Pular para o conteúdo principal

Project Alloy: headset de VR da Intel

Project Alloy: headset de VR da Intel funciona mesmo sem computador ou smartphone
Fabricante aposta na mistura da realidade virtual com a realidade aumentada
Depois de negar publicamente que estava desenvolvendo um headset de realidade virtual, a Intel apresentou nesta terça-feira (16) um… headset de realidade virtual. Batizado de Project Alloy, ele tem como destaque a independência: não é necessário conectar o gadget ao computador ou smartphone para que ele funcione.





Além de headset de realidade virtual, o Alloy é mais um produto de realidade “misturada”, que combina a VR com a realidade aumentada. Para fazer essa combinação, o Alloy tem uma câmera para mapear ambientes e detectar pessoas ou outras partes do corpo (como seus dedos). Veja o funcionamento abaixo:

Toda essa ideia é bem parecida com a da Microsoft ao lançar o HoloLens — e você já viuquantas aplicações teve. Na demonstração do produto, segundo o The Verge, o apresentador tinha uma nota de um dólar na mão, mas na visão do Alloy era um bloco de ouro. (Acho que ele estava no Brasil.)

Um aspecto interessante é que o headset vai funcionar com o Windows Holographic, que literalmente é uma plataforma holográfica da Microsoft para o seu sistema operacional. Essa plataforma traz capacidades de realidade misturada aos futuros computadores com processador Intel. Isso também significa que todos os headsets VR compatíveis poderão rodar aplicativos 3D (ou até 2D) do Windows 10.

No caso do Alloy, esse projeto funcionará por meio de APIs. Desenvolvedores interessados também poderão vasculhar no código do headset (sim, ele é open source). Com uma certa “portabilidade”, é assim que você pode sair andando na rua se vestir o Alloy:



Em um post no Medium, a Intel descreve vários cenários em que o Alloy seria útil até para o público comum. “Planeje sua visita virtual à Capela Sistina sem sair do escritório. Levante-se da sua cadeira se imergindo na obra fantástica de Michelangelo — olhando para cima para uma visão melhor — sem trombar na mesa de conferência à sua frente”, brincou Brian Krzanich, CEO da Intel.

Essa abordagem é interessante (mas não é nova) por “cortar a corda”, como a Intel promove, da realidade virtual. Além disso, misturando-se com a realidade aumentada, o Alloy elimina a possibilidade de algum louco sair por aí com um headset sem ver o que tem pela frente.

Fugindo de smartphones, a Intel também anunciou o Project Elucid em seu fórum de desenvolvedores. Basicamente, o Elucid é um módulo baseado no RealSense para ajudar qualquer desenvolvedor a construir um robô. Ele vem equipado com um processador, câmeras, sensores de movimento, bateria e outros recursos de comunicação.

Infelizmente, nenhum dos dois projetos tem data de lançamento ou previsão de disponibilidade.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As cidades brasileiras com maior número de dispositivos infectados por hackers

Os brasileiros precisam estar cada vez mais atentos com a segurança digital dos seus computadores e celulares. Um relatório da Norton by Symantec revela que o país é o terceiro com mais dispositivos infectados por hackers através de bots.
O país também se destacou como sendo o mais afetado da América Latina, com 37% dos equipamentos infectados. As cidades de São Paulo (36,3%), Rio de Janeiro (20,74%) e Curitiba (6,29%) concentram a maior parte das infecções no país. Além disso, a capital paulista é a segunda com o maior número de dispositivos infectados, ficando atrás somente da Cidade do México.

Veja as dez cidades brasileiras e da América Latina que mais sofrem ataques hackers:

Apenas em 2016, foram identificados mais de 6,7 milhões de dispositivos que foram adicionados à rede global de botnets – os bots são dispositivos conectados à internet infectados com malware que permitem que hackers assumam remotamente o controle de muitos dispositivos ao mesmo tempo –, sendo que mais de 689…

Como recuperar fotos apagadas do Instagram

(Foto: Reprodução)
Como recuperar fotos apagadas do Instagram


Caso você tenha apagado uma foto bacana do Instagram e queira recuperá-la, existem duas possibilidades de fazer isso, embora nenhuma delas garanta que sua imagem será de fato recuperada.

Abaixo explicamos de duas maneiras como encontrar uma foto que você já postou no Instagram. Uma delas depende do Facebook, enquanto a outra aposta na câmera do seu smartphone para resgatar imagens antigas.

Pelo Facebook

Caso você tenha vinculado sua conta do Instagram ao Facebook e costume postar as fotos nas duas redes simultaneamente, é bem provável que a foto removida do Instagram também esteja no seu Facebook.

Para encontrá-la, entre no seu perfil na rede social de Zuckerberg e procure pelos álbuns de fotos. Um deles chama "Instagram Photos" e conta com todas as imagens enviadas ao Facebook por conta do Instagram. Lá dentro, é só procurar a foto que você quer no meio delas.

Nas fotos do seu smartphone

Caso você mantenha ativada a opçã…

GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

(Foto: Reprodução/Mashable)
GoPro revela a Hero 6 Black, sua nova câmera top de linha

A GoPro anunciou uma nova geração de sua tradicional câmera de ação. A Hero 6 Black chega para suceder a Hero 5 revelada no ano passado e traz uma série de novas capacidades para a câmera em termos de captura de imagem e conectividade.

Em termos de imagem, os usuários vão poder aproveitar a nova tecnologia para registrar vídeos em resolução 4K a uma taxa de 60 quadros por segundos. O modelo anterior só conseguia registrar 30 quadros por segundo nessa resolução. Além disso, quem preferir registrar vídeo em HD poderá aproveitar uma taxa de até 240 quadros por segundo, enquanto o antecessor só chegava a 120.

Já sobre conectividade, a chegada do suporte a redes Wi-Fi de 5 GHz será bem-vindo para quem já fez a transição para um roteador mais recente, com padrão 802.11ac. Isso pode permitir maiores taxas de transferência, o que é sempre uma boa notícia.

Outras mudanças incluem a melhoria na estabilização de ima…