Nokia P1 “confirma” smartphone de metal com tela AMOLED


A primeira notícia que tivemos do Nokia P1 foi em julho deste ano. A gigante finlandesa tem planos de voltar ao mercado de telefonia apostando no sistema Android. E além do modelo citado, a empresa também trabalha em outros produtos, os smartphones C1 e C9.

De acordo com o site chinês Anzhuo, o Nokia P1 virá em duas versões: uma com tela de 5,2 polegadas e outra com 5,5”. Ambas as versões contarão com painel AMOLED com resolução Quad HD (1440 x 2560). A fonte também “confirma” que o Nokia P1 virá com sistema Android de fábrica já com a versão Nougat. Claro, por cima do sistema operacional da Google teremos a interface Z Launcher da empresa.

Nokia P1 pode contar com certificação IP68


A fonte não chegou a comentar sobre o hardware do dispositivo, mas apenas revelou que o aparelho virá com câmera poderosa – sendo este o foco da Nokia. Infelizmente, não foram revelados detalhes sobre o sensor a ser usado e nem a resolução. De qualquer forma, podemos esperar que o Nokia P1, ao contrário do D1C que vazou recentemente, seja um flagship com hardware de ponta.

Estimado para o final do ano, podemos esperar por um aparelho com o chipset Snapdragon 821 e uma boa quantidade de memória, algo em torno de 4 GB para RAM e 64 GB para armazenamento. E como indicado em vazamento anterior sobre o Nokia P1, o aparelho deverá contar com certificação IP68, garantindo boa proteção contra água.

Pelo visto, Nokia tem planos de voltar ao mercado com uma boa quantidade de aparelhos rodando Android. Só resta saber sobre a disponibilidade e os preços a serem praticados pela empresa. Com um cenário cada vez mais competitivo, e com várias fabricantes chinesas brigando pelo melhor custo-benefício, a Nokia terá que se esforçar para reconquistar o seu espaço neste mercado.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Colecionando problemas: Google Pixel tem falha na função toque duplo para despertar

Microsoft patenteia leitor de digital e gestos como o do Google Pixel

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa