Samsung oficializa lançamento dos Galaxys A3, A5 e A7 no Brasil





Nesta quinta-feira (29/01), a Samsung do Brasil realizou um evento em São Paulo para anunciar oficialmente os novos Galaxy A3, Galaxy A5 e Galaxy A7, uma nova categoria de smartphones intermediários ultrafinos claramente inspirados no Galaxy Alpha e que cujo objetivo é competir diretamente com o iPhone 6, inclusive na espessura, com apenas 6,9 mm no A3 e 6,7 mm no A5.

A construção é de plástico na parte traseira, embora traga as bordas de metal do Alpha. Além disso, os aparelhos têm uma qualidade superior em relação ao que a Samsung tem usado até então, como a presente no Galaxy S5. Tanto o A3 quanto o A5 utilizam telas Super AMOLED com resolução de 720 x 1.280 pixels no Galaxy A5 (tela de 5 polegadas, 294 ppp) e 540 x 960 pixels no Galaxy A3 (tela de 4,5 polegadas, 245 ppp).

Ambos os aparelhos trazem a mesma câmera frontal, uma excelente selfie-câmera de 5 megapixels capaz de gravar vídeos em Full HD. As câmeras traseiras também honram o título de intermediário: 8 megapixels no Galaxy A3 e 13 megapixels no Galaxy A5, ambas capazes de gravar vídeos em Full HD e com qualidade similar à câmera do Zenfone 5 e Zenfone 6 da ASUS, respectivamente.



Os dois aparelhos trazem exatamente o mesmo processador Qualcomm MSM8916, popularmente conhecido como Snapdragon 410, com quatro núcleos baseados no Cortex-A53 rodando a 1,2 GHz, além da mesma GPU Adreno 306. Esse chip é basicamente uma atualização do Snapdragon 400 presente em uma boa quantidade de smartphones, compatível com instruções de 64 bits, mas trabalhando em 32 bits. A diferença fica por conta da quantidade de memória RAM: 2 GB no Galaxy A5 contra 1 GB do Galaxy A3.



Já o Galaxy A7 é um pouco mais parrudo, trazendo processador de oito núcleos da Samsung, o Exynos 5430 (quad-core 1,5 GHz + quad-core 1,0 GHz, todos baseados com Cortex-A53). A tela também é um pouco maior, vindo com 5,5 polegadas e resolução (1.920 x 1.080 pixels) mais compatível com um modelo top de linha. A bateria também é um pouco maior: com 2.600 mAh, é capaz de proporcionar um dia inteiro de autonomia. As configurações de câmera são as mesmas do Galaxy A5.

A memória interna é de 16 GB nos dois modelos, com suporte para até 64 GB de expansão via cartão microSD, e ambos trazem a versão 4.4.4 KitKat do Android de fábrica com a TouchWiz como interface gráfica, ainda sem previsão de atualização por parte da Samsung. Em relação à conectividade, ambos trazem Wi-Fi B/G/N (o Galaxy A5 também é compatível com o padrão A de 5 GHz), Bluetooth 4.0 LE com A2DP e EDR, rádio FM e GPS com A-GPS e GLONASS. Na versão DUOS, há um slot híbrido que funciona como entrada de chip e micro SD. Ambos utilizam o padrão nano-chip e são compatíveis com o 4G LTE nacional.



Um ponto que não gostamos foi a capacidade de bateria, menor do que deveria, mas esperado considerando a espessura dos dois primeiros modelos: 1.900 mAh (Galaxy A3) e 2.300 mAh (Galaxy A5). Em um breve hands-on, percebemos que dificilmente o usuário passará um dia inteiro sem carregá-lo.

Hora de falar dos preços. Os mais modestos nos pareceram excelentes smartphones, mas enfrentam uma fortíssima concorrência. O Galaxy A5 chegou com o preço sugerido de R$ 1.499, o que o coloca em concorrência direta com o Moto X 2014 (Motorola) e Ascend P7 (Huawei), modelos consideravelmente superiores em praticamente todos os aspectos. Já o Galaxy A3 é mais acessível, chegando por R$ 1.199, mas também tem uns bons concorrentes como o Xperia T3 (Sony).



O Galaxy A7, por outro lado, é mais caro e sofre concorrência direta do Xperia Z3 Compact custando os mesmos R$ 2.099, um aparelho consideravelmente maior em todos os aspectos. Todos estarão disponíveis para venda nas cores preta, branca e dourada a partir de fevereiro.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Colecionando problemas: Google Pixel tem falha na função toque duplo para despertar

Microsoft patenteia leitor de digital e gestos como o do Google Pixel

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa