa tela, boa qualidade de construção e custa menos de R$ 1 Mil. Notem: não estou dizendo que pagar R$ 900 em um smartphone é barato, mas, dada as circunstâncias atuais onde smartphones chegam a custar mais de R$ 4 Mil, em sua categoria o Lenovo Vibe K5 veio para ser rei.
A Lenovo, agora dona da Motorola, tenta repetir a receita de sucesso do Moto G 2013 no Lenovo K5
2. Tela

Com uma tela de 5 polegadas e resolução full HD, o Lenovo K5 é sem dúvidas uma das, se não a melhor, opção custando abaixo de R$ 1 Mil. Nessa categoria e faixa de preço não há smartphones com tela full HD.

E como a tela é de 5 polegadas, a densidade de pixels dele é de 441 ppp. Isso é mais que suficiente para os ícones serem perfeitos, assim como visualizar imagens, vídeos e jogos é um prazer aos olhos. 
 
Tela do Lenovo Vibe K5 é uma das melhores de sua categoria

E não se trata só de resolução e densidade, a Lenovo fez um bom trabalho na qualidade da tela. Ela usou um painel de IPS que tem um excelente brilho, mesmo quando tentamos visualizar informações sobre a luz forte do sol. Além disso, através de software é possível controlar o tom, o brilho e o contraste dela. Com isso, o usuário consegue modificar "a gosto do freguês" a tela do seu smartphone.
LCD, TFT, IPS, AMOLED: Descubra como funcionam e as diferenças entre elas
3. Design e qualidade de construção

Outro ponto positivo é a escolha dos materiais usados na fabricação do Lenovo K5. Sabemos que atualmente o uso de metal é quase que obrigatório em smartphones top de linha. Sendo o uso em todo o corpo do aparelho ou em combinação com vidro, o alumínio é atualmente um símbolo de qualidade e beleza na construção dos smartphones.

Em intermediários premium a grande maioria também vem adotando o material. Mas em intermediários comuns e smartphones de entrada isso não acontece. 
 
Traseira é quase toda em alumínio

Nesse cenário, a Lenovo coloca no mercado um aparelho que usa o alumínio praticamente em toda a sua construção, mas com um preço acessível.

O Lenovo Vibe K5 trás um corpo quase inteiro de metal, sendo somente suas extremidades, onde ficam a câmera e os alto falantes, de plástico. Esse simples fato já dá um ar de premium ao aparelho, algo inédito nessa faixa de preço. O rival mais próximo que utiliza partes em metal é o Xperia M4 Aqua, encontrado por cerca de R$ 200 a mais nas lojas.
4. Hardware de respeito

A Lenovo colocou um processador novo no Vibe K5. Por dentro, temos o Snapdragon 616 com 8 núcleos, sendo 4 deles com 1,5 GHz e 4 com 1,2 GHz. Além disso, ele vem com 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento interno e possibilidade de expansão para até 32 GB usando um cartão micro SD. 
O Lenovo Vibe K5 é competente para rodar jogos!

E se você gosta de jogar, não se desespere. O Lenovo Vibe K5 com sua GPU Adreno 405 dá conta do recado, sendo capaz de executar qualquer jogo da Google Play sem travamentos. Para ajudar ainda mais na jogatina, a sua carcaça de alumínio dissipa muito bem o calor, não o deixando muito quente durante tarefas pesadas como jogos.
5. Bateria de boa capacidade e removível

Ele vem com uma bateria de 2750 mAh, o que é uma boa capacidade. Para efeito de comparação, entre seus rivais temos o Moto G 2015 com 2470 mAh, o LG K10 com 2300 mAh e o Xperia M4 Aqua com 2400 mAh. A diferença é grande. No meu uso moderado, ele consegue chegar até o fim do dia sem ver uma tomada. 
 
Bateria com boa capacidade e removível

A bateria é removível e isso é muito importante para quem passa muito tempo na rua longe de uma tomada, basta comprar uma bateria reserve e levar junto como backup.
6. Qualidade do áudio

São poucos os smartphones abaixo dos R$ 1 Mil que possuem uma boa qualidade sonora. Podemos citar o Alcatel Onetouch Idol 3 e o Moto G 2014, da Motorola, como exemplos. O Lenovo K5 é um deles, ele tem um par de alto falantes estéreos na traseira e ainda conta com a tecnologia Dolby Atmos, assim como o modelo A7010 da mesma fabricante. 
 
Áudio de boa qualidade com alto falantes estéreos


A tecnologia Dolby Atmos proporciona uma intensidade, nitidez e riqueza de detalhes incrível no som. Para quem gosta de ouvir música diretamente pelos alto falantes, o resultado é muito bom. Mas o melhor mesmo é ouvir músicas com um fone de ouvido de qualidade.

Facilmente é possível distinguir os agudos, graves e médios, tudo isso com um som bem cristalino. Além disso, ele conta com um equalizador gráfico com vários ajustes finos e que se aplicam a quase todos os players de música, não só o nativo.

Samsung Galaxy C vem ai




evidência  indica a que Samsung estaria trabalhando em uma nova linha de dispositivos, possivelmente um Galaxy C. modelo SM-C5000 cogitado com tela de 5,2 polegadas
modelo, SM-C7000,

SM-C5000. Pelo que pode ser visto abaixo, o novo aparelho conta com Snapdragon 617, uma solução octa-core com velocidade registrada de 1,52 GHz. memória de 4 GB de RAM.




O chipset é um single-core
SM-C5000 será destinado ao segmento intermediário.

Mas qual seria o diferencial de uma linha Galaxy C? Os rumores acreditam que estes aparelhos devem ser exclusivos do mercado chinês, onde o foco não é ter hardware forte, mas sim apostar em preço mais baixo. Por fim, o benchmark também revela que a novidade virá com Android 6.0.1 Marshmallow.

Já o modelo C7000 não teve dados revelados neste instante, mas podemos aguardar por um smartphone com tela maior e hardware mais forte.

BlackBerry começa a atualizar o Priv para o Android Marshmallow

 
 
BlackBerry Priv Enviar por Email http://canalte.ch/S1C73 Tweetar O BlackBerry Priv foi o primeiro smartphone da companhia canadense a rodar Android. Mas apesar das expectativas em relação ao dispositivo, as vendas não convenceram e a empresa conseguiu vender apenas cerca de 600 mil unidades do Priv no quarto trimestre fiscal de 2015, um número muito abaixo do esperado. Independentemente disso, a fabricante anunciou que está preparando o lançamento da atualização do aparelho para o Android Marshmallow através de um programa de testadores beta. Para participar do programa de atualização, que tem início nesta quarta-feira (13), os usuários precisam se cadastrar e concluir as etapas de inscrição necessárias. Feito isso, uma notificação informando a disponibilidade da atualização para o Android 6.0 Marshmallow será enviada como se fosse um update comum do sistema. Se desejar, o usuário também pode verificar manualmente se a atualização já está disponível através das configurações do sistema (Configurações > Sobre o telefone > Atualizações do Sistema). Segundo a própria BlackBerry, nem todos os usuários receberão a atualização nesta quarta-feira. "Alguns participantes vão começar a receber o Marshmallow hoje. Vamos ter uma abordagem semelhante à forma como levamos as pessoas para o programa ao lançarmos a atualização de software: começaremos com um pequeno grupo, monitorando quaisquer questões críticas, e em seguida, expandindo para grupos cada vez maiores. Esperamos ter todos atualizados até o final da semana", explicou a companhia canadense. Apesar do lançamento da atualização, muitos criticaram a BlackBerry pela demora em disponibilizar a versão 6.0 do Android para seus usuários, já que a versão do sistema operacional do Google foi lançada em outubro do ano passado. Embora a empresa não tenha declarado qual o motivo dessa demora, é possível especular que a empresa precisou de mais tempo para garantir a compatibilidade do Priv com o novo sistema, visto que a empresa adicionou seu próprio software de segurança no aparelho. Além disso, é importante lembrar que esse é o primeiro aparelho Android da empresa.

quinta-feira, abril 14, 2016

O que há de novo no Android N (até agora)


O Google nos surpreendeu com uma nova versão do Android disponível para download. Sim, é a sucessora do Marshmallow, batizada de Android N, que traz como novidades um modo de divisão de tela, uma nova barra de notificações e melhorias no consumo de energia.


Mas calma. O Google normalmente anuncia uma nova versão do Android durante a conferência Google I/O, que no ano passado aconteceu no dia 28 de maio. Sim, normalmente. Este ano, a empresa quer "trabalhar em conjunto com a comunidade Android para corrigir eventuais falhas ou incrementar alguns dos novos recursos que serão lançados", por isso usuários de Nexus já podem testar o Android N.

A principal novidade é o modo multi-window, disponível para smartphones e tablets. Já disponível em alguns modelos da Samsung, usuários poderão dividir a tela do aparelho e executar dois aplicativos simultaneamente, seja no modo paisagem ou retato. Quem tem uma Android TV também poderá desfrutar do modo picture-in-picture (PIP), que exibe um vídeo sobre outra aplicação.


O modo de economia de energia, batizado de Doze, também sofreu alterações. Agora ele funciona sempre que a tela estiver desligada, diferente do Marshmallow, que ativava-o apenas quando o smartphone não estivesse sendo utilizado por muito tempo, preferencialmente sobre uma superfície reta.


Já que estamos falando de economia, a nova versão deve gastar menos dados também. Agora o Android tem um modo de economia de dados, que bloqueia algumas funções em background quando ativo (assim você não precisa ativar essa economia em cada aplicativo separadamente). Assim, os dados em background funcionam apenas no Wi-Fi.

Além disso, a economia de dados também informa aos aplicativos para gastarem menos dados. Dessa forma, se você estiver assistindo a um vídeo no YouTube, o app saberá que é hora de consumir menos recursos e diminuirá a qualidade do streaming. A novidade é que, mesmo em primeiro plano, o app usa menos banda. Também dá para autorizar um aplicativo a consumir a mesma quantidade de dados mesmo dentro desse modo.


A barra de notificações, como você viu no começo do post, está diferente. Agora, as notificações são agrupadas a uma distância menor, mas com informações mais condensadas e ainda mantendo as opções de resposta. Aliás, como mostra a imagem acima, você pode responder às notificações diretamente na barra, sem precisar ir até o aplicativo.

Também é possível ver que os menus de configurações rápidas estão diferentes, alinhados em cima da barra de notificações e poupando o usuário de ter que descer a tela para alterar alguma coisa. Por padrão, as principais configurações rápidas serão Wi-Fi, dados, lanterna, Não Perturbe e bateria. Ao expandir, o usuário pode guardar os atalhos em mais de uma página ― e os desenvolvedores podem criar suas próprias configurações rápidas em seus apps.

Em vez de misturar completamente as notificações do mesmo aplicativo (por exemplo: 3 mensagens de 2 conversas no WhatsApp), o Android N lidará com essas informações separadamente na barra de notificações, expandindo as conversas ainda nessa tela para limpá-las ou respondê-las individualmente.


As configurações rápidas receberam algumas novidades úteis. Elas estão mais fáceis de alterar (com um botão de Editar no rodapé direito) e estão mais completas, como você pode ver no vídeo acima. O menu de bateria, por exemplo, agora mostra um gráfico do consumo de energia, além de uma configuração rápida para ativar o modo de economia de energia ― tudo isso sem sair da barra de notificações.

Já que voltamos ao assunto de economia, vale lembrar que nessa versão o Projeto Svelte, lançado no KitKat, foi aprimorado. Ele aumentava a eficiência do gerenciamento de memória, diminuindo o consumo de RAM e ajudando os dispositivos com 1 GB de RAM. No Android N, o Svelte otimiza ainda mais o desempenho de apps em segundo plano.

Por fim, o desempenho gráfico também deve ficar melhor com a Vulkan API, que fornece aos desenvolvedores um controle mais detalhado sobre o processamento gráfico no aparelho. Ela afeta em especial os gráficos 3D, deiaxndo-os mais realistas e dando aos programadores mais opções para brincar com a GPU do dispositivo.


Nas novidades menores, o Google também incluiu uma ferramenta para bloquear chamadas nativamente. E o modo noturno é muito bem-vindo: ele deixa áreas brancas mais escuras (como num dark theme), pode aplicar um filtro vermelho para tornar o display mais confortável, além de uma opção para automaticamente diminuir o brilho. Por enquanto, esse recurso está disponível apenas no System UI Tuner.

O nome ainda não está definido nem dentro do Google. Segundo Hiroshi Lockheimer, vice-presidente sênior do Android, eles decidem esse tipo de coisa mais perto do lançamento ― não é à toa que até agora chamam essa versão do Android apenas de N. Entre a comunidade, há a especulação de Nutella ou Nougat (em português, nogado ou nugá).

Com os testes acontecendo agora em março, a expectativa é que o Android N chegue bem mais cedo para os usuários. A previsão de Lockheimer é que ele esteja disponível para todo mundo entre junho e setembro, com uma versão mais completa sendo mostrada no Google I/O, que acontece entre os dias 18 e 20 de maio.
Rumor: suporte a janelas?


Logo depois da primeira prévia para desenvolvedores, o Ars Technica conseguiu ativar um "modo janela" no Android N, que transforma aplicativos em janelas, com direito a redimensionamento. Ainda não há nada oficial vindo do Google, mas a página que explica o recurso de multi-window menciona um "modo de janelas independentes".

Até lá, já é possível contribuir com o Google testando o Android N. Dessa vez, são duas formas: pelo Android Beta Program (que ainda não está funcionando) ou baixando as imagens de cada aparelho e instalando-as, como de praxe. Na primeira, as atualizações são feitas diretamente, por OTA (over-the-air), como se fosse um update comum.

Até agora, os seguintes aparelhos estão cobertos pelo programa de testes: Nexus 5X, Nexus 6, Nexus 6P, Nexus 9 (LTE), Nexus Player e Pixel C. Outros dispositivos vão ter que esperar até o lançamento oficial, que deve acontecer no verão do hemisfério norte (ou seja, até setembro).
Segunda prévia do Android N: atalhos e novos emojis


Atualização em 13 de abril de 2016 às 14h00. Nesta quarta-feira (13), o Google anunciou a segunda prévia do Android N para os desenvolvedores, já disponível via OTA para quem estava com o primeiro developer preview. Se você ainda não baixou e tem um dispositivo compatível, o teste pode ser iniciado aqui.

Um dos recursos novos são os atalhos na tela inicial, ou o que o Google chama de "launcher shortcuts" (imagem ao lado). Esses atalhos servem para ajudar os usuários a executar ações com mais rapidez, em que você apenas precisa tocar no aplicativo para chegar a uma função específica sem que você precisa abri-lo.

Essa funcionalidade lembra muito o 3D Touch, do iOS no iPhone 6s. A diferença, é claro, é que ela não é ativada com um "toque forçado", uma vez que os dispositivos Android não têm o tipo de tela específico. Ainda assim, é possível enviar uma mensagem a um amigo específico, navegar para um local no Mapas e até mesmo assistir a um próximo episódio da sua série favorita no app de mídia.


E, finalmente! O Android N também traz suporte ao Unicode 9, que traz vários novos emojis, incluindo os de bacon, selfie e ¯_(ツ)_/¯ (também conhecido como shrug). Além disso, os emojis dessa nova versão têm um novo design para as pessoas, valorizando uma aparência mais humana, com direito a diferentes tons de pele. O resultado, como você pode ver acima, é bem-vindo. Ninguém gostava daqueles bichinhos estranhos.

Por fim, o Google disse que aprimorou a Vulkan API, que mexe com gráficos 3D. No Android N, essa API oferece "um controle mais detalhado e direto sobre os processamentos realizados nas unidades de processamento gráfico, diminuindo a sobrecarga para gráficos e, consequentemente, trazendo um melhor desempenho".

Além do Vulkan, outras APIs foram atualizadas e incluídas, como a de suporte ao multi-window, notificações e outras. O pacote de referências das APIs pode ser acessado aqui. Mais informações podem ser encontradas no blog oficial do Android.