Venda de tablet desacelera em 2015


Estrela do mundo da tecnologia nos últimos cinco anos, os tablets tiveram um 2014 difícil e enfrentarão um 2015 de crescimento fraco, segundo a empresa de pesquisa Gartner. A estimativa é que as vendas cheguem a 233 milhões de unidades no mundo, um avanço de apenas 8%. Nos últimos dois anos, o crescimento registrado pelo mercado estava na casa dos dois dígitos.

De acordo com Ranjit Atwal, diretor de pesquisa da companhia, a desaceleração nas vendas é explicada por alguns fatores. Um deles é que a vida útil dos aparelhos tem sido estendida por meio de atualizações de software. Novas versões dos sistemas operacionais iOS, da Apple, e Android, do Google, acrescentam mais recursos aos tablets, o que faz com que os consumidores adiem a troca.

Outra questão é a falta de inovações em termos de configurações dos equipamentos. Hoje, a maioria dos aparelhos se diferencia muito pouco entre si na capacidade de processamento, espessura, resolução de tela, qualidade da câmera etc. Sem recursos novos que saltem aos olhos, o consumidor acaba optando por ficar com o que já tem.

Ao longo de 2014, os tablets também sofreram forte concorrência dos smartphones de tela grande, os chamados "phablets". Com preços em queda por conta da forte demanda na China, os telefones com telas entre 5,5 e 7 polegadas roubaram espaço dos tablets com telas de 7 a 8 polegadas.

Em 2015, os tablets ampliarão sua participação do mercado de dispositivos vendidos no mundo, para 9,4% - era 9% em 2014. A estimativa do Gartner para 2015 é que 2,47 bilhões de PCs, tablets e celulares sejam vendidos no mundo, um crescimento de 3,9% em relação a 2014. O sistema operacional Android, do Google, manterá a liderança, com 1,45 bilhão de dispositivos, ou 59% do total. Já o Windows, da Microsoft, segue em um distante segundo lugar, com 355 mil (14% do mercado). O Android leva vantagem por estar presente em mais de 90% dos smartphones vendidos no mundo.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Colecionando problemas: Google Pixel tem falha na função toque duplo para despertar

Microsoft patenteia leitor de digital e gestos como o do Google Pixel

BlackBerry deixa de fabricar smartphones e licencia marca para chinesa